Google+ Badge

domingo, 21 de agosto de 2011

ÉGALITÉ.....FRATERNITÉ.....LIBERTÉ.....

Atriz mirim interpretando EDITH PIAF  (no famoso filme homônimo que deu o oscar a Marion Cotillard) a maior cantora francesa de todos os tempos e um dos maiores ícones artísticos da História mundial cantando A MARSELHESA o hino oficial francês e a canção suprema revolucionária!!!


(Fonte Youtube)


LETRA DA MARSELHESA


Composição: Claude-joseph Rouget De Lisle





Hino Da França - A Marselhesa (tradução)

Avante, filhos da Pátria,
O dia da Glória chegou.
Contra nós, a tirania
O estandarte encarnado se eleva!
Ouvis nos campos rugirem
Esses ferozes soldados?
Vêm eles até nós
Degolar nossos filhos, nossas mulheres.
Às armas cidadãos!
Formai vossos batalhões!
Marchemos, marchemos!
Nossa terra do sangue impuro se saciará!

O que deseja essa horda de escravos
de traidores, de reis conjurados?
Para quem (são) esses ignóbeis entraves
Esses grilhões há muito tempo preparados? (bis)
Franceses! Para vocês, ah! Que ultraje!
Que élan deve ele suscitar!
Somos nós que se ousa criticar
Sobre voltar à antiga escravidão!

Que! Essas multidões estrangeiras
Fariam a lei em nossos lares!
Que! As falanges mercenárias
Arrasariam nossos fiéis guerreiros (bis)
Grande Deus! Por mãos acorrentadas
Nossas frontes sob o jugo se curvariam
E déspotas vis tornar-se-iam
Mestres de nossos destinos!

Estremeçam, tiranos! E vocês pérfidos,
Injúria de todos os partidos,
Tremei! Seus projetos parricidas
Vão enfim receber seu preço! (bis)
Somos todos soldados para combatê-los,
Se nossos jovens heróis caem,
A França outros produz
Contra vocês, totalmente prontos para combatê-los!

Franceses, em guerreiros magnânimos,
Levem/ carreguem ou suspendam seus tiros!
Poupem essas tristes vítimas,
que contra vocês se armam a contragosto. (bis)
Mas esses déspotas sanguinários
Mas esses cúmplices de Bouillé,
Todos esses tigres que, sem piedade,
Rasgam o seio de suas mães!...

Entraremos na batalha
Quando nossos antecessores não mais lá estarão.
Lá encontraremos suas marcas
E o traço de suas virtudes. (bis)
Bem menos ciumentos de suas sepulturas
Teremos o sublime orgulho
De vingá-los ou de segui-los.

Amor Sagrado pela Pátria
Conduza, sustente nossos braços vingativos.
Liberdade, querida liberdade
Combata com teus defensores!
Sob nossas bandeiras, que a vitória
Chegue logo às tuas vozes viris!
Que teus inimigos agonizantes
Vejam teu triunfo e nossa glória.

(Fonte:http://www.vagalume.com.br/hinos/hino-da-franca-a-marselhesa-traducao.html)

A HISTÓRIA

La Marseillaise (A Marselhesa, em português) é o hino nacional da França. Foi composto pelo oficial Claude Joseph Rouget de Lisle em 1792, da divisão de Estrasburgo, como canção revolucionária. A canção adquiriu grande popularidade durante a Revolução Francesa, especialmente entre as unidades do exército de Marselha, ficando conhecida como A Marselhesa.
Seu título era originalmente Canto de Guerra para o Exército do Reno. O hino foi composto por Rouget de Lisle, oficial do exército francês e músico autodidata, a pedido do prefeito de Estrasburgo, Philippe-Frédéric de Dietrich, dias depois da declaração de guerra ao imperador da Áustria, em 25 de abril de 1792. O canto deveria ser um estímulo para encorajar os soldados no combate de fronteira, na região do rio Reno.
A canção obteve sucesso imediato e em pouco tempo, por intermédio de viajantes, chegou à Provença, no sudeste da França. Um mês depois, a canção chegava a Paris com os soldados federados marselheses, que a cantaram durante todo o percurso. Desde então, passou a ser associada à cidade de Marselha. No dia 4 de agosto o jornal La Chronique de Paris evocou o canto dos marselheses, e seis dias depois ele seria entoado durante a famosa tomada do Palácio das Tulherias.
Em 20 de setembro de 1792, o exército revolucionário, comandado pelo general Dumouriez, venceu a Batalha de Valmy, travada contra a nobreza francesa e seus aliados austríacos e prussianos, que tentavam derrubar o regime instaurado em 1789. Na ocasião, Servan de Gerbey, ministro da Guerra da França, escreveu a Dumouriez: "O hino conhecido pelo nome de La Marseillaise é o Te Deum da República". [1]
Em 1795, foi instituída pela Convenção como hino nacional.
Napoleão Bonaparte baniu A Marselhesa durante o império, assim como Luís XVIII na segunda restauração, devido ao seu caráter revolucionário. A revolução de 1830 restabeleceu-lhe o status de hino nacional, sendo inclusive reorquestrada por Hector Berlioz na década de 1830. Entretanto, Napoleão III tornaria a banir a canção até que, em 1879, com a instauração da III República, a canção foi definitivamente confirmada como o hino nacional francês, ato esse reafirmado nas constituições de 1946 e 1958.

(Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/La_Marseillaise)






Revolução Francesa (1789-1799)






Égalité...Fraternité...Liberté...


Igualdade...Fraternidade...Liberdade...


3 Palavras que ao longo dos ultimos 200 anos tem despertado na mente dos povos sofridos deste mundo a utopia de um mundo onde as barreiras construidas ao longo de milênios de privilégios herdados ou impostos por elites diversas caiam por terra e uma humanidade mais livre, fraterna e igualitária renasça das cinzas deste velho mundo.


Utopias e ideologias são fáceis de serem imaginadas,teorizadas, debatidas mas quando encontram a realidade nua e crua do dia a dia das pessoas e sociedades é que vemos o quão difícil é para o ser humano entender plenamente não com a mente mas com o coração estas 3 palavras e a partir dai construir um mundo infinitamente melhor do que este que temos agora.


Primeiro para começo de conversa enfoquemos Égalité ou igualdade...


O que isto implica?


Como contextualizar de uma forma correta, digna e multifacetada a igualdade ...sim pois sabemos que em ESSÊNCIA como humanos somos realmente todos iguais mas diferimos em sexo, orientação sexual,raças,culturas,religiões,visões políticas e uma série de outras coisas que se fossem colocadas aqui encheriam páginas e páginas...


Assim percebemos que a igualdade enquanto utopia abarca na verdade o RESPEITO  A MULTIDIVERSIDADE que existe na cultura humana e entre humanos e humanos...não é uma robotização, uma produção de seres massificados que pensam, sentem e vivenciam igual como querem sociedades totalitárias e vimos em filmes e livros fantásticos como 1984 de Orwell ou Admirável mundo novo de Huxley dentre outros.


A igualdade almejada de fato e de direito pelo coração humano quando visto da perspectiva correta é mais um respeito ao espaço à vida do outro que outra coisa qualquer.


É o famoso dito do Cristo visto de forma positiva: 'O QUE VOCÊS DESEJAM QUE OS OUTROS VOS FAÇAM FAÇAM VOCÊS TAMBÉM A ELES' ou ainda de forma negativa....'NÃO FAÇAIS AOS OUTROS AQUILO QUE VOCÊS NÃO DESEJAM QUE ELES VOS FAÇAM.'


É de fato uma convivência respeitosa e pacífica com o diferente, com o diverso não a amálgama de idéias, conceitos e visões da vida.


Enquanto teoria e lema da revolução francesa nunca tivemos algo tão poderoso e belo quanto esta visão revolucionária.


Mas infelizmente assim que a suposta elite opressora foi destronada e massacrada não demorou muito e muitos dos líderes das massas começaram a erigir  suas próprias curriolas e círculos seletos com 'direitos' e NADA de 'deveres' acima do vulgo, da massa ignara.


O que acabou culminando num déspota e num regime ainda mais elitizado e ditatorial que o anterior que foi o Império Napoleônico, uma espécie de reviver do Império Romano... alá ao baixinho pomposo e afetado córsego.


Agora vejamos o termo Fraternité ou fraternidade...


É um termo que nos cala profundamente ao coração porque nos lembra da origem COMUM de toda a humanidade...


Cada vez mais a ciência nos prova que somos não só seres com uma origem comum como cada vez mais aprofundada nas brumas dos tempos longínguos de Gaia...inclusive que este ancestral comum tambem foi ancestral dos símios ou seja; em se tratando de fisiologia somos o que somos geneticamente.


Mesmo pressupondo que logo em seguida os ramos foram se separando entre símios de todas as ordens, neanderthais etc...até nós humanos...mesmo assim lá atrás todos vieram de um tronco comum.


"Claro, sempre pressupondo o esquema mais comum de vermos a evolução....existem contudo correntes alternativas interessantes como a da Teosofia que apresentam um conceito de evolução bem mais refinado e espiritual que o darwiniano."


E cada vez que retrocedermos no tempo veremos esta simbiótica ligação se tornar mais unitiva à todos os seres vivos em geral culminando na famosa frase bíblica VIESTE DO PÓ AO PÓ TORNARÁS ou seja; TODOS somos em corpo...o corpo de GAIA tanto humanos, quanto animais, vegetais e minerais!


Mas é somente isto o que define a fraternidade ?


Somente a genética universal terrestre?


Se tivermos uma visão de mundo materialista sim, mas creio sinceramente que esta fraternidade transcende a matéria e adentra o mistério do útero da Divindade onde foram manifestas as primeiras Centelhas de vida Divina cientes de sua pessoalidade e individualidade!


Foi ali paradoxalmente quando a Unidade indivisível de Deus manifestou de si entes cientes e individuais que o conceito de fraternidade surgiu.


A fraternidade é a cola que liga as individualidades criadas por Deus em sua Unicidade Eterna em puro AMOR.


É pela fraternidade que cada criatura individual da criação pode manifestar este Amor que une tudo e todas as coisas em Deus....só podemos ser unos e não fraccionados, neste laço unitivo chamado fraternidade.


Por fim chegamos a Liberté ou Liberdade...


Ser livre é um dos conceitos mais caros da História humana.


Bem cedo segundo a mitica bíblica o homem se tornou um escravo de si mesmo, de seus desejos, de sua visão estreita de vida, de seus apetites, de sua mortalidade,de sua finitude.


As árvores do Conhecimento do Bem e do Mal e a da Vida são os conceitos mais poderosos e miticamente longevos que a humanidade criou para exemplificar de um lado o homem que no uso e abuso de sua liberdade tornou-se um escravo das forças naturais e de sua própria polaridade positiva/negativa e também do anelo de que nossa existência seja perene, eterna, ilimitada!


Já na antiga Suméria viamos imagens destas duas árvores, da Serpente, do casal humano original etc....


A liberdade assim parece ter sido a primeira coisa violada na constituição da celula mater humana quando homem e mulher ao invés de se tornarem um CASAL se tornaram competidores.


A frase biblica 'SEU DESEJO SERÁ PARA SEU MARIDO E ELE TE DOMINARÁ' dita a Eva demonstra cabalmente que a dependência sexual entre homem e mulher tornou-se com o tempo uma ditadura sexual que envolveria não só o ato sexual mas a condição da mulher no computo final das coisas.


Segundo minha visão a suposta Divindade falante aqui não amaldiçoou ninguém mas apenas anteveu o que a escolha egoística metaforizada na ambição de ambos serem deuses criou para si mesmos.


Na verdade este parece ser o fim de uma Era onde a mulher era não só livre(Lembremo-nos do outro mito o de LILITH) mas talvez denota o começo do patriarcado entre as sociedades arcaicas até então essencialmente matriarcais(reparem que é a mulher quem vai, decide, toma do fruto, come e dá para o homem comer....mostrando assim um ser essencialmente livre e independente em suas ações e extremamente influente junto ao outro) inclusive no relato bíblico inicial da criação do homem é dito que MACHO E FÊMEA  os criou à sua IMAGEM E SEMELHANÇA... ou aqui tratamos de um ser hermafrodita como crêem alguns ou  estamos falando da criação CONJUNTA de homem e mulher(Gn.1.26-27) bem diferente do segundo relato do cap.2 onde se diz que a mulher foi tirada da costela de Adão.


Logicamente a teologia oficial ortodoxa faz seus contorcionismos linguísticos e hermenêuticos para postular que na verdade não são dois relatos distintos mas complementares, mas a diferença é tanta que a mitologia judaica só encontrou explicação entre os dois relatos criando a mitica de LILITH como primeira mulher de Adão, aquela criada em paridade com ele no cap 1 e que depois o teria abandonado quando este demonstrou seus primeiros sinais de poderio machista, dando assim ensejo para que YHVH criasse uma outra mulher agora usando o próprio corpo do homem(talvez se tivesse a esperança que esta fosse ser submissa desta vez rs...).


Os teólogos não conservadores mas também avessos a hermafroditismo, Lilith e cia preferem crêr contudo que são dois relatos DIFERENTES enxertados na Bíblia em tempos diversos e vindos de escolas de pensamento judaicas(Eloísta e Javista) distintas sobre esta temática tão controversa.


sendo assim....


A primeira liberdade que perdemos foi a sentimental...


Perdemos o direito de controlarmos nossas relações sexuais de forma que traga prazer e plenitude para AMBOS e não só para um só... quando trás.


Perdemos o direito(principalmente a mulher) de escolher seus parceiros(as) segundo empatia e amor e nos tornamos uma sociedade hierarquizada, elitizada e contratualizada em sua relação mais íntima.


Nos tornarmos presas de definições  sobre o que é certo ou errado no contexto sexual incluso ai a DIVERSIDADE sexual.
E pouco a pouco nossa sociedade foi se erigindo em cima de castrações, de limitações onde uma pequena elite governava os outros em nome dos deuses(e de pouquíssimas deusas tão influentes quanto os machos divinos) e  MUITAS vezes como se fossem os próprios....isto perdurou claramente até a era do iluminismo com pouquissimas mudanças de conteúdo mais algumas de aparência ...o antigo rei divino tornou-se o eleito de Deus e depois o senhor presidente eleito mas o sentimento  que se apossou de James Cameron quando ganhou o oscar de melhor produtor e diretor por TITANIC....'EU SOU O REI DO MUNDO'...parece ser uma constante em tais líderes sejam eles quem ou quais forem ou como foram lá colocados.


Hoje após o iluminismo é inegável que avançamos bastante em muitas frentes quando falamos de liberdade mas se olharmos o mapa mundi ainda veremos que a quantidade de sociedades que NÃO PODEM dizer que são realmente LIVRES é MUITO maior que o oposto.


E se olharmos com acuidade nas sociedades ditas livres veremos que mesmo nelas existe cerceamento a este conceito de forma muito sútil, como vemos de vez enquando aqui no Brasil quando um orgão de imprensa critica alguém que supostamente não deveria criticar etc...ou quando um grupo x tenta impor uma visão de vida a um grupo quer ameaçando-os com os rigores de projetos de leis  para muitos exclusivistas e mais separatistas ainda ou do lado oposto ameaçando os rivais com o fogo do inferno caso não deixem seu 'mau caminho'.


Obviamente que liberdade exige RESPONSABILIDADE, ser livre não é fazer absolutamente tudo que nos vem a telha, ainda mais que o conceito implica em que A MINHA LIBERDADE TERMINA ONDE COMEÇA A DO OUTRO E VICE E VERSA!


Dai porque os 3 conceitos são irmãos e indissociáveis...Liberdade....sem Fraternidade e sem Igualdade é DITADURA DO EGO DO MAIS FORTE SOBRE O MAIS FRACO!


A 'liberdade' que imperará será a do que pode mais, sem os conceitos irmãos de igualdade e fraternidade.


Porisso que até hoje nosso mundo esta do jeito em que esta.


Até hoje não conseguimos irmanar esta 3 palavras, estes 3 conceitos de uma forma que construa uma vida e uma sociedade melhor....ou se superlativiza um e relativiza os outros ou nega-se pura e simplesmente os 3.


Para construirmos o novo mundo que fatalmente virá quer gostemos ou não teremos que pensar coletivamente e individualmente MUITO BEM o que queremos para nossas vidas.


Depois que esta Era se for e a Nova chegar aquilo que estiver imperando no inconsciente coletivo humano é que terá preponderância.


Muitos temem uma ditadura global....


Youtube,Orkut e cia estão cheios de comunidades e vídeos que falam de conspirações, de invasões alienígenas ,Anticristo etc...e tal e porque isto tem apelo?


PORQUE NO FUNDO NÓS SABEMOS QUE VIVEMOS DISTANTES DO PODER E DA AUTORIDADE QUE ESTAS 3 PALAVRAS TEM PARA CRIAREM DE FATO E DE DIREITO O NOVO MUNDO QUE GOSTARIAMOS DE TER NA TERRA!


MUDEMOS ENQUANTO AINDA É TEMPO POIS COMO DISSE CRISTO A NOITE VEM QUANDO NINGUÉM MAIS PODERÁ TRABALHAR....TRABALHEMOS ENQUANTO É DIA OU SEJA; ENQUANTO AINDA TEMOS CHANCE DE REVERTER A SITUAÇÃO E DESTRONARMOS DE VEZ OS BABACAS QUE SE SENTEM OS REIS DA COCADA MUNDIAL!


SOMOS MAIORIA....SOMOS OS JUSTOS DA TERRA...NÃO PERFEITOS....MAS BUSCANDO A IGUALDADE  , A FRATERNIDADE E A LIBERDADE QUE DIGNIFICA O SER HUMANO E  REVELA DEUS EM NÓS COM MAIS PROFICIÊNCIA QUE QUALQUER DISCURSO DOGMÁTICO/DOUTRINÁRIO/FUNDAMENTALISTA RELIGIOSO DE PLANTÃO.


Abraços...


Pax e Lux


VALTER TALIESIN







2 comentários:

  1. Valter, A revolução francesa se deu em 1830 e estando ha quase 200 anos depois, vemos que os governantes da maior parte dos paises no mundo transformam seus poderes em realeza e usurpam os direitos do povo, se corrompem, desviam recursos sagrados do dinheiro do povo. Infelizmente ainda não vejo muita luz no final do túnel ,até porque, não é o povo todo que se injuria com isso. A maior parte do mundo tem a mídia apoiando os governos e assim a opinião pública é dirigida sem o filtro da razão. É sempre bom rever, relembrar e continuar com ideais menos egoísticos. Mas não tenho ilusões sobre a consciencia do povo e seus anseios imediatos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom VALTER.
    ontem após anos decorando o mapa , fui trilhar o caminho e me perdi.
    ...liberdade exige responsabilidade , além de conhecimento , um pouco de pratica , e a ajuda dos amigos... continuemos a filosofar , más com pés sujos...

    abraços.

    ResponderExcluir