quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

DAVI - O Filho de YHVH -


Para o Judaísmo e o Cristianismo NUNCA houve um rei como Davi...para a História Universal ele foi um dos maiores reis e personagens que já viveram!

Para os judeus ele é o pai de todos os reis hebreus e o PAI DO MESSIAS...os cristãos que entendem Yeshua(Jesus) como este Messias o tem como FILHO DE DAVI... além de FILHO DE DEUS!

E Davi era filho de quem?

Segundo a carne era de Jessé, de certa forma também foi adotado por Saul depois que matou Golias e casou-se com Mical filha deste...segundo a eleição tornou-se de facto...

FILHO DE YHVH!

O protótipo perfeito do Messias futuro!

E mais...por sua dedicação a YHVH ganhou o direito de ser chamado como vimos de Pai do Messias!

Como ser ao mesmo tempo um protótipo e um pai?

Como protótipo Davi é o Filho de YHVH por adoção como humano, O Filho Exotérico podemos dizer... e de geração como entidade real; um símbolo do Messias, o perfeito Filho de YHVH...o Filho Esotérico...gerado por este em todos os níveis(como humano perfeito é como Adão o filho original criado e não adotado por Deus, como entidade real é O Rei dos Reis em que todas as entidades reais humanas se espelham...como entidade celestial é O Anjo YHVH Manifestação Deste em forma corporal celestial e o protótipo de todos os demais seres celestiais) Ele atua como uma hipóstase, uma epifania de YHVH no mundo... figura de Homem Perfeito e Ser Perfeito tanto entre homens quanto entre deusas e deuses e entre as entidades celestiais como um todo! Como pai, Davi passa-lhe seu legado humano genético entrelaçado com sua devoção absolutamente perfeita a YHVH... MESMO quando em pecado pois seu arrependimento é exemplar!


6“Fui Eu que consagrei o meu Rei sobre Sião, meu monte sagrado!” 7Proclamarei o decreto do SENHOR. Ele me disse: “Tu és meu Filho; Eu hoje te gerei. 8Pede, e Eu te darei as nações como herança, os confins da terra como tua propriedade.…


Este salmo aplica-se a Davi, como o ungido(gerado) rei no Coração de YHVH e depois por inferência como uma profecia sobre o futuro Messias o Rei Eterno na Presença de YHVH do qual Davi vem a ser protótipo ou tipo e depois pela carne e devoção pai!

Outro texto interessante sobre a paternidade de Deus ou YHVH sobre Davi exotericamente e do Messias esotericamente é este:


Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao Senhor seu Deus, e a Davi, seu rei; e temerão ao Senhor, e à sua bondade, no fim dos dias.
Oséias 3.5

O texto da a entender que enquanto  o Messias reinará sobre toda a Terra e sobre as hostes celestiais Davi redivivo será o rei terreno e espiritual da nação de Israel. O Messias assim transcende sua missão eminentemente judaica e revela sua face universal ao deixar no trono de Israel Davi seu protótipo terreno e seu pai carnal...Davi será exotericamente o Rei messiânico no tempo do fim e o Messias o Rei dos Reis esotérico! Resta saber se Davi reinará também sobre o mundo todo como representante do Messias ou só o fará no contexto judaico.

Davi o Filho Exotérico de YHVH fala do Messias o Filho Esotérico de YHVH nestes termos:

Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.
O Senhor enviará o cetro da tua fortaleza desde Sião, dizendo: Domina no meio dos teus inimigos.
O teu povo será mui voluntário no dia do teu poder; nos ornamentos de santidade, desde a madre da alva, tu tens o orvalho da tua mocidade.
Jurou o Senhor, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque.
O Senhor, à tua direita, ferirá os reis no dia da sua ira.
Julgará entre os gentios; tudo encherá de corpos mortos; ferirá os cabeças de muitos países.
Beberá do ribeiro no caminho, por isso exaltará a cabeça.

Salmos 110:1-7


Importante citar que exotericamente este texto se cumpriu no próprio Davi...Davi venceu TODOS os inimigos de Israel, tornou sua nação forte militarmente...tinha um grande exército e um grupo seleto, uma guarda pessoal conhecida como OS VALENTES DE DAVI que era uma elite militar assustadora...os feitos atribuídos a tais homens são legendários, míticos!

Mas Davi reconhece que sobre ele há um Senhor, que se senta a direita do SENHOR... E QUE DE FACTO É O PODER DOMINANTE ATRAVÉS DE DAVI...Davi é o senhor exotérico, externo desta profecia mas ela se refere internamente e profundamente ao Senhor Esotérico!

O Senhor grafado com S maiúsculo é o Messias, Rei Universal...o Senhor gravado todo maiúsculo é o próprio YHVH!

Melquisedeque é o protótipo supremo da realeza espiritual ou sacerdotal na Terra...um sacerdócio superior ao de Arão!

Um tipo de rei que transcende ao meramente político e torna-se na Terra um tipo do Senhor que se assenta a direita do SENHOR! Assim como Davi é o Filho de YHVH exotericamente Melquisedeque, o rei-sacerdote que se encontra com Abraão é o Sumo Sacerdote de Deus ou EL na Terra (futuramente identificado a YHVH) exotericamente do qual o futuro Messias virá não só a fazer parte mas tornar o significado absolutamente pleno ou seja; revelará em si o esotérico do termo. Mas vejam a glória reservada tanto a  Davi quanto a Melquisedeque...ambos serão: pai do Messias em carne e sumo sacerdote da Ordem que este pertencerá em carne! No entanto como disse será o Messias que revelará plenamente ou esotericamente o significado dos títulos de Davi como Filho de YHVH e o contexto universal do sacerdócio de Melquisedeque!

Davi não era moreno como alegam hoje em dias boa parte dos estudiosos imaginando todos os israelitas daquele tempo com esta aparência...ELE É DESCRITO COMO RUIVO E DE GENTIL ASPECTO quando adolescente...mostrando que havia diversidades raciais no Israel de então...afinal é dito que com Israel saiu uma MISTURA de povos do Egito liderados por Moisés!

Davi era um homem extremamente ligado a natureza!

Foi pastor de ovelhas e nesta função andava por campos, montes e florestas...seu pai era rico mas não sabemos porque Davi era o pastor das ovelhas do pai...alguns hoje em dia afiançam que era porque Davi seria um bastardo...não era filho da mulher oficial de Jessé mas de uma concubina...se assim for mais um motivo do pai nem imaginar que seria ele o filho pelo qual o profeta Samuel procurava para ungir como Rei de todo Israel e tenha apresentado só os filhos oficiais...quando Samuel deixou claro que nenhum daqueles homens de aspecto guerreiro era o escolhido e diante da pergunta do profeta se não haveria nenhum outro é que Jessé se lembra de Davi e de forma até esnobe refere-se ao filho pastor nos campos. Entretanto estes tempos de pastor trouxe a Davi uma sensibilidade tal que transparece em sua vida futura como rei, estadista e adorador! A Natureza para ele era como um imenso e vasto Templo onde encontrava-se com o seu Deus!

Davi foi um homem que amou demais!

Tinha diversas mulheres entre as quais 4 se destacaram:

1. Mical a mulher de sua juventude.

2. Abigail a mulher de seu exílio.

3. Batshebah a mulher de sua maturidade.

4. Abisague a mulher de sua velhice.

Mical era filha de Saul, foi concedida a ele quando Davi ainda era um adolescente e ficou com ele até que o pai desta resolveu que Davi não era confiável e passou a tentar matá-lo. Davi fugiu por anos enquanto Saul em vingança deu Mical a outro homem em casamento. Passado algum tempo em suas andanças Davi encontra Abigail, mulher de outro homem. Um homem tido com mau que acaba morrendo e Davi casa-se com a viúva. Batshebah é um caso à parte...Davi já um homem maduro, olha da sacada de seu palácio e a vê banhando-se; apaixona-se imediatamente e a manda vir ao palácio...o texto não diz se foi recíproca a paixão ou se a mulher se submete por ser ele o rei. O facto é que se tornaram amantes; ela engravida, Davi tenta montar um estratagema para que Urias se deite com ela para ser o alegado pai da criança e como isto não acontece Davi monta outro estratagema para matar Urias...um servidor fiel seu...
Urias...este se torna o grande pecado de Davi que lhe trás uma consequência imediata...a morte do primeiro filho do casal e uma a longo prazo...ser traído e humilhado por seu filho Absalom...fora que a intriga jamais deixou seu palácio...entre suas mulheres e filhos...mas Davi é poupado porque se arrepende exemplarmente, com sinceridade, mostrando que não foi a toa que foi ungido como rei e adotado por YHVH como filho. 
Mical com o tempo vem a tornar-se novamente mulher de Davi quando este a resgata do homem para quem Saul a havia dado mas NUNCA mais foi amada por Davi como antes e também não o amou mais como outrora...ao contrário; tornou-se sua desafeta dentro do palácio até o fim de seus dias. 
Abigail sumiu com o tempo entre as demais mulheres oficiais e as concubinas, creio que isto se dá quando surge a figura de Batshebah...o grande amor de Davi entre suas mulheres! Se não se apaixonou imediatamente pelo rei com o tempo parece que esta veio a corresponder plenamente todo o amor que o rei lhe devotava...eram tão íntimos que Davi resolveu que seria o filho desta, Salomão...bem mais novo que seus irmãos de outras mulheres(Mical nunca teve filhos) o futuro rei de Israel...
Por fim falamos de Abisague...esta foi um caso singular...veio para o palácio para cumprir uma função: aquecer o velho rei...Davi nunca a conheceu sexualmente...talvez nem tinha mais condições...mas era tida por mulher de Davi tanto que quando seu filho Adonias a pede em casamento a Salomão é entendido por este como uma reivindicação ao trono por sua ligação com Davi e acaba mandando executar o irmão.

Davi amou homens também de forma singular...Saul...seu filho Absalom...o único descendente que sobrou de Saul em Israel Mefibosete mas ninguém superou a Jônatas filho de Saul...eleva seu amor por este tanto que em um de seus cantos o atribui como superior até ao das mulheres(Davi ainda não havia encontrado Batshebah diga-se de passagem) o que gerou nos tempos atuais a ideia de que tiveram um caso homossexual...mas não é dito isto NUNCA explicitamente nos textos...o que os textos passam é que havia entre eles uma ligação tão forte que podemos dizer que eram ALMAS GÊMEAS dai Davi exagerar tanto em sua descrição...talvez nem ele entendia como amava tanto aquele homem que até empanava o amor sensual por uma mulher...provavelmente o conceito de alma gêmea ainda não fosse conhecido! Ou quem sabe o povo de hoje em dia tenha razão vá saber...homossexualismo é coisa antiga!

Davi foi um exímio criador...um grande artista: escritor, compositor, músico, dançarino e cantor!

Usava todos estes dons para glorificar YHVH...seus salmos se colocam entre os textos mais lidos e reverenciados de todos os tempos e sua devoção ao seu Deus algo impar que se tornou parâmetro para nivelar a sinceridade e governo de todos os futuros reis de Israel! Quando um rei era bom se dizia que tinha sido igual a Davi seu pai quando um rei era mau se dizia que não fizera o que fez Davi seu pai...

Os salmos de Davi tocam a alma por sua beleza, profundidade, devoção, sinceridade, humildade, entrega, busca, reverência e o mais importante ALCANCE PROFÉTICO... tanto interprete do passado, como exemplo de seu presente e revelador do futuro longínquo!

Davi foi um grande guerreiro e conquistador!

Seu feito mais celebrado foi sem duvida sua vitória sobre Golias...um feito que se tornou mítico e legendário! Mas não ficou só aqui...

Jã foi dito isto aqui mas vale ressaltar que tanto individualmente quanto como comandante e depois rei Davi foi um dos humanos mais famosos na arte da guerra! Tão grande foi o morticínio por sua mão que foi impedido por YHVH de lhe construir o Templo, alegando Este que Davi era um homem de sangue...mas desconfio que não fala tanto do sangue derramado em suas conquistas já que atuava em nome de YHVH mas do sangue inocente de Urias ou seja; mais uma consequência de seu pecado.
YHVH contudo lhe permite construir a maquete do que seria o futuro Templo em sua honra para que seu herdeiro o construísse ...

Aqui penso vale a pena enxertar uma parte do texto do post sobre SALOMÃO - Filho de Davi - que compara o mito de Davi ao mito de Arthur...

Davi foi um dos maiores reis guerreiros que já existiram...conseguiu deixar as fronteiras de Israel em conformidade praticamente com a descrição da Terra Prometida a Abraão e mostrada a Moisés...criou um exército forte, poderoso e uma guarda pessoal lendária...como todo grande rei foi cercado por personagens de enorme envergadura pois sozinho ninguém faz nada...venceu todos os antigos rivais de Israel subjugando-os e deixou o reino preparado para a glória do seu filho. Após 40 anos de reinado morreu Davi e Salomão seu filho reinou em seu lugar com a enorme tarefa de substituir no trono o vencedor de Golias, o Amado de YHVH! Davi é um protótipo perfeito do futuro rei Arthur dos celtas...tinha seu Santo Graal(A Arca da Aliança que recuperou dos Filisteus é como o Cálice da última Ceia esculpido a partir da esmeralda caída da fronte de Lúcifer por ocasião de sua queda, mas principalmente por sua Linhagem Sagrada, a qual  envolve o Grande Salomão, todos os reis de Judá depois que Roboão perdeu 10 tribos para Jeroboão, os descendentes destes depois da destruição de Jerusalém até ao MESSIAS...e se este foi Jesus/Yeshua e se foi casado com Madalena -  que seria da Linhagem Real de Saul - portanto YHVH une as linhagens de seus dois primeiros reis escolhidos a dedo por Ele e ungidos por Samuel para formarem a verdadeira Linhagem do Graal - assim como Merlin pela escolha a dedo de Avalon ungiu Uther e Arthur - isto deveria acontecer com Mical mas por tudo que aconteceu entre Davi e ela não foi possível  - Madalena e Jesus/Yeshua tendo dois filhos e uma filha o DNA de Davi e Saul mesclou-se às principais casas reais europeias - até mesmo Arthur teria parte do sangue e DNA de Davi e Saul - permanecendo seu ramo principal velado e oculto até os dias de hoje... muitos acreditam que Davi de certa forma foi um Faraó da Linhagem dos hicsos, assim como Saul e Salomão, que Abraão foi não um peregrino comum na Terra Santa mas um Rei Pastor originário da cidade de Ur dos caldeus na Suméria, talvez de Linhagem Real, portanto meio anunnaki- da mistura destes alienígenas ou anjos caídos com certos humanos da melhor estirpe e que deu origem a Linhagem dos Reis -Sacerdotes sumérios - e que sua incursão ao Egito é uma forma velada de falar do domínio e influência hicsa na Terra dos Faraós... ),  seu Merlin(Samuel e depois Natã, todos os dois tinham características de Merlin um atuando na juventude e na sagração de Davi como rei e o outro durante o seu reinado como uma espécie de sucessor do anterior), sua Guineverre(Batshebah), sua Viviane(Zeruia sua irmã mãe dos célebres guerreiros e comandantes de Davi Joab, Asael e Abisai), sua Morgana(Mical), seu Uther(Saul), seu Mordred(Absalon), seu Galahad(Salomão), seu Kay(Jonatas), seu Lancelot(Joab), seu Gawaine(Benaias), seu Percival(Asael), seu Tristão(Abisai) e seus cavaleiros da Távola Redonda(os valentes de Davi). Alguns escritores se aventuram inclusive a dizer que o mito posterior de Arthur nada mais é que um reflexo tardio do mito de Davi não existindo factualmente...outros vão mais longe e dizem que nenhum dos dois mitos existiram factualmente mas são hipóstases do rei ungido, perfeito que todas as nações tecem para si. "
      

O último grande ato do grande rei foi impedir a rebelião de seu filho Adonias contra a decisão real de fazer de Salomão rei em seu lugar...Davi pouco antes de morrer dá instruções a Salomão de como agir com cada um dos conspiradores...entre eles seu velho comandante dos exércitos, sobrinho, amigo e companheiro de armas desde os dias de exílio...Joab...

Davi morre mas fica o mito...a ideia do rei ideal...perfeito até quando erra...no futuro um outro rei se equiparará a Davi...ARTHUR e as similaridades entre eles são grandes como visto no meu texto anterior: SALOMÃO O Filho de DAVI!

Davi se foi mas sua obra é perene! Sua história na Bíblia cobre desde o capítulo 16 de Samuel(este livro devia se chamar Davi rs) e todo o livro de segundo Samuel entrando no primeiro capítulo de Reis. Depois temos em Crônicas sua história recontada indo do capítulo 11 até 29  de I Crônicas com sua genealogia mostrada no capítulo 3 deste livro ...em Crônicas é dito que a história de Davi constava em 3 livros escritos e provavelmente neles se baseou o escritor de Crônicas.

1. O livro de Samuel o Vidente(pois é, mas apesar de vidente(ver coisas além do véu) Samuel NÃO DEVE ter escrito o livro, mas o escreveram em sua homenagem,  já que morreu pouco depois que ungiu Davi rei sobre todo Israel e sabemos que entre a unção e o efetivo reinado passaram-se anos... se tivesse escrito tudo isto antes de acontecer estaríamos diante não só do maior caso profético e de vidência mas de predestinação de todos os tempos.

2. O livro do profeta Natã, que foi contemporâneo do reinado de Davi.

3. E nas Crônicas de Gade o vidente...seriam estas mesmas Crônicas de Gade os dois livros de Crônicas presentes na Bíblia? Ou com os outros dois serviram de fonte para este? Penso que jamais, pelo menos aqui nesta vida, saberemos!

E por aqui ficamos na História da vida deste homem extraordinário tanto em suas virtudes quanto nos seus defeitos e na capacidade de superá-los e reescrever sua História!

DAVI O Filho de Jessé...de Saul mas sobretudo....DE YHVH!

Amor e Luz

Valter Luis
Alan Walker - Stay






domingo, 3 de fevereiro de 2019

SALOMÃO - O Filho de DAVI -


Duas mulheres tem seus filhos e vivem juntas...um dia o filho de uma aparece morto...ela vai e imediatamente troca com o filho da outra...quando esta acorda eis que está com ela a criança morta...não nos é dito mas supõem-se que as duas crianças deveriam ser MUITO semelhantes para que a outra alega-se ser seu o filho vivo da outra. A contenda foi tão grande que as duas mulheres foram levadas à presença do próprio rei. Este diante da contenda sem fim cata a criança e diz:
-Bom, como não chegamos a um consenso de quem é a mãe vou pegar a criança, parti-la ao meio e dar uma metade a cada uma. Uma das mulheres, aquela que o filho realmente morrera disse:
-Isto, bem feito rei, assim a criança não será nem minha nem dela...a outra desesperada e em prantos pede ao rei humildemente em agonia:
-Por favor majestade de o menino a ela mas não mate a criança...o rei então olhando para todos diz:
-Verdadeiramente esta é a mãe da criança pois prefere ver o filho vivo com outra do que morto aos pedaços...
Esta é uma adaptação própria minha do famoso texto bíblico e esta passagem célebre serve para nos introduzir a uma das figuras mais fascinantes da História universal...

O REI SALOMÃO DE ISRAEL...

Fora dos textos bíblicos e pseudoepígrafos tudo o que se sabe de Salomão é lendário...seu suposto poder mágico...seu controle sobre os demônios tudo isto esta envolto em lendas. Mesmo as supostas minas de riqueza de Salomão estão envoltas sob o véu da lenda. O que temos de concreto é aquilo que os livros de I Reis capítulos 01-11 e II Crônicas 01-09 fora os livros dados como escritos por ele: Salmos 72 e 127, Eclesiastes, Provérbios e Cantares na Bíblia universal e Sabedoria na Bíblia católica versam sobre ele e sua personalidade.

Davi foi um dos maiores reis guerreiros que já existiram...conseguiu deixar as fronteiras de Israel em conformidade praticamente com a descrição da Terra Prometida a Abraão e mostrada a Moisés...criou um exército forte, poderoso e uma guarda pessoal lendária...como todo grande rei foi cercado por personagens de enorme envergadura pois sozinho ninguém faz nada...venceu todos os antigos rivais de Israel subjugando-os e deixou o reino preparado para a glória do seu filho. Após 40 anos de reinado morreu Davi e Salomão seu filho reinou em seu lugar com a enorme tarefa de substituir no trono o vencedor de Golias, o Amado de YHVH! Davi é um protótipo perfeito do futuro rei Arthur dos celtas...tinha seu Santo Graal(A Arca da Aliança que recuperou dos Filisteus é como o Cálice da última Ceia esculpido a partir da esmeralda caída da fronte de Lúcifer por ocasião de sua queda, mas principalmente por sua Linhagem Sagrada, a qual  envolve o Grande Salomão, todos os reis de Judá depois que Roboão perdeu 10 tribos para Jeroboão, os descendentes destes depois da destruição de Jerusalém até ao MESSIAS...e se este foi Jesus/Yeshua e se foi casado com Madalena -  que seria da Linhagem Real de Saul - portanto YHVH une as linhagens de seus dois primeiros reis escolhidos a dedo por Ele e ungidos por Samuel para formarem a verdadeira Linhagem do Graal - assim como Merlin pela escolha a dedo de Avalon ungiu Uther e Arthur - isto deveria acontecer com Mical mas por tudo que aconteceu entre Davi e ela não foi possível  - Madalena e Jesus/Yeshua tendo dois filhos e uma filha o DNA de Davi e Saul mesclou-se às principais casas reais europeias - até mesmo Arthur teria parte do sangue e DNA de Davi e Saul - permanecendo seu ramo principal velado e oculto até os dias de hoje... muitos acreditam que Davi de certa forma foi um Faraó da Linhagem dos hicsos, assim como Saul e Salomão, que Abraão foi não um peregrino comum na Terra Santa mas um Rei Pastor originário da cidade de Ur dos caldeus na Suméria, talvez de Linhagem Real, portanto meio anunnaki- da mistura destes alienígenas ou anjos caídos com certos humanos da melhor estirpe e que deu origem a Linhagem dos Reis -Sacerdotes sumérios - e que sua incursão ao Egito é uma forma velada de falar do domínio e influência hicsa na Terra dos Faraós... ),  seu Merlin(Samuel e depois Natã, todos os dois tinham características de Merlin um atuando na juventude e na sagração de Davi como rei e o outro durante o seu reinado como uma espécie de sucessor do anterior), sua Guineverre(Batshebah), sua Viviane(Zeruia sua irmã mãe dos célebres guerreiros e comandantes de Davi Joab, Asael e Abisai), sua Morgana(Mical), seu Uther(Saul), seu Mordred(Absalon), seu Galahad(Salomão), seu Kay(Jonatas), seu Lancelot(Joab), seu Gawaine(Benaias), seu Percival(Asael), seu Tristão(Abisai) e seus cavaleiros da Távola Redonda(os valentes de Davi). Alguns escritores se aventuram inclusive a dizer que o mito posterior de Arthur nada mais é que um reflexo tardio do mito de Davi não existindo factualmente...outros vão mais longe e dizem que nenhum dos dois mitos existiram factualmente mas são hipóstases do rei ungido, perfeito que todas as nações tecem para si.

Seja como for, morto Davi assume o trono Salomão e o jovem rei imediatamente sentiu o peso da coroa do grande Davi. Não sabemos direito mas em suas buscas constantes pelo Deus de seu pai finalmente Salomão teve uma epifania(ainda teria outra) e a ele foi oferecido pela divindade qualquer coisa que quisesse. Salomão humildemente pediu Sabedoria para ser um rei tão bom quanto seu pai. A divindade não só prometeu dar-lhe esta Sabedoria quanto tudo aquilo que ele não tinha pedido mas agora tinha direito...riqueza, fama, grandeza, luxo, memória célebre...etc...

A Bíblia descreve nos livros citados como Salomão se tornou rico a não mais poder...até hoje lendas correm sobre suas minas...estariam na África? Nas Américas? Seu comércio se estendeu com todas as nações conhecidas...fez alianças com dois dos principais reinos de então que ao invés de se tornarem rivais tornaram-se seus aliados...Egito e Fenícia...portanto o que seu pai tinha de guerreiro e conquistador pelas armas Salomão tinha de diplomático e conquistador pelas alianças e negociações. Isto parece ser mais um reflexo de seu dom...A Sabedoria...

Seu maior feito contudo foi construir o famoso templo em adoração a YHVH que ficaria na memória universal como O TEMPLO DE SALOMÃO!

Nos livros citados esta descrito como o rei passo a passo foi construindo a obra; entretanto em tradições paralelas como a maçon e a magia outros detalhes aparecem...na primeira se fala da confraria de pedreiros ou construtores sobre os quais Salomão colocou Hiram Abif (realmente citado na Bíblia)um fenício mestiço de pai fenício e mãe israelita. Apresenta a mesma todo um ritual elaborado da Ordem de Salomão e como a mesma vigorava na construção do templo e em seu reino. Já a segunda fala de sua constante busca por Conhecimento o que o teria levado à magia e ao ocultismo sendo que aprendera a controlar as forças elementais da natureza ou demônios(no sentido grego do termo entendo) e que teria sido um destes usado para construir o famoso templo. Fala-se de seu tapete voador que hoje em épocas de alienígenas do passado é descrito como uma máquina voadora. Enfim...como todo personagem que se torna maior que o homem por trás dele coisas e mais coisas foram faladas e escritas sobre o grande rei.

O facto é que em 30 anos de reinado Salomão se equiparou a seu pai em grandeza e na serventia a seu Deus. Sua Sabedoria tornou-se lendária a ponto de criar uma das passagens mais célebres e misteriosas da literatura mundial...seu encontro com a Rainha de Sabá...esta misteriosa figura que se torna fundamental em sua biografia. Segundo a Bíblia os dois não passaram de dois monarcas que trocaram presentes e conhecimentos devido a fama de sábio do grande rei o que elevou ainda mais a admiração da rainha por ele, inclusive diante da opulência de seu reino. Segundo tradições paralelas os dois se tornaram amantes, viveram um tórrido romance e seria ela a fonte de inspiração de Cantares de Salomão...partindo de volta para seu reino dizem, levou dentro de si o fruto de seu amor e um filho de Salomão a sucedeu em seu reino cuja existência é colocada em diversos lugares sendo os mais conhecidos a Etiópia e a Arábia.

Salomão foi um construtor por excelência...outra obra gloriosa foi o palácio que  construiu para si e que rivalizava com os grandes de sua época...se Augusto pegou Roma em tijolos e a deixou coberta de mármore o mesmo pode-se dizer de Salomão concernente a Israel...pegou uma grande nação de seu pai mas ainda bem agrária e a tornou numa potência econômica influente, rica, e opulente em toda região com cidades e construções muito acima da média.

ENTRETANTO...

Como diz o poeta...Havia uma pedra no meio do caminho...no meio do caminho havia uma pedra...

Salomão tinha como consorte oficial nada menos que a filha de Faraó mas como seu pai era um amante exemplar e como o pai quase perdeu tudo por não saber se conter Salomão enveredou pelo mesmo caminho. Tinha 1000 mulheres entre oficiais e concubinas mas diferente de seu pai se casou diplomaticamente como várias princesas das nações vizinhas. Isto o levou a construir templos de adoração aos deuses de suas mulheres para agradar-lhes. E os últimos 10 anos de Salomão o mostram se distanciando cada vez mais de YHVH e se aproximando de outras divindades. Inclusive entidades cruéis como Moloc...dai que pode vir daqui sua fama de mago negro que muitos lhe tecem. Enquanto usava a magia de YHVH Salomão manteve-se como um mago branco mas ao se misturar a outras divindades inclusive a muitas claramente maléficas(sacrifícios de crianças etc...) o poder que agora atuava no rei era outro. E então todo o trabalho, toda a grandeza dos 30 anos anteriores dele e os 40 do pai...os 70 anos de glória de Israel foram escoados pelo ralo abaixo...pelo menos é o que diz um dos textos que fala sobre o rei...O Livro de I Reis.

Salomão então passa a ter inimigos e fazer guerras e uma das promessas de seu Deus chega ao fim...o ter paz em suas fronteiras... velho e cada vez mais hedonista e dissoluto segundo I Reis e mago negro segundo certas tradições Salomão se afundou em rancores, e medos sem fim terminando seus dias laconicamente...e os livros de Reis tem um parâmetro para definir se um rei foi bom ou ruim...DAVI...e mesmo o grande Salomão foi medido por este parâmetro quando morreu...e foi dito de si...(Assim fez Salomão o que parecia mal aos olhos do Senhor; e não perseverou em seguir ao Senhor, como Davi, seu pai.1 Reis 11:6  e depois melhora um pouquinho... Quanto ao mais dos atos de Salomão, e a tudo quanto fez, e à sua sabedoria, porventura não está escrito no livro dos feitos de Salomão?
E o tempo que reinou Salomão, em Jerusalém, sobre todo o Israel foi quarenta anos.
E adormeceu Salomão com seus pais, e foi sepultado na cidade de Davi, seu pai; e Roboão, seu filho, reinou em seu lugar.1 Reis 11:41-43)...


O livro de Crônicas é mais longânimo com o grande rei ... o que nos coloca a questão...será que tudo aquilo que em Reis é relatado ocorreu mesmo? Será que houve esta decadência toda? Ou era só um escritor contrário à pratica de Salomão de ser tolerante com cultos alheios atribuindo a ele no fim a prática também de tais cultos e até quem sabe magia negra(servir Moloc)? O fato é que o escritor de Crônicas não se refere em momento algum a uma suposta decadência de Salomão e coloca o relato de sua morte pouco depois do encontro com a rainha de Sabá ao fazer um resumo de sua glória e termina dizendo...(Os demais atos de Salomão, tanto os primeiros como os últimos, porventura não estão escritos no livro das crônicas de Natã, o profeta, e na profecia de Aías, o silonita, e nas visões de Ido, o vidente, acerca de Jeroboão, filho de Nebate?
E reinou Salomão em Jerusalém quarenta anos sobre todo o Israel.
E dormiu Salomão com seus pais, e o sepultaram na cidade de Davi seu pai; e Roboão, seu filho, reinou em seu lugar.2 Crônicas 9:29-31 
) ...



Havia 4 correntes segundo os estudiosos que escreveram o Pentateuco...Javista, Eloísta, Sacerdotal e Deuteronomista...assim aparentemente é possível que foram escritores de correntes divergentes que escreveram Reis e Crônicas dai a divergência sobre o fim de Salomão...também é interessante que estes trechos da Bíblia deixam claro que naqueles tempos haviam outros livros escritos sobre os feitos do grande rei...1. O LIVRO DOS FEITOS DE SALOMÃO...2. LIVRO DAS CRÔNICAS DE NATÃ...3.NA PROFECIA DE AÍAS...4.NAS VISÕES DE IDO...talvez venha destes livros as tradições paralelas que tanto encantam ocultistas e esoteristas mais maçons hoje em dia...pelo menos do primeiro que serviu de fonte ao escritor de Reis e que da margem a se imaginar um suposto envolvimento de Salomão com forças ocultas no fim da vida enfim...o facto é que nitidamente vemos dois escritores supostamente de correntes interpretativas divergentes que dão finais diferentes à saga de Salomão...um final triste e um final feliz. Mas talvez gerar o contraditório nas visões dos humanos seja um dom das grandes almas, das grandes personalidades.
Se lêssemos um texto de um fariseu sobre Jesus provavelmente leríamos que ele nada mais era que um embusteiro, comilão, beberrão, amigo de publicanos e de prostitutas e praticante de magia negra(num momento até afirmam que era pelo poder de Belzebu - divindade cananeia demonizada pelos judeus - que expulsava demônios)... e parece que há realmente textos judaicos que falam mais ou menos isto dele.

Salomão se foi mas sua grandeza ficou...

Independente ou apesar de sua queda pois o relato as vezes se mostra mais fidedigno quando mostra o lado luz e o lado escuro dos biografados(não estou tomando o partido do escritor de Reis só deixando claro que biografias verdadeiras devem envolver tanto as virtudes quanto se houver, os vícios dos biografados; pode ser que realmente não tinha vício algum ou de tal monta como Reis lhe impinge no fim da vida, e o que se tem por isto em Reis seja o que hoje em dia chamamos de "tolerância religiosa" e não apostasia... como grande rei e diplomata que era)...hoje o temos como parâmetro de Sabedoria...Riqueza...Glória...Amante...mas também de Dissolução. Uma figura fascinante e que desperta amores e ódios mas jamais é indiferente a ninguém.

EM TEMPO: O TERMO FILHO DE DAVI NÃO DIMINUI SALOMÃO PERANTE SEU PAI NEM LHE TIRA SUA GRANDEZA...ESTE É UM TÍTULO MESSIÂNICO...O TÍTULO QUE O PRÓPRIO MESSIAS DE ISRAEL OSTENTA...E QUE TODOS OS REIS DE ISRAEL HIPÓSTASES DESTE USAVAM...

Amor e Luz

Valter Luís



Alan Walker - Nowhere

sábado, 2 de fevereiro de 2019

TRÓIA...Um Mito Perene....







Deixe a imagem falar de Tróia... da Grécia ...e de uma guerra que marcou o mundo, o inconsciente coletivo humano a ferro e fogo cerca de 3.300 anos atrás...


Helena, Áquiles, Ulisses, Heitor, Páris, Agamênon, Príamo, Enéias, Diomedes, Menelau, Pátroclo, Pentesiléia, Andrómaca, Cassandra, Ajax maior, Ajax menor, Nestor, Hécuba...etc...e dizem que até Deusas e Deuses ... como outros grandes mitos do passado o mito da guerra entre gregos e troianos persiste no nosso imaginário cada vez mais forte e fantástico...

Tróia faz parte com Arthur/Merlin/Morgana/Guineverre...Camelot ...Lancelot e seus cavaleiros...Viviane e Avalon...o cruel Mordred e a grande batalha mítica de monte Badon, Atlantis, o fantástico reino de Davi e Salomão, os reinos míticos de Rama...Krishna e dos Baratas na Índia, os grandiosos impérios; egípcio, persa, grego, romano, cretense, sumero/babilônico, maia/azteca/inca, chinês, japonês, a civilização celta, os templários, Carlos Magno e seu império, a era dourada de Portugal e Espanha, o império inglês dentre outros do imaginário popular ...

Esta guerra tão célebre e mítica foi imortalizada na obra Ilíada de Homero, ele por si só um personagem perdido nas brumas do mito onde alguns estudiosos imaginam vários escritores e não um só para sua obra.

Tudo começa com a profecia fatídica sobre o recém nascido filho de Hécuba e Príamo que recebe o nome de Alexandre...quando a profetisa(Cassandra sua irmã dentre 19 outros) diz claramente que ele será a destruição de Tróia aconselha a Príamo a sacrificar a criança...Hécuba então tem um sonho premonitório onde vê uma criança a correr e Tróia toda em chamas...Príamo extremamente pesaroso e Hécuba em prantos deixam um pastor levar o bebê para os montes e deixá-lo a morrer como uma oferenda aos deuses(as). O pastor vai, mas se enamora tanto ele quanto a esposa da bela criança e resolve ficar com ela criando-a como filho. Esta parte do mito lembra alguns contos como o de Branca de Neve e o caçador que resolve contrariar a rainha má e deixar Branca viver na floresta.

Crescido Páris um dia por estas ironias do destino dá de cara com 3 mulheres no campo...ele não sabe mas esta diante de 3 Deusas...Hera a deusa do casamento, dos relacionamentos lícitos, hipóstase da Mãe Gaia(papel também representado por sua mãe Réia, sua irmã Deméter e sua sobrinha Perséfone) e rainha do Olimpo; Atena a deusa da sabedoria, verdade, justiça e da guerra justa e Afrodite a deusa da beleza, da sensualidade, do amor e da paixão. Elas propõe a ele que escolha entre elas qual a mais bela...cada uma delas oferece algo em troca se ele a escolher. Hera lhe prometeu tornar-se o rei mais poderoso do mundo; Atena lhe promete sabedoria e se tornar o melhor guerreiro do mundo, Afrodite lhe promete a mão da mais bela mulher do mundo...Helena, filha de Zeus e Leda e mulher de outro homem...Menelau.
Páris escolhe Afrodite, mostrando então sua índole sensualista o que obviamente provoca a ira das outras duas deusas.

Um dia Páris que tem uma mulher chamada Enone resolve ir aos jogos de Tróia...Enone aflita lhe diz para não ir pois se for se enamorara de outra mulher e destruirá Tróia. Ora Páris era um inconsequente...escolhera Afrodite exatamente por isto; nem pensará em Enone que acaba sendo mãe de seu filho. Ele vai aos jogos, lá destaca-se tanto que vence até Heitor o primogênito de seu pai, este então reconhece o filho e o aceita em seu palácio. Dai por diante para agradar o filho lhe faz todo bem, tanto ele quanto Hécuba. Somente Cassandra chora...profetisa verdadeira mas amaldiçoada por Apolo para jamais ser crida ela sofre na alma o terrível futuro que aguarda suas amadas família e cidade.

Então chega o dia em que Príamo envia Heitor e Páris como embaixadores aos reis gregos para estabelecer novos contratos comerciais...lá Páris conhece Helena e a paixão entre os dois é fulminante e instantânea... de início ela resiste um pouco mas Páris vence-lhe a resistência...fazem sexo, sobre sexo na ausência de Menelau que havia saído para resolver outros problemas e no fim este a convence a fugir com ele para Tróia...Heitor só descobre Helena escondida no navio muito tempo depois, quase perto de Tróia...fica extremamente consternado mas segue viagem adiante afinal naquela altura o mau já estava feito e a ira de Menelau caso voltassem seria extrema. Ao chegarem no palácio todos acabam se conformando com a situação(menos Cassandra) e Helena é aceita...nada se diz do fim de Enone.

Obviamente a notícia corre célere entre os reis gregos e Agamênon rei de Micenas e rei dos reis  convoca os demais para uma conferência...Ulisses rei de Ítaca o mais sábio homem do mundo antevendo tudo o que ia acontecer tenta fugir se disfarçar de louco mas acaba indo na marra na reunião convocada por Agamênon. Vale citar que Menelau era rei de Esparta a mais beligerante das cidades gregas onde desde o berço as crianças homens já eram ensinadas nas artes da guerra. Ares era o patrono da cidade.

Depois de muitas confabulações decidiu-se pela guerra e Agamênon invocou o juramento do cavalo morto e partido em diversas partes, o mais severo entre os gregos para que todos lhe jurassem fidelidade. Mas uma seta seria cravada no coração de Agamênon...sua filha Ifigênia prometida de Áquiles acabou sendo sacrificada à deusa Ártemis que estava zangada com Agamênon e causava terrível mau tempo que impedia a frota de zarpar. Exigiu dele o bem mais precioso e com a chegada de Ifigênia para despedir-se do pai deixou claro que este bem era a garota.

Feito o sacrifício que parte o coração de Agamênon e desperta no coração de sua mulher Clitemnestra uma fúria mortal que no futuro despejará sobre o marido a frota parte...um dos maiores exércitos já reunidos na antiguidade, cheio de guerreiros e personagens célebres rumo a cidade de Tróia que nem os gregos sabiam... já estar condenada pelos Deuses. Estes aliás se dividem, há grande cisão entre eles; alguns defendem que Tróia não seja destruída e no mundo etérico haverá peleja entre eles quando os exércitos se defrontarem. E as batalhas são terríveis. De início há um equilíbrio tão grande que ninguém sabe qual será o resultado de tudo aquilo...e o equilíbrio se torna angústia na media que o tempo passa. Passa tanto que quando se dão conta já se passaram 9 anos. 

9 é um número que representa a totalidade, a universalidade o começo e fim de todas as coisas...podemos estar mais diante de um número representativo de todo o mito vivido por gregos e troianos do que o tempo efetivo da guerra sendo que no décimo ano um novo início na simbologia a guerra termina. Ou então tudo é tão trágico e eivado de energias fantásticas que os números e feitos da guerra se conectam com a simbologia universal.

Grandes feitos são conseguidos neste tempo pelos dois exércitos e combates individuais memoráveis são vividos pelos heróis de ambos os lados culminando no maior de todos entre o maior guerreiro entre os gregos Áquiles e o príncipe herdeiro de Tróia...Heitor...depois de um combate renhido Áquiles mata Heitor e num gesto de fúria extrema(Heitor havia matado seu amigo Pátroclo que na recusa de Áquiles combater por estar irado com Agamênon que lhe havia roubado Briseida sua prenda de guerra e amante porque Agamênon foi obrigado por Áquiles e os reis gregos a devolver Criseida sua prenda de guerra e amante, filha do sacerdote de Apolo Crises para não enfurecer o Deus, veste a armadura do amigo e lidera os mirmidões em batalha vindo a perecer) rodeia a cidade várias vezes arrastando o cadáver amarrado pelos pés para horror de Príamo, Hécuba e sua família. Aliás, a busca de Príamo pelo corpo do filho ao tentar convencer Áquiles a devolvê-lo é uma das cenas mais comovedoras da guerra.

Com o impasse da guerra surge o gênio de Ulisses que propõe aos gregos que construam um cavalo(pelo jeito um ícone religioso tanto de gregos quanto troianos) de madeira e deixar na praia como oferenda aos deuses e presente aos troianos como reconhecimento da vitória destes na guerra. Assim é feito...os gregos partem e o cavalo fica lá...com o tempo os troianos se animam ir até a praia, veem o cavalo e entendem que os gregos capitularam...eufóricos levam a oferenda para dentro dos muros da cidade e comemoram dia e noite com muita comida e bebida...tarde da noite quando todos dormem anestesiados pelo vinho uma portinhola se abre sob o cavalo e por ela desce um contingente dos melhores guerreiros gregos...estes vão e dão um sinal visto pela esquadra, esta volta e então os guerreiros abrem as portas da cidade inexpugnável aos exércitos gregos que passam todos ao fio da espada escapando muito poucos...Príamo e toda a família real é morta à exceção de algumas mulheres...Páris antes de morrer acerta uma flechada mortal no calcanhar de Áquiles, tido como único ponto mortal do herói grego e o mata. Apenas o príncipe Enéias sobrinho de Menelau escapa com um contigente de troianos...Helena, Cassandra e outras mulheres são capturadas...Helena volta para Menelau e Cassandra é tomada por Agamênon...os gregos incendeiam Tróia e a cidade é totalmente destruída...diz o mito que Enéias parte em direção a Itália e será o patriarca dos futuros construtores de Roma; Rômulo e Remo.

Chegou ao fim então aquela que até hoje é conhecida como a mais célebre das guerras da antiguidade.
No século 19 o descobridor Henrich Schliemann descobre na região uma série de fortificações que corroboram a base do mito. Tróia vinha a luz milhares de anos depois. O mito se mostrou mais vivo do que nunca. Não sabemos se estes personagens realmente existiram ou não, se o motivo da guerra foi este mesmo ou rivalidade comercial. Não sabemos as fontes de Homero nem porque recheou a guerra com as cenas de guerra entre os Deuses também. Seja como for ninguém que tem contacto com esta História fica à margem...E em muitos surge uma saudade estranha, como algo que foi perdido, que não tem mais volta mas que de alguma parte fez parte de suas vidas. 

E o mito continua...

Valter Luís





Alan Walker -Spectre



terça-feira, 29 de janeiro de 2019

A NOSSA MISSÃO DE VIDA



Doravante eis que vossa missão de vida estará diante de vós como uma possibilidade real de realização do Ser.
NÃO TEMAS!
Abra-se neste momento para Aquele(a) que pode em ti operar toda a boa obra, que pode fazer em ti e de si o Ser realizado e realizante.
Permita que a luz que em ti nasce, que de ti procede seja o farol de sua vida. Não te sintas oprimida(o), não permita opressão!
O mundo esta cheio de opressores, cheio de iniquidades, e o que é o iníquo?
Aquele que conspurca a energia da vida, que desvirtua o Bem original em dualidade Luz e Trevas e mais; opera CONSCIENTEMENTE nas Trevas.
Existe o SER CONSCIENTE enquanto conceito de manifestação da Realidade Última e o consciente que se refere a compreensão do que se faz e porque se faz.
Tais seres são portanto conscientes neste segundo sentido. Não da plenitude do Eu em Si mas da escolha livre e sem coerção da energia desqualificada para suas vidas e manifestações no mundo da matéria densa.
É uma consciência superficial, só de saber o que se quer e o que se faz, o de perceber que escolhe-se o Mal por afinidade e sintonia de vibração interior e não A CONSCIÊNCIA enquanto Deus(a) em Manifestação.
A CONSCIÊNCIA enquanto SER é a certeza de que estamos manifestando Deus(a) noite e dia sem cessar. A consciência enquanto escolhas é só o mero conhecer do que esta no foco e no interesse imediato da pessoa se o bem se o mal.
Um dos grandes momentos que se aproxima é o momento em que milhares e milhares de humanos se perceberão O SER EM AÇÃO e criarão um Ponto de Luz intenso neste planeta que possibilitará em cadeia a Manifestação de transformações fundamentais em todo o ecossistema Gaia!
Será este o verdadeiro 'Dia do Juízo Final' da humanidade. Não algo imposto por uma deidade externa a Si mas a Manifestação no espaço/tempo através dos canais condutores que SOMOS do Mundo além dos mundos...do Não Tempo e do Ilimitado no Tempo e criará do MOMENTUM o momento da Mudança nesta esfera.
E TUDO SE FARÁ NOVO!
Esta Esperança não é vã mas alicerçasse na Fé Viva e no Amor Sagrado dos Despenseiros da Luz, do Amor e da Consciência do EU SOU na Terra.
Amor e Luz!
Valter Taliesin
Este texto foi criado e publicado por mim originalmente no dia 27 de Janeiro de 2014
Valter Luís

Alan Walker - Traveller



UM SENTIDO PARA NOSSAS VIDAS



Não sabemos humanamente falando o dia e a hora de nosso desencarne e nem mesmo das mais simples mudanças em nossas vidas, mas quando vivemos da perspectiva do infinito tudo muda.
A questão deixa de ser o porque e passa a ser o para que!
Deixa de ser o tempo que temos e passa a ser o que nós somos.
Deixa de ser as situações que vivenciamos e passa ser a vida vivenciada e entendida em cada situação.
Passamos a observar o que pensamos, falamos e fazemos não como ato de julgamento mas como ato de percepção e compreensão!
O mundo torna-se nosso campo de experiências e um reflexo de nossos próprios corações, o campo básico de todas as experiências de vida dos humanos.
O coração é o campo sagrado de interação pessoal nossa com as energias universais da vida tanto internas como externas!
NELE TRANSMUTAMOS AS ENERGIAS!
NELE FAZEMOS AS EXPERIÊNCIAS SAGRADAS QUE DEMONSTRAM O NOSSO GRAU DE EVOLUÇÃO ANTE AS INTERAÇÕES EXTERNAS!
Por isto se o teu coração for bom ou seja; se as experiências que você manifesta dentro de si são experiências de luz, sagradas, teu coração será bom... se forem ilusórias teu coração será puras brumas de ilusão!
Coração e olhos são as duas coisas que mais o Cristo fala que devem sofrer a transformação alquímica para que o Ser possa expressar-se de forma plena no mundo...isto porque ambos são metáforas.
O coração de uma nova dimensão de ser, um campo quântico de experiências sagradas na vida ou de pura ilusão do ego, algo antinatural pois o IDEAL DA GRANDE OBRA É QUE O EU MAIOR REINE E NÃO O EU MENOR no coração!
Os olhos de portais sagrados, portais que recebem a energia do dia dia, o que vemos e assimilamos mas que interpretam conforme o que reina no coração. Se for luz grande é a luz da e em torno da pessoa pois ela requalifica todas as energias que chegam a si através do dia a dia. Se for trevas grandes são porque o coração na verdade presa das ilusões do eu menor interpreta o que vê com os olhos do ego tão somente.
Assim olhos consagrados e um novo coração são figuras de um Ser absolutamente transformado e transmutado pelas energias divinas operadas em si pelo Eu maior.
EIS QUE FAÇO NOVAS TODAS AS COISAS...diz o Cristo em si, na alma e no coração completamente entregues ao Eu maior e dai o que passamos a ver e interpretar do mundo, do entorno, é o que o Ser contempla; percebemos assim o divino em todas as coisas e possibilidades divinas em TODAS as situações da vida e em cada encontro com cada pessoa.
Este é o grande MOMENTUM que possibilitará variáveis MOMENTOS nas esferas da experiência humana!
O ponto Síntese que criará em si e através de si este novo mundo!
SEJA!
AQUI E AGORA!
O SER!

Amor e Luz

Valter Taliesin

Texto criado e originalmente publicado por mim em 27 de Janeiro de 2014
Valter Luís


Alan Walker com Sophia Somajo - Coração de Diamante



EA/ENKI...A SERPENTE NO JARDIM



Se eu pudesse escrever o melhor romance já inventado, se tivesse talento e culhões para tanto eu escreveria a história de Adão e Eva da perspectiva da Serpente...

Heresia?

Não sei, mas este personagem é o mais fascinante deste mito.

Ninguém sabe como ele chegou ali, se já fazia ou não parte daquele ambiente, se falava realmente ou telepaticamente, se era uma serpente
literal ou um símbolo, se era o mal encarnado ou apenas um mau interpretado....

O que a levou a fazer o que fez?

Porque fez?

Realmente acreditava no que disse à mulher ou usou de engano?

Na mitologia suméria esta serpente chama-se ENKI/EA o deus dos grandes oceanos e das águas enquanto Jeová mais claramente é identificado com EN-LIL o deus da terra, ambos eram filhos de ANU o deus do céu...eram rivais figadais, Enki era o filho mais velho de Anu porém não da consorte o que já era o caso de Enlil...

Entretanto nada é tão simples assim e logo veremos isto.

A história de ambos encontra também correlação por exemplo, nas histórias de Isaque e Ismael filhos de Abraão com suas duas esposas; Sara a consorte e Hagar a concubina. Ismael apesar de mais velho é preterido como herdeiro universal, o mesmo se deu com Enki/Ea em relação a En-Lil.

Outra coisa que criava atritos tremendos entre os dois deuses. No mito o ser humano é uma criação de Ea e a irmã de ambos Ninhursag e En-Lil aparece como rival dos humanos.

A decisão de tirar os humanos do paraiso é de En-Lil depois do que considera traição do irmão no episódio da árvore do conhecimento do bem e do mal, que na visão suméria é vista como um ato altruísta de Ea em relação ao egoísta de En-Lil de manter os humanos na tal dita 'inocência' que parece significar em outras palavras um estado não consciente, não ciente de si, do EU SOU.

Depois no episódio do dilúvio vemos a mesma coisa; En-Lil quer destruir os humanos enquanto é Ea que avisa através de um estratagema o Noé deles, Utnapshtim.

Enfim, percebem como esta serpente do paraiso torna-se cada vez mais interessante para ser protagonista de um romance?

O que sabemos?

A tradição suméria começa a ser forjada em torno de 4 mil AC e a tradição bíblica em torno de 1500 AC.

O patriarca hebreu era um sumério da época mais decadente do império, em torno de 2000 AC já com influências caldaicas. Saído de UR, cidade relacionada ao deus da Lua SIN(será que não seria daqui que viria o nome SINAI..SIN...AI?) e portanto legou com certeza TODA a tradição de seu povo aos seus descendentes. O que parece todavia aconteceu anos depois é que os mitos foram sintetizados...YHVH tornou-se uma divindade com características de todos os grandes deuses sumérios em especial; Anu, En-Lil, Ea, Samash e Sin e a Serpente do paraiso surge como um personagem à parte, uma descaracterização de Ea, portanto o deus é de certa forma 'desconstruído' tendo uma parte de si ligada à divindade YHVH e outra a um personagem que mais tarde de 'o mais astuto animal do campo' se torna na própria encarnação do mal.

Assim o YHVH bíblico como Ea cria os humanos mas como En-Lil os expulsa do paraíso. Como En-Lil resolve destruir os humanos com um diluvio mas como Ea avisa um escolhido seu do que iria fazer para que se salve. Como Anu é o deus dos céus mas também da terra como En-Lil e do mar como Ea e tem relação estreita com a Lua de Sin sendo as festas e calendários hebreus todos regidos por ela e como Samash também era o senhor do sol.

Portanto, analisando mitos e mitos antigos meu desejo de escrever um romance da perspectiva da Serpente neste caso se torna bem interessante não acham?

Um personagem que parece ter surgido das próprias entranhas do sagrado agora sintetizado dos antigos sumérios, um ser necessário no mito para explicar as ações de Deus na queda dos humanos mas apenas neste único episódio, no dilúvio já não o vemos presente mas YHVH fazendo ambas as vezes.

Mas se a serpente do paraíso for dissecada as perguntas que surgem são:

Quem deixou ela entrar lá?

Porque?

Depois havia querubins para proteger a árvore da vida dos humanos 'caídos' mas não antes para proteger os humanos da tal serpente?

Porque o Senhor onisciente não veio 'passear' no jardim um pouco mais cedo para pegar a serpente no pulo com sua pupila se os amava e cuidava deles com tanto zelo?

Assim pouco a pouco o estranho, o anormal no mito da serpente vai transparecendo. Um personagem desmembrado, retirado de um dos próprios mitos construtores do único Deus hebreu...

EA/ENKI o deus da vida, da sabedoria, dos oceanos e das águas...
O CRIADOR DOS HUMANOS JUNTO COM A IRMÃ, O DOADOR DA CONSCIÊNCIA PARA ESTES E O SALVADOR DO DILÚVIO...

Um mito 3 mil anos mais velho que a primeira Toráh e no entanto, tirando o politeísmo, tremendamente semelhante!

Qual foi a fonte do que?

Será que precisa mesmo perguntar?

E assim a Serpente clama por um romance à altura de seu enigma!


EU ACHO!

Amor e Luz

Valter Taliesin

Em tempo, antes de ser de Thot/Hermes o caduceu era um símbolo de EA/ENKI


Texto criado e publicado por mim em 2014

Valter Luís




Alan Walker com Sorana - Lost Control


A LUA...UM MITO TÃO SAGRADO QUANTO O SOL, A TERRA E OS CÉUS....


Nos mitos Sol e Lua ...Céus e Terra simbolizam as polaridades Yang/Yin ...O aro luminoso e visível do Sol e da Lua ou seus raios descem inundando a Natureza terrestre escura, envolta pelas trevas de um Uranus transcendente de vida espacial... em outras palavras; a divindade terrestre e celeste outrora em Caos banhasse e vem à luz nas energias nutritivas de Sol e Lua que deles e neles se manifestam ...O Eu Sou divino manifesto como Pai/Mãe sobre as trevas terrestres e celestes primordiais e neste estado hipnótico de êxtase a Terra dá à luz, com seu Consorte Uranus, ou as trevas em torno de si... às criaturas terrestres ...em síntese o VIR A SER representados por Sol e Lua despertam TODOS os seres do Caos primordial...surge a Ordem... chama-se está fase: Apólo e Ártemis...
Os corpos gerador e geratriz mais propriamente... o Sol e a Lua como Pai e Mãe que atuando através dos anteriores preparam o leito nupcial da Terra e de seu Consorte Uranus chama-se está fase: Hélios e Selene... é uma fase mais profunda da deidade do que a representada antes...
O Sol e Lua ocultos... o Deus e a Deusa dos mistérios mais profundos... o cerne do divino...a essência..a Inteligência e a Sabedoria divinos que se manifesta na Ordem surgida do Caos original de Gaia e Uranus como diversas Chamas Vivas de Eu Sou chama-se está fase: Dionísio e Hécate( nem sempre nas tradições o Sol é masculino e a Lua feminino)...
Não interessa se a Lua é um satélite natural ou não... alguns dos mais famosos calendários como o hebraico eram lunares...há o estudo das marés e dos ciclos com a influência lunar então quer seja um objeto artificial ou natural ...base extraterrestre 👽 ou não ( se for assim nem a Terra escapa já que o que mais se fala é de bases aqui) ou árida(se for assim Marte TB está fora) a Lua interage sim connosco... há que se ter sabedoria para discernir onde, quando e quanto somente...
Estamos em tempo de revisão, tudo está a ser revisto e há um grupo de espiritualistas que apontando sua suposta origem artificial entende que a Lua não tem a influência que lhe davam os mais antigos ...
MAS...
1. Até que se prove o contrário a ciência atual bem como a metafísica aceita a Lua como um satélite natural, não artificial da Terra.
2. A Lua REFLETE a Luz solar nas noites mas dá, como este elemento refletor, características próprias, de si mesma, que se não houvesse o luar ou ele estivesse mais próximo ou mais distante tudo seria diferente na Terra. E por fim forma com o Sol aspectos significativos como os eclipses.
3. O fascínio e os efeitos ancestrais da Lua em nossa cultura simbolista e ciência deixam clara sua importância.
4. Nas religiões antigas as 4 divindades mais influentes eram A Terra com seu Consorte que no mito greco romano era Uranus( no mito egípcio o Céu é feminino e a Terra masculino)...o Céu todo cobrindo Gaia de sêmen celestial mais O Sol e A Lua... uma polaridade nos céus e outra na Terra ou em volta desta ou seja; uma espiritualidade revisionista NÃO PODERIA ser pagã pois na maioria das grandes mitologias pagãs A Lua tem papel central...
A deusa tríplice mais famosa é a versão lunar; a jovem, a mulher e a anciã detectando as fases da Lua... sua versão cultural pagã mais famosa é a greco romana: Ártemis a jovem...Selene a mulher e Hécate a anciã...
5. Terra e Céu são o Tudo e o Todo...
Sol e Lua a manifestação EU SOU deste Tudo e deste Todo..
6. Não sabemos se por ser árida aparentemente não existe pontos na Lua em que haja desenvolvido algum tipo de vida entretanto há imensas probabilidades de lá ter água... sendo assim...
Desta forma por onde se olha vemos claramente que a Lua NÃO PODE ser descartada do edifício simbólico e religioso humano inconsequentemente sob o perigo de desmoronar TODO o edifício - principalmente o pagão daí porque entendo tais ideias não devam ser aceitas e defendidas por praticantes do paganismo...daria até uma razão se nossa ciência dissesse ser ela algo artificial mas como até hoje diz o oposto não vejo sentido embarcarem em ondas de "alienígenas do passado", canalizadores, futuristas e o scambaw que dizem ser ela uma imensa base artificial de etês... Isto serve mais a uma suposta espiritualidade New Age... NÃO PAGÃ - ou seja; TODAS as demais coisas também serem passíveis de descarte...
Se há um Logos terrestre...se há um Logos solar, se há um Logos universal eu entendo que exista um Logos lunar...SE não houver, tamanha é a ancestralidade dos 4 mitos que os outros três também poderiam ser contestados e colocados em xeque...eis o perigo para o paganismo e até para a simbologia das religiões monoteístas onde Sol, Céu, Terra e Lua tem um profundo e forte simbolismo ainda que não entendidos como deidades.
Valter Luís



Alan Walker - Faded