Google+ Badge

sábado, 30 de junho de 2012

ESPIRITUALIDADE...UM PASSAPORTE PARA SER CONSIDERADO UM SER DO BEM?

A alma clama por Deus costumam dizer os religiosos...


Para a gigantesca maioria dos humanos o ser humano é um animal....espiritual...


Temos dentro de nós uma carência,uma sede pelo divino, pelo numinoso.


Tudo isto se refletiria em todos os campos de interação humana.


Na busca por Deus o ser humano todavia tem se mostrado mais solitário que pleno, mais faminto que saciado.


Esta carência fica mais evidente quando dos conflitos causados pela religião.


SOMENTE UM SER INCOMPLETO BRIGA E MATA POR DEUS O AUTOR DE TODA A VIDA...


Esta incompletude é visceralmente calcada na quase impraticabilidade de as pessoas demonstrarem Deus em suas vidas.


Porque quase?


Porque me parece que um grupo reduzidíssimo de humanos ao longo dos milhões e milhões de anos de nossa evolução parecem ter conseguido em maior ou menor grau fazer isto.


São estes os arietes da raça,são estes os pontas de lança evolutivos que definiram para o vulgo, para o restante o contexto da palavra ....ESPIRITUALIDADE...


Analisar, examinar a vida destes grandes homens e mulheres ao longo dos tempos se tornou um exercício magistral para separarmos contudo o joio do trigo da vida deles e de suas experiências com o sagrado com aquilo que seus supostos seguidores fizeram com seus legados.


Para os céticos entretanto este termo assim como religião não passa de definição para algo anacrônico e supersticioso.


Algo que entendem como maléfico para a evolução...


Tais pessoas não fazem nenhuma diferenciação entre religião e espiritualidade.


Mas seriam ao menos diferentes?


Entendo que sim...


Religião é mais uma consequência externa que a essência do que definimos por espiritualidade e nem sempre o é por parte de todos estes espirituais.


Necessariamente nem sempre crer num Deus da forma como creem a maioria dos religiosos  ou seguir uma religião específica definem alguém como espiritual.


Os budistas a muito tempo são tachados de ateus porque negam enfaticamente a pessoalidade da divindade ainda que sejam completamente espirituais em sua forma de viver a vida. Preferem serem encarados como filosofia que uma religião propriamente.


Já o cristianismo, judaísmo e islamismo apesar de terem MUITA filosofia em suas estruturas doutrinárias no entanto se orgulham de serem sobretudo religião, ou mais especificamente A RELIGIÃO e dos cânones e dogmas oriundos de tal conceito.


E não há como negar que tanto budismo quanto estas 3 religiões quer para bem ou para mal são todavia ...espirituais.


TODAVIA...


Outra coisa importante...


Apesar da confusão que fazemos:


Espiritualidade também não é sinônimo de bem, bom ou evoluído.


Senão vejamos...


Gostamos de dizer que somos ESPIRITUAIS não religiosos quando queremos nos desidentificar daqueles que são geralmente considerados seguidores de uma religião específica como se isto nos fosse um salvo conduto para que outros nos considerem acima de qualquer suspeita quando se fala de tolerância, humanismo etc...


NÃO É...


Assim, entendo porque o ceticismo confunde religião e espiritualidade como sinônimas....


APESAR DE RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE NÃO SEREM SINÔNIMAS NÃO DA PARA DESIDENTIFICAR CONTUDO O MAL COMPLETAMENTE DA ESPIRITUALIDADE COMO QUEREM ALGUNS...


Como bem sabem certos espiritualistas existem entidades espirituais que são entendidas como...MALÉFICAS e existem praticantes de espiritualidade dita de  ESQUERDA que seriam associados a tais entidades.


Portanto dependendo do nível de consciência e sintonia espiritual de uma pessoa ou de um espiritualista digamos... FREE ele pode ser tão ou até mais danoso que um religioso fanático.


Gritar para o mundo que você é espiritualista e não religioso diz muito pouco quando vemos as coisas da forma como de fato são.


Assim quando falamos em uma... 'espiritualidade genuína' 
queremos entender  a espiritualidade apenas pelo ângulo do bem, do bom e do belo esquecendo-nos do lado trevoso da 'Força'.


E ISTO É UM ERRO...


Um erro cometido por alguns dos grandes esoteristas do século 19 a ponto de a mais nefasta das ideologias do século 20 o nazismo ter nítida inspiração nas teorias metafísicas de tais esotéricos que ao passarem seus ensinamentos de raças raízes etc e tal e analisarem a raça ariana como a atual grande raça deste atual ciclo deram, acredito sem o querer, munição para as teorias diabólicas de Hitler. Um evidente caso de DETURPAÇÃO ESPIRITUAL mas calcado numa visão que os disseminadores esotéricos criam benéfica.


A deturpação foi tão monumental que mesmo os nazis achavam que faziam algo....'benéfico' ao mundo.


Se para Blavatsky ARIANO definia o ciclo(da quinta raça global)para estes ideólogos nazis ele na verdade definia UMA raça branca específica( e não toda a raça branca),superior a todas as outras raças destinada a governar o mundo.


Outros esotéricos de então contudo são explícitos em considerarem os arianos como um grupo específico dentro da raça branca como Schuré fez em sua notável obra OS GRANDES INICIADOS ainda que bem distante da veia trevosa que os nazis fizeram a posteriori.


Assim a espiritualidade apesar de diferenciar-se da religiosidade NÃO É  contudo uma definição exclusiva do bem e do belo podendo ser também associada a um contexto muito diferente.


Na verdade o que define o bem não é o ser espiritual mas o ser amoroso, paciente, pacífico, longânimo, tolerante, racional etc...e muita gente que não tem nada a ver com espiritualidade nenhuma se enquadra nesta descrição.


Sejamos sinceros; para ser bom não é necessário nem ser religioso nem ser espiritualista...


Entretanto a espiritualidade define um SENTIDO e um NORTE para o bem,o bom e o belo que o ceticismo esta muito longe de dar.


Um sentido e um norte que descreve o mundo como tendo SENTIDO,PROPÓSITO, DIREÇÃO e explica sua: POLARIDADE,DUALIDADE, ESCOLHA E LEIS como tendo origem em um Centro que definimos na falta de outra palavra melhor como...DEUS...


Enfim; um mundo que se auto explica....


Esta diferença abissal traz para o espiritualista um capacidade e autoridade moral de escolha entre o bem e o mal que a meu ver só pode ser arranhada pelo cético enquanto não consegue definir PORQUE ele deva ser bom e optar pelo bem já que não vê sentido,nem propósito na vida nem um objetivo nesta.


Nesta cenário é maravilhoso vermos ateus como Brad Pitt e Angelina Jolie fazendo bem no mundo como fazem mas sinceramente não vejo uma explicação racional para que eles o fizessem a não ser por uma moralidade ética intrínseca em suas almas algo que mesmo contra a vontade deles parece atestar muito mais que contestar um PROPÓSITO em tudo isto. Uma COMPAIXÃO pela vida acima de religiosidade, espiritualidade ou ceticismo que parece definir o ser humano como algo ou alguém com POTENCIAL para o bem independente do que ache que isto signifique ou o que pense sobre as origens das coisas.


Será que não é aqui que mora de fato e de direito...


A DIVINDADE?


A IMAGO DEI EM NÓS?




Abraços


Paz e Luz


VALTER TALIESIN




OM TAT SAT




Um vídeo sagrado para nós...esta bela canção de Arkenstone....CARAVAN OF LIGHT....






FONTE YOUTUBE




















                  FONTE GOOGLE IMAGENS















quarta-feira, 27 de junho de 2012

A VONTADE DE DEUS

Nada pode ser melhor do que o melhor de Deus para minha vida...


Deus conhece integralmente cada uma de suas criaturas.


Deus jamais nos daria pedra no lugar de pão disse o Cristo ou seja; jamais Deus nos dará o que não nos diga respeito...ainda que peçamos ou queiramos demais isto achando que isto seja um bem para nós.


A Vontade de Deus rege toda a criação divina.


Este é um dos 3 grandes atributos matrizes de Deus.


Os outros são o Amor e a Sabedoria.


Através de sua Vontade Deus revela todo o esquema hierárquico que rege sua criação.


Ele é o centro e atração de todas as coisas e a partir de Si e em direção a Si miríades de seres manifestam-se em escala ascendente e descendente.


Seu querer é a expressão ativa desta Vontade.


Quando um fiel diz...DEUS O QUER...entendemos que esta pessoa supõe conhecer a vontade ativa de Deus no mundo. 


Seu agir inconteste e todo poderoso.


Toda a História do evangelho por exemplo é vista como o querer ativo de Deus.


Toda a dor do Cristo não foi uma afronta a esta Vontade mas encontrou nela sua expressão.


Estranho?


Nem tanto...


O fundamentalista entende o sacrifício de Cristo como algo necessário e inevitável diante da queda humana....


Eu não entendo assim mas vejamos como entendo...


Se examinarmos por exemplo toda a dor do mundo como algo alheio a Vontade divina estaremos acreditando em um universo e uma divindade dualista já que acreditaremos que exista algo à parte de Deus e de sua Vontade.


Apesar de toda a dor do mundo ter origem na escolha, no livre arbítrio dos humanos ela encontra expressão na Vontade divina quando compreendemos que era seu querer que suas criaturas pudessem ...escolher.


Assim mesmo em relação ao Cristo; diante do quadro de total degradação humana sua livre escolha de vir ao mundo como salvador da humanidade era a plena Vontade divina( e dele por livre escolha de se adequar a esta Vontade) para redimir este humano ainda que terminasse como terminou.


EM NENHUM MOMENTO DEUS FOI SURPREENDIDO PELO DESFECHO... E NEM O CRISTO APESAR DAS PALAVRAS REGISTRADAS TANTO EM SUA ÚLTIMA GRANDE ORAÇÃO QUANTO NA CRUZ PARECEREM DIZER O CONTRÁRIO.


O que estas palavras registram não é o desconhecimento do Cristo sobre seu destino mas seu desalento diante da escolha dos humanos em manifestarem o caminho mais espinhoso e doloroso rumo ao reencontro com o divino nas miríades de opções e caminhos ocultos na infinita Vontade divina.


Uma tristeza e desalento que todos os grandes avatares da humanidade tem experimentado  quando veem em socorro dos humanos em igual(maior duvido) ou menor grau.


Havia na incomensurável Vontade divina espaço para todas as possibilidades e resultados mas diante do quadro de total alienação espiritual dos humanos em relação a Deus e ao Cristo o desfecho fatal e atroz que conhecemos era infelizmente o caminho mais evidente e claro como potencial de manifestação.


Se os humanos tivessem respondido de forma diferente Cristo não precisaria morrer do jeito que morreu...é aqui que eu divirjo totalmente dos fundamentalistas por entender tal morte como o mais provável resultado diante do quadro de degradação humana vigente e não o único necessário independente das escolhas humanas.


Para mim Jesus morreu porque o mundo não mudou mesmo com ele  aqui presente e sua morte se tornou num canal de luz radiante não por ser NECESSÁRIA mas por ser a morte de QUEM foi....


O 'plano de Deus' frase muito usada pelos fundamentalistas, a meu ver não era a morte de Jesus mas a salvação humana AINDA QUE isto implicasse na morte do salvador...sei que com isto posso colocar em cheque certos textos bíblicos lidos literalmente que acenam para a necessidade do 'sangue remidor' mas como não entendo tudo que há na Bíblia como meramente literal tomo esta liberdade.


Se a humanidade tivesse aceitado o Cristo e sua mensagem a libertação desta seria automática sem necessidade de sangue de ninguém...


Assim entendo  que o Mal esta dentro do campo de ação da Vontade divina enquanto potencial de manifestação por meio do livre arbítrio de suas criaturas.


O mistério do Mal no mundo é a grande dificuldade da maioria dos humanos em entender e amar a Deus.


Principalmente quando muitas vezes este Mal parece atingir pessoas inocentes ou boas.


Se compreendermos a vida e a manifestação desta por uma visão fundamentalista e ortodoxa realmente esta dificuldade se acentua a níveis estratosféricos já que estes apresentam um Deus personal que tem o domínio de todas as coisas e mesmo assim permite que a ciranda da vida só ocorra para suas criaturas uma ÚNICA vez advindo da resposta destas nesta única vida seu destino final....E ETERNO!!!


Num mundo onde a desigualdade é a tônica tanto em QUALIDADE quanto em QUANTIDADE de vida ou seja; a forma como cada um nasce e o quanto vivem diferem de pessoa para pessoa, isto soa não só arbitrário quanto irracional.


Dificilmente a visão fundamentalista vence um debate racional sem apelar para os mistérios insondáveis da fé supranatural como geralmente costumam fazer.


Como logicamente entendermos Justiça divina num mundo assim?


Dai que diante deste quadro não é ilógico que o número de céticos e agnósticos cresçam a cada dia inclusive no meio das fileiras daqueles que se dizem de fé mas que por uma ou outra coisa a perdem ou imaginam perder.


Mas uma visão que vê a vida como A MANIFESTAÇÃO A EMANAÇÃO DIVINA NO UNIVERSO e que esta não é limitada pelo tempo e espaço mas meramente pelo livre arbítrio, pela livre escolha dos humanos a coisa muda de figura.


Num universo assim, numa criação assim... 


TODOS NÃO ESTAVAM EM ADÃO QUANDO ESTE CAIU MAS TODOS ESCOLHERAM VIR AQUI MANIFESTAR DEUS EM UM MUNDO DECAÍDO.


A diferença é abissal!


Na primeira eu entendo que porque Adão caiu eu cai com ele ainda que hoje eu seja julgado por minhas escolhas também e não só por esta queda ancestral que nem minha foi a não ser em genética.


No segundo caso eu escolho vir manifestar Deus em um mundo decaído por uma experiência desastrosa do passado por livre escolha. Não tenho nada que ver com o pecado original de Adão mas quando escolho encarnar com a genética experiencial dele me torno por escolha um ser com potencial tanto de luz quanto de trevas...tanto de bem como de mal como foi sua escolha na dita cena da árvore.


Obviamente falo de tais temas entendendo toda a História adâmica como mito e metáfora de  escolhas ancestrais humanas que determinaram o cenário atual em que estamos.


Adão pode muito bem simbolizar toda a humanidade e não meramente um ancestral somente.


Pode simbolizar diversos espíritos que fizeram escolhas erradas no passado e estão  aqui para ajeitarem esta situação toda. 


Assim quando um espírito quer puro ou em remissão opta por encarnar tem que aceitar toda esta dualidade que atua em nosso mundo tridimensional.


Nesta visão o espírito não é um resultado 'genético' ou uma extensão do Adão decaído com entendem os fundamentalistas pois se não acreditam em vida anterior ao encarne ainda que esta não implicasse a reencarnação mas somente a pré existência do espírito  em um mundo espiritual com certeza acham que não só o corpo físico mas a alma e o espírito surgem no momento da concepção do ser humano dai porque todos são decaídos.


Assim encontramos sentido no sofrimento das ditas pessoas boas.


Ao aceitarem encarnar neste mundo  eles aceitam todas as regras do jogo dual que aqui vigoram desde o primeiro humano até hoje.


Uma situação que encontrou manifestação em escolhas erradas dos humanos desde o mítico Adão até hoje.


Na vontade de Deus este jogo de dualidade é legítimo porque é resultado do livre arbítrio de suas criaturas e quem encarna aqui tem que entender esta verdade sob pena de ver na vida um mar de incoerências e incongruências sem fim.


Neste cenário entendo o mundo dual, tridimensional como uma manifestação do humano criador como esfera de evolução para si mesmo com estas energias de luz e trevas com total liberdade dentro da Vontade permissiva de Deus.


Assim o mais justo me parece que seja que aquele inocente que sofre aqui um mal que não merece em algum momento optou vir aqui quer remir pecados antigos do passado da terra ou além ou experienciar um mundo dual pela primeira vez em seu curriculum de Divindade em evolução. E um mundo dual onde esta experiência já vem de muito tempo contaminada por aquilo que chamamos... queda.


O que advir disto torna-se para ele experiência evolutiva por mais dolorosa que esta seja.


Ele se compromete evolutivamente a aceitar as regras do jogo e o resultado que suas escolhas e de outros determinarem para si ainda que isto possa as vezes soar injusto. Este injusto para o praticante da injustiça não ficará impune apesar do que pensam os céticos que só creem no aqui e agora.


E na dispensação da Vontade divina esta alma sagrada e fiel com certeza receberá seu quinhão de glória bem acima de qualquer imagem que eu ou qualquer humano possamos imaginar e sonhar.


Mesmo assim entendo que ainda não é unânime e completamente sanável todas as dificuldades da vida pela visão da reencarnação mas cada vez mais entendo-a mais justa e lógica que a visão comum da ortodoxia ou pior: a do ceticismo.


A vida como a conhecemos neste plano tridimensional para que o bem tenha sentido precisa ser vista em sua completitude como bem e mal expressos pelo livre arbítrio humano no que entendo como campo de ação da vida....A VONTADE DE DEUS  e suas inúmeras possibilidades e potencialidades.


Ser cético em relação a isto e querer defender a justiça social, o bem comum me parece isto sim ilógico e completamente despropositado.


Qual o sentido de entender que o bem é o bem se não acredito que a vida tenha um sentido evolutivo por trás de si?


Se nego Deus e o objetivo da vida pela aparência do mal que são meros reflexos das interações humanas e dos seres vivos?


Ah! Mas o que entendemos por mal pode ser visto também naquilo que entendemos  por vidas irracionais!
Podem alegar alguns....


Certo...


Todavia até que ponto o irracional seria irracional?


Segundo os que creem na transmigração das almas nenhum pouco.


E até que ponto o racional influenciaria toda a expressão tridimensional por suas escolhas?


Segundo Paulo toda a criação jaz cativa porque o humano, o racional, o ciente, nesta criação fez uma escolha errada no passado remoto que trouxe a vaidade(morte, destruição) para tudo em nosso mundo tridimensional. Paulo nos diz que esta criação espera expectante a manifestação dos filhos de Deus, os humanos iluminados e crísticos dentre a humanidade, um ressurgir sagrado da humanidade restaurada em Deus a uma posição de não dualidade mas de unicidade quando então esta mesma criação será redimida.


Este quadro de maldade universal mesmo no aparente irracional encontra assim explicação quer na transmigração das almas( as almas podem quer evoluir ou involuir na escala evolutiva segundo suas escolhas em vida dai que estes irracionais não seriam tão digamos, inocentes assim,) ou na visão paulina de que a degradação universal em todos os reinos da natureza advém da queda dos humanos, o centro desta evolução tridimensional...


Qual a mais interessante ou justa?


Não sei, mas ambas me parecem mais misericordiosas e interessantes que a fundamentalista  ou a cética.


A Vontade de Deus portanto é a maior aliada do buscador espiritual se quiser  fazer sua caminhada aqui na terra, dentro de tantas experiencias aparentemente aleatórias quer boas ou más, seguro de que chegará no final a um porto seguro. É nela que encontramos o ÚNICO sentido para a vida  além dos dogmas religiosos ou da visão cinzenta do ceticismo.


Que Deus possa nos dar graça de entendermos isto com clareza e aceitação no cerne do ser... mudarmos nossa visão e vibração de vida e que possamos cada vez mais atrairmos  as energias de luz e de bençãos que estão nesta Vontade e a certeza tranquila e sagrada de que se porventura o nefasto ocorrer...
NADA...COISA ALGUMA ...nos separará de Deus, de sua Vontade, Sabedoria e de seu Amor...


Abraços


Paz e Luz




VALTER TALIESIN




OM TAT SAT


Um vídeo sagrado para nós...VONTADE DE DEUS...excelente...






FONTE YOUTUBE



























                FONTE GOOGLE IMAGENS