Google+ Badge

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

FLUINDO E INFLUINDO...





Devemos ver em cada acontecimento o seu lado bom.
Vendo o bem em tudo estaremos vibrando na atmosfera do bem,
respirando no clima do bem e,
consequentemente, nossas acções também serão para o bem.
Mudando nossa forma de observar a vida
todo nosso ser mudará também.
 

Sofia de Melo Volante




Às vezes na vida e difícil tomar decisões e mais difícil ainda aceitá-las. Mas para isso tudo precisa que você tenha plena consciência de seus actos. Para ver o que está acontecendo ao seu redor. Seja firme e forte.E quando mais você levar, mais forte você ficará, não se preocupe que no fim tudo que se perde você ganha em dobro com ensinamentos e vivência. Não basta você tentar. Você tem que lutar para se ter o que quer. Então vá e não desista nunca. A vida traz várias barreiras e obstáculos para você passar. Mais cada barreira vencida,cada obstáculo passado é uma conquista sua.Todo dia você pode se considerar um vencedor por um simples fato: O fato que você está vivo e essa á a nossa melhor recompensa!

Sofia de Melo Volante

"Os deuses da Grécia Antiga, temerosos de que os homens descobrissem seu próprio potencial e ciumentos de que assim pudessem chegar ao nível deles(deuses), realizaram uma longa reunião para decidirem a maneira mais concreta de ocultar aos homens esse potencial.

Várias foram as propostas. Houve quem pensou em esconder o potencial humano nos abismos mais imperscrutáveis dos oceanos, mas foi lembrado que, no futuro, o homem penetraria o fundo dos mares.

Apresentou-se, também, quem propôs ocultar este potencial nas montanhas mais altas da Terra, mas tal proposta não foi aceita, porque o homem, em um dia não muito distante as escalaria.

Outro sugeriu esconder tal riqueza humana na Lua, mas salientou-se que o homem no futuro iria habitá-la.

Por fim, todos aceitaram uma estranha proposta: todo aquele poder incomensurável, o potencial humano, deveria ser escondido... dentro do próprio homem.

Como justificativa para tal resolução os deuses disseram: "O homem é tão distraído e voltado para fora de si que nunca pensará em encontrar seu potencial máximo dentro do seu próprio ser."


Sofia de Melo Volante


Se você pensa que sabe;
que a vida lhe mostre o quanto não sabe.
Se você é muito simpático mas leva
meia hora para concluir seu pensamento;
que a vida lhe ensine que 
explica melhor o seu problema,
aquele que começa pelo fim.

Se você faz exames demais;
que a vida lhe ensine que doença
é como esposa ciumenta:
se procurar demais, acaba achando.
Se você pensa que os outros
é que sempre são isso ou aquilo;
que a vida lhe ensine a olhar
mais para você mesmo.

Se você pensa que viver é horizontal,
unitário, definido, monobloco;
que a vida lhe ensine a aceitar o conflito
como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difícil.
Tanto mais difícil quanto mais grandiosa.

Se você pensa que disponibilidade
com paz não é felicidade;
que a vida lhe ensine a aproveitar os raros momentos em que ela (a paz) surge.
Que a vida ensine a cada menino
a seguir o cristal que leva dentro,
sua bússola existencial não revelada,
sua percepção não verbalizável das coisas,
sua capacidade de prosseguir com o
que lhe é peculiar e próprio,
por mais que pareçam úteis e
eficazes as coisas que a ele,
no fundo, não soam como tais,
embora façam aparente sentido e se
apresentem tão sedutoras quanto enganosas.

Que a vida nos ensine, a todos,
a nunca dizer as verdades na hora da raiva.
Que desta aproveitemos apenas a forma
direta e lúcida pela qual as verdades
se nos revelam por seu intermédio;
mas para dizê-las depois.
Que a vida ensine que tão ou mais difícil
do que ter razão, é saber tê-la.

Que aquele garoto que não come, coma.
Que aquele que mata, não mate.
Que aquela timidez do pobre passe.
Que a moça esforçada se forme.
Que o jovem jovie.
Que o velho velhe.
Que a moça moce.
Que a luz luza.
Que a paz paze.
Que o som soe.
Que a mãe manhe.
Que o pai paie.
Que o sol sole.
Que o filho filhe.
Que a árvore arvore.
Que o ninho aninhe.
Que o mar mare.
Que a cor core.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Que tudo vire verbo e verbe.
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai,
dá vontade de apagar e
começar tudo de novo.
A vida é substantiva,
nós é que somos adjectivos.

Sofia de Melo Volante


Deus na sua extrema sabedoria
observando o homem,
percebeu que ele além da esposa,
dos pais e dos filhos,
precisava de mais alguém
para completar a sua felicidade
e então Ele resolveu
criar alguém muito especial.

E para isso Ele resolveu juntar algumas boas qualidades
para formar esta pessoa muito especial.

Ele juntou a paciência, a compreensão,
o carinho, e o amor
que são típicos da mãe.

Colocou um pouco de determinação,
de força, de decisão, tirados do pai.

E percebendo que ainda faltava alguma coisa, misturou a tudo isso a pureza, a espontaneidade, a alegria, a irreverência e a sinceridade das crianças.

Para dar o retoque final, Ele acrescentou a paciência, e a moderação dos avós.

Disso tudo surgiu um alguém muito especial, importante e fundamental na vida de todos nós.

E de toda essa mistura de boas qualidades
e de tudo que é bom, surgiu o amigo.


Sofia de Melo Volante


Abra a janela do seu...
coração e deixe entrar por ela tudo
de mais lindo como...
AMOR
PAZ
AMIZADE
enfim tudo que venha tornar
você extremamente feliz!
Pois Deus te deu a vida...
e sua vida tem que ser vivida
sempre com toda...
Felicidade!!

Sofia de Melo Volante

Não espere um sorriso para ser gentil...Não espere ser amado para amar...Não espere ficar sozinho para reconhecer o valor de um amigo...
não espere ter muito para compartilhar um pouco... não espere a queda para se lembrar do conselho...
não espere a dor para acreditar na oração...Não espere ter tempo para servir...Não espere a magoa do outro para pedir perdão
nem espere a separação para se reconciliar...
não espere...porque você não sabe quanto tempo tem.


Sofia de Melo Volante


Quando alguém morre, levamos certo tempo, sem entender, sem acreditar. Leva tempo para acontecer dentro de nós, a gente leva um tempo dizendo ‘eu não acredito’. Você fica o tempo todo ruminando aquele acontecimento, porque a vida leva tempo para acontecer dentro de nós.
Nós levamos tempo para organizar o luto, levamos tempo para descobrir que aquela pessoa não faz mais parte da nossa vida mesmo. E a gente começar a recolher no espaço que era dele e nosso também, as coisas que ficaram.
Você abre uma gaveta, e coisas pequenas, bobas, um belhetinho, que antes não teria valor nenhum, mas porque ele foi embora, foi revestido por uma sacralidade que dinheiro no mundo que pague aquele bilhete. Ai se alguém fizer uma limpeza nas nossas gavetas e começar jogar fora o que para nós é sacramental, porque é um jeito que a gente tem de fazer o outro sobreviver.
Eu comecei a entender e a juntar com as várias oportunidades que Deus me deu.

Sofia de Melo Volante


“Você pode curtir ser quem você é, do jeito que você for, ou viver infeliz por não ser quem você gostaria.

Você pode assumir sua individualidade, ou reprimir seus talentos e fantasias, tentando ser o que os outros gostariam que você fosse.

Você pode produzir-se e ir se divertir, brincar, cantar e dançar, ou dizer em tom amargo que já passou da idade ou que essas coisas são fúteis, sérias e bem situadas como você.

Você pode olhar com ternura e respeito para si próprio e para as outras pessoas, ou com aquele olhar de censura, que poda, pune, fere e mata, sem nenhuma consideração para com os desejos, limites e dificuldades de cada um, inclusive os seus.

Você pode amar e deixar-se amar de maneira incondicional, ou ficar se lamentando pela falta de gente à sua volta.

Você pode ouvir o seu coração e viver apaixonadamente ou agir de acordo com o figurino da cabeça, tentando analisar e explicar a vida antes de vivê-la.

Você pode deixá-la como está para ver como é que fica ou com paciência e trabalho conseguir realizar as mudanças necessárias na sua vida e no mundo à sua volta.

Você pode deixar que o medo de perder paralise seus planos ou partir para a acção com o pouco que tem e muita vontade de ganhar.

Você pode amaldiçoar sua sorte, ou encarar a situação como uma grande oportunidade de crescimento que a Vida lhe oferece.

Você pode mentir para si mesmo, achando desculpas e culpados para todas as suas insatisfações, ou encarar a verdade de que, no fim das contas, sempre você é quem decide o tipo de vida que quer levar.

Você pode escolher o seu destino e, através de acções concretas caminhar firme em direcção a ele, com marchas e contramarchas, avanços e retrocessos, ou continuar acreditando que ele já estava escrito nas estrelas e nada mais lhe resta a fazer senão sofrer.

Você pode viver o presente que a Vida lhe dá, ou ficar preso a um passado que já acabou – e portanto não há mais nada a fazer –, ou a um futuro que ainda não veio – e que portanto não lhe permite fazer nada.

Você pode ficar numa boa, desfrutando o máximo de coisas que você é e possui, ou se acabar de tanta ansiedade e desgosto por não ser ou não possuir tudo o que você gostaria.

Você pode engajar-se no mundo, melhorando a si próprio e, por consequência, melhorando tudo que está à sua volta, ou esperar que o mundo melhore para que então você possa melhorar.

Você pode celebrar a Vida e a Energia Universal que o criou, ou celebrar a morte, aterrorizado com a ideia de pecado e punição.

Você pode continuar escravo da preguiça, ou comprometer-se com você mesmo e tomar atitudes necessárias para concretizar o seu Plano de Vida.

Você pode aprender o que ainda não sabe, ou fingir que já sabe tudo e não precisa aprender nada mais.
Você pode ser feliz com a vida como ela é, ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é.

A escolha é sua. E o importante, é que você sempre tem escolha. Pondere bastante ao se decidir, pois é você que vai carregar – sozinho e sempre – o peso das escolhas que fizer.

Sofia de Melo Volante



VÍDEOS SAGRADOS


EURYTHMICS









FONTE YOUTUBE




FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário