Google+ Badge

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

MARÉS DE INCONFORMISMO

Existe no mundo hoje um desejo muito grande de mudança que tem gerado em toda a parte verdadeiras marés de inconformismo.

Todavia as pessoas não querem a mesma coisa.

A primavera árabe deseja liberdade política, americanos e europeus a volta da prosperidade econômica, os emergentes o status de grande potência, o terceiro mundo o eterno desejo de sair da miséria, os ambientalistas mudanças na forma como gerimos o meio ambiente, espiritualistas que a espiritualidade seja a tônica das coisas, céticos que a espiritualidade deixe de ser importante, os defensores da liberdade sexual que esta alcance todas as formas de expressão da sexualidade humana etc...

Contudo o desejo básico por mudanças é o que os une, ainda que os tipos de mudança divirjam.

Este é um momento muito perigoso pois são nestes momentos que os oportunistas do caos resolvem agir e implementar suas agendas nefastas. 

O desejo de mudança pode ser legítimo mas se não houver uma vigilância permanente dos interessados nela sobre o que pode estar por trás das mesmas a chance da escravidão posterior ser igual ou até pior que a anterior é imensa.

A imensa maioria dos humanos tem um desejo centrado no eu menor quando imagina e deseja mudanças.

Isto ocasiona no mundo mais males ainda pois o eu menor é o ego, e este quando esta no comando só enxerga o mundo e a vida pelo seu prisma...é a minha religião, o meu ceticismo, a minha raça, o meu país, o meu povo, a minha família, a minha vida, os meus bens, a minha sexualidade, os meus desejos etc...e quando muito pelo grupo mais próximo a que pertencemos...o outro continua sendo o outro e sua visão de mundo... OPOSTA, CONFLITANTE, RIVAL , INIMIGA à nossa...

Nenhuma mudança pode realmente se efetivar de verdade enquanto este quadro não mudar.

Ontem lia um texto em que o autor dizia que o mal é anti natural ao humano porque nos faz sofrer e porque sabemos que no fundo ele nos machuca, limita e machuca e limita os outros e todavia o fato de não conseguirmos deixar de praticá-lo  demonstra que algo de muito errado aconteceu em nosso passado evolutivo remoto que parece manter o humano escravizado à ilusão do ego e consequentemente ao mal.

Ele afirma que o bem é natural ao humano porque é nosso anelo mais profundo e o que nos causa prazer e felicidade...portanto no fundo sabemos que o bem é  o que somos em essência e que algo ou alguma coisa nos impede de sermos o que de fato somos.

Interessante forma de ver as coisas e com a qual de fato concordo mas mesmo assim temos que ter ciência que para que aconteçam mudanças efetivas de fato deveremos ir mais além, deveremos enxergar este bem natural como uma força positiva irresistível e tentar vê-lo como abrangente ou seja; como algo que inclua a felicidade de cada ser humano da terra e mais além; cada ser vivo nesta.

O bem só pode de fato ser bem se for inclusivo...não existe bem particular e egoísta...tudo o entendemos por bem que só foca uma pessoa ou um grupo em detrimento da maioria é defeituoso e com o tempo se revela mais danoso que o mal explícito pois encapado como bem estão preconceitos e exclusivismos que ferem nossa herança maior...nossa humanidade...

O 'bem' nazista , o 'bem' terrorista, o 'bem' nacionalista, o 'bem' fundamentalista, o 'bem' ideológico, o 'bem' sexual, o 'bem' religioso, o 'bem' cético só beneficia quem segue isto ou aquilo quando muito mas não enxerga amorosamente as diferenças, o contexto maior da sociedade humana.

Qualquer desejo de mudança, qualquer mudança implementada com estas premissas mais cedo ou mais tarde se revelará falaciosa.

Assim olhando o quadro atual do mundo o que vejo?

Um desejo enorme de mudança mas a velha e recalcada base egoísta de que a 'MINHA' visão de mundo é melhor que a sua e devo implementá-la a ferro e a fogo, doa a quem doer, se possível, convertendo... se não eliminando... outros que impeçam minha causa.

Este tem sido o mote com que temos sido enganados a milênios pelas forças involutivas, forças quer humanas ou inumanas que se alimentam de nosso egoísmo crônico, verdadeira doença  que carcome nossas almas.

Precisamos pelo menos que uma MASSA CRÍTICA de humanos que enxerguem o mundo com olhar inclusivo e mais abrangente, um olhar amoroso, compassivo e que sejam canais da energia da mudança enxergada por este prisma se manifestem no mundo.

PRECISAMOS URGENTEMENTE DE OLHAR COMPASSIVO, AMOROSO, INCLUSIVO!!!

Revoluções vieram e se foram e o mundo continuou o mesmo...injusto!

Porque?

Porque quem fez tais revoluções nunca mudou de fato, só queria uma fatia do bolo da injustiça para si e os 'seus' e quando no poder se tornou igual ou pior que os senhores anteriores.

As marés de inconformismo em si não são danosas ou boas  o que as tornam uma coisa ou outra são as motivações por trás delas.

Se conseguíssemos aproveitar as mesmas num momento quando uma visão menos egoísta esteja em foco talvez consigamos que coisas boas sejam efetivamente implementadas com mais segurança.

Pelo menos teremos fôlego para respirarmos e fazermos as reformas necessárias tanto internas quanto externas para possibilitarmos uma maior durabilidade às mesmas.

Quando e se chegaremos num  ponto em que o bem interior finalmente prevalecerá sobre a doença do mal que carcome nossas almas?

Esta é um grande pergunta...

Talvez a mais importante que tenhamos que responder nos dias que virão pois é só uma resposta afirmativa à ela que trará esperança de verdade numa futura sociedade justa, equitativa, abençoada, compassiva, inclusiva e realmente livre...

Abraços

Paz Profunda

Valter Taliesin


OM TAT SAT


Vídeos sagrados...musicas para que a mudança seja inspirada na luz, no amor e na inclusividade...

David Arkenstone

Enaid

Yanni

Fonte Youtube





















                      FONTE GOOGLE IMAGENS

Nenhum comentário:

Postar um comentário