Google+ Badge

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

OS TITÃS...As divindades que reinaram antes dos deuses...

TITÃS

GIGANTES

NEFILINS

Pode parecer estranho para alguns mas tudo se refere ao mesmo mito!

Os titãs foram os deuses que reinaram antes dos deuses, em um mundo paradisíaco governado por Cronos e Réia sucessores dos deuses ancestrais Urano e Gaia e pais dos olimpianos Zeus e Hera.

Um dos grandes reflexos das guerras entre titãs e deuses é o relato de Gênesis capítulo 6(E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas,
Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.
Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos.
Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.
E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.
Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.
E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.
Gênesis 6:1-7) e quem seriam estas entidades que chamadas de filhos de Deus geraram este grandes titãs e gigantes?

Segundo o livro de Enoque eram ANJOS, entidades sagradas chamadas de vigilantes cuja função era zelar pela terra e pela humanidade.




Primeira Parte O livro dos Anjos

Capítulo 6
A queda dos Anjos
1 Quando outrora aumentou o número dos filhos dos homens, nasceram-lhes filhas bonitas e amoráveis. Os Anjos, filhos do céu, ao verem-nas, desejaram-nas e disseram entre si: "Vamos tomar mulheres dentre as filhas dos homens e gerar filhos!"
2 Disse-lhes então o seu chefe Semjaza: "Eu receio não queirais realizar isso, deixando-me no dever de pagar sozinho o castigo de um grande pecado". Eles responderam-lhe em coro: "Nós todos estamos dispostos a fazer um juramento, comprometendo-nos a uma maldição comum mas não abrir mão do plano, e sim executá-lo".
3 Então eles juraram conjuntamente, obrigando-se a maldições que a todos atingiriam. Eram ao todo duzentos os que, nos dias de Jared, haviam descido sobre o cume do monte Hermon. Chamaram-no Hermon porque sobre ele juraram e se comprometeram a maldições comuns.
4 Assim se chamavam os seus chefes: Semjaza, o superior de todos eles, Arakiba, Rameel, Kokabiel, Tamiel, Ramiel, Danei, Ezekeel, Narakijal, Azael, Armaros, Batarel, Ananel, Sakeil, Samsapeel, Satarel, Turel, Jomjael e Sariel. Eram esses os chefes de cada grupo de dez.
Capítulo 7
1 Todos os demais que estavam com eles tomaram mulheres, e cada um escolheu uma para si. Então começaram a freqüentá-las e a profanar-se com elas. E eles ensinavam-lhes bruxarias, exorcismos e feitiços, e familiarizavam-nas com ervas e raízes.
2 Entrementes elas engravidaram e deram à luz a gigantes de 3.000 côvados de altura. Estes consumiram todas as provisões de alimentos dos demais homens. E quando as pessoas nada mais tinham para dar-lhes os gigantes voltaram-se contra elas e começaram a devorá-las.
3 Também começaram a atacar os pássaros, os animais selvagens, os répteis e os peixes, rasgando com os dentes as suas carnes e bebendo o seu sangue. Então a terra clamou contra os monstros.
Capítulo 8
1 Azazel ensinou aos homens a confecção de espadas, facas, escudos e armaduras, abrindo os seus olhos para os metais e para a maneira de trabalhá-los. Vieram depois os braceletes, os adornos diversos, o uso dos cosméticos, o embelezamento das pálpebras, toda sorte de pedras preciosas e a arte das tintas.
2 E assim grassava uma grande impiedade; eles promoviam a prostituição, conduziam aos excessos e eram corruptos em todos os sentidos. Semjaza ensinava os esconjuros e as poções de feitiços, Armaros a dissipação dos esconjuros, Barakijal a astrologia, Kokabel a ciência das constelações, Ezekeel a observação das nuvens, Arakiel os sinais da terra, Samsiel os sinais do sol e Sariel as fases da lua.
3 Quando os homens se sentiram prestes a serem aniquilados levantaram um grande clamor, e seus gritos chegaram ao céu.



No próprio texto bíblico encontramos alguma referência sobre o que pode ter acontecido...

(E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
Judas 1:6....E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
Judas 1:14..Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;
E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, a oitava pessoa, o pregoeiro da justiça, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios;
2 Pedro 2:4-5.)

O interessante é que todos estes textos parecem indicar que estes anjos estão presos porque cometeram um crime gravíssimo. Presos por Deus. Não lembra os titãs presos no tártaro pelos deuses após a guerra entre eles?

O texto bíblico dá a entender que o que pôs fim ao reinado dos anjos caídos foi o diluvio e dai me pergunto seria este o momento supremo da guerra entre deuses e titãs que destruiu o mundo de outra.

Da mesma forma o texto de Enoque acima afiança que este anjos ajudaram a humanidade ensinando-lhes todas as artes e não só se misturando a eles, parece que o problema destas entidades eram com os deuses, ou Deus não os humanos...esta certo que logo a seguir é dito que sua prole tornou a terra um caos mas a pergunta é...o que seria isto? Um caos porque se tornaram realmente predadores dos humanos ou um caos porque os deuses tudo indica intervieram e uma longa e devastadora guerra quase destruiu os humanos no meio do fogo cerrado entre as divindades?

Um argumento interessante sobre a veracidade do texto de Enoque enquanto similar aos textos bíblico como fonte dita inspirada...


Uma das teses levantadas sobre esse fato é que Judas poderia ter citado Enoque como um registro de uma narrativa verdadeira, dum episódio único, sem necessariamente endossar o livro inteiro de Enoque como sendo canônico.
Realmente é um argumento de peso, já que Paulo cita alguns autores pagãos. Em Atos 17:28, Paulo cita de Arato, Phaenomena, linha 5; bem como em I Corintios 15:33, ele cita a comédia de Menander, Thais. Porém, há um agravante. Paulo não cita esses autores endossando a vericidade desses trechos, já no caso de Judas, ele o faz.
Afinal, citar um trecho de um livro na Bíblia, endossando esse trecho como verdadeiro, e ignorando o restante, é no mínimo intrigante. Não se pode ignorar que o fato desse livro ter um trecho citado, com certeza, aumenta o seu valor. Bem como não se pode esquecer que, aceitar que apenas um trecho é correto, dá margem para teorias que duvidam da centralização da verdade na Bíblia, apesar de não ser conclusivo.
Há uma grande dificuldade em relação a esse tema. É aceitável que uma citação não estabelece necessariamente a canonicidade do livro. Afinal, pode acontecer do restante do livro ter sofrido alteração. Como do mesmo modo, sem haver citação nenhuma, é aceitável que nos primeiros séculos da era cristã existiam livros que eram aceitos como verdadeiros e que não perduraram.)

http://livrodeenoque.blogspot.com.br/
fonte:



Assim a impressão que temos é que algo realmente grandioso aconteceu no passado da terra que ficou conhecido quer por queda dos anjos ou guerra entre deuses e titãs que mudou completamente a face do globo e a história da humanidade de então.

Quem foram os heróis ou os vilões parece depender muito da ótica de quem se olha.

Apesar de Enoque falar do mau que a prole mestiça fazia a impressão que temos é que a intenção original dos tais anjos, ou sentinelas ia muito além do mero desejo carnal e sim um interesse genuíno na evolução tecnológica dos humanos.

O que podemos ter aqui é um texto metafórico. Os nefilins devorarem todas as coisas inclusive os humanos pode se referir veladamente a grandes civilizações que foram criadas por estas entidades mistas na terra, civilizações poderosas que se digladiaram entre si literalmente comendo, exterminando toda vida na terra, incluso a humana e que a intervenção dos celestes em favor dos humanos evitou o caos final.

Os titãs seriam heróis ou vilões nesta história toda?

Prometeu considerado um benfeitor da humanidade era um dos titãs.

Vejamos uma relação destas entidades...


Na mitologia grega, os Titãs – masculino – e Titânides – feminino - (em grego Τιτάν, plural Τιτᾶνες) estão entre a entidades místicas que enfrentaram Zeus e os deuses olímpicos na sua ascensão ao poder. Outros oponentes foram os GigantesTifão e Ofíon.
Dos vários poemas gregos da idade clássica sobre a guerra entre os deuses e os Titãs, apenas um sobreviveu. Trata-se da Teogonia atribuída a Hesíodo. Também o ensaio Sobre a música atribuído a Plutarco, menciona de passagem um poema épico perdido intitulado Titanomaquia ("Guerra dos Titãs") e atribuído ao bardo trácio cegoTâmiris, por sua vez um personagem lendário. Além disso, os Titãs desempenharam um papel importante nos poemas atribuídos a Orfeu. Ainda que apenas se conservem fragmentos dos relatos órficos, estes revelam diferenças interessantes em relação à tradição hesiódica.
Os Titãs não formam um conjunto homogêneo. Trata-se, em geral, de divindades muito antigas que, por uma razão ou outra, continuaram a ter uma certa vigência dentro da mitologia grega clássica e, ao constituir-se o esquema genealógico dos deuses, foram incluídas entre os descendentes de Urano.
Os mitos gregos da Titanomaquia caem na classe dos mitos semelhantes na Europa e Médio Oriente, em que uma geração ou grupo de deuses confronta os dominantes. Por vezes os deuses maiores são derrotados. Outras os rebeldes perdem, e são afastados totalmente do poder ou ainda incorporados no panteão. Outros exemplos seriam as guerras dos Aesir com os Vanir e os Jotunos na mitologia escandinava, o épico Enuma Elish babilónico, a narração hitita do "Reino do Céu" e o obscuro conflito geracional dos fragmentos ugaritas.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra Titã vêm do latim Titan, que por sua vez tem origem do grego Τιτάν, Ti-tan. Para James Hastings, esta palavra é aproximado, em etimologia popular, de títaks, "rei" e titéne, "rainha", segundo notas de Hesíquio de Alexandria, termos possivelmente de procedência oriental: Nesse Caso, titã significaria "rei" ou "soberano".1 Carnoy prefere admitir que os Titãs tenham sido primitivamente deuses solares e seu nome se explicaria pelo "pelásgico", tito, que significa "brilho" ou "luz".2 A primeira hipótese parece mais clara e adequada às funções dos violentos titãs no mito grego, que passou a ter o sentido de "pessoa ou coisa de grande tamanho" registrado pela primeira vez em 1828.3

A primeira geração de Titãs[editar | editar código-fonte]

Cabeça de Titã. Museu Arqueológico Nacional de Atenas
Originalmente os Titãs eram filhos de Urano e Gaia:
Titãs:
Titânides:
  • Febe, a da coroa de ouro. Titânide da lua.
  • Mnemosine, personificação da memória e mãe das Musas com Zeus.
  • Reia, rainha dos titãs com Cronos.
  • Têmis, encarnação da ordem titânica, das leis e costumes, e mãe das Horas com Zeus.
  • Tétis, titã do mar.
  • Teia, titã da visão e da luz.

Outros titãs[editar | editar código-fonte]

O matrimónio entre irmãos era corrente na mitologia grega, e vários Titãs e Titânides se uniram, dando origem a uma segunda geração de Titãs:
Cronos e Reia formaram o casal mais importante, pois são progenitores de seis dos deuses olimpianos e, em algumas versões, também progenitores de Afrodite:
  • Héstia, deusa do lar, que para manter a paz no olimpo, cedeu seu lugar junto aos outros grandes deuses olimpianos para Dionísio.
  • Hera, deusa da fidelidade e rainha do Olimpo.
  • Hades, deus do mundo inferior onde se localizam ambos, o Tártaro e os Campos Elísios.
  • Deméter, deusa da agricultura e da fertilidade, conhecida também por rainha dos trigais.
  • Posidão, deus dos oceanos.
  • Zeus, rei dos deuses, rei do Olimpo.

Referências

  1. Ir para cima Hastings, James (1922). "Encyclopaedia of Religion and Ethics". 12. Edinburgh: T&T Clark. 
  2. Ir para cima Carnoy, Albert (1976, s.u.). "Dictionnaire Étymologique de la Mythologie Grêco-romaine".. Universitas. 
  3. Ir para cima Titãs.



Seja como for os olimpianos finalmente venceram os titãs lançaram-nos no tártaro a parte amis profunda dos reinos inferiores e reinaram em seu lugar no que foi conhecido como era de prata da humanidade logo depois da era dourada dos titãs!

Amor e Luz 

Valter Taliesin

Vídeos sagrados

DEEP PURPLE

Highway star

Perfect strangers

Smoke on the water

Child in time

Fonte Youtube





Fonte de imagens Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário