Google+ Badge

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

AS 'DORES' E AS 'DELÍCIAS' DO AMOR....



Tem uma frase que diz...
'TODA FORMA DE AMOR VALE A PENA'...
Nos 4 textos a seguir eu e Sofia meditamos sobre isto...
Meus textos são recentes feitos esta semana e refletem o amor presente, pulsante e vivo dentro de mim...
Os dela tem um certo tempo foram postados no ano passado(não sei quando foram feitos) mas o fato é que sentimento é sentimento...sempre...podemos perceber como o que foi no passado pode  não ser mais hoje e o hoje pode ou não ser o que esta sendo MELHORADO no futuro...
TUDO depende das almas envolvidas...e da VERDADE dos sentimentos!
Exemplo; quando ela escreveu seus textos estava com certeza relembrando seu próprio processo pessoal como lição, o que vivenciou no passado e eu se os lesse até 7 meses atrás pensaria em outra pessoa pois eram as 'dores de amor' a realidade daquele momento(principalmente no primeiro texto dela)...
Hoje estes motivos de dor, desilusão ficaram no passado e vejam, só passaram 9 meses desde que o ano começou e no meu caso  particular 6 meses desde que me desiludi completamente da ilusão que achava ser amor(pelo menos da outra parte não da minha bem dito)...dizem que o pior veneno para o amor é o desprezo...quando nos sentimos desprezados pelo ente amado e temos respeito próprio não há amor que resista...não em sua conceituação EROS pelo menos...se transforma quando queremos abençoar vidas e não prejudicá-las(meu caso)num Ágape, numa coisa mais digamos, divina onde enxergamos a outra parte como um ser divino como nós e desejamos sua felicidade...pelo menos é assim que eu penso, sinto e vibro em relação à pessoa em questão...ela dentro do que podia me fez feliz por um certo tempo; quando cansou e descobriu que o que sentia era diferente mudou e foi em busca de sua felicidade...DEUS A AJUDE!
E assim perceberão que tanto analisando... no caso do texto de Sofia - a necessidade do recomeço ainda que doloroso - e nos meus textos num contexto completamente diverso - a necessidade de vibrar intesamente o amor PRESENTE E VIVO dentro de si pelo ente amado - que o amor ainda é o centro gravitacional em torno do qual circulam como se fossem planetas nossas vidas e ele o sol...
O amor quer correspondido e plenificado ou desiludido DEVE ser o cadinho do alquimista que nos transforme e nos transmute em humanos melhores e mais...em entidades divino/criativas...guiadas pela luz do EU SOU para um rumo e uma aventura no Oceano da divindade completamente surpreendentes!!!
Paz profunda...
Amor e Luz...
Valter Taliesin

Existem duas dores de amor.
A primeira é quando a relação termina e a gente,seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro,
com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva,já que ainda estamos tão embrulhados na dor
que não conseguimos ver luz no fim do túnel.

A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel.

A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços,
a dor de virar desimportante para o ser amado.
Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida:a dor de abandonar o amor que sentíamos.
A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre,
sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também.
Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.
Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém.
É que, sem se darem conta, não querem se desprender.
Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir,
lembrança de uma época bonita que foi vivida.
Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual
a gente se apega. Faz parte de nós.
Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis,
mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo,que de certa maneira entranhou-se na gente,
e que só com muito esforço é possível alforriar.
É uma dor mais amena, quase imperceptível.
Talvez, por isso, costuma durar mais do que a dor-de-cotovelo
propriamente dita. É uma dor que nos confunde.
Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nosdeixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos, que nos colocava dentro das estatísticas: Eu amo, logo existo.
Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo.
É o arremate de uma história que terminou,
externamente, sem nossa concordância,
mas que precisa também sair de dentro da gente.
E só então a gente poderá amar, de novo.
FIQUEM COM DEUS...
SMV


Sofia Melo Volante


E que o amor venha e te pegue de calças curtas quem sabe até arriadas e que sejas completamente desprovido(a) de pudores, de humores, de frescuras, de boicotes...

Que simplesmente ames...

Na cama, na lama, na grama, na água...

Que sintas o toque como se tua alma soubesse de antemão o que o outro é e faz...

AME...

AME EROS...AME ÁGAPE...

AME SIMPLESMENTE!

Estar aberto ao amor é estar aberto à vida, à Deus!

'Coisificar' o amor é você passar a qualificar e quantificar o sentimento de forma meramente casual e formal...

Deixa de ser leve, deixa de ser natural, deixa de ser pleno e torna-se um arremedo de seus preconceitos e de seus medos...

Isto não é amor é 'projeto de vida' e quando você projeta o amor você acaba criando um verdadeiro Frankeinstein no lugar onde deveria existir um ser Sagrado, emanado da luz interna de dois corações enamorados...

O único projeto que o amor comporta é o PROJETAR no sentido de MANIFESTAR a energia do amor de um para o outro...nada mais...

Falar de amor Eros sem perceber que antes de tudo você tem que vibrar na energia Ágape é pedir para entrar em relações onde meramente a ego/personalidade impera e raramente o coração e alma palpitam e consequentemente NADA do Espírito...do Eu maior!

Por outro lado quem deixa que o amor universal, Ágape domine sua vida quando se encontra diante das flechas de Cúpido não trata com leviandade a dádiva que a vida lhe deu mas penetra literalmente na alma um do outro.

Dizem que é difícil encontrar-se 'a alma gêmea' neste mundo... bom, primeiro há divergências no que e do que isto significa...

Alguns autores não acreditam em duas almas gêmeas(um par) que se unem mas em grupos de almas gêmeas nascidas da mesma Mônada ou seja; qualquer membro daquela Mônada é gêmeo um do outro e portanto você pode ter várias e não uma alma gêmea só!

Seja de um jeito ou de outro porque seria difícil este encontro?

"PORQUE RARAMENTE VIBRAMOS NA FREQUÊNCIA DO AMOR ÁGAPE QUE POSSIBILITA TRAZERMOS PARA NOSSAS VIDAS AS ENERGIAS DA VIDA QUALIFICADAS, PLENIFICADAS PELO EU MAIOR E ENTÃO OS ENCONTROS SAGRADOS TORNAM-SE RAROS!"

Um Eros pleno e sagrado geralmente é MERECIMENTO de duas almas que tem no mínimo boas vibrações pelo menos na energia do amor Ágape...universal...

Sendo assim, como nem sempre as almas afins estão em plena sintonia nesta vibração do amor Ágape ainda que provavelmente estariam no Eros estes encontros tornam-se raros pois um Eros desequilibrado pode causar mais males do que bem!

Portanto sejas primeiro o amor em sua grandeza sem limites e deixe que o universo cuide de colocar por vibração a alma sagrada que vibra nesta luz consigo e que trará um Eros de tal magnitude que será como se o Deus e a Deusa se unissem na terra em um hieros gamos sagrado, divino e pleno!

Amor, paz e luz...

Em tempo; não tratei da terceira forma grega de amar, a Philos que versa sobre amizade porque de certa forma quem tem amor Ágape vibra Philos naturalmente e atrai almas afins para serem amigas...

Valter Taliesin


Uma borracha, para apagar de nossa história tudo que nos desagrada.
Uma sabonete, para retirar as marcas das máscaras que usamos no dia-a-dia. 
Uma tesoura, para cortar tudo aquilo que nos impede de crescer. 
Um pássaro, que nos ensine a voar alto e cantar com liberdade. 
Um jarro, para conservar o carrinho e amadurecer o amor. 
Um frasco transparente, para conservar os sorrisos. 
Sem tampa, para escutar o alegre som. 
Lentes corretoras da visão da vida, que nos permitam enxergar, com amor, o próximo e a natureza.
Um esquilo, que nos mostre como galgar os ramos da árvore da sabedoria.
Agulhas grandes, para tecer sonhos e ilusões.
Um cofre, para guardar as lembranças construtivas e edificantes.
Um zíper, que permita abrir a mente quando se deseja encontrar respostas, outro para fechar nossa boca quando for necessário, e outro para abrir nosso coração.
Um relógio, para mostrar que é sempre hora de amar.
Um rebobinador de filmes, para recordar os momentos felizes de nossas vidas.
Sapatos da moral e da ética, para pisarmos com firmeza e segurança por onde quer que formos.
Uma balança, para pesar tudo que é vivido e experimentado.
Um espelho para admirar uma das obras mais perfeitas de Deus... nós mesmos!
FIQUEM COM DEUS SEMPRE.
SMV


Sofia Melo Volante



O Universo do amor é o multiverso de possibilidades da coisa única tornando-se muitas por manifestação...

É o amor fracionando-se em zilhões de pedacinhos só para se perceber e se entender no final...único, unidade.

Dentro de cada alma do mundo há uma fagulha deste amor infinito e único, mesmo o ser humano aparentemente mais perverso tem sua fagulhinha, mirrada, semente, latente, mas ali ...só esperando uma chance para germinar...

Na verdade este multiverso é maya, ilusão, projeção de uma única visão e imagem de uma única realidade pois somos Imago Dei não por sermos algo à parte do sagrado mas por sermos uma projeção, uma imagem Dele olhando a Si mesmo no espelho das possibilidades quânticas e vendo-se Pai e Mãe de miríades de filhos e filhas à sua Imagem e Semelhança...

Este olhar presciente é o puro olhar do amor que se enamora do que vê e percebe o que sente...


E a partir de então cada humano que olha para alguém ou algo... se apaixona e passa a devotar-lhe amor é assim um imitador de Deus no bom sentido do termo; uma Imagem, uma Semelhança Dele.

EIS O AMOR!

EIS A MAIOR DE TODAS AS BENÇÃOS CONCEDIDAS AO UNIVERSO!

Sêres que pensam, sentem, e podem agir como Deus SE quiserem, SE permitirem serem maiores do que suas diferenças e suas particularidades... 


E como ser maior? 

Enxergando tais coisas não como barreiras e muros mas como pontes que nos ligam e nos conectam.

Cada vez que penso na mulher amada penso nas imensas e infinitas possibilidades que este encontro sagrado me traz e à ela de interação e integração.

Cada vez que penso em cada uma das pessoas que sintonizam comigo em fraternidade e amor penso no imenso caudal de chances que temos de fazermos daqui um mundo melhor.

Cada vez que penso naqueles que se pensam inimigos, caido em si e vendo no outro um outro ELE vejo o milagre da vida ressurgindo e reconstruindo vidas e comunidades.

Estamos em tempos tremendos, tempos difíceis, desafiadores mas por outro lado poderosamente instigantes e maravilhosos para recriarmos nossas vidas e o mundo de uma forma mais livre, leve, solta, amorosa!

Podemos aqui e agora refazermos tudo o que entendemos particularmente e coletivamente que esta errado, deturpado neste mundo; bastando que como no titulo do famoso filme de Robert Wise e depois da música homônima de Raul Seixas e Paulo Coelho...aproveitemos....'O DIA EM QUE A TERRA PAROU'....

Mais na musica ainda já que no filme a parada é forçada por uma força externa que leva os humanos a se conscientizarem das besteiras que estão fazendo e na canção é CADA HUMANO como por osmose, simbiose, sintonia e despertar coletivo que resolve dizer um BASTA para esta Samsara aparentemente sem fim, um basta na sua rotina quase robotizada e....PARAR....

Raul Seixas ...O dia em que a terra parou...


Parar aqui tem na realidade sinônimo e sentido de DESPERTAR!

Cada um deles, das pessoas que os inspirados autores descrevem na canção PARAM porque percebem que até agora estavam fazendo parte de uma MATRIX diabólica...

Se percebem SEM QUERER DE FATO mas até então cegos pela ilusão... parte de algo demolidor e insano dai simplesmente param e sabem dentro de si que TODO MUNDO PAROU....TODO MUNDO DESPERTOU!

Uma vez eu falei uma coisa num chat ufológico que repito aqui....

"SE CADA UM DE NÓS UM DIA DISSESSE BASTA....
SENTASSE NO CHÃO E NÃO QUISESSE MAIS PARTICIPAR DESTA ÓPERA BUFA....RAPIDINHO TUDO QUANTO É ÊTE OCULTO E DIVINDADE MISTERIOSA SE REVELARIA NOS PERGUNTANDO PORQUE NÃO QUEREMOS MAIS' BRINCAR'!?"


Neste dia o verdadeiro divino morante em nós se revelaria em toda a sua força para nós e a partir de nós e diria para eles...


"-PORQUE ELES ACORDARAM"

...E assim a humanidade seria....ASCENSA!!!!

Paz profunda!

Valter Taliesin


Vídeos maravilhosos...CDS OU SHOWS COMPLETOS...

ENYA



LOREENA MCKENNITT



SARAH BRIGHTMAN



MADREDEUS




OLIVER SHANTI



KRISHNA DAS



VANGELIS



FONTE YOUTUBE









FONTE DE IMAGENS GOOGLE

2 comentários:

  1. Lindo demais Valter...Fico emocionada e admirada com sua tão grande sensibilidade...Obrigada por compartilhar conosco este amor que brota em abundancia em seu lindo coração!

    ResponderExcluir
  2. Gratidão amiga...no caso aqui agradeço por mim e por Sofia afinal se belo é vêio de dentro de dois corações...duas almas...

    ResponderExcluir