Google+ Badge

sexta-feira, 30 de março de 2012

O RESSURGIR DE GAIA












          Fonte Google imagens





Gaia sagrada é hoje um dos grandes temas recorrentes no mundo...


Gaia a Grande Mãe na mitologia greco/romana...


Senhora de tudo, de todas as coisas...


Gaia reinava sobre Deuses e Deusas  enquanto as  grandes deidades masculinas na figura de 
Grande Pai mudavam...Uranos...Cronos...Zeus...


Foi exatamente no reinado deste último sobre terra e céus que Gaia começou a enfrentar seu declínio...


Seus santuários em Delfos passaram a ser ocupados por Apolo e as mulheres tiveram que encarar uma nova visão religiosa onde o patriarcalismo e a visão deste  passaram a dominar a cultura grega...


As sacerdotisas da Grande Mãe foram adaptadas ao Deus do Sol e da Luz cujo simbolismo e metáfora encontramos na morte de Típhon o Deus Serpente ctônico e antigo oráculo délfico e filho da Mãe pelas mãos do urânico Apolo...


Gaia conseguiu que seus filhos castrassem Uranos seu marido, primeiro consorte e depois rival desta pelo trono universal e assim garantiu milhares de anos de predomínio para si no reinado de seu filho Cronos mas com o advento de seu neto Zeus a senhora da vida foi gradualmente perdendo espaço não só para Zeus como senhor absoluto do cosmos como também para as hipóstases menos poderosas de si mesma ou várias facetas de seus atributos que seriam subordinadas a Zeus na nova ordem religiosa quer como irmã e consorte (Hera), irmãs (Deméter, Tétis) ou filhas(Ártemis, Atena, Perséfone e em algumas versões do mito... Afrodite)...


Gaia assim penetrou junto com as demais facetas da Grande Mãe em todas as culturas ao redor do mundo(Nuit, Isis, Asherá, Cibele, Morrigan etc...) num período de ostracismo tremendo onde as figuras dos grandes deuses patriarcais se tornaram hegemônicas e absolutistas até o predomínio da visão unitarista e masculina da divindade na figura do Pai do cristianismo ortodoxo no ocidente e do Allah islâmico no médio oriente e do YHVH dos judeus em suas comunidades nas duas culturas majoritárias...


Em um e outro lugar, em um e outro momento se via um sopro de vida da antiga cultura da Deusa...mas quase como um verdadeiro canto do cisne...


No futuro reino unido até meados do século 5 da Era Cristã, mesmo com o predomínio patriarcal do império romano, A Mãe ainda era o conceito divino mais venerado entre todos...


Todavia no ocidente este contexto feminino da deidade foi gradativamente se tornando obsoleto a ponto de acharmos que tivesse perecido de vez...


Em meados dos anos 70 do século passado contudo um movimento com raízes profundas na contra cultura da década anterior( e esta com raízes na revolução espiritual de meados do século 19 em diante) começou a pregar o ressurgir do contexto feminino em nossa cultura...


Pouco a pouco na religião(Wicca), música , literatura e artes em geral o sagrado feminino foi ganhando espaço e a Deusa ressurgiu com poder e glória...


Não estava morta como seus inimigos misóginos pensavam mas apenas seu conceito jazia dormente na memória ancestral do ocidente( no extremo oriente bem ou mal ela perdurou nas figuras de Pavarti, Lakshmi,Kali e Kwan Yin dentre outras)...


Neste grande despertar a figura do escritor JAMES LOVELOCK e seu livro clássico, tremendamente influente e impactante...A HIPÓTESE GAIA, foram determinantes para este ressurgir da Deusa em nossa sociedade... ( Vejam estes sites  interessantes...http://www.terrabrasil.org.br/noticias/materias/pnt_gaya. htm  ...http://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3tese_de_Gaia    ),,,


Neste trabalho magistral Lovelock desenvolve a teoria de que a Terra(Gaia) seja um organismo vivo e não meramente matéria bruta sem vida alguma...


A partir de então grupos espiritualistas uniram esta visão científica com as antigas tradições da Grande Mãe e criaram uma síntese poderosa que vem se alastrando mundo afora...


No final da década de 90 tivemos um novo impulso ao sagrado feminino quando o livro de Dan Brown...O Código da Vinci veio as bancas e livrarias e foi o estardalhaço que foi...


A figura de Maria Madalena a mais enigmática entre os seguidores do Cristo se tornou a figura de proa de novas discussões sobre o sagrado feminino e este agora oculto, dentro da própria tradição cristã arcaica...e também judaica na figura de Shekináh...


Foi mais um tento a favor da  Deusa, da Grande Mãe e seu ressurgir no ocidente...


Hoje mais de 10 anos após este fenômeno estamos vendo cada vez mais a figura do Sagrado Feminino se tornando vital e basilar na cultura espiritual do  ser humano do século 21...


Algo que todos os que conhecem o trabalhar da Divindade em não aceitar rasuras na sua manifestação nem muito menos aleijão sabia que fatalmente aconteceria...


Deus NÃO É um macho superlativo nos céus como imaginam muitos mas um conceito de algo que transcende sexos e gêneros ...


Assim Ele tanto pode ser chamado de Ele ou de Ela....de Pai ou de Mãe pois na verdade esta acima disto tudo e tudo veio Dele...


Se aceitássemos um Deus meramente Pai anularíamos metade da humanidade como imagem de Deus...as mulheres...


Se fosse o oposto anularíamos a outra parte...os homens, assim Deus pode ser chamado e conceituado como um ou outro...Deus e Deusa pois na verdade ....de fato TRANSCENDE um e outro...e só se aceita tais designativos como FORMA DE TRATAMENTO E COMPREENSÃO DOS HUMANOS não como definidora da Deidade em Si que transcende tais conceituações...


Gaia esta de volta e suas filhas também estão ai mais ativas do que nunca atuando hoje em dia em praticamente todas as áreas onde outrora só homens atuavam...


A paridade, o tratamento equilibrado entre masculino e feminino...Yin e Yang é DEFINITIVO se quisermos curar nossa sociedade de todas as separatividades, limitações e egoísmos que a dilaceram por dentro e por fora...


Gaia tardou mas ...NÃO FALHOU...


Esta ai para quem quiser ver e ouvir...


Vais continuar cego e surdo?




















Fonte Google imagens....






OM TAT SAT...




Agora um vídeo de luz para nós...Terence McKenna...A Mente de Gaia e o renascimento arcaico...




Fonte Youtube...




Abraços...


Pax e Lux...




VALTER TALIESIN...















Nenhum comentário:

Postar um comentário