Google+ Badge

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Deus, amor, vida e outros ' babados ' ...

Do centro da Terra Mãe Gaia flui a força que anima os corpos humanos...

Do centro do Sol , Amen- Rá flui a energia que eleva suas almas...

Do centro galáctico de Hunab ku flui a energia que mantem suas mentes firmes...

Do centro sagrado do universo local de Nebadon flui o amor que se derrama em seus corações ...

Do centro de seu Superuniverso dimensional o sétimo céu descendente, emana a energia átmica de todos os seus sistemas de corpos...

Do centro do primeiro superuniverso divino o sétimo céu ascendente flui o poder búdico de suas sagrações interiores e maéstricas....

E do centro Sagrado da Ilha Paraiso, o trono da Trindade, o Olho divino, a Fonte, flui a consciência crística do Logos criativo...

Assim olhando para fora de nós para o macro podemos ver o mesmo caminho divino que enxergariamos se olhassemos dentro de nós em maior profundidade penetrando nosso microcosmo...

Somos de fato o mistério que queremos conhecer...

Somos nossos sonhos mais sagrados e misteriosos...

Somos o divino em manifestação...

OM TAT SAT

Valter Taliesin


Aos poucos e durante os dias, entendo que a felicidade não depende do ter e sim do ser. Não quero filosofar sobre isso, mas digo que me convenço de que ser feliz é mais fácil do que se parece. Muitas vezes caio na tentação de que só consigo ser feliz com a conta no banco positiva, com as roupas da moda, carro preferido. É como se ter estas coisas trouxesse felicidade. Sim, trazem alegrias. Mas são momentâneas. O que vale mesmo é o ser. Compartilhar momentos com a família, conversar com os amigos, deitar no peito do Meu Amor, brincar com meu querido filho e acariciar o meu cão. Olhar coisas belas. Sejam elas quais forem. É bom também conhecer pessoas novas e com elas, saber de outros sonhos, ver outras batalhas de vida. Bom poder conversar abertamente com quem se gosta. Ver seus próprios olhos brilhando e seu sorriso. já tiveste prazer em te olhar no espelho? Confesso que existem dias que não tenho tido. Tenho feito sacrifícios diários para alimentar meu bom humor, ver tudo pelo lado positivo e procurar sempre a paz. A minha paz interior. E lentamente a felicidade…

Sofia Melo Volante
Os olhos de minha alma parecem ver o mais profundo do profundo de sua alma...

Como se Thot o senhor da Lua egípcio e moreno e Ártemis a senhora da Lua grega e branca fossem realmente um só...

Meus olhos penetram sua alma e sinto teus olhos penetrar a minha...

Minha vida e sua vida uma só vida...

O rei moreno e a rainha branca da alquimia...

O deus e a deusa...

O senhor e a senhora...

A energia prateada, madrepérola da vida nos envolve e nos transforma em um só....ontem...hoje...amanhã e sempre...

Eu e você seremos cura e salvação, benção e libertação, amor e iluminação...

Eu e você, juntos, dentro um do outro e nos tornando um verdadeiro luzeiro iluminando o mundo todo...

Espalhemos a fraquância de nosso amor sobre tudo e todos e nos mesclando com outros amantes de luz como um canal mágico da vida...

Cada dia, cada instante que virá eu e você seremos UM só...

Paz profunda...

Valter Taliesin

Observe as flores...
Amanhecem felizes, não têm nenhum 
tipo de ansiedade, porque não competem entre si,
cada uma tem o seu papel, e a sua
importância na beleza da vida!
Vivem em harmonia e por isso
constroem um cenário harmonioso e inesquecível!!
Tudo a nossa volta festeja
o novo dia que começa!
Tudo é benção!
Tudo é Luz!
Tudo é Vida!
Torne este momento inesquecível,
Repleto de silêncio e gratidão!
Gratidão á existência, que lhe deu
esta oportunidade, gratidão a todos
os que o auxiliam nesta jornada.
Estar vivo é o grande Milagre!
Voce nao precisa de mais nada,
Para ser sentir a pessoa, mais feliz do mundo!!!
Coração agradecido fala diretamente com Deus!


Sofia Melo Volante

Caê cantava a mais de 45 anos atrás...

" CAMINHANDO CONTRA O VENTO SEM LENÇO E SEM DOCUMENTO..."

Esta coisa do sair sem direção, sem noção de destino fixo é um dos sonhos de liberdade mais acalentados pelos humanos desde que o mundo é mundo...

E uma das coisas que talvez explique o rancôr que nós sedentários temos contra nômades como os ciganos por exemplo venha dai...uma, digamos, inveja mau resolvida nossa por eles fazerem com suas vidas o que no fundo muitos de nós gostariamos de fazê-lo...

Não é que não gostemos de um torrão natal, um lar, um local que amamos... gostamos, mas também gostariamos de sair sem destino ...as vezes ficar dias e dias, mêses e mêses, anos e anos quiça e saber que temos um lugar para voltar quando a saudade bater...

Caminhar sem lenço e sem documento me diz que eu sou livre para ir e vir...

Livre para andar sem etiqueta social(lenço) e sem responsabilidade civil(documento)...

É o sonho do paraíso perdido...da era dourada sempre presente em nossos corações e mentes...

Uma era em que honestidade, responsabilidade, compromisso, respeito etc tinham os humanos cada um consigo mesmo e isto refletia na relação com os outros ou seja; por sentir por si mesmo estas coisas nós respeitavamos o direito dos outros por elas. 

- A lenda de Caim e Abel no fundo exemplifica isto; duas pessoas no alvor da humanidade que podem fazer absolutamente tudo com suas vidas inclusive a forma de louvar ao sagrado (e o sagrado também tem seu direito de aceitar ou não diga-se) e que não conseguiram administrar as diferenças em meio as suas semlehanças. O texto não diz se Abel contribuiu de alguma forma com a revolta do irmão ou não fora sua forma de louvar ao sagrado. O texto é nú e crú, fixa-se exclusivamente na adoração dos dois, na inveja de um e no assassinato do outro por este, mas nós que conhecemos bem as relações familiares ficamos imaginando o que poderia estar ali não dito mas presente nas entrelinhas da letra nua e crua. Nada que justificasse a atitude de Caim(a não ser se Abel tivesse tentando matá-lo primeiro claro)mas com certeza numa história menos lendária mais 'real' as rusgas teriam começado muito antes e por diversos motivos....diriamos que a rejeição por parte divina do sacrifício de Caim e a aceitação do de Abel foi só a 'azeitoninha' que desandou tudo. -

E entretanto paradoxalmente o texto parece recriminar o nomadismo quando faz disto a PENA de Caim. O nomadismo é encarado como a anomalia e o sedentarismo o normal mas em que situação? 

Não nos esqueçamos que no mito estamos já tratando com uma humanidade decaída portanto quando analisado pelo mito o sedentarismo é a obediencia à ordem divina de ganhar a vida no suor de seu rosto enquanto o nomadismo é a 'maldição' de não conseguir fazer isto e ter que andar o mundo inteiro sem pouso definitivo a fim de se manter e inclui-se aqui claro as formas violentas de se manter como guerras, conquistas, saques etc...

Apesar disto parece que no final a questão Caim não era tanto nomadismo e sedentarismo mas rusgas entre as culturas citadina versus campestre dos escritores pois Caim é reconhecido como o primeiro construtor de cidades(Gênesis 04. 17) portanto nada mais sedentário assim depois que partiu sem rumo pelo mundo Caim não ficou andando permanentemente(portanto não é o pai dos ciganos como muitos pensam)mas se estabeleceu e construiu uma cidade. Parece que sua 'maldição' atingia meramente o ato de plantar e criar ou seja; a vida campestre, assim o mito de certa forma apresenta as cidades como uma 'anomalia' da vida original, da vida paradisíaca e não o ideal de conjunto e grupo. 

Assim tira-se do nomadismo a pecha de coisa ruim, de castigo e entende-se mais profundamente a mente de quem escreveu a Bíblia...provavelmente alguém que detestava cidades e via nesta uma aglomeração anormal da sociedade e não a solução efetiva dos problemas de relação. Para ele o ideal seriam pequenos grupos sociais bem espaçados entrei si e de preferência agrários como forma idílica de viver.

Caminhar contra o vento na verdade é caminhar sentindo a brisa, o frescor do dia pois a fricção na pele do ar, do vento torna a caminhada mais prazerosa ainda. O senso de liberdade se alia ao senso de prazer criando aquele momento como um momento de reconquista paradisíaca...

" CAMINHANDO CONTRA O VENTO...SEM LENÇO E SEM DOCUMENTO ....EU VOU....PORQUE NÃO?!"

Caetano Veloso - Sem lenço e sem documento -


Valter Taliesin



Muito tempo atrás... depois do mundo ser criado e da vida completá-lo, houve um dia, numa tarde de céu azul e calor ameno um encontro entre Deus e um de seus anjos.
Contam que Deus estava sentado, calado, sob a sombra de um pé de jabuticaba.
Lentamente Ele colhia uma ou outra fruta, saboreava sua criação negra e adocicada.

Fechava os olhos e pensava...
Permitia-se um sorriso piedoso
Mantinha seu olhar complacente.
Foi então que, das nuvens, um de seus muitos arcanjos desceu e veio em sua direção...
Tinha asas lindas, brancas, imaculadas.

Ajoelhou-se aos pés de Deus e falou:
- Senhor, visitei sua criação como pediu,
fui a todos os cantos.
Estive no sul, no norte, no leste e oeste,
vi e fiz parte de todas as coisas...
Observei cada uma de suas crianças humanas,
e por ter visto, vim até o Senhor para entender o porque...
Por que cada uma das pessoas sobre a terra tem apenas uma asa?
Nós anjos, temos duas...
Podemos ir até o amor que o Senhor representa sempre que desejarmos.
Podemos voar para a liberdade sempre que quisermos
Mas o humano, com sua única asa, não pode voar
Não podem voar com apenas uma asa...
Deus na brandura dos gestos, respondeu pacientemente ao
seu anjo:
"Sim, eu sei disso.
Sei que fiz os humanos com apenas uma asa"
Intrigado com a consciência absoluta de seu Senhor, o anjo queria entender e perguntou:
"Mas porque o Senhor deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas para poder voar, para poder ser livre?"
Conhecedor de todas as respostas, Deus não teve pressa de falar...
Comeu outra jabuticaba e então respondeu:
" Eles podem voar sim, meu anjo
Dei aos humanos apenas uma asa para que eles pudessem voar mais e melhor que Eu ou vocês, meus arcanjos...
Para voar, meu amigo, você precisa de suas duas asas...
Embora livre, sempre estará sozinho.
Talvez da mesma maneira que Eu...
Mas os humanos...
Os humanos com sua única asa precisarão sempre dar as mãos para alguém a fim de terem suas duas asas.
Cada um deles tem na verdade, um par de asas, uma outra asa, em algum lugar do mundo que completa o par,
assim eles aprenderão a respeitar-se, pois ao quebrar a única asa de outra pessoa podem estar acabando com suas próprias chances de voar.
Assim meu anjo, eles aprenderão a amar verdadeiramente outra pessoa...
aprenderão que somente permitindo-se amar, eles poderão voar.
Tocando a mão de outra pessoa, em um abraço afetuoso, sincero, eles poderão encontrar a asa que lhes falta e poderão finalmente voar.
Somente através do amor irão chegar até onde estou... assim como você meu anjo, e eles nunca estarão sozinhos, quando forem voar".

Deus silenciou em seu sorriso.

O anjo compreendeu o que não precisava ser dito. Que possamos encontrar a nossa outra asa, para podermos voar!


Sofia Melo Volante

Fonte de imagens do Google...


Abraços

Paz profunda

Namastê

IN LAK' ECH

OM TAT SAT

Valter Taliesin

Vídeos sagrados

The best Debussy

The best Haendel

The best Vivaldi

The best Verdi

Fonte de vídeos Youtube


Nenhum comentário:

Postar um comentário