Google+ Badge

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Estrela

Era uma vez no tempo do onça uma garotinha diferente de tds as garotinhas que tenham um dia vivido neste mundão de Deus.

Seu nome era Estrela e seu pai criara a filha sozinho nunca dizendo de onde viera ou onde estaria sua mãe.

Aliás; a origem da mãe de Estrela era um dos mistérios mais bem guardados naquele vilarejo remoto....ninguém comentava, ninguém tocava no assunto, parecia coisa proibida.

Entretanto tinhamos dito que Estrela era uma criança diferente de tds as outras que já vivera na Terra....seu corpo era de uma cor estranha, quase translúcida, uma coisa como que madrepérola mas com uma certa luminiscência diafama, quase imperceptível, tinha longos cabelos de tons esverdeados e grandes olhos de um verde tão profundo e intenso que parece uma gota de mar de tão belos que eram.

Estrela gostava muito de caminhar, na beira do mar, seu vilarejo não era muito distante da praia que era quase virgem de tanto que tinha verde e natureza ao redor.

E então tds as tardes Estrela saia de sua casa e caminhava meia hora para ir e meia hora para voltar só para ter o prazer de ficar ali,ouvindo o rugido das ondas imaginar tritões e sereias surfando nelas, ver se via alguns dos grandes e enormes objetos que os ribeirinhos diziam de vez enqdo passavam mar adentro, Estrela como vcs podem ver nunca tinha visto um barco, um navio antes e tds os relatos que faziam a respeito destas naus para ela eram imantados e implementados com imagens e fantasias que brotavam de sua linda cabecinha infante.

Um dia em que estrela estava sentadinha na beira de um pequeno morrinho logo após as dunas de areia da praia contemplando o vasto horizonte longínguo, ouviu ou pensou ter ouvido um leve sussurro , uma voz melodiosa e belissima como nunca ouvira antes em td a sua curta vida.

Estrela então se levanta e põe-se alerta...

Seu coraçãozinho palpita descompassado já que percebe estar sozinha na praia, olha para trás e vê que esta a uma boa distancia da vila dos ribeirinhos, olha para os lds e só encherga dunas de areia a perder de vista, torna a olhar na direção da pequena vila e só vê mata em torno do lugar, olha para frente e o impetuoso marulhar do oceano faz-se presente diante de si....

Estrela então temerosa, pensa que esta a ver e ouvir coisas qdo de repente de nv escuta a mesma voz que ouvirá outrora chamando-lhe o nome...Então fica aterrada de vez pois sabe com certeza que não há ninguém ali...nem num longo arco de alcance de sua vista.

Fecha seus olhinhos e se levanta e sai correndo sem parar um instante até chocar-se com um tronco de arvore imenso ....

Cai no chão e atordoada tenta se levantar qdo sente uma mão tocar-lhe o ombro.

Abre os olhos e vê diante de si uma mulher imensa , deve ser uma gigante pensa, tal o porte enorme da visitante, sua beleza é sem descrições; Estrela nunca vira uma mulher tão linda, tão majestosa e ela percebe estupefata que aquela mulher tem os cabelos como os dela, os olhos verdes qto mas a pele é mais radiosa e diáfama ainda e a beleza....sobrenatural.

Estrela pensa em falar qdo aquela aparição lhe diz...Não tema criança eu sou Morrigan a deusa da vida e da morte, estou aqui para reclamar aquilo que me pertence...

Estrela se assusta ante o poder da voz daquela mulher, tenta entender de onde ouvirá tal nome....Morrigan,mas percebe que nunca escutara nda semelhante, e tb percebe que o toque daquela criatura passara-lhe uma energia vitalizante que a fizera ficar em pé alerta e.....sem medo!

Sim o medo tinha sumido completamente!

Mas o que a tal Morrigan dissera mesmo?

Que tinha vindo buscar o que lhe pertencia....meu Deus o que poderia ser isto?

E o que ela Estrela tinha a ver com isto?

Estava ainda pensando qdo como se pudesse ler-lhe a mente Morrigan disse: Criança vc tem tudo a ver com o que me pertence....Morrigan estende sua mão e com o indicador toca a fronte de Estrela e.....o mundo muda...

Estrela então se ve engolfada por um redemoinho de sons e côres de matizes nunca dantes imaginados e nomeados, sente seu corpinho vibrar como se tivesse recebido uma descarga potente dos tais raios que viviam despedaçando árvores em torno do vilarejo em que morava nos dias tempestuosos e viu...sim Estrela viu o dia em que nasceu, ou melhor viu o dia em que foi gerada...

Diante de si via seu pai e aquela que entendia ser agora sua mãe deitados e faziam coisas que deixava Estrela sem fôlego e estranhamente interessada...

Sentia as vibrações, as emanações do que papai e mamãe faziam e via em torno dos amantes ondas e ondas de energia que mesclavam vermelho rubi, com o dourado mais forte e vibrante...

Percebia-se formando-se e se manifestando no interior de sua mãe e por um longo e grande momento percebeu-se em dois lugares ao mesmo tempo ali a observar e a ser feita dentro de sua mãe...e percebeu muito mais; percebeu que sua presença, que sua existência estendia-se por um fio longo e imenso passado afora, e que este mesmo fio dava voltas e voltas no tempo/espaço como se formasse uma longa espiral e percebia que nestas outras vidas, nestes outros pontos deste imenso fio ela vivera em infinitos universos e mundos e nunca tinha estado antes aqui na Terra....

Estrela então entendeu Morrigan, entendeu que o que pertencia a deusa era ela Estrela , que ela era filha da deusa com seu humano pai.

Estrela era fruto das estrelas, estrela era um rebento do cosmos, estrela era em suma uma divindade que entrara no contexto terrestre mediante o sêmen de um humano e teve por colo o útero da mãe dos deuses.

Estrela então olhou para diante de si e viu sua missão...

Estrela estava aqui a gerar um novo conceito de humanidade, uma criança que era muito mais que humana, uma entidade de eras , imortal criada no berço dos Universos, no nascer do ovo primordial...Deste novo ponto de compreensão de sua vida Estrela percebeu de onde vinha seu amor ao mar, porque sabia que a musica que ouvia vinda do mar, era similar ao som da criação singrando o universo acima , que a musica das esferas pode tb ser ouvida nas ondas do mar porque td se resume a uma fagulha de poeira estelar...Td se resume na energia criativa em tudo presente.

Estrela então volta a si, mas percebesse diferente, agora sabia quem e o que era, td a dúvida sobre seu passado se desfaz e dentro de si percebe um nv estado de consciência que nunca soubera ser possível, sente que nascera e amadurecera em poucos minutos e que agora não era mais uma criança....Estrela tornara-se uma mulher...linda, radiante , alta, pulsante,poderosa,livre... muito diferente das mulheres dos humanos.

Morrigan então ascende aos céus e Estrela ouve dentro de si a voz da Mãe clara e audível....vc minha criança é a mulher que vai gerar o novo homem e a nova mulher....VÁ E VIVA E DEPOIS VENHA PARA MIM!

E Estrela então imaginasse em casa e esta em casa...seu pai assombrado com o que tem diante de si mau escuta qdo Estrela lhe conta o que sucederá mas não dúvida em nenhum instante que aquela mulher era sua criança de outrora...

Estrela deusa da Esperança....filha de Morrigan!

Bençãos a tds....

Valter

Nenhum comentário:

Postar um comentário