Google+ Badge

segunda-feira, 2 de junho de 2014

A FONTE INESGOTÁVEL DE VIDA...














"A febre universal por consumo; consumo por bens, consumo por religiosidade, consumo por espaço, consumo por tempo etc... determina este como o tempo do deus Devorador"...

Valter


"A fé nos conforta, nos anima, nos impulsiona e nos faz melhores a cada momento em que penetramos no inesgotável potencial divino que temos dentro de nós transformando impossibilidades humanas em possibilidades divinas"..."

Valter


" Um simples toque pode mudar um momento...
Um simples toque pode mudar uma vida.
Uma mão que conhece o mistério e que é guiada
pela luz interior pode emanar de si virtude,
virtude esta que cura, que conforta, que transmite
amor, luz, paz, força, vigor, alegria...
Um simples toque de mãos ungidas as vezes é o
que basta, um simples toque, mesmo que estejam
a mares de distancia! Será isto possível?
Sim, pois a energia do toque transcende o físico e
envolve o etérico, o astral, o mental inferior, o superior,
átmico, búdico e crístico...envola a aura em todas as
suas esferas de manifestação...as mãos aqui então
tornam-se metáforas de algo muitos mais profundo
e além das compreensões usuais de toque, de presença,
de contato e de estar no lugar para que haja o que há
de haver..."

Valter


A Grande ÍSIS é ao lado de Mãe MARIA o grande mito do culto da Grande Mãe Universal em todos os tempos!
Ísis sobrepujou o fim oficial da religião egípcia no século 4 DC incorporando-se em muitos detalhes ao culto da Mãe do Cristo e a partir de meados do século 19 vem sendo resgatada pouco a pouco, primeiro por ocultistas, hermetistas e esoteristas de diversas correntes e agora por cultos que são um verdadeiro revival da religião egípcia, fora que descobri recentemente em livros que li de escritores egípcios que são descendentes não da massa árabe que conquistou o Egito mas dos antigos egípcios(cuja maioria segue as tradições da Igreja copta não do islamismo) que iniciados entre eles mantiveram as antigas tradições intactas, passadas de boca a ouvido e através de textos secretos.
Assim Ísis in Natura esta mais viva que nunca!
Bem como Osíris, Hathor, Hórus e Thoth principalmente!
A Mãe Negra e seus misteriosos véus esperam portanto quem tem coragem e fé para descerrá-los um a um!
QUEM SE HABILITA?!

Valter



REVERENCIA...
Algo fora de uso hoje em dia...
A maioria dos cultos se tornaram verdadeiros bailes funk com
'direito' a 'popozudas de Cristo' e 'tigrões do Senhor'!
Reverenciar é mais que louvar é penetrar no mistério!
É fazer do culto um ato de contemplação e da contemplação
um verdadeiro canal da manifestação da divindade no mundo!
A verdadeira reverencia transcende espaço e tempo e mais;
localiza o sagrado AQUI E AGORA EM MIM...EM NÓS!
Reverenciar não é tornar-se submisso é incorporar o divino
em si, a submissão não esta na escravidão mas na incorporação!
Incorporo, dou corpo ao sagrado, ao divino em mim fazendo de cada
pensamento, palavra e ação um culto, um louvor, uma reverencia,
uma contemplação com os olhos abertos caminhando e exercendo
as funções do dia a dia ou fechados em um recinto meditando e orando.
E assim torno-me no que reverencio, no que contemplo, no que incorporo!
TORNO-ME NO MESTRE ASCENSO, NO CRISTO, NO DEUS EM AÇÃO NO MUNDO!!!

Valter 




Esta bela música de Robert Haig Coxon - REVERENCE

"Das frases escritas e que esperam resposta...
Dos pensamentos enviados e que esperam sincronia...
Dos sentimentos expandidos e que esperam sintonia....
Dos momentos que passam e não há retorno...
Das delícias, dos desejos, das emoções, do amor...
sim do amor que entra, que sai, que alimenta, que
desinibe, que floresce, que sinaliza, que pode tornar
tudo novo...ah! mas tem que deixar, permitir, liberar,
não afrontar com medos, com segredos, com violações,
com dura cerviz, com fechaduras impossíveis de abrir...
Do amor que é o único CENTRUM de duas almas que
vivem um precioso encontro onde não há mais norte,
sul, leste, oeste, só centro, só encontro, só fluir e sentir,
o amor liberta? Ah! liberta! Então porque há entrega?
Porque ele liberta das ilusões e entrega a alma ao mistério!
Entrega é puro mistério!
E quando duas almas se amam e se entregam a este mistério
é como uma iniciação, só conhecida de quem partilha,
de quem vivencia, de quem penetra os rituais, os segredos,
de quem faz o circuito todo do misterioso labirinto que
é a união entre duas vidas."

Valter



"Os sentidos interiores nos levam a penetrar mundos onde som, cores, sensações, emoções, desejos, sentimentos, pensamentos se mesclam e se misturam numa cacofonia caótica mas extremamente criativa pois nos desafiam a penetrar no simples.
Sim!
Pois apesar de toda esta variedade, de todos estes portais é na simplicidade que mora o detalhe...o grande gatilho evolutivo humano!
Um mago precisa apenas de uma vontade férrea divina para manipular as energias.
Um místico só precisa de um coração realmente devoto para tornar-se um templo vivo de sua adoração.
Um filósofo só precisa tornar-se ele mesmo a própria fonte, o próprio estudo para que penetre nos mistérios arcanos.
Esta simplicidade contudo é o grande desafio dos humanos!
Nela mora o ponto de mutação!
A imagem abaixo é assim, uma cacofonia de sentidos absurda, entretanto nos mostra algo interessante...no meio de tudo dois olhos observam como se apreendessem tudo o que parece dessintônico...
Porque?
Porque em realidade o dessintônico é mera perspectiva...
Há uma secreta ordem presente neste caos simbolizada por estes dois olhos que tudo observam e mais ainda pelo que esta no centro deles onde um brilho branco madre perola mostra bem no centro um círculo e uma bola dentro dele anunciando a plenitude de visão!"

Valter

"Do beber da eterna fonte...
Fonte que jorra delícias que não se explicam...
Fonte de onde sorve-se o que chamamos de
divino néctar...
Fonte que brota do infinito...
Bebe-se e então deixa-se acontecer o mistério...
pouco a pouco, momento a momento...sem pressa...
Na fonte há pureza...
Na fonte há amor...
Na fonte ha saúde...
Na fonte há vigor...
Na fonte há paz...
Na fonte há sabedoria...
Na fonte há conhecimento...
Na fonte há plenitude...
Na fonte há vida abundante...
Sem pressa fiquemos ali no oásis...
Sintamos as rochas sob nossos pés,
observemos as belezas das flores em
miríades de formas e cores...
Sintamos o prazer das sombras das palmeiras,
o cheiro e a fragrância do mel nelas feitos
e o cheiro fresco de frutos nobres que nos chegam
de outras frondosas e belas árvores...
Caminhemos pela grama verdejante que se forma
em torno do lago que nasce da cascata que desce
da pequena fonte onde há abundância de vida e
escutemos o farfalhar dos tufos de mato anunciando
que outras vidas estão ao nosso redor e nas árvores
acima de nós.
Neste oásis nascido em torno desta fonte podemos
contemplar ao redor o imenso deserto e sabermos
que estamos protegidos, que nada nos atinge, que
aqui podemos descansar na sombra do sol inclemente
do dia mais tórrido, beber da água pura, mergulhar no
refrigério do lago, alimentarmos corpo, mente e alma
e a noite quando cair o manto negro forrado de estrelas
nos aquecermos sob labaredas e chamas de fogueiras
acolhedoras e dormirmos tranquilos quer sob o manto
das estrelas ou nas pequenas cavernas abertas na rocha
das elevações que se formam em torno do oásis...
Aqui não há invasão pois só entra quem desvenda com
o olhar da alma onde ele fica, do contrário surge apenas
como uma miragem para o indigno, pois quem vê com
o olhar da alma e percebe a entrada por entre os elevados
merece ser bem recebido e acolhido, dessedentado e
alimentado e ouvir e ser ouvido junto as fogueiras noturnas
onde a amizade, a fraternidade e a irmandade não tem fim."

Valter

  
"Eu me levantarei na primeira ressurreição!
Assim diz a letra do canto sacro gospel!
O que é a primeira ressurreição(a segunda eles
entendem que acontece mil anos após o tal do
evento do arrebatamento e nem todos os
ressuscitados terão bom termo)  de fato senão
a transmutação dos corpos, todo o sistema de
corpos naquilo que o esoterismo diz: ascensão?
Nela vivos e mortos encontram no átomo da vida
que existe além de todos os corpos que um dia
foram usados como manto o segredo sagrado que
os formaram e dará forma ao corpo glorioso, um corpo
sem tempo e sem espaço, um mistério em si mesmo
que não nega nem reencarnação nem a ressurreição
ortodoxa mas afirma o poder da VIDA sobre doutrinas
e teologias afins...
A verdadeira ressurreição não é frontal ao reencarne
até porque o corpo que ressuscitará não é o corpo
único que se viveu mas o átomo de vida que esta por
trás do mistério dos corpos humanos e que formará
tal corpo glorioso!
Assim tanto faz um encarne só ou múltiplos pois no
fim, no dia da ressurreição e ascensão é este átomo
que se transmutará e formatará o corpo glorioso!
Este não terá por obrigação ter a cara e forma de um
encarne específico mas todas e nenhuma forma!
Como o de Jesus...
Se fundamentalistas e ortodoxos  prestassem
 atenção e gastassem tempo em perceber sutilidades
ou não as negassem perceberiam que o livro sacro
deixa bem claro que uma pessoa íntima como Madalena
não o percebeu enquanto não falou com ela, confundiu
com outro, que os discípulos caminhando para Emaús
só o reconheceram no partir do pão, que aqueles que chegavam
cansados da pescaria também só o reconheceram quando falou...
e entretanto no recinto fechado onde estavam com medo ou na
montanha onde se elevou foi plenamente conhecido...
O porque disto?
Porque o corpo glorioso não tem uma forma única e pode assumir
a forma e feição que quiser e como quiser se manifestar, como ele
o fez ora assumindo a face amada ora outra que nada lhes dizia até
o abrir da boca e de frases sagradas e reveladoras jorrarem dela.
E se os que acreditam em reencarnação por outro lado percebessem veriam que tal corpo, seja com que feição fosse, podia sim aparecer e desaparecer a hora que quisesse, entrar em recintos fechados ou dele sair mas também podia se quisesse ser tocado como incentivou Tomé(a razão porque não deixou Madalena fazê-lo então deve ser outra que foge por agora a uma explicação racional e não aquela, de que fosse um espírito, afinal cada aparição dele pós ressurreição é cheia de sutilidades e detalhes nem sempre explicativos mas cheios de simbolismos) a fazê-lo e se alimentar como incentivou os discípulos temerosos achando que fosse um espírito, um fantasma, a dar-lhe alimentos!
Portanto a ressurreição não nega a reencarnação nem a afirma!
Não nega um encarne só nem o afirma!
Dizer que acredita na ressurreição em contraponto a reencarnação
assim é um tremendo ato falho!
E dizer que se acredita por outro
lado em reencarnação e não em ressurreição
é uma resposta tão falha quanto tal ato falho.
A ressurreição nada tem a ver com estas duas posições, esta
acima delas e delas independe pois é a glória suprema do humano
que Cristo exemplificou em si ao transmutar seu corpo após 3 dias
através da renovação e transmutação tremenda em seu átomo de
vida corporal, quer este tenha formado uma forma de vida física só, aquela da palestina, ou miríades de outras na saga humana ao longo das eras!
Abracemos assim a ressurreição como um dom divino a todos os que
um dia ascenderão e deixemos os mortos, os presos em doutrinas
a ou b, enterrarem seus mortos até acordarem para a grande dádiva
que é poderem ser artistas e arquitetos de si mesmos, em todos os sentidos, até na recriação de toda a sua manifestação de vida, esta foi a grande dádiva do Cristo a todos nós."

Amor e Luz

Valter


" Dentro de teu corpo existe uma personalidade que interage com o mundo e as vezes inapropriadamente quer ser senhora de tudo e todos.
Para além desta há um coração que clama por ser ouvido e nem sempre consegue devido aos ruídos agudos de tua personalidade.
Conjunto a este há uma mente que pensa, que analisa, que intui e as vezes simplesmente se embola numa crise sequencial de pensamentos mau dirigidos que deixam tudo nublado e enevoado.
Para além e mais profundo deles há uma alma, um ser ancestral que já enfrentou tantas vicissitudes que tua atual personalidade nem se quer suspeita, uma alma que sabe o que é e como fazer mas sente o peso de uma mente conflituosa, um coração dividido, uma personalidade dominadora e um corpo que vai dia a dia se deteriorando.
E bem no centro desta alma há uma luz, um ponto, um centrum onde o brilho é mais intenso que miríades de sóis onde tudo é perfeito, pleno, belo e por sentir isto a alma tua se angustia por não poder expressá-lo como deveria.
Penetrando e envolvendo tudo há uma energia que chamas consciência que quando bem dirigida a partir daquela luz interior cura, unifica, sacraliza, da cor e som à vida mas quando distante, ou melhor, com tênue ligação já que distante NUNCA poderá ficar acaba se tornando qual teia de aranha envolvendo-te no emaranhado do inconsciente coletivo humano saturado e dai ao invés de fazer o papel destinado a si de CONSCIENTIZAR-TE se torna um canal da inconsciência e da ilusão.
Triste e duro paradoxo então ela se torna...
UMA CONSCIÊNCIA INCONSCIENTE!
Um arremedo do que deveria ser e ainda pode e DEVE ser!
Como curar esta ferida? 
Parar esta sangria  e dar um novo significado à vida?
Somente através do supremo gemido de sua alma que clamando ao Deus interno ouvida é e então através de um ATO DE VONTADE foca sua consciência nas coisas que dignificam a vida, ainda que externas, mas que contém em si o germe da eternidade como a beleza natural do mundo, a beleza dos atos de luz das pessoas iluminadas, a manifestação dos mestres de sabedoria, os escritos sagrados e inspirados de diversas correntes de sabedoria os quais quando lidos com plena consciência fazem por esta o que qualquer guru faria; despertar-te ainda mais para o mistério que há em si.
E então progressivamente a alma percebe que sua libertação esta realmente em si mas as ferramentas para a mesma podem estar tanto a distância de um sentimento ou pensamento interno como de um toque e de um olhar externo. Interno e externo assim se revelam para a alma UM só no processo de sua liberação. Progressivamente a alma é preenchida ainda mais pelo eu maior, a consciência se torna pura luz, mente e coração se tornam pura sintonia, a personalidade se torna submissa e um canal da alma e o corpo brilha com uma luminescência supranatural como nunca vista.
A aura assim é um brilho do conjunto de todos os 7 corpos que formam o ente humano encarnado: 
O físico(reino da personalidade), o etérico e o astral(reina sobre eles o coração), o mental: inferior e superior(reina sobre eles a  mente), o átmico(o reino da alma), o búdico e o crístico(reina sobre eles o Cristo interno) e reinando sobre todos eles o eu maior. a Presença EU SOU sendo como disse a consciência o fio que tudo unifica...
Assim sendo 7 são os reinos e 7 os hierarcas internos, os anjos da Presença no humano sendo o último deles, o Eu maior, a fonte de todos eles.
Num humano são e plenamente consciente e unificado portanto temos:
I.REINO: CORPO OU MATÉRIA - HIERARCA: PERSONALIDADE - CONHECIMENTO - UMA EXPRESSÃO DA INTELIGÊNCIA E DO PENSAMENTO ATRAVÉS DO CASAMENTO ALQUÍMICO ...NA ÁRVORE DA VIDA É SHEKINAH/MALKUTH (o reino divino)...
II.REINO: ETÉRICO E ASTRAL - HIERARCA: CORAÇÃO - INTELIGÊNCIA(dai advém a tal inteligência emocional entendes?), UMA EXPRESSÃO DA SABEDORIA...NA ÁRVORE DA VIDA AS ESFERAS DE HOD E NETZAH((Glória e Vitória)...
III.REINO: MENTAL INFERIOR E SUPERIOR - HIERARCA: MENTE - PENSAMENTO, UMA EXPRESSÃO DO LOGOS...NA ÁRVORE DA VIDA AS ESFERAS DE GEBURAH E CHESED(Rigor e  Misericórdia)...
IV.REINO: ÁTMICO - HIERARCA: ALMA - SABEDORIA, A FILHA DIVINA...NA ÁRVORE DA VIDA A ESFERA DE YESOD( Fundamento)...
V.REINO: BÚDICO E CRÍSTICO - HIERARCA: CRISTO INTERNO - LOGOS, O FILHO DIVINO...NA ÁRVORE DA VIDA A ESFERA DE TIPHARETH(Beleza)...
VI.REINO: FIO UNIFICADOR - HIERARCA: CONSCIÊNCIA - ESPÍRITO SANTO...NA ÁRVORE DA VIDA A ESFERA DA SEPHIROTH OCULTA D'AATH(Mistério)...
VII.REINO: TODA EXPRESSÃO DE VIDA - HIERARCA: PRESENÇA DO EU SOU - PAI/MÃE UNIVERSAL...NA ÁRVORE DA VIDA AS ESFERAS SUPERIORES DE BINAH, CHOKMAH E KETHER(Inteligência, Sabedoria e Coroa).
Neste esquema da Árvore percebemos que a alma enquanto habitante de mundos superiores opera numa Sephiroth de um mundo mais próximo, o Fundamento enquanto mente e coração expressões tanto da Alma/Sabedoria quanto do Cristo/Logos operam  em reinos supostamente superiores ao fundamento...o porque disto? Porque na verdade entidades simbólicas e metafóricas das realidades e mundos interiores se interpenetram e o axioma hermético se faz mais vivo do que nunca nisto...e assim deve ser pois se somos seres destinados à divinização isto se dará numa humanização plena para uma divinização completa e não no oposto!
Divino e humano deverão interagir, céu e terra se encontrar, em cima e embaixo, Shakti indo até Shiva até se mesclarem e descerem em pura luz unitiva novamente para que finalmente o mistério divino se de em nós e a partir de nós através dos 22 caminhos da árvore da vida cuja sephiroth oculta, D'Aath o mistério, a consciência, o espirito divino usa para ligar todos os nossos 7 corpos e suas 10 esferas interiores e os 4 mundos:
1.Atziluth- Superior - emanação - manifestação - kether, Chokmah, Binah - IOD;
2.Briah - mundo superior - criação - inspiração - Chesed, Geburah, Tiphareth - HE;
3.Yetzirah - mediano - formação - expressão - Netzah, Hod ,Yesod - VAU;
4.E Asiah - inferior - ação - materialização - Malkuth - HE... manifestos na árvore sagrada que somos em essência.
Se repararem bem a besta apocalíptica é uma deturpação deste esquema sagrado, uma inversão trevosa da árvore da vida que contém 7 cabeças e 10 chifres...
Assim a imagem muitas vezes vistas em árvores cabalísticas de uma serpente ou dragão subindo na árvore tem um sentido dual explícito...
O BOM... a kundalini subindo e iluminando no processo o ser humano até a grande explosão de luz em sua união com Shiva...
 E O MAL... a deturpação do processo, a árvore invertida que ao invés de evolução traz involução e caos completo.
Portanto nada é gratuito nestas representações... luz e trevas, bençãos e maldições, anjos e demônios, deuses e diabos, direita e esquerda, em cima e embaixo tudo pode ser lido e compreendido na árvore da vida que contém em si também a árvore do conhecimento do bem e do mal dai o porque da dualidade implícita nela.
Tanto o 666 número de homem que inverte em si o processo de ascensão quanto o 999 o número supremo da evolução e de homem que procede conforme o plano divino estão presentes na árvore da vida e do conhecimento do bem e do mal... e o grande desafio para nós é de SÍNTESE para que possamos finalmente reconciliar tais opostos.
Assim, quando tudo funciona plenamente a aura reflete isto como um mar infinito de glória que se mescla a toda a energia circundante(999) a síntese suprema dos opostos, do divino e do humano, da luz e das trevas, do bem e do mal, do céu e da terra. 
Quando algo esta errado a aura acusa a falha e o fracasso do ente encarnado(666)e assim a separatividade perdura, a dualidade se torna crônica e num estado assim há separatividade, há guerra entre os opostos e um se sobressai sobre o outro...
O plano divino contudo não é o bem vencer o mal como muitos pensam mas AMBOS serem transmutados em UNICIDADE e cessar de vez esta guerra insana em nós e ao redor de nós!
Que nossa aura reflita pois a mais pura luz interior, um balé aliás multicolorido da única luz(o Eu Sou) em variadas expressões!
Que assim seja todos os dias de nossas vidas!
Mais poderíamos falar e exemplificar sobre este assunto mas dai seria um livro não um texto...paz e bem..."

Om Shanti Shanti Shanti!

Valter Taliesin



VÍDEOS SAGRADOS

ROBERT HAIG COXON



















FONTE YOUTUBE
E DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário