Google+ Badge

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

HEPTAGRAMA ALQUÍMICO LOGOSÓFICO

Livre-se do medo e permita que a Luz do Cristo te preencha da Coragem dos(as) Gigantes espirituais da Fé Divina'

Valter






I.SIM...

Sabedoria, a ação afirmativa do SIM, de aceitarmos a vida dentro de nós, de aceitarmos a vida ao redor de nós, de aceitarmos Deus como a Fonte de toda a vida demonstra que somos sensíveis à Sabedoria. A divina morante em nossos corações. Em nosso coração há vida, esta vida expressa-se através da Sabedoria divina quando permitimos que ela seja a Senhora absoluta da condução de nossas vidas.

Ímpeto, o sim nos impulsiona adiante. Obviamente nem todo o ímpeto é bom, traduz coisas boas. A bem da verdade seu significado geralmente é associado mais a atitudes impensadas que outra coisa. Mas aqui o ímpeto tem a ver com aquele momento sagrado, aquele momento síntese onde você diz um SIM redondo, imenso à vida em si e ao redor de si, se propõe vivenciar o sagrado sem medo de ser e fazer feliz e segue adiante reinando no mundo como o Pai da Vida queria que assim fosse. Cada um de nós somos uma estrela e cada estrela reina na sua esfera de ação e influência sem prejuízo das demais mas em perfeita sincronia. Assim deve ser e será conosco quando nos abrirmos para o divino em nós.

Mutabilidade, o sim implica em afirmação mas também em mudança. Dizer sim é tomar uma decisão, dizer sim é abrir-se a uma hipótese, tese, teoria, dizer sim e abrir-se para algo. Neste momento colocamos coisas em movimento. Tomada de posição portanto implica os sins e os nãos da vida. Ao dizer sim coisas mudam, coisas se transformam portanto há mudança, há mutabilidade, há transformações. Nada será igual depois de dizer um SIM!

Diga sim para a vida, diga sim para o divino em si, para a Sabedoria divina e as mudanças que surgirão serão para teu crescimento, tua evolução pessoal, dai o ímpeto que sentires em fazer isto ou aquilo traduzirá a vontade divina em ti, nada mais.

Valter Taliesin



II.AMOR...

Amor, o amor é a essência de Deus, no amor estamos em Deus como Deus esta em nós...plenamente. O amor nos fez(Brahma), o amor nos mantém(Vishnu), o amor nos recria(Shiva). O amor vence inclusive o processo dolorosos de destruição do velho, do anacrônico daquilo que deixou de ser no processo do recriar. No amor percebemos a mais perfeita unidade. No amor cultivamos a vida como se esta fosse uma grande plantação, um jardim, um pomar florido e frutífero.

Meditar, no amor e somente no amor a meditação tem espaço e sentido. Somente quem ama medita plenamente pois meditar é estar completamente aberto ao divino em si e além de si. Ao meditarmos esvaziamos a mente de absolutamente tudo e deixamos o Ser falar em nós e através de nós. E o Ser é Amor Pleno....amor puro em sua mais perfeita expressão. No Ser somos luz, somos vida, somos amor.
Meditar portanto é estar em amor...absoluto...total e pleno!

Olho divino, o amor é a revelação do divino em nós e além de nós. O olho que tudo vê, o olho divino, é a expressão da onisciência, do saber de Deus. O olho divino penetra a alma despertando nesta a amor que é sua fonte e origem de ser. No amor então passamos a ver, perceber o mundo como Deus o vê. Tudo se faz novo! Tudo se faz sagrado!

Revelação, a revelação é Deus manifestando-se no humano relembrando-o de quem ele é, de onde veio e para onde vai. Na revelação Deus descortina o véu que esconde do humano a verdadeira realidade. Aquilo que chamamos de ilusão, de maya é este véu. A ilusão vai pouco a pouco cedendo lugar a verdade. A verdade vai pouco a pouco trazendo sentido para o viver. O medo cede lugar a coragem de Ser, o existir compreende com clareza o Ser e tudo se faz novo.

No amor portanto encontramos nossa própria essência pois neste nível Deus e nós SOMOS UM!

Valter  Taliesin



III.BEIJO...


Bem, o beijo é um bem por si mesmo! A mais bela e íntima forma de afeto criada pelos seres humanos para expressar amor, carinho  e compromisso independente do contexto sexual.
Podemos beijar as pessoas por amor pura e simplesmente como também podemos manifestar nosso erotismo por pessoas específicas através do beijo.
O beijo abre o caminho do coração e da alma. 
O beijo é na verdade o toque de duas almas!
Tanto o filos quanto o eros quanto o ágape são manifestos através do beijo.
'O beijo de Judas' famoso por significar traição em verdade foi um sinal de libertação universal. Judas quer voluntariamente(caso certos evangelhos apócrifos tenham razão e o vejam como herói de algo engendrado entre ele e o Cristo) quer involuntariamente(caso a ortodoxia tenha razão e ele seja um mero sinal de um traidor) tornou o seu ato um BEM UNIVERSAL pois a partir de então uma série de fatores revelaram uma faceta ainda mais poderosa e restauradora do elemento crístico na esfera humana naquilo que entendemos por Paixão.

Emoção, o beijo traz em si a emoção de quem beija. Claro, que existem beijos e beijos. Tem pessoas que simplesmente fazem dele um veículo de convenção social meramente. Mas no cerne, no fundo o que move realmente o beijo verdadeiro, real, é a emoção de quem beija.

Iniciação, o beijo foi em várias escolas um sinal de iniciação. Através do beijo os neófitos eram aceitos, irmãos se reconheciam e a diversidade do beijo dizia de que grau era quem. Na esfera amorosa o beijo geralmente é o INÍCIO da relação. É o marco inicial em que duas almas dizem: te quero, te amo!

Juramento, o beijo selava juras, o beijo selava pactos. No beijo estava implícito que algo decidido entre duas pessoas seria cumprido entre elas. Juras de amor, juras de fidelidade, juras de honra. Tantas coisas foram seladas com um beijo!

Obrigação, o beijo selava juras, o beijo trazia uma obrigação de honra, de cumprimento do jurado, do cumprimento das emoções despertadas, da conclusão do que foi iniciado. Tanto afetivamente, quanto socialmente o beijo era como um selo natural que os humanos usavam para criar entre si laços e obrigações.

Hoje em dia tudo isto se perdeu, beijar hoje em dia é um mero ato bucal, carnal ou convencional. Se isto é bom ou ruim, não sei. Mas entendo que quando há envolvimento afetivo quer o filos entre amigos, o eros entre amantes e o ágape entre irmãos espirituais são muito mais emblemáticos e poderosos que qualquer outra coisa em se tratando de beijo.

Valter Taliesin




IV.HOJE...

Hora de abrir os olhos interiores para as verdades eternas, aquelas que você teima em ignorar, em protelar, e fazer de conta que não existem, que são falácias, contos da carochinha ou impossíveis de serem vivenciadas como: LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE, AMOR, PAZ, PROSPERIDADE, JUSTIÇA, COMPAIXÃO, FÉ, SABEDORIA, ORAÇÃO...

Orar, orar é muito mais que falar com Deus, é ouvir Deus, o divino em si e ao redor de si falar conosco. É sobretudo comungar com esta Presença, sentir esta Presença como sendo o Centro de nossa vida e de todas as vidas. Como a Fonte de onde tudo procede e para onde tudo retorna. O Ponto Focal de onde toda a vibração, onda de vida se manifesta. Ouvir Deus é simplesmente perceber o ritmo da vida dentro de si e no entorno de si. É fluir com a vida sem medo e sem receios do que virá logo a seguir...é permitir-se sem medo do imponderável. É vibrar sempre em esperança e fazendo seu melhor sempre. Ainda que este melhor seja as vezes...chorar..

Já, este é o momento em que Deus quer em ti fazer milagres, operar o impossível. Numa das traduções equivocadas de certos textos bíblicos uma das versões em português diz: O NOME DE DEUS É JÁ...e por anos a fio assim foi pregada nos púlpitos. Na verdade o termo correto em hebraico seria: O NOME DE DEUS É: YAH...e não Já. Mas por outro lado será que realmente seria tão equivocado assim entendermos Deus como Já? Como agora? Como eterno presente? Creio que não! Assim mesmo entendendo e traduzindo equivocadamente as letras o SENTIDO de Presente contido no nome divino é a meu ver correto. O Nome divino é a maior expressão de PRESENTE que possa existir. É o grande EU SOU, a personalidade divina, YHVH, KRISHNA, CRISTO em ação.

Errais por não conhecer as escrituras nos disse o Cristo. Conhecer as escrituras não é meramente lê-las, interpretá-las literalmente. É conhecer a essência das mesmas. Quando Cristo disse tais palavras ele falava para um povo acostumado a ouvir os textos sacros na sinagoga, a estudá-los para serem aceitos como membros atuantes da comunidade judaica. Muitos inclusive doutores da lei, portanto Cristo nos fala de um conhecimento ÍNTIMO, interno das escrituras. Da leitura VIVA dos textos, do espírito que vivifica e não da letra que mata. É só neste nível, nesta dimensão que as escrituras ganham realmente sentido e onde realmente encontramos o Cristo, a personalidade divina revelada, o Ponto, o Centro de onde tudo procede e para onde tudo retorna.

Assim na palavra HOJE pudemos meditar em Hora, em Orar, em Já, presente e em Erro. Deixar de viver o presente, de entender que esta é a Hora sagrada, o momento ideal da mudança, deixar de buscar esta mudança através da oração, da comunhão com o sagrado constitui o maior erro de sua vida. Deixe de errar, busque o sagrado em si, busque agora, já, esta é a hora!

Valter Taliesin

V.DIVINDADE...

Doadora, a divindade é doadora, ela dá de si a vida, ela doa de si a luz que é a vida universal. Doação sem limites, sem restrições, sem barreiras. Tanto o bom quanto o mau filho, não em essência mas em ações pode receber o ar que lhe dá vida, pode ter em si o fogo que anima a existência. A doação portanto é voluntária e nada tem a ver com merecimento. A verdadeira doação é completamente amoral! A moral é o limite que a Justiça, outro atributo divino coloca em execução na existência! E imoral se torna a infração às leis da vida que nascem da Justiça divina.
Deus doa indiscriminadamente a vida mas lá na frente sua Justiça prestará contas do que cada um faz com esta doação ilimitada e irrestrita da energia divina que não olha se somos bons ou maus para se doar. Portanto o Ser implica em aceitar esta doação e fazer o que fizeram aqueles que multiplicaram seus talentos recebidos na parábola do mestre.

Integridade, Deus é íntegro em sua essência e nós devemos ser da mesma forma íntegros. Isto é ser perfeito como é Deus. Não é eu me tornar Deus enquanto ilimitado mas me tornar íntegro enquanto expressão de sua divindade no mundo. A gota não é o oceano mas contém em si as mesmas propriedades que contem o oceano. Este é o sentido da integridade divina e humana.

Vida, a vida é a grande dádiva divina. A grande doação. Todas as dimensões, todos os universos, pululam de vida, a vida salta para todos os lados em todas as esferas em todas as formas de expressão!
Nada escapa à vida.
Mesmo na dita morte há vida!
A morte é meramente um portal para quem esta vivo mudar de vibração mais nada!
Vida, vida, vida, por todos os lados há vida, por todos os lados há seres vivos, existentes e muitos conscientes de si em diversos graus desta ciência. É um espetáculo soberbo, vasto, inigualável!

Intensidade, em Deus tudo é constante e intenso sem tensão. A intensidade é o constante sem diminuir de volume. O amor de Deus por mais que se doe continua constante e intenso. Nada perde de si, não diminui, não perde propriedades. Assim nós também devemos ser intensos no amar, intensos no vivenciar o sagrado e constantes nesta percepção do divino em nós e além de nós.

Negatividade, a negatividade não é a não existência de Deus mas a falta de conceituação do divino. É o estado para além da definição onde Deus se torna negativo ou seja; indefinível. Negatividade aqui não tem conotação ruim mas pura e simplesmente de ausência de percepção. o positivo é Deus atuante, Deus revelado, o negativo é Deus além dos conceitos, Deus irrevelado. Puro mistério daquilo que chamamos de não ser. O Nada aqui portanto é puramente conceitual ou seja; um conceito que define a ausência completa de todos os conceitos. Um paradoxo em si: conceito sem conceitos.

Dádiva, a doação implica em dádiva. A grande dádiva como vimos é a vida. Não existe maior dom, maior dádiva divina do que esta. Estar vivo, ser um ente vivo e mais, poder ser Uno com a Fonte de vida é a maior de todas as dádivas.

Alegria, em Deus há alegria! Alegria é o estado de regozijo e em Deus isto é pleno e constante, é pura felicidade! Quem esta em Deus mesmo diante das maiores dificuldades encontra dentro de si este estado vivo, este centro de pura alegria e regozijo com a vida que se traduz em felicidade plena até que um dia o espaço e o tempo deixem de existir para si e SEJA apenas este estado de Ser.

Dia, o dia é o conceito da luz raiando da noite...o dia é a luz conceituada em espaço e tempo. O dia é portanto o reflexo no tempo da luz, da vida. O dia é a vida dizendo a que veio. É a criação divina caminhando pela terra, pelos universos, evoluindo, crescendo, tornando-se UM com a Fonte. No dia estamos em plena atividade criativa enquanto na noite entramos no recolhimento. O dia de Brahma fala portando de uma ronda evolutiva onde os seres exteriorizam a luz divina da vida em si.

Elemental, Deus não é um elemental mas todos os elementais, todos os elementos, tudo o que constitui o universo e a vida surge em Deus , nasce em Deus desde o menor ao maior dos elementos. tudo surge no divino centro de toda a vida.

Valter Taliesin

VI.PLENITUDE...

Paz, é o senso perfeito da plenitude dentro de nós. Quando estamos em paz, quando nosso estado interior é paz, não interessa absolutamente o que esta acontecendo no exterior. O exterior torna-se mero reflexo de nosso interior pacífico ainda que a ilusão que nos rodeia teime em dizer o oposto. Assim os embates da vida, as aparentes derrotas se tornam canais e veículos para disseminarmos no mundo esta realidade pacífica em nós. O mundo externo passa a sofrer nossa influência não o oposto. Por isto é conhecida como ' Paz de Deus que excede todo o entendimento e toda a compreensão' no livro sacro, pois diante do fato de que uma pessoa que aparentemente sofre um revés tremendo continue em paz consigo e com tudo o que lhe rodeia não existe explicações humanas possíveis para isto explicar.

Liberdade, a liberdade também é um reflexo da plenitude. Ela surge do senso de SER. Ao sermos, somos livres. Existiram na História da humanidade escravos feitos pelos homens que eram mais livres que seus supostos senhores porque conheciam a verdadeira dignidade de SEREM, porque sabiam que não eram a condição em que estavam submetidos mas que transcendiam à mesma. Que esta era maya, pura ilusão. A liberdade verdadeira é a do Ser da qual todas as demais são meras consequências...Quem é livre realmente por nada deixa-se prender mas ao contrário é livre e liberta tudo e todos com os quais contata.

Eleição, eleição fala de predestinação. Você acredita em predestinação? Que Deus escolhe uns para salvação e outros para danação? Você sinceramente não acha que isto é um contrassenso com o sentimento que temos de que Deus é amor? Amor não escolhe! Ah! Mas você diz; Deus escolhe porque é presciente e sabe do futuro de cada um...mas saber é uma coisa, escolher é outra. Se Deus sabe o que vou fazer amanhã não precisa escolher NADA para mim pois EU MESMO já estou escolhendo! Assim quem na verdade escolhe, quem na verdade determina é o ente humano. O humano se predestina, ou se destina a isto ou aquilo. O humano se elege ou não! A presciência de Deus é tão infinita quanto infinita são as opções que podemos tomar diante dos desafios da vida. Deus CONHECE O FUTURO! TODOS OS FUTUROS! TODAS A PROBABILIDADES! Ele não conhece um fio único de futuro e determina isto ou aquilo através deste único conhecimento. Ele conhece todo o nosso potencial e todas as nossas opções e probabilidades de escolhas DAI SIM, poderemos crer numa eleição por parte Dele, ou seja; que Ele se digne escolher eleger meios para que em algum momento de nossas infinitas capacidades e possibilidades de escolhas possamos escolher...ELE!

Nascimento, nascer de novo! É o ato de recriar-se cada dia, de fazer-se como a Fenix do mito. A cada momento podemos ser algo novo, algo esplendoroso e sagrado, basta querermos e vibrarmos assim. Deus esta, aqui e agora nos recriando e nós estamos co criando com Ele a nós mesmos e a um mundo novo através de nós. Basta querermos de verdade!

Infinito, infinitas são como disse, as opções que podemos tomar na vida. ISTO É LIBERDADE, ISTO É PLENITUDE DE SER, ainda que as vezes esta plenitude de ser traga consequências nem tanto agradáveis podemos SEMPRE mudar a rota e reconstruir nossas vidas. No oceano infinito da divindade somos UM no Senhor da vida e a partir deste ponto podemos assim mudar toda a conjuntura do que fazemos.

Ter, o que você tem? O que realmente é seu? Estamos falando de plenitude, lembre! O fato de ser pleno não significa inerrância já que plena liberdade implica as vezes em fazer besteiras. Assim o que você realmente tem? Você tem consciência, você ter liberdade de escolha entre ser consciente ou inconsciente, consequente ou inconsequente, livre ou escravo das circunstâncias, ativo ou reativo, criador ou destruidor..tens portanto o que fazer...FAÇA!

Unidade, a unidade é a plenitude em sua mais perfeita expressão pois nos fala de sintonia absoluta. Unidade é Deus em ação! Ao ser uno o ser humano torna espírito, alma e corpo, todo o seu sistemas de corpos, toda a sua expressão de vida a expressão absolutamente perfeita de Deus no mundo. Na unidade somos um conosco e com nossos semelhantes, somos um com o divino em tudo e em todos!

Dor, na ampla maioria das vezes a dor é uma constante no Caminho. Ela é uma verdadeira mestra que nos mostra o que esta errado nos nossos corpos, em todo o nosso sistema de corpos. Deus em nós, Deus operante em nós é um fato e a dor é o sinalizador quando algo, alguma coisa em nós esta fora do prumo e do rumo original. As vezes a mesma vem mesmo quando estamos em perfeita comunhão com o sagrado em nós, por que? Porque no caso ela sinaliza outra coisa! Sinaliza que algo esta errado no mundo que nos rodeia, a dor em nós neste caso é reflexo da dor do mundo e de certa forma participamos desta dor com compaixão ao nos permitirmos continuarmos aqui, encarnados mesmo com o perigo de sermos atingidos pela dor em algum momento.

Esperança, esta aparece aqui no fim de plenitude como um sinalizador de que algo que esta em dor, que esta ferido pode ser curado...SEMPRE, inclusive o mundo, este sistema doente e o ecossistema em que vivemos, através de nós. É um sinalizador de que a dor não será eterna, que seu curso tem começo, meio e fim. Que um dia toda dor cessará e um novo tempo iniciará para nós. É o selo da vitória antecipada dentro de nós. A porta aberta para um novo tempo. A esperança não traz confusão mas ANTEVISÃO! Vemos o mundo que Deus quer que vejamos antes que o mesmo se expresse no mundo tridimensional...vemos pelos olhos do sagrado em nós.

Viajamos assim através da plenitude sentindo-a em cada letra que lhe forma e mais coisas poderiam ser ditas com cada uma delas que o espaço e tempo não nos permite.

Valter Taliesin

VII.FELICIDADE...

Fazer, fazer as coisas não traz felicidade por si só mas fazer CONSCIENTEMENTE, agir de forma concentrada no Ser e através do Ser, torna o fazer em atos criativos e a criatividade é nosso selo de Imago Dei.
Fazer portanto transcende o mero ato de atuar e penetra no mistério do criar. Um criar constante de  vida divina por todos os lados.

Eternidade, sempre quando pensamos em felicidade surge em nossas mentes o eterno. A junção de felicidade com eternidade é praticamente automática. Custa-nos entender felicidade longe do eterno...Quando não, imaginamos no espaço/tempo algo mais ou menos similar: E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE! Viver feliz para sempre e um eufemismo para o eterno penetrando no tempo! É como um tempo dilatado indefinidamente!

Lei, temos muitos problemas com o termo lei. Na verdade fugimos das tradições bíblicas EXATAMENTE porque as achamos 'legalistas' demais. Entretanto será a lei algo distante do divino? O que seria Lei? Lei nada mais é que o limite ao excessivo. A vida é plena e abundante mas esta abundância quando manifesta no espaço e no tempo requer limites, requer regras para que tudo funcione plenamente sem que nada sobrepuja outra coisa. A Lei portanto é a linha que delimita O MEU , DO SEU, DO NOSSO...Somos livres? SOMOS! Mas somos também responsáveis! Nossa responsabilidade nasce na Lei da vida, naquilo que impõe limites ao meu ir e vir para além daquilo que os gregos chamavam de 'metrom', ou limite individual. Dentro de mim, no Ser sou ilimitado mas no dia a dia, com os demais humanos preciso respeitar espaços, limites, tenho que interagir com outras vontades, outros conceitos, tenho que enfim RESPEITAR para ser respeitado. O ideal é SINTONIA E SINCRONIA na falta do ideal sobra O RESPEITO e quando o mesmo é violado vem a anarquia.

Irmandade, somos irmãos, somos irmãs. Este conceito de fraternidade universal deve prevalecer sobre todo o individualismo, sobre todas as dessemelhanças sobre todas as diferenças do mundo. Na irmandade se não há sincronia e sintonia deve haver ao menos o respeito pelo diverso. Pela vibração diferente. Sem isto o mundo guerreia, o mundo se mata, o mundo engole ideais e os torna em ditaduras.

Caridade, é o amor em ação pelo outro em essencia. Quando o poeta diz na canção: é impossível ser feliz sozinho' ele pensa no conceito romântico do termo mas podemos estender isto para o conceito mais inclusivo de filos, de amor pelo amigo, pelo outro ser humano, pelo familiar, pelo parente e mais ainda até pelo divergente. A caridade não vê barreiras ela se expressa quando há necessidade do outro em relação a nós. Ela não deve ser limitada por quereres, humores por simpatias ou antipatias, talvez o caridoso nem olhe mais na cara do necessitado na vida, por N MOTIVOS  mas a caridade é a ajuda prestada no momento de necessidade do outro independente do meu sentimento interior por ele, é um amor francamente impessoal! Obviamente que ela viceja muito mais nos corações que dão prioridade ao amor pelo próximo. Mas se repararmos na parábola do juiz que atende a uma pessoa pela insistência desta e não pelo amor a ela percebemos que é um ato caritativo em ação ainda que no cerne não é isto o que o motiva. Por estas e outras NEM TODOS os atos de caridade serão considerados como ações boas, dai vemos o Cristo dizer a muito que dirão que curaram pessoas no nome dele, que fizeram isto e aquilo no nome dele: 'NUNCA VOS CONHECI'. Apesar de compreendida como um ato de amor, nem sempre as motivações do ATOS de caridade nascem nele. NESTES casos as motivações são muito mais importantes que as ações, já em outros as ações são mais destacadas que as motivações. O fato é que em termos de caridade se alguém é bondoso, se condói dos outros mas nada faz esta errado, por outro lado se alguém é considerado maldoso, mas num rompante faz algo bom por alguém, agiu certo ainda que viva errado. O ideal seria o motivo e a ação estarem em perfeita unidade, na falta disto motivações e ações são pesadas isoladamente.

Ideal, quando pensamos em felicidade pensamos no ideal. O mundo ideal de cada um é o seu conceito de felicidade. Pouco se nos dá que este ideal difira, o que queremos saber é que se aquilo que se projeta na nossa mente fosse implementado entendemos que seriamos felizes. Portanto o conceito de ideal caminha conjunto ao conceito de felicidade. Por mais irreal que isto possa ser já que como vimos, as diferenças entre os humanos faz com que esta conceituação seja variada, entretanto existe UM consenso: a felicidade é o meu ideal de vida sendo concretizado.

Diversidade, a felicidade entretanto apesar de ser um ideal não é plena se não contemplar o diverso! Sim! Sem que todos façam parte do pacote! Todos com suas diferenças, com suas formas de ser e de agir.
Ser feliz portanto não é um pacote comum, uma fórmula única mas um estado onde o diverso encontra unidade no amor fraternal, no respeito ao diverso e na sintonia naquilo que nos une. A diversidade portanto é um elemento essencial da felicidade! Dai que o verdadeiro ideal ou mundo ideal de felicidade DEVE contemplar o diverso nele!

Ação, a vida é movimento. Um movimento para baixo ou seja; para a materialização quando do  encarne e um movimento para cima ou para dentro como queiram quando do regresso à casa do Pai. Estar vivo é estar atuante. Mesmo o mais profundo silêncio é ação criativa pois implica em estar absolutamente aberto para o Todo em torno de si e para a Presença consciente dentro de nós. Agir é natural para ser feliz. Agir, ação, movimento, criação.

Divindade, sem Deus, sem a percepção do divino em nós e além de nós NÃO HÁ felicidade. Deus e divindade não são sinônimos contudo para muitos. Deus é o Ente que entendemos consciente por trás de todas as coisas de onde procede todas as demais consciências. Divindade é o que esta além da definição e do ponto definido como Deus. É o grande mistério que não pode ser conceituado ou nominado e que a figura de Deus representa e manifesta. A felicidade esta impregnada de divindade, deste mistério, deste inexplicável, deste além que se revela na figura de Deus. Por isto que em Deus há felicidade constante pois Nele se revela para nós uma fagulha do mistério da divindade.

Energia, tudo é energia, tudo é luz, tudo é vida...e vida é energia...do centro, da Fonte de toda a vida parte a energia original que gera ondas e ondas variadas de energia que cria e dissemina a vida universal. Ponto(partícula) e vibração(ondas)...Podemos ver em Deus o Ponto Supremo e em nós as Vibrações do mesmo. Deus como ponto é o Todo como vibração é o Tudo. Como ponto é o Um como vibração é Universos e universos.

A felicidade portanto evoca em nós sentimentos e conceituações que no fundo são termos que só resvalam a verdadeira realidade do termo.

Valter Taliesin


VÍDEOS SAGRADOS


EMERSON, LAKE & PALMER


JERUSALÉM

LUCKY MAN

FROM THE BEGINNING

C'EST LA VIE

PROMENADE

THE SAGE


FANFARE FOR THE COMMON MAN

TARKUS

FONTE YOUTUBE






FONTE DE IMAGENS GOOGLE



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

9 PORTAIS DO AMOR EM VERSOS, IMAGENS E CANÇÕES...



Uma Senhora reina no coração de um Homem pela nobre presença de espírito, caráter e disponibilidade em ser e fazer feliz...

Valter



Dois corações e uma canção...e o mundo ganha outro tom e significado!

Valter



O som do coração é como cascata quando apaixonado e como fonte quando plenificado pelo amor...

Valter



O amor quando real não se esconde, ao contrário revela o melhor que uma pessoa tem dentro de si...no bom ou no mal momento da vida...

Valter



Uma luz brilha na escuridão e sim! Eu sei, são seu olhos, nada mais brilha com tanta intensidade neste mundo escuro e louco...

Valter



Um dia no antigo não tempo as almas resolveram encarnar foi então que olhei para você e disse: não vá muito distante de mim...e eras e eras eu te procuro e sempre vejo nos desertos, terras, matas e mares dos mundos...seus olhos...meu farol, meu sinaleiro até você...

Valter



Eu já fui profeta de povos, sacerdote de comunidades, pastor de rebanhos de humanos, guru de ashrans mas a arte mais sagrada que já executei na vida foi amar você SEMPRE...em todos os tempos e eras...

Valter



O mundo gira, gira o mundo e em cada canto eu escuto o mesmo som, o compasso poderoso e vivo do seu coração me chamando...

Valter



Quando nosso show atual um dia terminar, quando as cortinas se fecharem e a eternidade abrir de par em par para nós seus portais dourados segurarei tua mão e nos fundiremos na mais pura canção que deuses e deusas do Infinito coração divino cantam e se encantam bem longe das loucuras deste mundo.

Valter

FONTE DE VÍDEOS YOUTUBE
FONTE DE IMAGENS GOOGLE

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

AS IMAGENS E AS LINGUAGENS DO ETERNO...








ALGUMAS PESSOAS, INCLUSIVE ALGUMAS ESPIRITUALISTAS DUVIDAM QUE DEUS, DEUSA, O SAGRADO, O DIVINO, FALA CONOSCO...

ENTRETANTO O QUE SERIA O FALAR DE DEUS?

COMO DEFINIR ISTO?

ESTAS INDAGAÇÕES DESAFIARAM ERAS, MENTES E CORAÇÕES SAGRADOS DE TODAS AS CULTURAS E RELIGIÕES.

NO FIM, O QUE TEMOS MAIS OU MENOS É UM CONSENSO DE QUE CADA PESSOA TEM O TIPO DE EXPERIÊNCIA E LEITURA DO DIVINO EM SI E NO SEU ENTORNO CONFORME SEU GRAU DE EVOLUÇÃO.

AQUI PROCURO ANALISAR 5 TIPOS DE LEITURAS DAS IMAGENS E DAS LINGUAGENS QUE O DIVINO USA PARA REVELAR-SE AOS HUMANOS...

NADA MUITO RESTRITO, NADA MUITO DOGMÁTICO, APENAS O ESSENCIAL, O BÁSICO DE ONDE PODEM VIR MUITOS OUTROS TIPOS DE COMPREENSÃO E ABERTURA PARA O DIVINO...

COM CERTEZA DEUS TEM BEM MAIS QUE ESTES TIPOS DE CANAIS PARA MANIFESTAR-SE MAS ESTES 5 PROCURAM SINTETIZAR AO MÁXIMO O MAIOR NÚMERO DE EXPERIÊNCIAS TIDAS PELOS HUMANOS AO LONGO DOS TEMPOS.

VALTER TALIESIN


O Eterno voltou seus Olhos Infinitos para mim e viu o que nem eu mesmo conseguia enxergar. E neste enxergar Ele criou em mim e através de mim um canal de Luz tão grande, tão imenso que me deixa cada dia mais surpreso e boquiaberto. Mesmo entre tantas rebarbas, tantas coisas sem sentido percebo dentro e ao redor de mim sua Presença, seu Olhar Infinito me envolvendo, me protegendo, me guiando e esta Luz como um Rio Cristalino que saindo do meu Ser inunda toda a terra em que toca as plantas de meus pés. Todas as coisas em que tocam minhas mãos. Todo lugar onde estou e deixo a Luz fazer o que somente ela pode e sabe fazer.

Este é o Poder do Eterno em mim e através de mim...

Algo inexplicável, cujas palavras tornam-se insuficientes para descrever mas que almas sentem, corações sentem, vidas sentem e o poder transmutativo DELE(A) em mim e através de mim se torna o selo de um novo Homem, de uma nova Humanidade, algo de 'Cristo centrar-se', e explode em Luz a partir do íntimo mais profundo de meu Ser.

E então percebo que torno-me Uno com todas as formas de vida. Não só humanas mas de todos os reinos dimensionais. Um senso de pertença a uma comunidade multidimensional onde nada parece ser impossível, mas tudo se torna realização.

Neste momento, verdadeiro MOMENTUM criativo nada mais importa a não se o Único Importante...

O ETERNO...O INFINITO...A LUZ ADVINDA DELE...
AIN..................AIN SOPH.....AIN SOPH AUR.................

Valter Taliesin

Figuras...

As figuras trazem em si a representação do que queremos dizer ou expressar, simbolizar, metaforizar, significar.

O contraste, o paradoxo, o eufemismo...uma figura pre figura algo alguma coisa.

O animal visto por Daniel como o terrível ultimo grande império humano era tão terrível que o mesmo é visto como um paradoxo quando analisado com outra imagem vista por Nabucodonozor e decifrada por ele deste grande império: o barro e o ferro unidos dos pés da estátua para figurá-lo e que por si só figuram a base de toda a figura da imagem demonstram que toda a terribilidade assustadora de tal animal contém em si mesmo o germe de sua fraqueza ou destruição. O paradoxo esta nesta mistura de ferro do terrível e o barro da fragilidade que não da liga mas sustenta por tanto tempo toda a estátua ou seja; todo o leviathan, todo o estado, todos os governos, todo o sistema conhecido por nós como mundo, todas as eras humanas; tanto a cabeça de ouro, o tórax de prata,a cintura de bronze e as pernas de ferro.

Toda a grandeza deste sistema em que vivemos e que achamos imenso, soberbo, inigualável tem seu fundamento em algo absolutamente fraco, temporal e puramente ilusório.

A pedra que lançada vem de encontro aos pés e faz ruir toda a estátua símbolo do reino divino é o choque de realidade, de verdadeiro naquilo que é ilusório. Esta pedra é a figura do Real, do Verdadeiro.

Valter Taliesin



Símbolos...

O simbolismo é uma das mais antigas formas dese comunicar as verdades eternas que temos noticia.

Todas as grandes religiões dele fizeram uso e geralmente com grande eficácia para despertar alma para as verdades eternas.

O símbolo é o concreto que representa o abstrato.

O símbolo penetra na alma do representado e traz para fora uma foto de seu significado.

O ponto é o símbolo do Um do Manifesto...

O círculo o símbolo do tudo do todo que se manifesta a partir do centro.

A cruz e a simbologia do sacrifício do Espírito na Matéria...o ponto que se manifesta em duas linhas cruzadas.

O triângulo simbolizando a energia trina que manifesta a criação...

O quadrado o símbolo do universo manifesto...

A estrela de 5 pontas símbolo do homem ereto buscando a luz...

A estrela de seis pontas símbolo da união entre terra e céu, Luz e trevas, masculino e feminino, em cima e embaixo...

Estes e tantos outros são potentes símbolos do mundo sagrado, alguns representam religiões, nações, organizações e neste caso as verdades universais.

Valter Taliesin


Alegorias

As alegorias são imagens representando para nossa compreensão as verdades interiores do mundo divino em nós.

Os lírios do campo que se vestiam mais belos que Salomão...

As virgens loucas e as virgens prudentes e suas lamparinas...

O grão de mostarda a menor das sementes que dá origem a maior das hortaliças...

As sementes semeadas pelo semeador em diversos tipos de campos...

O joio semeado em meio ao trigo...

O rico e inconsequente e Lázaro o pobre sofredor e as realidades do outro lado...

A pérola de grande valor que leva uma pessoa a desfazer-se de tudo para possuí-la...

Os talentos diversificados conforme cada um dos trabalhadores...

O bom samaritano e o cuidado com o judeu ferido...

A candeia que deve ser colocada no velador...

Tantas foram as alegorias usadas pelo Grande Mestre em suas parábolas...

Tantas as imagens despertadas por ele em nossos corações que fica difícil dizer-se qual a mais eficaz, a mais penetrante, a mais influenciadora...

O fato é que cada pessoa tem seu momento com um dos ditos do mestre, momento este que o transforma e o transporta para o mundo que as alegorias apontam.

Valter Taliesin


Analogias...

O análogo não é igual mas sinaliza para semelhanças...

Cristo e cabeça...Igreja e corpo...

Abraão e Pai de nações...Estrelas do céu e geração de Abraão...

Krishna e condutor(fonte) do carro... Ajurna e o conduzido(dependente)...

Cristo o sol da justiça... A terra se enchendo do conhecimento(como o prana solar) do Senhor..

Osíris o sol oculto...Isis e seus véus como sendo o caminho e ao mesmo instante a veladora deste mistério oculto...

A pirâmide e a montanha primordial...a montanha primordial como centro e irradiação de toda a vida...

Quetzalcoatl/Kukulkan e a serpente emplumada...A serpente emplumada e as ondas ondulantes do sol sobre a terra...

A Serpente e O Conhecimento...O conhecimento como um fruto...

A analogia portanto nos mostra coisas que contém certas semelhanças com aquilo que desejamos expor, aquilo que desejamos falar...um fruto e o conhecimento em si nada tem de análogo enquanto forma mas o tem enquanto desejo, vontade, necessidade até daquele que o deseja...o mesmo pode ser dito da serpente e do mesmo conhecimento mas miticamente a analogia funciona em cima da astucia desta e do que isto implica enquanto conhecimento. Seria mera casualidade que o mais astuto dos animais seja relacionado ao mesmo?

Podemos falar de analogias e analogias sem que se perceba ao nosso redor a grande significância das mesmas...

A terra como Mãe por exemplo e nós como filhos ou frutos da terra é uma das maiores.

Nesta analogia nos descobrimos UM com cada ser vivo do planeta, ao menos enquanto corpo(falo aqui até mesmo àqueles que entendem terem vindo de outros lugares do cosmo) e nisto, nesta ciência esta nossa segurança de fazermos dela um lar realmente para tudo e todos como espécie supostamente mais evoluída e pensante.

Valter Taliesin


Metáforas...


A Virtude ou Sombra do Altíssimo 'cobrindo' a Virgem - uma metáfora clara do ato sagrado da concepção quando um homem cobre sua mulher aqui transposto para a ação do espírito sobre alguém que receberia em si o germe da vida divina salvadora...

Maria cheia do Espírito Santo - quando este entra dentro de algo ou alguém ou melhor SE MANIFESTA nele a partir do centro, surge vida, surge criação, no caso de Maria um ente sagrado ou Avatar divino.

Maria Mãe de Deus - Obviamente para aquele que crê o ente em si é mais que mero mortal, é a própria personificação de sua fé, a própria personificação do Criador. Aqui temos portanto tanto uma metáfora Maria a pequena semente de onde nasce o grande todo e uma figura, no caso paradoxal, uma criatura como Mãe do Criador...

Jesus o Rei do Universo - O universo, a criação como mantida pela entidade crística e cósmica. O Cristo cósmico aquele mesmo encarnado como um humano no espaço/tempo agora se identifica novamente com sua origem primeva de Vishnu, de mantenedor do universo e isto de forma personalizada...

El Elyom o Deus altíssimo  - O Deus de Melquisedeque e Abraão é o grande todo, o grande manifesto, a grande plenitude, aquele que tudo envolve e dentro do qual tudo subsiste...

Chamas como línguas repartidas de fogo sobre cada discípulo na descida de pentecostes - o fogo é o que purifica, renova, transmuta, o fogo é o grande agente alquímico através do qual vem o novo, o renovado o avivado...

O som como de vento veemente ouvido antes de tais labaredas aparecem - o vento é o som da voz, da Palavra em forma de metáfora...portanto temos aqui metáfora dentro de metáfora; o som, o vento, o espírito, a palavra criativa... uma sequência de revelações do oculto divino no mistério da renovação e transmutação humana...

As escrituras estão cheias de metáforas...cheias de figuras de linguagem e imagem, cheias de analogias, cheias de símbolos, cheias alegorias...

A metáfora pulsa solta em quase todo o texto sagrado infinitamente mais que a literalidade, o símbolo brilha mais que toda a fundamentalidade, o análogo soa mais constante que toda a verborragia dos pregadores, o alegórico traz mais vida que toda exposição simplista, a figura cala mais ao coração que o grito mais estridente de doutrina.

As palavras sagradas trazem em si muito mais do que a mera leitura conceitual, literal podem acenar...basta ter...OLHOS para ver...

Valter Taliesin 



VÍDEOS SAGRADOS

TELEMANN




CORELLI

SATIE

FRESCOBALDI

DELIUS



FONTE YOUTUBE













FONTE DE IMAGENS GOOGLE