Google+ Badge

sábado, 20 de outubro de 2012

REVOLUÇÃO ...O mítico mundo das revoltas dos grandes rebeldes

"Não quero ser ingrato com a vida por isso protelo sempre minhas crises de revolta...mas o desejo existe...ter a oportunidade de administrar esta revolta de forma produtiva que traga evolução à mim e as pessoas em volta é uma ideia muito 
interessante e imagino que o caminho certo a seguir...todavia o desejo de que cada guerreiro sagrado se sinta revestido de armaduras novas e tenha nas mãos armas novas e mais poderosas para fazer o que deve ser feito me seduz potencialmente..."

Valter Taliesin




O mais famoso e mais arcano ícone da revolução chamou-se ..

LÚCIFER...

A partir dele vieram no ocidente filosófico moderno todos os conceitos conhecidos de revolução e de rebelião contra um sistema governamental vigente que conhecemos...

Mas seria justo alinhar-se como o faz o escritor, roteirista, historiador, filósofo e poeta... Nicholas Hagger em suas obras...A HISTÓRIA SECRETA DO OCIDENTE E A CORPORAÇÃO(site oficial do autor...http://www.nicholashagger.co.uk/...) ambas lançados no Brasil pela editora cultrix... todo e qualquer conceito de revolução com a figura célebre do grande caído do cristianismo?

Lúcifer cai no mito cristão não porque se rebela contra um sistema que considera opressivo e injusto mas porque deseja ser soberano sobre outros...

Quando o cristianismo formata sua figura e seu mito como símbolo de egoismo e narcisismo e síntese máxima da rebelião busca num obscuro(não em importância mas em compreensão) e controverso texto de Isaías de múltiplos sentidos interpretativos legitimar sua figura e sua suposta queda por egoísmo crônico...

Mas será que meramente calcados nisto podemos considerar TODAS as revoluções como faz Hagger com fundos e inspirações luciféricas ainda mais no que isto implica na interpretação dele?

Para ele todas as revoluções do mundo só levarão para um lugar...

A DITADURA GLOBAL DE UMA ELITE LUCIFÉRICA...

Mas será que o LEGÍTIMO desejo universal por uma sociedade mais inclusiva e justa que leva muitas vezes os humanos à revolução seja em si algo nefasto e danoso com origem tão nebulosa e negativa quanto a suposta rebelião e suposto egoísmo crônico desta figura trágica?

Quanto ao nome Lúcifer veja bem...

Até mesmo interpretes fundamentalistas cristãos estão vindo a público denunciar como uma interpretação digamos muito LIBERAL para não falar FORÇADA do que o texto quer dizer em Isaías além de dar ao 'senhor das trevas' um nome... LÚCIFER OU ESTRELA DA MANHÃ que até então não era designado à ele(inclusive o Cristo recebe este designativo no Apocalipse...22. 16... Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã...e o mesmo é relacionado a ascensão do iniciado espiritual na bíblia...1 Pedro 01.19 

E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.)
mas pura e tão somente ao planeta Vênus ou quando muito  
a deidades ligadas a ele do mundo pagão...

Um site interessante sobre isto é este aqui...tirando uma ou outra coisa que divirjo no amplo e geral acho ele bem feliz e merece uma conferida...

http://exegeseoriginal.blogspot.com.br/2011/02/lucifer-e-estrela-da-manha.html

Esqueçam que o autor é evangélico não se fixem nisso se você tem aversão aos mesmos; ele consegue ser BEM coerente e isento e propicia uma excelente leitura interpretativa e histórica......

Minha intenção aqui é falar mais sobre revolução e não sobre Lúcifer especificamente... só o fiz porque tal é o poder de associação que fazem do mesmo com as mesmas e pior; não o contexto CERTO de Lúcifer como encontramos em Pedro e Apocalipse mas o que criaram em cima do dito anjo caído...



Vejamos então o texto de Isaías em questão 


Isaías 14. 12-24


12
Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
13
E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
14
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
15
E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.
16
Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos?
17
Que punha o mundo como o deserto, e assolava as suas cidades? Que não abria a casa de seus cativos?
18
Todos os reis das nações, todos eles, jazem com honra, cada um na sua morada.
19
Porém tu és lançado da tua sepultura, como um renovo abominável, como as vestes dos que foram mortos atravessados à espada, como os que descem ao covil de pedras, como um cadáver pisado.
20
Com eles não te reunirás na sepultura; porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo; a descendência dos malignos não será jamais nomeada.
21
Preparai a matança para os seus filhos por causa da maldade de seus pais, para que não se levantem, e nem possuam a terra, e encham a face do mundo de cidades.
22
Porque me levantarei contra eles, diz o Senhor dos Exércitos, e extirparei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho e o neto, diz o Senhor.
23
E farei dela uma possessão de ouriços e a lagoas de águas; e varrê-la-ei com vassoura de perdição, diz o Senhor dos Exércitos.
24
O Senhor dos Exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará.
 

Mortandades tremendas promete YHVH no texto e como podemos ver ele fala de Lúcifer como uma analogia com Babilônia, seu rei e povo pois ISHTAR(e seu lado masculino HELEL) era uma das principais deidades babilônicas e o símbolo astral da grande nação e naqueles tempos exercia verdadeira primazia sobre as demais deidades tão importantes quanto ela no coração do povo...até Marduk...seu culto tinha virado mais ou menos o que é o mariano hoje em dia para o catolicismo com a diferença de que era vista e reconhecida como deusa mesmo e não somente MÃE DE DEUS...ainda que ostentasse com glória o mesmo epíteto de RAINHAS DOS CÉUS...

Esta deidade pagã se tornou tão poderosa que extrapolou as fronteiras babilônicas e foi venerada em vários lugares com nomes muitos similares como ASTAROTH na palestina...e ela é a mesma AFRODITE E VÊNUS dos gregos e romanos... 

Assim a bronca de YHVH contra ela tinha lógica...ERA UMA DIVINDADE RIVAL que ameaçava seu culto...nada mais 'normal' dentro desta visão de confronto religioso e ditadura espiritual que vivemos a milênios que os seguidores de um culto ameaçado lançasse maldições e deprecações contra o culto que os ameaça e seus  seguidores...vejam os textos bíblicos sobre a veneração dos israelitas para a rainha do céu uns 200 anos após a vida de Isaías e portanto se entendermos que aquelas profecias foram realmente suas, saídas de sua boca ou pena o culto à do rainha do céu só fez recrudescer e se tornar mais forte pois Jeremias que viveu 200 anos após ele fala do mesmo problema...Jeremias 07. 08, 44. 17...

Desta forma esta explicado o porque da ojeriza dos profetas à Lúcifer...eles tinham ojeriza não do planeta em si, ou do contexto e conceito de luz que ele representa mas da tirania política, social e espiritual que Babilônia sua cidade sagrada oferecia a toda região do oriente médio...talvez a mesma ojeriza que fez os egípcios demonizarem o deus das tempestades Seth que morava no deserto e tinha sua base no Sinai onde também se manifestava SIN(dai o nome SIN...ai) o deus lua babilônico pai de ISHTAR no mito e YHVH o deus hebraico MUITO associado às tempestades e de certa forma à lua...calendário seguido pelos hebreus e o mais importante; a terra natal de Abraão o patriarca mor dos israelitas, os caldeus foram primeiro uma tribo semita importante que obteve a primazia na região da babilônia logo depois da queda dos sumérios originais na verdade a eles se miscigenando mais ou menos na época de Abraão...todavia nos tempos em que os textos de Jeremias eram escritos ou mais especificamente nos tempos deste profeta, pelo que vemos no livro de seu compatriota e contemporâneo Daniel, os caldeus tinham se tornado uma espécie de corte de sábios, sacerdotes do rei estilo os profetas hebreus ou os druidas celtas( Daniel 02. 02... Então o rei mandou chamar os magos, os astrólogos, os encantadores e os caldeus, para que declarassem ao rei os seus sonhos; e eles vieram e se 
apresentaram diante do rei.)Sin portanto era um deus desta civilização e com ela deve ter exercido a primazia de culto na região substituindo os antigos senhores...Anum Enlil e Enki, como deidade principal sendo imediatamente secundado por seus filhos Inanna(Ishtar)  e Shamash(o deus sol). Neste cenário nos é tentador supormos que na verdade os egípcios identificaram Sin com YHVH e Seth porque de fato era o mesmo deus...que a deidade a quem servia Abraão quando saiu por ordem desta de Ur e que mais tarde o fez adorá-la apenas a si como deus único com outros nomes que o associaram com o patriarca divino cananita EL nada mais é do que SIN o seu deus de infância e patrono de sua cidade...Sin era portanto nos tempos de Isaías e depois Jeremias uma das deidades 'destronadas' pelo culto de Ishtar na Babilônia de seu pedestal supremo, perdera a primazia para a filha...YHVH foi o deus libertador hebreu do domínio egípcio e segundo o mito, com diversos sinais e milagres e sofrimento atroz aos egípcios... Seth era o deus do mal do Egito...um algoz inclusive de seus deuses como dizem no mito foi YHVH...talvez os egípcios tenham unido a fome com a vontade de comer e demonizado o YHVH dos antigos escravos que tanto mau supostamente lhes causou associando-o ao deus dos rivais babilônicos pois tinham eles a mesma base de Seth, o Sinai...salutar é que no Gênesis a linhagem bíblica considerada sagrada que se torna rival dos decaídos cainitas é a do filho de Adão... SETH...sim, o mesmo nome do deus egípcio do mal...estaria aqui embutida alguma mensagem oculta...de que em Israel e Egito teríamos os descendentes espirituais e talvez carnais dos dois míticos filhos de Adão e  duas linhagens, tradições e visões espirituais diferentes cada uma considerando a outra demoníaca apesar da origem comum de ambas?

Não sei mas as 'coincidências' parecem bem interessantes...

Outro mito perene da revolução e da rebeldia contra as deidades reinantes advém do mito grego de PROMETEU...


Na verdade o que Prometeu faz não é bem uma revolução mas uma 'marotagem'  com os deuses à nosso favor...

ELE É UM GRANDE AMIGO DA HUMANIDADE NO MITO...

E sejamos sinceros; mais divino que os próprios deuses já que ele faz parte dos titãs chamados de semideuses por muitos mas que na verdade são ANCESTRAIS destes nos mitos gregos...CRONOS e RÉIA pais de ZEUS e das demais deidades mais velhas do Olimpo eram titãs....

Com o passar do tempo a figura de Lúcifer começou a ser construída alinhando-se como nervos e carne no esqueleto do SATAN hebreu(Que significa Opositor no significado do nome,todavia não a Deus como supomos, mas ao homem como uma espécie de promotor divino e executor do carma...Zacarias 03. 01-10...Satan aparece nos parcos textos do chamado velho testamento como um ser extremamente cético em relação ao homem...Jó 01. 06-12... e cuja missão especial parece ser o de retribuir o carma negativo destes confundindo-se com o termo IRA DIVINA em certo relatos....2 Samuel 24. 01 vide mesmo texto em 1 Crônicas 21.01 onde Ira de Deus e Satanás são usados para referir-se  a MESMA coisa)que crescia na medida em que o cristianismo ganhava fôlego várias figuras de deidades pagãs...e pior; com este mesmo Satan até então uma espécie de funcionário de YHVH se tornando com o tempo no ideário cristão no grande opositor a este quando associado também a serpente do Éden.

 As figuras babilônicas de ISHTAR a deusa do alvorecer e entardecer(ou sua melhor; a versão masculina HELEL)e as gregas de APOLO o senhor da luz, DIONISO o senhor dos mistérios, PÃ o fálico deus da natureza, HERMES(mesclado ao  THOTH egípcio) o deus do conhecimento e sabedoria, PROMETEU o rebelde deus doador do fogo aos humanos e HADES o senhor dos infernos e da morte, bem como a canaanita de BAAL o senhor da terra e colheita, LOKI o deus da magia e das trapaças nórdico e do celta CERNUNNOS o deus da bruxaria e da natureza são as que mais emprestaram atributos à crescente figura mítica de Lúcifer/Satan como opositor e rebelde contrário a deidade cristã no imaginário popular...e o grande inimigo da humanidade...

Com o tempo toda e qualquer divindade pagã passou a ser vista como demoníaca mas estas acima citadas parecem que especificamente contribuíram diretamente na construção do mito do rebelde mor, o líder da revolução angélica contra o status quo de YHVH no ideário reacionário da mitologia que pouco a pouco o cristianismo tecia com os retalhos das inúmeras correntes em que bebia...

Agora veja bem;

TODAS AS REVOLUÇÕES CONTÉM EM SI UM ELEMENTO TRANSGRESSOR...

Aquilo que entendemos como 'luciférico' ou energia luciférica é algo ativo nas revoluções...

Este elemento é a REVOLTA, a REBELIÃO em si...

Assim para a ortodoxia cristã toda e qualquer revolta geralmente era e é vista como negativa...

As mudanças no mundo para eles devem ser feitas pela submissão a Deus, a sua vontade e sua lei nunca pela revolta explícita...

Porque que por mais que o mundo precise de mudanças a ortodoxia reluta em ver nas revoluções o caminho certo para as mesmas?

Neste contexto frases de Cristo como...

 'EU NÃO VIM TRAZER PAZ AO MUNDO MAS A ESPADA' 

OU 

'SERÃO FILHO CONTRA PAI... ESPOSA CONTRA MARIDO, IRMÃO CONTRA IRMÃO E OS INIMIGOS DO HOMEM ESTARÃO EM SUA PRÓPRIA CASA'... 

São entendidas por eles de forma espiritual e metafórica, pelo menos quando aventada a hipótese de Cristo estar dizendo que sua mensagem de fato era subversiva e literal somente quando vista a violência como praticada por outros contra os cristãos enquanto praticamente toda a bíblia é  por eles entendida em forma literal...até os míticos Adão e Eva e toda história circunvizinha...

O elemento 'transgressor' 'revolucionário' da mensagem do Cristo dilui-se assim num compreensão mais conforme a moral e o senso comum dos religiosos cristãos.

E esquecem explicitamente...convenientemente  o elemento ESPADA presente em toda a saga dos luminares da bíblia  anteriores ao Cristo e forjadores da base da espiritualidade cristã como Abraão, Israel, Moisés, Josué e Davi dentre outros e o consentimento EXPLÍCITO que YHVH (que é entendido no novo testamento cristão como PAI de Jesus) dá  aos mesmos se tomarmos as palavras em seu sentido literal...

Neste ponto a impressão que se tem é que Jesus é como uma quebra de paradigma na história espiritual de Deus ou mais especificamente do Deus bíblico com seus eleitos na terra...

Mas será que foi mesmo?

Ou estamos comprando uma história forjada ao longo de dois mil anos...para BOI DORMIR...para sermos mantido ordeiramente como ovelhas no aprisco impossibilitados de reagirmos contra afrontas por uma ética de amor distorcida enquanto lobos travestidos de pastores selecionam dia a dia as mais tenras e gordas para seu repasto e banquetes?

Nunca lemos explicitamente o Cristo mandando ninguém pegar em armas para atacar ninguém...muito pelo contrário...quando Pedro toma da espada para defendê-lo ele diz...

'GUARDA TUA ESPADA NA BAINHA POIS OS QUE VIVEM PELA ESPADA MORREM POR ELA'...

Mas em outro lugar ele inquire os discípulos se estes estão armados e os aconselha a ser armarem(Lucas 22. 36

Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e compre-a;
)... contradição do Cristo, má intenção de quem colocou, retirou ou revisou coisas dos textos?

 OU COISAS QUE DEVAM SER VISTAS EM SEUS CONTEXTOS?

Estando mail de 2 mil anos longe dos eventos e confiando apenas na tradição da igreja e na suposta inspiração do Espírito Santo para escrever-se, registrar-se, preservar-se e escolher-se os texto sacros o máximo que podemos querer é boa vontade de quem ouve....NADA MAIS ....

Todavia não vejo contradição nos textos que parecem apresentar um Jesus mais arrivista e também por outro lado o senhor de todo amor que estamos mais acostumados a ouvir nos sermões dominicais...entre o senhor do chicote que espanta do templo os estupefatos vendilhões a poder de chibatadas e aquele que disse que devemos dar a outra face quando afrontados...entre aquele que entrou em Jerusalém montado em um jumentinho(para nós ocidentais símbolo de humildade mas não para os israelitas...a figura do messias entrando em Jerusalém montado em um jumento remetia-os a figura do rei Davi e de seus filhos que andavam sobre lombos de jumento e de mulas...I Reis. 01.32-35) do homem sangrento que mal conseguia carregar sua cruz dias depois nas ruas da mesma Jerusalém que o receberam em festa régia através de vivas e hosanas...talvez a grande maioria dos que o execraram depois também o ovacionaram naquele dia...

Somente um pieguismo crônico para fazer diferenciação entre estas coisas, estas manifestações da personalidade e da alma do Cristo aparentemente conflitantes...

Todavia...

Na visão do Cristo o amor não estava necessariamente oposto ou é contrário à ' vara' , ao corretivo , à disciplina...e nem a Deus...

Se Deus fosse contrário a isto NINGUÉM mais estaria encarnando aqui para purgar-se de pecados no meio de tantas dores e coisas ruins caso entendamos que a reencarnação seja um fato...

Cristo com um chicote na  mão expulsando os vendilhões do tempo para mim é tão amante do ser humano quando o Cristo crucificado pois em AMBOS os atos esta embutido seu amor para conosco inclusive para aqueles a quem seu chicote come o lobo e aqueles que o crucificaram..

Seu desejo que todos eles caíssem em si, se arrependessem e acordassem para a vida plena e verdadeira não impedia que usasse o corretivo para ser entendido...

Assim quando Pedro arranca da espada para tentar defendê-lo ele o impede porque seu destino já esta selado  e aquilo só iria levar a morte do discípulo e talvez dos demais e o Pedro tão significativo para a história do cristianismo deixaria de existir ali...todavia quando aconselha eles se armarem fala de um outro contexto. Fala deles não diante de uma situação inevitável e de destino como aquela em que se encontrariam imediatamente após seu dito... diante de um pequeno exército mais bem armado do que eles e algo que estava destinado a vivenciar a partir do momento que aceitará seu cálice mas sim à posterior perseguição que seriam vítimas...da necessidade de se defenderem depois de sua prisão, morte, ressurreição e ascensão...E se lermos os versos imediatamente anteriores e posteriores é esta a compreensão que nos salta aos olhos...

Pedro tomando da espada e ATACANDO uma pessoa é errado...Pedro com a mesma espada, que levava porque o próprio mestre ordenará DEFENDENDO-SE de agressores contra a sua vida é um outro contexto...

Cristo impede Pedro de matar em seu nome mas não de defender-se...impede-o de atacar outro ser humano seja por que motivo for mas não defender sua vida...

Neste contexto os que vivem da espada são OS QUE ATACAM, os que fazem as conquistas não os que se defendem...

Seria completamente injusto se Deus tira-se dos homens o direito a defesa e mesmo assim insistisse em enviá-los a um mundo como o nosso nas mãos de humanos insensíveis e de espíritos completamente destituídos de misericórdia ...

Aliás, se isto fosse feito o mundo já teria sido completamente dominado pelas forças trevosas...ou para sermos mais locais dificilmente o ocidente seria cristão...

Alguns gostam de se gabar dizendo que o cristianismo conquistou o império romano sem fazer uso de armas...bem...

Isto é uma verdade apenas parcial...

É verdade que o cristianismo resistiu NA FÉ as perseguições dos césares mas também é verdade que somente conseguiu finalmente vencer o mitraísmo religião que crescia tanto quanto ele e sem as restrições dos césares contra si quando Constantino um simpatizante do mitraísmo abjurou deste em favor do cristianismo alegando ter vencido a batalha decisiva pelo império contra Maxêncio com a ajuda de Cristo depois de ver um sinal nos céus que supôs ser deste...ele e Maxêncio seguiam Mitra altamente popular entre os soldados e neste golpe de mestre se for verdade que Cristo lhe apareceu de o cristianismo tornou-se religião do imperador e consequente do império...ASSIM  CRISTO USOU DAS ESPADAS DE CONSTANTINO CONTRA O MITRAÍSTA MAXÊNCIO PARA FAZER DO CRISTIANISMO O QUE DEPOIS SE TORNOU...PONTO PACÍFICO SE ACEITARMOS A VISÃO DE CONSTANTINO COMO VERAZ COMO A IGREJA CRISTÃ DESDE ENTÃO ACEITA...a partir dai assuntos à posição de religião imperial perceberam que a única forma de manter o poder seria mantendo os exércitos de Roma na ponta dos cascos e espadas nas mãos...entretanto alguns historiadores entendem que exatamente porque boa parte da Igreja entendia ser errado o uso de armas que o império romano no ocidente resistiu pouco mais de 150 anos aos bárbaros quando se tornou cristão...não acho que seja isto, penso que a decadência de Roma é bem mais antiga, dos tempos de Tibério e só fez crescer...se fosse verdade que o cristianismo enfraqueceu a marcialidade de Roma Constantinopla deveria ter caído também e no entanto o império oriental sobreviveu 1000 anos ao ocidental e era tão cristão quanto...e Constantinopla apesar de antiga foi reconstruída reformada por Constantino e rebatizada com seu nome para ser a capital do império romano cristão...portanto se o cristianismo tivesse deixado Roma fraca muito mais fraca seria Constantinopla...muito pelo contrário; a capital de constantino se tornou o pulmão do mundo romano, o coração espiritual da cristandade e somente quando caiu o império do ocidente que progressivamente o vigário de Roma foi ganhando proeminência no mundo cristão sobre o patriarca de Constantinopla(até então eram pares iguais) pois o império romano deixará de ser uma realidade no mundo ocidental....

Por fim...

Se não fossem os cristãos irem às armas alguém duvida do que iria acontecer com a Europa caso Carlos de Martel não tivesse barrado o avanço muçulmano na França que brecou completamente a conquista que vinha célere do mundo cristão por partes destes?

Não estou aqui fazendo a apologia de uma religião sobre a outra mas temos que ser realistas...

O mundo ocidental só é o que é hoje porque homens como Carlos de Martel, Carlos Magno, Ricardo coração de Leão, São Luis, Godofredo de Bulhão, os reis Balduínos, Hugue de Pains , São Bernardo de Claraval existiram e entenderam o 'verdadeiro espirito da coisa'...

Claro que muitos cometeram desatinos no processo mas a premissa básica...de brecar o avanço islâmico era real...

Se não tivessem feito isto o cristianismo seria nota de rodapé nos livros de história e religiões ou cultos surgidos no ocidente depois MESMO enfrentando adversidades tremendas com a ortodoxia cristã como o catarismo, protestantismo, mormonismo, espiritismo etc...e até o ressurgir da wicca dificilmente teriam existido...

Dizem que naqueles tempos o meio muçulmano era mais tolerante que o meio cristão, com as religiões diferentes em seu seio... bem...basta olharmos para a diversidades de cultos e seitas que existem nos países cristãos hoje em dia mesmo com TODAS as dificuldades que estas encontraram para se estabelecer no passado e vermos o quase MONOLÍTICO que é a sociedade e espiritualidade nos países de confissão muçulmana inclusive em muitas áreas onde o cristianismo era majoritário antes da conquista como no Egito, Ásia menor etc para percebermos que esta leitura carece de provas materiais...

Assim sendo me parece que o dar a outra face do Cristo tem que sempre ser visto e revisto mediante contextos e contextos nas nossas vidas e basicamente ele literalmente não significa você tomar um tapa na cara e virar a cara para tomar outro mas você muitas vezes ABRIR MÃO de disputas quando você vê que o bem maior, mais inclusivo o exige!!!

E com certeza a civilização cristã ocidental ficar igual cordeirinho diante do avanço maometano sem se defender pelas armas nos tempos de Carlos de Martel NÃO ERA um destes casos!!!

Como também NÃO O É quando percebemos que o mundo e o mal domina mentes e corações de tal forma  que os seres humanos sofrem debaixo de seu cabresto...

Num cenário assim a espiritualidade tanto precisa do revolucionário teórico quanto do prático...

Num cenário assim explica-se, entende-se os contextos básicos das revoluções americanas, francesa e bolchevique....NÃO AS DETURPAÇÕES E POGRONS que vieram depois...

No espirito libertário destas revoluções tanto os teóricos como Franklin e Jefferson quanto práticos como Washington são extremamente necessários...

Napoleão antes de ser o imperador conquistador fazia parte deste grupo de homens...depois foi dominado pela fome de poder e sua missão de destruir o absolutismo monárquico na Europa e abrir caminho para governos democráticos foi vencida por sua secreta cobiça de ser até MAIS que os ditadores que destronava...dai que dizem que secretamente as forças que estiveram por trás, nos bastidores das duas revoluções praticamente sequenciais americana e francesa e verdadeiras responsáveis por sua ascensão puxaram o seu tapete...

O espírito de Prometeu é o único espírito que deveria estar por trás dos revolucionários do mundo de todas as épocas...

Roubar o fogo dos deuses tirânicos deste mundo e dá-los aos homens é uma metáfora para exemplificar cada guerreiro da luz que confronta as trevas dentro e ao redor de si e pensa no inclusivo, no fraterno, no social, muito além do pessoal a ponto de não temer a ira dos próprios deuses extremamente poderosos e vingativos que regem esta sociedade elitista.

Os cavaleiros templários surgem neste contexto de guerra espiritual e guerra justa como os exemplos mais bem fundamentados do que tenho falado aqui.

Interessante que a ortodoxia cristã posteriormente os tenha pintado como hereges e que existam relatos posteriores que os mostrem como após tendo conseguido vencer batalhas para defender cidadelas cristãs viverem amistosamente com os islâmicos...

Nos relatos de condenação, de suas supostas heresias, para alguns isto soava que talvez tivessem se convertido ao islã secretamente....NADA A VER...na verdade o que eles descobriram e seus antigos rivais também é que a guerra só é justa como defesa não como conquista e que após se entenderem entre si os inimigos tem mais é que achar o meio termo que possibilite cada lado de viver sua vida em paz.

ISTO JAMAIS, ESTE ENTENDIMENTO, PODE SER ALCANÇADO COM UM REGIME OPRESSOR CONTRA SI ...

Dai que enquanto o ocidente era atacado a guerra era justa depois que isto deixou de ser uma realidade ela deixou de ser uma razão em si e a co-existência pacífica e a troca de conhecimentos passou a ser prioridade entre eles e seus antigos rivais...isto obviamente  desagradou quem pensava ser a guerra em si e a rivalidade em si a razão de ser das duas religiões... de ambos os lados...ou seja; tem gente que ou é ferro ou fogo...ou negava-se com premissas bíblicas todo e qualquer ato de violência até os defensivos ou por outro lado defendia-se o estado perpétuo de belicismo contra religiões rivais...vai se entender...

Com a destruição do templo(numa das mais  estranhas e misteriosas operações até hoje engendradas) por parte dos ocidentais e com a repressão ao liberais islâmicos por outro lado pelos seus governantes não tardou a despertar-se de novo o espírito arrivista em ambos os lados e pouco mais de 100 anos depois Constantinopla deixou de ser um dos corações da cristandade sendo conquistada pelos turcos...e pior...com a anuência da cristandade ocidental que via na irmã gêmea uma rival mais perigosa que a própria religião meio irmã(ambas filhas do mesmo Abraão por meio de ramos filiais diferentes)...

Por outro lado em sentido ABSOLUTO a frase de Cristo... 'Aquele que vive pela espada por ela morrerá' não deixa de ser uma verdade absoluta AINDA QUE NÃO INIBA A GUERRA JUSTA DE DEFESA...

Alguém duvida que se de repente todo mundo que entende que atacar ou se defender dos outros usando violência entendesse que deveriam abandonar as armas como reza o texto de Miqueias 04. 03-04...que um dia fatalmente irá acontecer... 

E julgará entre muitos povos, e castigará nações poderosas e longínquas, e converterão as suas espadas em pás, e as suas lanças em foices; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

Mas assentar-se-á cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os espante, porque a boca do Senhor dos Exércitos o disse.
será o portal para finalmente a paz reinar na terra?

NÃO!!!

Ou pelo menos quem tenha um pingo de bom senso...

Mas também isto implicaria também em entendermos um absoluto ainda mais necessário que deva ser reconhecido e vencido...

QUE TODO O EGOISMO É RESPONSÁVEL PELO MAL NO MUNDO...

E que em última instância toda violência advém dele!!!

Num mundo perfeito com certeza as guerra justas e as revoluções transformadoras não seriam necessárias mas num mundo caótico e injusto como este nosso atual elas são TÃO NECESSÁRIAS quanto as obras de caridade ou da visão de Gandhi e Luther King da não violência que aliás contém em si um germe de revolução poderoso pois implica em NÃO DESISTIR do que entendemos ser justo e certo ainda que com isto sejamos açoitados, presos e mortos mas usemos de TODOS os artifícios possíveis como greves e boicotes para pressionarmos os opressores da humanidade...

E cavaleiros templários, guerreiros do graal, revolucionários e  humanos com o espírito Prometeu idem...ainda que sejam um pouco mais radicais que Gandhi e cia...

Dai porque Jesus pareça para alguns tão controverso e contraditório em suas palavras quando tomadas literalmente fora do espírito de compreensão global de todas as coisas que interagem neste mundo...de cada contexto, cada situação e principalmente do estado de degradação em que se encontrava e se encontra a raça humana e do que podemos fazer para acabar com isto...

Assim a espiritualidade tanto precisa de um São Francisco de Assis quanto de uma Joana D'arc...de um Gandhi como de um Osho e por ai se vai... para que o reino de Deus(a) finalmente um dia venha a ser estabelecido na terra...

Abraços

Paz profunda

Valter Taliesin


OM TAT SAT


Vídeos sagrados...

A REVOLUÇÃO DOS BICHOS...FILME COMPLETO...um clássico do cinema...


O mito de PROMETEU


SUNSHINNE...O despertar de um século... filme completo de  de István Szabó com Ralph Fiennes, Rachel Weisz, William Hurt, Jennifer Ehle, Rudig Vogler, Deborah Kara Unger, James Frain e Rosemary Harrys...o filme enfoca o início do século vinte e todos os movimentos sociais, nacionais, políticos e culturais que chacoalharam o mundo de então pela perspectiva de uma família judaico-húngara...



GIORDANO BRUNO...de Giuliano Montaldo filme completo sobre esta revolucionaria figura do cristianismo, das ciências e do ocidente que não precisou de armas além de suas palavras e escrita para fazer sua revolução e acabou terminando como Jesus...com Gian Maria Volonté e Charlotte Rampling...

V de Vingança...hoje em dia um cult e clássico filme sobre o tema...cena do discurso... infelizmente não consegui achar o filme completo para postar...


Fonte Youtube

















                1. FONTE GOOGLE IMAGENS

Nenhum comentário:

Postar um comentário