Google+ Badge

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

A ÁRVORE DA VIDA E A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL...Mitos e interpretações





E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.
E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs ali o homem que tinha formado.
E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.

Gênesis 2:7-9

Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?
E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.

Gênesis 3:1-6

E fez o Senhor Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu.
Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,
O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado.
E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.

Gênesis 3:21-24



Antes de qualquer princípio era Ain o Pai dentro do espaço ilimitado de Ain Soph...e desta imensidão de Oceano de luz e vida chamado Ain Soph a Mãe de toda a vida flue um raio, um fiat de Luz ...Ain Soph Aur ...o Filho...e Nele esta contida em potência toda a vida do Pai e da Mãe e a vida é a luz dos humanos...ao preencher o pequeno espaço da Não Luz criado por Ain Soph em si Ele manifesta a outra parte de si mesmo...sua Consorte a Filha divina...Elohim...a Árvore da vida e desta todas as coisas vem A SÊR...


Primeiro vêio Kether o máximo conceito de Deus que o humano pode conceber e o primeiro celeiro de vidas divinas...MANIFESTAS!

Em kether, a corôa temos a primeira noção do indiferenciado mistério de Deus advindas de Ain Soph em sua unidade que conseguimos captar!

Depois vieram Chokmah e Binah...
Sabedoria e Entendimento...
Energia e Forma...
Pai e Mãe manifestos(enquanto Ain, Ain Soph são conceitos imanifestos)

Misteriosa, perdida nas brumas invisível aos olhos esta D'aath o Conhecimento como uma ponte sagrada entre a Sabedoria do Pai e o Entendimento da Mãe ou seja; para termos Entendimento de como vivermos e criarmos mundos há que CONHECERMOS a Sabedoria Divina...

E assim 3 colunas sagradas do mistério da vida surgiram no seio de Elohim a Filha do imanifesto...

Na direita(abaixo de Chokmah) estão Chesed a Misericórdia e Netzah a Vitória pois sem misericórdia NÃO HÁ VITÓRIA só ilusão de que venceu-se e um atestado de falta total de Sabedoria!

Na esquerda(abaixo de Binah) estão Geburah o Julgamento e Hod o Esplêndor ou Glória mostrando que sem o escrutínio, sem o julgamento, sem a balança que pesa e mede o carma em relação ao dharma não há ascensão, nao há glória!

No centro abaixo de Kether estão além da invisível D'aath, Tipareth a Beleza, Yesod o fundamento e Malkuth o reino pois do Senhor da Glória( A corôa) vem através do Conhecimento, da Sabedoria e do Entendimento(e consequentemente ambas as colunas laterais) a Beleza do nascido de novo, o rebento divino nascido do humano e isto é possível mediante o Fundamento, a pedra angular e central de toda a vida e encarnações em Yesod o grande celeiro das almas e egos e assim o Reino divino em Malkuth se faz em todas as dimensões do Sêr e do Manifestar...Por isto se as colunas laterais são Misericórdia e Rigor(julgamento) a central é a coluna da Graça...da elevação, da ascensão...

Entre cada uma destas realidades divinas do Sêr estão os 22 caminhos sagrados que interligam mundos e dimensões do Sêr pelos quais a alma se eleva e se une em Kether no mistério acima de todos os mistérios abrindo-se ao Nirvana de Ain...Ain Soph...e Ain Soph Aur....

E no grande mistério que é Elohim a Árvore da vida fazem parte de 4 mundos conceituais e relacionados envolvendo as 10 dimensões do Sêr(11 se contarmos D'aath)...

Atziluth o mundo das emanações...de cujo sêio saem entidades que designamos FAGULHAS OU CENTELHAS DIVINAS...

Briah o mundo das criações onde as emanações criam mundos e corpos para si ideais...

Yetzirah ou mundo das formações onde as criações do mundo dos ideais(Briah) tomam formas cada vez mais densificadas e individualizadas...

Asyah o mundo das ações onde o carma e o dharma, a causa e o efeito e a Lei da existência passam a vigorar sobre os corpos criados em Briah e formatados em Yetzirah...

Assim as Centelhas Divinas emanadas de Atziluh passam a gerir mônadas criadas para si em Briah, formatadas como almas(ou grupo de almas) em Yetzirah e tornadas um Ego/corpo vivente, material e individualizado em Asyah...

E neste mistério Elohim encontramos tanto a Árvore piramidal da vida(as 3 colunas) quanto a Árvore sefirótica(10 sefiroths) do Bem e do Mal que no fundo são um e o mesmo mistério...dai porque em MUITAS representações da Árvore da vida é mostrada uma Serpente enroscada nela como a sinalizar que ali também esta o conhecimento do Bem e do Mal...a serpente tanto pode ser vista como a Kundalini que sobe dentro do sêr quanto com o famoso ícone revelado em Gênesis e que 'tenta' o primeiro casal...

Neste mar e oceano de descobertas navega a nossa alma sempre para mais além e profundamente descobrindo pouco a pouco de onde vêio, o que é e para onde vai!!!

Outro detalhe interessante é que no meio de Yetzirah dividindo-o entre superior e inferior esta o véu de Paroketh que nada mais é que o véu de maya dos hindus, os véus de Isis dos egípcios portanto tudo o que esta acima é plena realidade e o que esta abaixo um reflexo desta realidade.

No monte Sinai YHVH diz a Moisés para fazer tudo conforme o modelo divino que ele vi para o santuário israelita e este santuário israelita era um protótipo em si da árvore da vida e da árvore do conhecimento do bem e do mal ou seja; um modelo das realidades superiores e inferiores do Sêr, dos 4 mundos da manifestação e do véu de paroketh.

Vejamos...


A palavra Tabernáculo vem do latim tabernaculum, "tenda", "cabana" ou "barraca" e designa o santuário portátil onde durante o Êxodo até os tempos do Rei Davi os israelitas guardavam e transportavam a arca da Aliança, a menorá e demais objetos sagrados. Em hebraico se chamava mishkan, משכן, "moradia", (local da Divina morada). Também se denominava mow'ed, מוֹעֵד, "Tenda da Reunião". Era composto de três dependências: Átrio ExteriorSanto Lugar e Santo dos Santos.
Os objetos sagrados que acompanhavam o tabernáculo eram:
No Átrio Exterior
No Santo Lugar
  • Altar do incenso - Localizado do lado oposto a entrada, no fundo, pouco antes do véu que separava do Santo dos Santos. Era usado para se queimar incenso pela manhã e à tarde pelos sacerdotes.
  • Candelabro de Ouro - À esquerda da entrada, com sete hastes. Era diariamente enchido com o melhor azeite, pelos sacerdotes para que ele nunca se apagasse, Somente enquanto estava sendo levado.
Santo dos Santos
  • Véu - Cortina que separava o Santo Lugar do Santo dos Santos.
  • Propiciatório - Nada mais do que a tampa da Arca. Era o lugar onde o Sumo Sacerdote, uma vez ao ano, no dia da Expiação, aspergia o sangue pela remissão de seus pecados e pelos pecados do povo.
Tabernáculo pode também designar o sacrário, um pequeno cofre colocado sobre o altar das Igrejas onde são guardadas a píxide ou a custódia, onde está a Eucaristia.


Viram ?

O exterior onde as tribos se formavam em torno do tabernáculo é o mundo de Asyah o mundo das encarnações onde as almas se individualizam e vivem suas experiências encarnatória através da Lei divina da vida...do carma e do dharma.

O átrio exterior é Yetzirah que é dividido pelo véu de parokeh ou maya em mundos superior e inferior; o inferior é onde esta o altar de Holocausto onde as almas sacrificam ou seja; pagam seus débitos cármicos e o véu é simbolizado aqui pela bacia de purificação onde os sacerdotes se lavavam para entrarem no mundo superior ou seja; sem purificação, sem libertação de samsara não há como a alma adentrar os mundos superiores do Sêr.

O Santo Lugar é Bryah o mundo das criações estamos aqui no mundo superior que começa desde o meio de yetzirah no ponto onde os sacerdotes se purificavam e este é o mundo dos ideais criativos bem conforme as ideáis platônicas vale dizer.

O Santo dos santos é o mundo de Atziluth o lugar mais santo o mundo das emanações de onde as centelhas procedem ali esta o mistério mais profundo de Deus e de sua Presença nele só podia entrar o Sumo sacerdote UMA VEZ ao ano assim nas rodas encarnatórias dos humanos ao chegar neste ponto encontramos o mistério do intercessor, dos salvadores do mundo, dos avatáres que se encarnam única exclusivamente para serem esta ponte representada pelo sumo sacerdote para ajudarem os demais humanos a conseguirem fazer toda a travessia...são os Bodhisattvas do amor que tudo sacrificam em prol do grande mistério.

NADA do que esta na Toráh é fortuito....

TUDO tem um sentido e um significado que transcende a leitura literal comum...

Eu fui sintético nem cheguei ainda na soleira dos mistérios...

O que cada um de nós devemos fazer é entender que este sumo sacerdote hoje em dia vive dentro de nós...é o Cristo interno grande manifestação no seio humano através da obra do Cristo cósmico na figura de Yeshua e que hoje faz esta ponte de Ligação em nós entre o Santo dos santos...A PRESENÇA EU SOU...O lugar Santo...nossa alma...O Átrio superior ou nosso coração e mente...O Átrio inferior ou nosso ego e o exterior ao tabernaculo a formação das tribos ou nosso corpo físico...

Somos o micro do macro...somos o mistério que procuramos descobrir fora de nós...somos EM NÓS A ÁRVORE DA VIDA E A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL...SOMOS YGGDRASIL EM TODA SUA TRAGICIDADE E RESPLÊNDOR!

Poderiamos entrar em detalhes sobre o que entendemos sobre o significado de cada um dos utensílios e funções do tabernáculo em relação a seu significado com a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal, os mistérios da encarnação, da ascensão e da comunhão com o sagrado mas crêio que o que já foi falado já esta de bom tamanho para perceber-se que este modelo do santuário(que depois no tempo do reino torna-se o grande temlo) era uma figura, uma analogia, um símbolo das próprias realidades da manifestação da vida em todas as suas nuances e diversidades.

Estamos assim dia a dia momento a momento segundo a segundo diante de questões que envolvem a própria eternidade quando olhamos para dentro de nós e ao nosso redor...

A vida em si é um mistério sagrado a ser destrinchado, entendido, vivenciado para que o humano possa se tornar naquilo que o mistério sempre quis que fosse....



Paz Profunda

OM TAT SAT

MARANATA!!!

(Valter Taliesin sob inspiração da Luz maior em 27/08/2013 na vibração 41/5)

Vídeos sagrados

Musicas hebraicas





Fonte Youtube





Fonte de imagens Google

4 comentários:

  1. Gostei. Gostei muito. Concordo.Afinal sempre teremos mais alguma coisa a ser descoberto, conforme nossos esforços e méritos, para tal.

    ResponderExcluir
  2. Muito útil, pois estarei fazendo uma palestra sobre simbologia, em breve Muito grata,
    Therezinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ter sido útil Therezinha...sucesso na palestra...abs...

      Excluir