Google+ Badge

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O PONTO DE ESCOLHA...O PONTO DE MUTAÇÃO...O PONTO DE VIRADA...

"O TEMPO É A SUBSTÂNCIA DE QUE SOU FEITO.
O TEMPO É UM RIO QUE ME ARRASTA, MAS EU SOU O RIO;
É UM TIGRE QUE ME DEVORA, MAS EU SOU O TIGRE;
É UM FOGO QUE ME CONSOME, MAS EU SOU O FOGO."
Jorge Luis Borges

"A RAÇA HUMANA ESTÁ NUM SINGULAR PONTO DE VIRADA. SERÁ QUE A NOSSA ESCOLHA SERÁ CRIAR O MELHOR DE TODOS OS MUNDOS POSSÍVEIS?"
Scientifc American(Setembro, 2005)

"DEPOIS DE VISLUMBRAR O MUNDO COMO ELE PODERIA SER, É IMPOSSÍVEL CONTINUAR COMPLACENTE COM O MUNDO COMO ELE É."
Anônimo

Todas as citações acima foram retiradas do livro O SEGREDO DE 2012 de Gregg Braden.



TEMPO...

Tempo  e humano se misturam, se conectam na aventura da vida...

Borges descortina esta verdade com rara beleza em seus imortais versos.

O tempo é como um rio que nos leva até o oceano da divindade e no mesmo instante somos este rio, somos a experiência do tempo, o fluxo de acontecimentos , causas e efeitos, o passado, o presente e a potencialidade do futuro. Tudo isto nós somos pois o criamos, o produzimos em nossas relações, com nossas ações e reações.

O tempo também é comparado por Borges a um predador, um tigre.

O tigre espreita a presa, persegue-a e por fim dá o bote mortal e certeiro tirando-lhe a vida.

Para Borges o tempo atua da mesma fora, nos cerca, nos espreita, nos persegue e por fim tira nossa vida quando chegamos ao ocaso velhos e encarquilhados.

Todavia nós somos este tigre. somos nós desde o primeiro momento no espaço/tempo que como na contemplação do rio criamos ações e reações que nos devoram noite e dia sem cessar.

Devoramos a nós mesmos, predadores de si mesmos, de nossa própria humanidade, de nossa própria finitude e limitação.

Devoramos qualquer possibilidade de imortalidade ao nos fixarmos no transitório, no ilusório, no meramente instintivo, como um tigre esfomeado, mortal...

O tempo é como um fogo que consome por dentro, que queima todas as coisas passíveis de serem queimadas.

Nós somos como ele, nós queimamos por dentro, queimamos nossos sonhos mais caros perdidos nas atitudes mais mesquinhas...

Não é o sonhar que é o mesquinho mas deixar com que nossas necessidades de aceitação social, de grupo, de darmos satisfação do que queremos e fazemos com nossas vidas é que o é.

Ninguém é uma ilha, ninguém vive ou sobrevive sozinho, isto é um fato mas todos nós temos sonhos, todos nós desejamos implementá-los, torná-los vivos, efetivos, manifestos no tridimensional. 

O que falta todavia é sonhos que apesar de pessoais envolvam o outro também, não determinando o que o outro seja ou deixe de ser, faça ou deixe de fazer mas envolvendo-o amorosamente nas energia da inclusividade e permitindo-o ser o seu melhor.

Pensar e repensar a sociedade holisticamente...inclusivamente...fraternalmente...

Mas entre o sonho e a realização dele existem o desejo, a coragem, e a chance de implementá-los.

Muitas vezes o desejo existe, a chance também, mas faltam-nos a coragem de assumirmos o que desejamos, o que sonhamos naquele momento sagrado que aparece diante de nós.

É aqui que finalmente chego.

Borges fala do fogo que devora por dentro, e nos identifica com ele como o tempo é também identificado.

Porque?

Porque consumimos nossos sonhos, assim como devoramos cada hora de nossas vidas e nos arrastamos incólumes para frente, para algo desconhecido ainda que intrinsecamente  RESULTADO de tudo o que criamos aqui  e lá atrás.

Todo ponto de escolha é um momento síntese no tempo.

São momentos de mutação, de transformação onde tudo é possível e provável.

Não sabemos bem o que os define. Se os humanos e suas ações e reações do passado ou se são campos de probabilidades virtuais tanto dentro quanto ao redor de nós que existem de per si, só esperando serem detectados e acessados no momento certo.

Nestes momentos parece que todas as coisas são possíveis e mesmo eles não sendo uma consequência direta do que fazemos ou deixamos de fazer ele todavia são o que somos já que são POTENCIAIS dentro de nós para REFAZERMOS O MUNDO...

Por isso disse que  talvez eles não sejam um resultado de tudo o que já temos feito mas POSSIBILIDADES, OPORTUNIDADES de mudança dentro desde rio contínuo que corre rumo ao infinito possibilidades para domarmos o tigre e apagarmos o fogo gerados pelo carma negativo dos humanos e de realçarmos o positivo e mais o imponderável, o surpreendente.

E aqui descobrimos que a frase da Scientifc american casa perfeitamente com o assunto em questão.

Este ponto de virada significa a mudança de jogo, daquilo que até agora estamos fazendo com nossas vidas para algo indefinido, novo, diferente.

Neste ponto ela pergunta...será que este ponto esta trazendo este novo mundo? Um mundo com possibilidade renovadas e ilimitadas de evolução e coexistência.

Coisas maravilhosas e coisas terríveis nos trouxeram até aqui e alguns inclusive interpretam ambas as palavras como uma coisa só...o maravilhoso não é necessariamente lindo e gostoso de se ver e de se presenciar mas contém em si o expressar de algo além das nossas definições comezinhas e hodiernas. 

Uma explosão de um vulcão pode tanto ser maravilhosa quanto terrificante, uma tempestade a mesma coisa, mesmo a manifestação de uma deidade ou entidade supranatural também. Os profetas do passado caíam no chão como que mortos de tanto assombro diante das tais e havia até recomendações da própria entidade para que certos limites fossem obedecidos de distância etc quando de sua manifestação para que pessoas não morressem.

Tudo isto nos mostra que maravilhoso e terrível são sinônimos quando nos defrontamos diante de uma situação singular e que contém em si todas as probabilidades de consecução.

Assim estamos nós aqui e agora, maravilhados e aterrados, terrificados diante de tudo o que estamos observando acontecer dentro de nós e ao redor de nós. 

Assim, SONHARMOS o mundo agora, como um Vishnu em escala menor, como este esta sonhando o universo num eterno presente perene é nossa grande e imensa responsabilidade.

Podemos assim neste exato instante co criarmos o mundo com Vishnu, com a deidade suprema, sonhar o melhor de todos os mundos vindos do coração de Deus, do nosso coração.

E assim chego a terceira a frase a anônima...

Depois de vislumbrarmos um mundo assim, com imensa potencialidade e probabilidade de ser vasto, imenso, feliz, sagrado, abençoado e abençoador ninguém suporta muito tempo contemplá-lo de novo do jeito como atualmente se manifesta. 

Repleto de dor, de carência, de maldade, de morte, de vazio existencial, de egolatria, de tanta coisa ruim.

Precisamos assim mantermos acesa a chama, a imagem do que vimos no sonho sagrado, a imagem que veio do coração de Deus para nós, a imagem daquilo que PODE vir a ser se o quisermos e o manifestarmos aqui e agora.

O mundo é o que é porque o quisemos assim, o manifestamos assim.

Não uma arbitrariedade de uma divindade despótica e intransigente.

Ou melhor...É SIM...de nós mesmos...

Deuses em potencial mas perdidos na ilusão de que somos ou menos que nada ou mais até que o próprio Deus.

Estes dois extremos definem nossa humilhação atual, e nossa permanência na lama fétida das opções perdidas e derrotadas.

Se fossemos em pensamento, palavras e ação UNOS em nós, entre nós e com Deus o mundo seria outro...

Assim os que culpam Deus pelo mundo que esta ai, se esquecem do essencial...

DEUS CRIOU O MUNDO E NOS COLOCOU AQUI COMO SUAS IMAGENS PARA CRIARMOS CONFORME ELE CRIA, SE ESCOLHEMOS CRIAR DESTRUIÇÃO, MORTE E MISÉRIA É NOSSA CULPA...NOSSA MÁXIMA CULPA...NÃO DELE...

O fato Dele ser o criador é que desperta nos humanos a revolta achando que Ele então deveria ter feito tudo perfeito e com impossibilidade de imperfeição, mas se Ele tivesse feito isto o que seria eu e você? O que seriamos nós? O que seriam todos os seres vivos? 

Meras abstrações, meras sombras, meros seres robóticos programados para serem felizes independentemente de quererem sê-lo ou não.

Para alguns nem isto isenta Deus, aliás; isto os torna ainda mais renitentes contra Ele, e como um sub Nietzsche caminham pela vida vociferando a morte da divindade. 

Na realidade o que matam ou querem matar é somente a compreensão milenar de uma deidade antropomórfica que eles mesmos criaram ao não compreenderem que Deus na verdade apenas é responsável pela MANIFESTAÇÃO DA VIDA....não pelas escolhas conscientes que os seres vivos fazem...

NÓS SOMOS O NOSSO PRÓPRIO CÉU E NOSSO PRÓPRIO INFERNO !

Quem não acredita nisto e prega ou um céu e um inferno à parte(não nego a existência no astral de coisas como bons e maus lugares mas SEMPRE de acordo com a vibração interior de cada um ou seja; existem porque antes os manifestamos por vibração com o bem ou o mal a partir de dentro de nós)do humano ou quem nega peremptoriamente que sejamos imortais e que fazemos nossas escolhas e que as mesmas determinam o bom  e o ruim de nossas vidas estão ambos condenados a repetir de ano até que o apreendam...

VOCÊ NÃO ACREDITA?

Tranquilo, tens a liberdade disto pois foi assim que Deus te manifestou, me manifestou, nos manifestou com a possibilidade de que pudéssemos vibrar até a pior de todas as deturpações possíveis da energia da vida...mas sendo o que a espiritualidade entende que o mundo é ou seja; uma manifestação de Deus, de sua vontade e da liberdade de vibrarmos ou não conforme a luz de seu amor, pode ser que este amor te permita em sua misericórdia que seu desejo se faça,  e você deixe de ser alguém um dia e se amalgame com a energia da vida novamente.

Alguém disse que estamos condenados ao amor de Deus  e isto é UM FATO...

Até mesmo se isto significar que existe a possibilidade da extinção final para quem não o quer pois será o ato supremo de quem ama como Deus ama...

PERMITIR QUE SEU FILHO E SUA FILHA OPTEM PELA EXTINÇÃO FINAL A QUERER FICAR COM ELE...

Quer isto seja ou não seja uma possibilidade eu prefiro a possibilidade de ascender ilimitadamente no oceano incomensurável do amor divino CIENTE E CONSCIENTE DO DEUS QUE SOU EM ESSÊNCIA POR AMOR DELE QUE O É EM TRANSCENDENTEMENTE...livre, leve e solto para amar...a Ele e todas as coisas que Dele procedem.

Abraços...

Paz profunda

Valter Taliesin


OM TAT SAT


Vídeos Sagrados...

O filme baseado no famoso livro do físico Fritjof Capra...O PONTO DE MUTAÇÃO...completo e legendando...

QUEM SOMOS NÓS... completo legendado quase 3 horas e meia de filme...obra seminal sobre o que somos e o que o mundo pode vir a ser por causa disto...

Vídeo O PONTO DE ESCOLHA...curto, apenas 4 minutos, mas bem interessante...

Fonte Youtube










Fonte Google imagens



Nenhum comentário:

Postar um comentário