Google+ Badge

domingo, 31 de maio de 2015

7 POEMAS INICIÁTICOS...




RAIOS E TROVÕES CONSCIENCIAIS

O trovejar das águas descendo,
Forte barulho...
Raios cortam os céus de um
ao outro lado,
Corajosamente estou ali,
em pé no grande monte,
olhando o mar bravio lá
embaixo distante.
Há muita beleza na tempestade,
Há o grito potente, o grito de almas
revoltas contra as agruras maléficas
dos humanos cá embaixo.
Há o rugir da Justiça anunciando...
ESTOU CHEGANDO!
Ludwig Taliesin






FRAGRÂNCIA DIVINA
O frasco de perfume caiu ao chão...
Desisto de perfumes vãos...
Melhor dos cheiros é o banho
diário da consciência limpa.
Entro na ducha e deixo cair a água,
e nesta vejo o reflexo da luz consciencial,
descendo e tudo limpando, purificando.
Água e sabão, símbolos da faxina
interna no externo, limpando e trazendo
tudo para a perspectiva correta.
Deus em forma de cascata, desce
e purifica alma, mente, coração,
consciência, ego, humores e corpo.
Nesta água literal vejo a luz que
cristalina preenche cada espaço de
pura e reluzente gema de vida.
Ludwig Taliesin




MÔNADAS

Infinito em Esferas...
Esferas do Infinito...
Mônadas sagradas que se manifestam
criando o espaço e o tempo mas contendo
em si o germe do Infinito.
Eis porque são em si ilimitadas, sendo 
Deus(a) todo manifestando tudo.
Esferas conscienciais,
universos em si mesmos.
Potências divinas que manifestam vida,
Vidas que trazem o registro do divino,
o selo do sagrado, o selo da união.
Selo do Espirito divino, Centelhas poderosas
de energias e sagração  que se individualizam
neste espaço e tempo esquecendo quem são
para que a lembrança possa ser um reencontro
em puro amor, para que a próxima união seja
da energia que liga dois seres conscientes de si
mesmos no UM original e deste ao Eterno e Infinito.

Ludwig Taliesin 



O BEIJO DAS ABELHAS
Um segredo sussurrado de uma flor,
Pela abelha real confidenciado.
Mel puro forma-se do beijo sagrado
que sorve o real perfume e pela alquimia
interna do pequeno ser é alimento tornado.
Alimentam-se as/os filhas(os) das(os) humanas(os)
deste néctar divino que d'ouro tem cores e brilho,
brilho tal que denunciou Jônatas a Saul que o
jejum forçado do rei houverá quebrado sem o
querer. Dele força obteve Sansão quando em vez
de flor, dos restos de um senhor das selvas, de juba
imensa, morto pelo grande herói, foi ele formado
pela graciosas senhoras de belas asas qual fadas.
O singelo ser beija a ferina e poderosa fera leonina
morta e de sua carcaça cria como mestra transmutadora,
do pútrido pura delicia, e a morte ganha auréola de vida.
Se sumir nas brumas da insanidade humana, como a
ciência humana constata, descobrirá tarde talvez o humano,
que não somente Sansão dela retirava força e prazer mas
que o grito de toda a vida jaz agonizante nas pequenas e
delicadas asas de uma simples mas vital abelha e seu beijo.
Ludwig Taliesin



SHELAH(Petição)

Uma petição faremos,
Uma oração direcionaremos,
Um pedido elevaremos da alma,
Um voto de integridade dirigido,
Um canto de devoção supremo.
Em cada palavra estará um sentir,
Em cada sentir estará um pensar,
Em cada pensar estará a unção
do Grande Espírito em nós para que
o Renovo se faça cada dia mais.
Súplica, intercessão, louvor, entrega,
adoração, contemplação, comunhão,
poupem-me dos nomes e definições
pois o que vai Dentro não carece de
definições mas é Realidade Vivente.
Neste regozijo pleno no Eterno,
Nesta total plenitude no Sem Nome,
A petição torna-se em verdade sua
plena, poderosa, concreta e absoluta
Vontade Soberana e Suprema.
E assim envoltos e envolvidos nesta
pura e sagrada luz sem definições e
sem necessidades outras que não o
puro e supremo vivenciar, vão as almas
dos iniciados rumo ao Uno Abraço/Amor.
Ludwig Taliesin



CRIAÇÃO

Lugh pegou nas mãos de Morrigan,
e então uma fonte nasceu onde
era deserto árido.
Desta fonte vieram lagos, riachos,
rios, mares, oceanos, seres vivos;
vegetais, animais, hominais, e do
mundo fantástico.
Morrigan beijou Lugh e de seus
lábios de fogo e paixão celeste
brotou um romper incandescente
de luz de onde miríades de almas
saíram e preencheram os seres da
fonte nascidos.
Lugh penetrou Morrigan e um ventre
imenso surgiu da Grande Deusa.
Deste brotou o humo negro da Terra,
e a água da fonte em contato com
esta Terra e o fogo a revolver dentro
fez com que em corpos físicos todo
o mistério da vida fosse parar.
Morrigan e Lugh gozaram,
um extase pleno de felicidade,
prazer e luz e um vento veemente
preencheu todas estas vidas físicas
com a consciência de ser e de estar.
Cada fogo central ganhou o brilho dos
olhos dos dois Deuses e a criação
soube que era una com seus pais.
Ludwig Taliesin



DO CORAÇÃO

Do canto do coração,
de uma pequena periferia,
surge um grito,
um espasmo, um gemido,
um desejo, um anelo profundo
da mais intensa alegria.
Porque ver felicidade no
alegre somente?
Se feliz podes ser na
compreensão de que o viver
é tudo Ser em qualquer situação?
Porque focar apenas no folguedo?
Não que sejas masoquista,
longe disto, mas porque não ver
em Si a própria fonte de todo o bem,
independente do que sintas cá ou acolá?
Pois este SI é o reconhecer do divino ali,
pronto para gerir, para manifestar o mais
profundo e intenso vivenciar de paz, de amor,
de luz que se possa almejar.
Ele pega o torto e endireita, o sujo e limpa,
o velho e renova, o fraco e fortalece,
o temeroso e encoraja, o frio em fogo vivo,
o vazio em plenitude, o carente em suprido.
E usa tudo e todos de forma universal, sem
desperdiçar nada de nossas experiência, fazendo
do ruim o bom, e do bom algo incalculável.
Assim não chores pelo que entendes desdita,
pois em tudo somos mais do que abençoadas(os)
quando pegamos todas as situações de nossas
vidas e entregamos ao sagrado para que no poder
transmutador e transformador de suas energias
possamos ser manifesto no que temos de melhor,
e este melhor é o que em nós há de ser revelado.
Este melhor esta acima dos opostos!
Este melhor contem em si o germe de todos  os
nossos melhores sonhos e planos.
Este melhor é o portal da vida intra divina,
da vida eterna e ilimitada, que se abre para o mais
vasto e incomensurável e indefinível dos mistérios.
O Mistério do finalmente reconhecer-se uno com
a Fonte e enfim, Ela simplesmente.
E neste reconhecer não há porque sofrer, pelo
tempo pois isto será um auto descobrir-se em Deus
sem fim e sem parâmetros e em plena novidade.

Ludwig Taliesin




FONTE DE IMAGENS GOOGLE
FONTES DE VÍDEO YOUTUBE

Nenhum comentário:

Postar um comentário