Google+ Badge

sábado, 26 de outubro de 2013

O MISTÉRIO DAS ALMAS GÊMEAS


ALMAS GÊMEAS...
OS CONCEITOS PODEM DIVERGIR...
UM CASAL...
UM GRUPO DE ALMAS GÊMEAS ADVINDAS DE UMA ÚNICA MÔNADA(teoria que acho mais coerente) SEJA COMO FOR É UM FASCÍNIO SEMPRE RENOVADO PENSARMOS NESTE TEMA.
NOS TEXTOS A SEGUIR PROCUREI PENETRAR NESTE MISTÉRIO E TENTAR UM POUCO AINDA QUE ARRANHAR O MESMO.
ESPERO QUE GOSTEM...
MUITO AMOR PARA TODOS NÓS.
PAZ PROFUNDA
VALTER TALIESIN


A alma gêmea precisa tornar-se uma dentro de você para depois tornar una contigo fora de ti.

Na verdade sou daqueles que acreditam em GRUPOS de almas gêmeas advindas de uma Mônada única...

Todas estas almas gêmeas formam uma unidade de ser nesta Mônada, indiferenciadas...assim não haveria romanticamente um casal espécifico de almas gêmeas mas um grupo de tal maneira ligado espiritualmente, afetivamente, fisiologicamente que todos seriam potencialmente pares de todos e ninguém seria exclusivamente de ninguém...uma unidade plena e uma liberdade plena ao mesmo tempo...

Juntas formariam a manifestação da Mônada ou aquilo que podemos entender na Cabala por Sepiroth...uma emanação do LOGOS que contem em si um grupo específico de almas cuja missão além de interagirem entre si seria de interagir com outros grupos de almas de outras Mônadas para que no grande fim desta ronda todos se irmanassem na Mônada original Kether de onde todas as demais Mônadas procedem e se manifestam.

Kether é a grande face de Deus, do Deus imanifesto voltada ao mundo da manifestação primeiro de emanação, depois de criação ou arquétipo, em seguida de formação ou construção e por fim encarnação ou vivência.

É nela que todas as Mônadas se tornarão unas no final da ronda evolutiva e consequentemente todas as almas de cada um delas...

Estaremos então diante do grande mistério do NIRVANA ou Ain(Nada ou o sem conceito ou se pudermos conceitar debilmente... Luz ...O Pai), Ain Soph(espaço infinito ou grande útero onde a luz se manifesta...A Mãe) e Ain Soph Aur(luz ilimitada O Filho, O Logos, um raio que desce do oceano infinito e manifesta a Arvore da vida da manifestação... A Filha, A Sabedoria,no espaço oco que Ain soph cria em si) esta é a divindade absolutamente sem conceito humano possível.

Percebam que apesar de nada compreendermos Dela funcionam numa essencialidade absoluta entrei si, O pai precisa do espaço infinito da Mãe para que sua luz se manifeste a Mãe precisa desta luz para gerar , o filho o raio saido ou gerado deles é o único que pode revelar este Deus, ainda que Ele mesmo ainda seja em si puro grande mistério... mas ao derramar-se no espaço oco criado dentro da própria Ain soph Ele manifesta a Árvore da vida, a Filha que dá origem a todas as monadas e almas universais. que serão sempre em escala descendente um reflexo deste Pai, Mãe, Filho, filha originais...

Esta aqui o mistério da mulher saindo da costela de Adão...o mito usa uma história aparentemente banal e fantasiosa humana para demonstrar como a manifestação da vida se procede ou seja; da costela da luz de Ain Soph Aur surge a filha, a Arvore da vida, a mãe de todas a coisas manifestas ...isto em nada subordina o feminino ao masculino não se esqueça que antes o Pai ou Luz , Ain, necessitou do espaço infinito da Mãe ou Ain Soph para manifestar plenamente sua luz...portanto no transcendente o mistério é plenamente interdependente , sagrado e acima das nossas conceituações de quem é mais que quem...LÁ TUDO É e pronto...estes termos são apenas o que podemos usar para entendermos um dedinho do mistério supremo nada mais!

Assim quando você encontrar aquela alma sagrada que desperte em você sentimentos de unicidade, de sacralidade, de amor além de tudo o que até agora voce já tenha vivido, quer como um casal, pai e filho, mãe e filha ou vice e versa, irmãos e irmãs, avos e netos, mentor e discípulo, amigos etc....saibas com certeza que estais diante do grande mistério das almas gêmeas e PASME, se você for alguém MUITO MERECEDOR e de muita sorte pode encontrar até mais de uma delas aqui juntinho de você as vezes encarnados na mesma família....

Paz profunda!

Valter Taliesin


Era uma vez um menino que sonhava encontrar a menina que sempre encontrava nos seus sonhos.

Dia e noite andava o garoto entre brincadeiras e folguedos, procurando aquele rosto amigo, eterno que teimava em aparecer-lhe sob diversas formas em sonhos. Estas coisas de vidas passadas era algo estranho ao menino então, afinal ouvia as histórias bíblicas à noite em roda de sua mãe com os demais irmãos e ao menos uma vez por mês na igreja protestante de sua vila, como a grande revelação de Deus e nada se falava a respeito destas coisas e mesmo que falassem porque haveria o menino ainda em tenra idade se fixar nisto?

Certo, ele sempre fora diferente, estranho aos seus, aos meninos de sua roda de folguedos, aos da igreja, aos da escola e a praticamente todos os outros que encontrara até então na vida, sempre pensando nas estrelas, no Deus que as criara, nas fadas e duendes que pudessem habitar cada recanto mágico em que brincava, se havia vida fora da terra mas sinceramente...outras vidas era uma de suas menores preocupações.

Sonhava com a imensidão do mar que até então nunca vira pois morava em uma periferia da maior megametrópole das Américas portuguesa e espanhola e detalhe...sem praia...a familia pouco se interessava em 'descer a baixada' ou 'subir ao litoral' dependendo de que direção resolvessem tomar, assim com o mar ele se encantava, vendo-o nos filmes, nas séries de TV, nas hqs de super heróis que devorava uma seguida a outra e principalmente na biblioteca da escola, seu reino encantado...enquanto no horário de recreio as demais crianças de sua sala iam jogar bola, volei, basquete, pega ou pique ele lá ficava embevecido, cada dia lia um pouco de uma imensa coleção sobre MITOLOGIA GREGA... e de todos os heróis ...Odisseu e sua eterna Penélope mais Héracles eram o que lhe chamavam mais a atenção seguidos por Jasão, Áquiles e Teseu...Héracles lembrava-lhe cuspido e escarrado um dos maiores heróis da Bíblia de doutrinação, SANSÃO, o menino podia jurar que eram a mesma pessoa só mudando o nome. Mas o que mexia mesmo com ele eram os deuses; Zeus, o trovejante, Hera a senhora severa, Ártemis a bela virgem lunar, Apolo o senhor do sol, Hermes o estranho mensageiro dos deuses que apesar de aparentemente ser subserviente a estes seu nome evocava recordações fortes no menino... Hefestos o senhor do fogo, Afrodite a linda das lindas a bela das belas, Palas Atena a grande virgem guerreira da sabedoria, Dioniso o misterioso e bonachão deus do vinho e dos mistérios, Deméter a senhora da terra e sua filha aparentemente infeliz Perséfone que de Coré a senhora das estações tornara-se na rainha dos infernos devido as artimanhas de Hades o senhor da morte, este um personagem que o menino se enfezava e não gostava junto com o esquentado e irascível Ares deus da guerra, apesar que este o nome soava legal na concepção do menino. Tétis pouco lhe atraia mas seu congênere das águas e dos mares e oceanos profundos era com Hermes e Palas Atena o deus que mais mexia com sua alma... POSEIDON o senhor dos mares, oceanos e ilhas...o construtor de Atlântida outro mito que o menino devorara logo cedo.

Assim 3 tipos de mitologias básicas foram a construção do caráter daquela criança: a divindade da Bíblia e seu heróis, os deuses e heróis gregos reconhecidos pela alma em tenra idade nos livros da biblioteca e os deuses e heróis celtas e nórdicos descobertos logo cedinho nas histórias míticas de editoras como Marvell e DC comics.

Mas em todo este processo estranhamente uma imagem sempre persistiu na mente e no coração do menino...a menina...seu semblante mutável mas sempre reconhecível de sonho para sonho, imaginação para imaginação...

Os dias passaram, o menino virou adolescente, os livros foram cada vez se tornando mais diversificados, os temas se abrangeram mas a imagem da menina, agora uma bela jovem persistia na sua mente.

Em todas as garotas que o encantou procurou aquele rosto que assumia tantos rostos mas sempre mantinha algo, uma essência que a identificava como A MENINA DE SEMPRE E ETERNAMENTE...

Na primeira paixão ele procurou identificá-la e nada, na segunda, na terceira, na primeira namorada...o tempo passou vêio outras mulheres, outras faces mas sempre que ele olhava...não a via...entretanto por exatas 4 vezes pensou reconhecê-la em 4 mulheres distintas e talvez até o tenha mesmo já que agora de posse de conceitos reencarnatórios o menino, agora homem, entendia que almas gêmeas pode ser mais que uma metáfora, uma idéia poderosa de uma fonte única de almas ligadas chamada de Mônada...

Ele percebeu que o encontro com estas 4 foi MUITO difererente das outras.

Com uma ele nunca falou só a encontrava no caminho de volta para a casa mas percebia que tanto ela quanto ele se reconheceram, se olhavam sorriam um ao outro mas não abriam a boca parece que sabiam que naquela vida não era para ser, outra ele só viu uma vez, numa festa, foi algo poderoso; de repente, em meio ao burburinho um olhou nos olhos do outro e foi como se um filme de longa metragem exibisse um monte de cenas dos dois, ficaram ali minutos se olhando um ao outro as pessoas em volta pararam e perceberam, se cumprimentaram mas nda mais disseram pois entenderam dentro de si, que não era esta vez...enfim; com outra chegou até trabalhar junto, até tentou algo mais, percebia a ligação que existia entre ambos e existe até hoje 20 e tanto anos depois mas ela apesar de apaixonada um tempo por ele sempre dificultou ao máximo a relação dos dois de forma inexplicável, até que o menino, agora homem feito cansou e deixou para lá.

Dai vêio a outra, esta namoraram, se amaram, mas tinham um conceito diferente de amor, ele a coisa ideal, presente e viva, ela o de um companheiro, de alguém ao lado, sei lá o que...durante algum tempo parece que finalmente todas as imagens dos sonhos com esta era a real, as que o menino procurava mas como diz o poeta...'havia uma pedra no meio do caminho'...'no meio do caminho havia uma pedra' e a pedra se revelou esta compreensão diferente que tinham do amor quando surgiu a primeira e real dificuldade para o amor dos dois, durante algum tempo ela aguentou, diria até que bravamente mas dai sucumbiu, entregou os pontos, foi embora e deixou o velho menino só...de boca aberta ante o inevitável....estar só de novo.

Mas parece que o bom Deus ouviu o coração do antigo menino...dai apareceu do meio das brumas do imponderável um rosto lindo, conhecido e que a um tempo para dizer a verdade já chamará a atenção do menino antigo, agora um senhor maduro mas com seu predicados de sonhador ainda intactos...um rosto que desde a primeira vez que ele viu disse TE CONHEÇO...você, a QUINTA, surgiu num momento de dor...dor excruciante e foi como se um bálsamo fosse espalhado por toda a ferida fétida da dor da decepção, o antigo menino sarou, remoçou, pegou força e viu de sua parte você também remoçar, pegar força, um alimentando o outro, tornaram-se um casal, o amor que já latente estava explodiu de vez superando todas as expectativas mais otimistas do menino e finalmente aquele rosto de sua infãncia pareceu mais nítido do que nunca, as metamorfoses dele se tornaram fixas em ti.

O que será agora para frente o menino dentro do homem pergunta?

Será que ela vê em mim o mesmo rosto antigo que vi no dela?

Ou serei só um rosto perdido no meio da multidão?

O reconhecimento e o sentimento pareceram reais e recíprocos, mas existe algo, alguma coisa que parece assustá-la nisto tudo...o que será?

Pergunta o menino dentro do homem?

O que será perguntam até os deuses da infância de ambos?

SÓ ELA TEM A RESPOSTA!

PAZ E LUZ

Valter Taliesin


Somos dois ou somos um?

Somos homem e mulher ou um ser único?

Quando penso em ti não vejo dois vejo um...

Um único ser pulsante, vibrante de vida, alegre,
especial, belo, majestoso, cheio de energias positivas.

O amor é a grande massa unitiva do universo.

Dele nascem as coisas mais importantes, mais excitantes,
paradoxalmente também as mais calmantes que fazem com
que nós humanos vejamos a vida de forma única e sagrada.

Como nesta imagem; a energia da vida em expressão
dourada e branca qual o caduceu de Hermes/Thoth
volteia o casal o mesmo sinto e pressinto, em nós se passa.

Um energia que parece una com o tempo e o espaço ao
redor apenas se destacando nele onde fundos de energia azul,
violeta,verde e diria mais que parecem brotar de algum lugar
além, mais sagrado e misterioso que o próprio espaço/tempo.

Percebes também este mistério?

Ou estaria eu a fantasiar poesias em cima de ilusões?

Se percebes e sentes o que sinto sabes que não estou a exagerar
em nenhum momento mas apenas tentando, tentando exteriorizar
e definir uma fracção do infinito!

O amor definido e empacotado não existe....

O que tentamos quando 'poetizamos' é enfeitar a vida com palavras
que saem de nossas almas carregadas de sinceridade, de verdade,
de amor mas que só arranham a superfície do mistério.

Assim eu e tu dentro deste caduceu sagrado de pura magia e amor
vamos nos construindo, nos transmutando, nos tornando na mulher
e no homem que ambos desejamos ser e ter e mais digo; nos tornando
naquele ponto do mistério onde macho e fêmea não são mais, ante
o ÚNICO SÊR que passar a ser...pleno, real, inteiro...sagrado...

AMOR IMENSO M. S.

Valter Taliesin

Meu coração é um poema pulsante
quando lembra você...
Você não erra, você escolhe...
Escolhe ser feliz, escolhe o momento das coisas,
Escolhe o momento certo de subir ou descer.
Vais no teu passinho, mas sinto, vais...
Quantos neste mundo podem dizer o mesmo?
Que vão? Que caminham?
Não tenho direito nem vontade de te julgar
quando escolhes uma ou outra direção...
Isto é o natural do amor...
Entendo assim...
No amor procurarmos compreender, entender,
não julgar.
Podemos até interpretar atitudes mas não
defini-las como certas ou erradas se a possibilidade
de errar é equivalente e o juiz de hoje pode ser
o acusado de amanhã...
Ao interpretarmos uma atitude dai podemos escolher
o que faremos também, sem nenhum tipo de acusação.
A liberdade do amor é isto.
Esta é a plenitude do amar.
Escolher e não julgar.
A felicidade advém quando as escolhas se sincronizam,
simples assim, e a infelicidade vem quando as escolhas
se tornam motivo de disputa e cabo de guerra.
E como as escolhas podem se sincronizar?
Os dois empaticamente escolhendo da mesma forma ou um dos
dois amorosamente cedendo e deixando a escolha do outro
se destacar.
A felicidade estará nesta caso em um não se sentir lesado e o
outro não se sentir vitorioso mas sentirem que chegaram num
acordo amorável.
'Acordo amorável 'é uma frase não usada(mas a palavra amorável existe e a acordo também) que achei interessante para definir dois seres que se amam e chegam a um acordo de vivencias...poderia usar amigável, mas este é tão usual que cansou a beleza rs....
Assim quero perceber-te devagar...sem pressa, sem atropelo...
Quero entender-te sem entender ou seja; o mistério que se renova
a cada nova descoberta.
Entende-se algo e algo novo mais lindo ainda e complexo surge
ante nossos olhos e dai o desafio gostoso de chegar no ponto X
da questão mais uma mais e mais outra e mais outra...
Delícia amar assim!
Sentido plenamente e constantemente...sem pressa...
Poderia chamar ponto G mas dai seria sexualizar demais a questão.
O ponto X define o G e tudo mais; define o ato de ser pleno e
constante com a pessoa que amamos...EM TUDO!
Define eu e você nos descobrindo mais e mais...dia a dia...
E neste descobrir fazer do mundo um lugar melhor de se viver.

AMOR IMENSO S TEU V

Valter Taliesin


 







Mesmo que seja repetido...que seja...gostoso...
Mesmo que seja velho...que seja...charmoso...
Mesmo que seja ultrapassado...que seja...marcante...
Mesmo que seja carnal...que seja...edificante...
Mesmo que seja espiritual...que seja...prazeroso...
Mesmo que seja novo... que seja...empático...
Mesmo que seja um detalhe...que seja...notável...
Mesmo que seja um projeto...que seja...vivo...
Mesmo que seja um coadjuvante...que seja...roubador de cenas...
Mesmo que seja protagonista...que seja...humilde...

O amor entre duas pessoas tem que ter equilíbrio sempre...

Tem que navegar, como Jasão e seus argonautas no mar de caribdes, sem se deixar espremer, esmagar pelas bocarras do monstro desolador.

O que 'mata' o amor é o medo da voracidade do monstro da mesmice e das dificuldades.

Este é o grande caribdes inimigo do amor.

Quando duas almas que se amam sabem lidar com estas duas bocarras enormes deste terrível monstro, conseguem passar incólumes por qualquer borrasca que a vida lhes enviar.

Amar e ser amado NÃO É PARA FRACOS...

Nem para quem manda seguir a fila a todo instante se achando forte...

Amar é para quem realmente tem tempo, desejo, disposição, paciência, interesse em investir na outra pessoa, em conhecê-la o melhor que puder e no recíproco claro, receber o mesmo tratamento.

Se os dois lados não se interessam em se aprofundar numa relação esta por incrível que pareça tem menos chance de naufragar do que se um dos lados se entrega totalmente e o outro se esquiva.

Porque?

Já vi muitos 'sem compromisso' com o tempo descobrirem ter TODO compromisso do mundo e nem terem se dado conta disto e ja vi muitos 'compromissados' simplesmente enterrarem um amor verdadeiro porque um dos lados a certa altura começou a andar de ré.

O amor é uma coisa viva, dinâmica e como tal se alimenta...

Se existe de fato entre duas almas, esta alimentação é uma constante trocar de energias, de luz, de imagens, experiências ,cores e sons...

Tudo flui absolutamente sem esforço mesmo que a maior das dificuldades esteja diante de cada um deles...

A pessoa ama, vivencia isto e pronto...

Por outro lado quando um dos lados começa a negar o alimento ou seja; a negar o recíproco, a energia que vem e vai, chega num ponto que vai ficar defasado...desequilibrado...e algo desequilibrado tende a quebrar com o tempo.

Por isto quando amo sou intenso, real, verdadeiro, inteiro, integral, pleno pois sei que sem isto não existe entrega de fato.

Medo?

Claro, medo sempre existe, mas quem ama TEM que lançar fora todo medo e encarar a realidade da vida e esta realidade é...

EU AMO ESTA PESSOA, SEI QUE SOU AMADO POR ELA, VOU INVESTIR TUDO O QUE SOU NISTO, SE ME ARREPENDER QUE ME ARREPENDA DE NUNCA TER TENTANDO O SUFICIENTE NUNCA DE TER ME DOADO INTENSAMENTE!

E abrir-se ao ser amado e sentir o mesmo da parte dele...

Isto é automático, as duas almas partilham naturalmente, sem stress esta energia sagrada que os envolve vinda de dentro de cada um criando em torno de si como uma redoma protetora de luz.

Outra coisa importante também; as vezes o outro lado ama mas por uma série de circunstâncias da vida ele tem mais dificuldades de doação do que o outro, o outro se cura logo, cicatriza e vai em frente sem temor, mas ele trava, para, não sabe o que fazer com aquele sentimento grandioso que domina seu ser...sente-se pequeno diminuto ante tudo aquilo....

Num quadro assim se há verdadeiro amor o lado mais rápido em cicatrizar-se e encontrar o seu centro, SE REALMENTE AMA, deve ter toda paciência em lidar com os traumas do outro lado mesmo que aparentemente não receba todo o amor que gostaria de receber.

Isto porque é fácil perceber quando alguém não se doa por travas, medos e dificuldades da vida e quando alguém simplesmente prioriza OUTRAS COISAS em detrimento da relação.

Se há amor de verdade há que se esperar o tempo de cura do outro, o momento em que ele se verá livre de seus fantasmas e poderá finalmente encarar a vida e a relação com a vontade e o destemor, o senso gostoso de novidade e aventura que um casal amante vivencia.

ESPERAR O TEMPO CERTO DAS COISAS...

Talvez este seja o grande desafio da maioria dos relacionamentos deste mundo. Muito mais até do que a falta de interesse.

Isto porque a parte que se sente ou se diz forte quer por sua parte gratificação plena e imediata como ela mesma promete e dá...

Claro, não vamos ser Caxias, ninguém é obrigado a ficar em uma relação de pajem evolutivo de ninguém, mas que o tal do 'forte' sem perceber poder ele SIM perder uma grande chance de evoluir, de crescer quando abre mão de uma relação onde o outro lado tem suas travas e traumas mas mesmo assim ...ama...isto pode...

Principalmente se aquela sem ele perceber ou até percebendo mas se fazendo de sonso é uma daquelas almas sagradas, gêmeas, saidas com ele da mesma mônada de vida...

O futuro pode trazer depois uma inversão dos quadros e ele se ver insatisfeito com a escolha que fez e a outra alma se acertar, curar-se de seus medo e seguir adiante mais forte do que nunca e feliz...

QUEM AMA ESPERA, CONFIA, ENTREGA, PERMANECE...

QUEM AMA PERCEBE A DIFERENÇA DO QUE É JOGO DE CENA DO QUE É REALMENTE UM TREMENDO PROBLEMA DA ALMA AMADA.

É como leitura de mente...

Não tem como escapar.

Mais cedo ou tarde a verdade vem à tona.

Paz profunda

Valter Taliesin

Amor e luz

Valter Taliesin



Vídeos sagrados

EXILE - ENYA -

THE DARK NIGHT OF THE SOUL - LOREENA McKENNITT -

MY HEART WILL GON ON - CELINE DION -

A TIME FOR US - JOHNNY MATHIS -

FIDES - LESIEM


Fonte Youtube





Fonte de imagens Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário