Google+ Badge

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

ENTREGANDO AO UNIVERSO...

O universo é o campo macrocósmico da manifestação divina para nossa terceira dimensão do ser.



PAN o deus greco/romano da natureza é atualmente a figura pagã mais associada ao mesmo dando origem a termos como PANTEÍSMO o qual define as religiões ou filosofias que vêem Deus e Universo como a mesma entidade.

Não chego a este ponto mas entendo o universo como o campo de energia densa onde Deus tem seu campo de ação...como criação, ideia original que se torna material ele tem origem em Deus, em sua vontade em seu querer assim sendo ele é neste sentido EMANADO de Deus como sua obra...

Por outro lado entendo que cada coisa criada contém em si o potencial para evoluir, crescer, se tornar consciente e cada vez mais ascendente rumo ao centro divino em toda criação ou seja; Deus IMANADO...centelhas divinas presentes na matéria, santificando-a, sagrando-a e usando-a para o grande propósito da vida.

Assim o universo é um grande campo de energia divina o que me sugere que podemos interagir com ele e fazer nele nosso campo de ação evolutivo e criativo.


Ao entregarmos coisas ao universo não fazemos dele Deus mas demonstramos que a energia divina pode ser acessada nele pois esta presente nele e pode ser trabalhada...

Aquilo que vibramos sintonizamos no universo ...

Assim se entregamos luz recebemos luz, se entregamos amor, recebemos amor, se entregamos paz recebemos paz, se entregamos prosperidade recebemos prosperidade etc...e o inverso também é verdadeiro...

É um campo, e um campo é um espaço delimitado por maior que o seja. Nele plantamos, construímos coisas, interagimos uns com os outros etc...assim é no universo...

O campo não comanda, o campo manifesta ou é um local de manifestação...

Orar ao universo assim é muito menos producente que ORDENAR, DECRETAR...neste sentido entendemos quando a deidade hebraica diz ao ao homem que todas as coisas estão subjugadas à ele... homem(Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. 
Gênesis 1:26)...

Não é todavia uma carta branca para pintarmos e bordarmos no universo como se este fosse inanimado mas POR SER ANIMADO com a energia da vida este se torna um campo de ação onde os seres conscientes podem  ordenar, decretar, criar seu céu ou seu inferno se desejar. 

Entendemos errado e achamos que as coisas por nos estarem subjugadas, ao nosso dispor, poderiam e podem ser usadas ao nosso bel prazer...NÃO PODEM...

Existem CONSEQUÊNCIAS e estar subjugado assim é somente uma forma da deidade bíblica definir quem é o OBSERVADOR E QUEM É O OBSERVADO...o ator e o o campo de ação ou
o palco deste no reino de Deus...AMBOS são extremamente necessários em todo o processo e estão ligados por laços invioláveis e invisíveis como uma imensa teia de aranha...



Bem, se observarmos o relato mitológico mais conhecido do ocidente(o Gênesis) o homem funciona como centro da criação, como IMAGO DEI e todas as coisas são criadas para ele, em torno dele...mesmo sol, lua e estrelas distantes funcionam em relação ao homem e à terra seu campo mais próximo de ação.

Primariedade? Infantilidade? Ou uma verdade profunda que a atual humanidade não consegue captar quer por causa de um literalismo primário,religioso e fundamentalista ou um ceticismo científico literal e crú?

Sim , pois as duas formas são danosas a meu ver de se ler este texto...

Tanto o que crê na literalidade de cada coisa exposta ali como factual sobre o universo e a vida quanto o que vê apenas contos de fadas infantil ali presentes PECAM por serem literais por entenderem tal texto literalmente...quer negando-o quer aceitando-o pois perdem a metáfora, a figura, a analogia, o simbolismo e o espírito no processo. 

Para mim este é mais uma prova de que a terra, o universo é um grande, imenso campo de energia e o homem, a humanidade como imago dei a entidade ciente encarnada que interage com  ele, entrega, manifesta nele sua vontade, seus desejos, criando e recriando as coisas no processo...

Se isto não demonstra que o ciente tem realmente condições de influir para bem ou mal no campo de ação que é o universo o que mais demonstraria?

Nestas palavras simples de Gênesis o que temos registrado é nossa estreita ligação com o universo, em particular com a terra e como podemos influir positivamente ou negativamente sobre o mesmo criando o bem ou o mal segundo nossa consciência, ou aquilo que manifestamos com ela...

Para mim é a prova em um texto antigo aparentemente arcaico e de literalidade primária mas que contém no cerne do ser, das palavras, a verdade maior que é:

Deus é a origem de tudo, o homem ou o humano( e apesar do texto mostrar a terra não acredito definitivamente ser ela a única origem da humanidade mas como o livro foi escrito da perspectiva de um humano terrestre é assim que ele vê as coisas...perspectiva terrestre é o olhar do Gênesis...) sua imagem, sua centelha divina CONSCIENTE e a terra e o universo um campo de energia vasto onde podemos evoluir e crescer e mais... novas humanidades são germinadas e afloram neste campo gerando um circuito indefinido de novos seres,  inclusive cientes.

Assim o homem é dentro de si o microcosmo físico do que existe no universo e como contém em si a fagulha divina ele pode interagir com a fagulha divina em potência(não despertas) presentes em cada partícula de matéria universal manifestar em si e além de si seus desejos, vontade etc...

A religião ocidental colocou um Deus paradoxalmente antropomórfico mas distante de sua criação, fora dela nas leituras literais que fez dos texto sacros, a ciência alijou completamente Deus do contexto e no embalo o homem de qualquer influencia outra que não a mais imediata sobre tudo o que existe...

A nova espiritualidade(que de nova mesmo tem só o fato de vir depois de milênios de crença literal e fundamentalista ocidental e centenas de anos de uma ciência cética extrema)vê na vida, no universo muito mais do que a religião ortodoxa vê e do que a ciência cética defende...vê no humano um divino em potência interagindo com um universo vivo e dinâmico e com vida presente em cada coisa e que pode ser influenciado pela consciência que lhe observa e nele age e em contrapartida retribuir a gentileza com energia de igual calibre à estas entidades numa eterno baile cósmico, numa perene dança criativa de Shiva/Shakti... o recriador universal...

Entregar ao universo assim não e como creem os fundamentalistas uma 'afronta ao Deus vivo' ou uma 'crendice idiota' como define a ciência oficial mas...A INTERAÇÃO...A COMUNHÃO...A LIGAÇÃO...entre o consciente e a energia de vida em todas as coisas presentes....é esta a meu ver a melhor forma de culto a Deus que existe e a melhor forma de pesquisa científica que poderia existir pois você se torna um elo entre sua consciência e o mundo que o cerca...seu corpo se torna tão campo de ação quanto o mais além... e assim cada dia criando e recriando as energias sagradas, em si, no entorno de si e mais além você mesmo se torna seu objeto de pesquisa científica e o templo do Deus vivente em todas as coisas...ciência e religião se reconciliam assim a meu ver numa visão inclusiva como esta.

Você ao entregar algo ao universo não faz dele um Deus mas MANIFESTA Deus nesta ação...e assim recebe o que Deus tem para lhe dar porque vibrou e manifestou sua vontade criativa no universo...dai o porque de entendermos as leis que o regem para que vibremos luz e vida ao invés de trevas e morte pois como deuses criativos receberemos o que vibrarmos ....
o que entregarmos à ele...

É o que sinto e penso...




Abraços

Paz Profunda

Valter Taliesin


OM TAT SAT


Vídeos sagrados

Anugama - chakra journey-


Civilização solar- o salto quântico da humanidade-

Fonte Youtube




Fonte Google imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário