Google+ Badge

sexta-feira, 28 de março de 2014

12 PORTAIS PARA REFLEXÃO...Imagem, palavra e som

Reflexão...

Geralmente retratado com roupas brancas e vermelhas aqui o supremo mestre dos mestres aparece com o tradicional vermelho agora como veste não como manto(ou capa)como geralmente é retratado e o azul no lugar do branco mas como manto ou capa...

Estas duas cores tem sido por diferentes correntes associadas ao primeiro raio da vontade divina, da fé, do poder e da força sendo que na corrente que vê o azul como cor do primeiro raio a vermelha é vista como de sexto raio de amor devocional, entrega sagrada etc...e na outra o azul aparece como cor do segundo raio da sabedoria, consciência crística e cósmica etc em lugar do dourado sendo que a vermelha é a do primeiro raio.

Talvez seja mais lógico partindo destes pressupostos meditarmos o quadro abaixo por este prisma...Greco colocada o branco na auréola do ser sagrado enquanto vermelho e azul formam suas vestes e o conhecido sinal ou mudar de Cristo não poderia faltar.

Cristo assim é tanto o senhor da vontade divina quanto sua sabedoria encarnada... é tanto um avatar cumpridor do carma(vontade, poder) quanto libertador deste(sabedoria, iluminação)...um ser que ascende todas as almas que o buscam ao ensiná-las a vivenciar o Cristo nelas mesmas(o branco, a origem de todos os raios e cores do espectro da luz da auréola)...

Claro, provavelmente tomo liberdades interpretativas aqui as quais por mais esotéricas que fossem as idéias de Greco não creio que fossem conhecidas no ocidente naquela época, como os raios...ou então estou eu enganado e isto, principalmente esta versão deles, onde o vermelho é o primeiro e azul o segundo era sim conhecida(ainda que as cores colocadas por ele possam nada ter a ver com isto, diga-se em suas intenções)e é bem mais antiga que a outra.

Seja como for achei interessante...

Valter

Imagem de El Greco


Reflexão...

Mesmo os piores momentos, as piores coisas da humanidade como a guerra trazem em si o germe da eternidade latente...

Os gregos tinham duas divindades que simbolizavam a guerra...Ares o deus soturno do confronto pelo confronto e Atena a deusa luminosa da Sabedoria que estava por trás dos grandes feitos heroicos, das guerras de libertação e de defesa...

Geralmente quando os artistas procuram perenizar estes momentos são sempre os momentos em que entendem, o numinoso, o luminoso rompeu os véus densos da violência pura e penetrou no âmago do que fazem os humanos se superarem para defenderem o que realmente é justo, verdadeiro e real...a liberdade de ser e de fazer sem nada dever aos outros a não ser o amor...

Valter

Imagem de Rubens

Reflexão...

São os pequenos momentos os responsáveis pela saúde mental, emocional e espiritual de duas pessoas que estão juntas.

Pequenos gestos, pequenos toques, pequenas observações que penetram fundo nos corações...por isto quando duas almas se propõem estarem juntas tudo deve ser claro e cristalino entre elas e os menores movimentos absolutamente naturais pois a junção destes pequenos momentos fazem a grande colcha da vida.

Valter

Imagem de Vermeer

Reflexão...

Esta coisa do dois em um, do casal, é muito estranha e complexa as vezes. 

Esta imagem do pintor e alquimista Hyeronimus Bosch não me deixa mentir...reparem no casal sobre o peixe, a começar o tamanho descomunal, anormal do peixe ...uma linha escura parece amarrá-los e ligá-los à vara e ao objeto que o homem carrega...a feição deles não é nem um pouco digamos, romântica... a mulher parece entediada, até triste e o homem irritadiço.. o objeto na ponta da vara me parece uma lâmpada...

O peixe por outro lado parece simbolizar o cristianismo(cujo simbolo original ao contrário do que imagina a maioria era um peixe e não uma cruz) que como vimos também na parábola do grão de mostarda cresce tanto que as aves do céu( um símbolo dos devoradores deste mundo) vem nela se aninhar(tomarem-na de assalto diga-se) e assim destituído da graça original mas repleto do legalismo dos senhores deste mundo passa a gerir tudo na vida das pessoas inclusive sobre a união dos casais, os quais naqueles tempos eram irremediavelmente 'unidos até que a morte os separe', não importando se esta fosse uma união real...de almas(a única realmente que Deus uniu)...ou não...

Se entendermos o que esta na ponta da vara como uma lampada e ela estando atrás podemos ver nisto que o discernimento, o que poderia iluminar a relação deles esta defasado, esta atrás dos dois e do peixe que parece voar não nadar...o fio que os liga à vara e à lampada contudo pode significar que pode haver esperança de que ambos em algum lugar, em algum nível encontrem o rumo conjunto para suas vidas...ou separados se for este o caso...

Valter

Imagem de Hyeronimus Bosch

Reflexão...

Tem um verso bíblico que diz:

"Estarão dois juntos se não estiverem de acordo?"

Não precisa ser nenhum 'bidu', filósofo ou profundo teólogo para responder não é mesmo?

Assim um casamento só pode funcionar se há acordo entre os dois...

Aliás; qualquer relação na terra, e porque dois?

Porque esta é a menor das multiplicidades...é o dois que formam um...ou o um que se torna dois...o mistério da manifestação começa no UM mas é obrigatório passar pelo DOIS não tem como! E no retorno é o oposto...vai dos infinitos múltiplos até o dual masculino/feminino e termina no um...

Este retorno todavia é de percepção mais que factualidade...

No amor o dois se torna um NO ACORDO...acordo na vibração, no sentimento, no tesão, na partilha...sem isto...nada existe...

Valter...

Imagem de Rembrandt

Reflexão...

O amor é como um toque de fada no coração...ele reluz e toca...parece uma pequena orquestra sinfônica e quando nos esforçamos podemos ouvir até os solistas...não...esforçar não lhe faz justiça...quando nos deixamos envolver, quando percebemos com a alma as energia dele nos volteando nos envolvendo podemos escutar todas as canções que ele nos evoca...

Sim, todas, absolutamente todas, as melhores e mais profundas canções que fazem-lhe justiça...

Ele então vai de um a outro coração totalmente livre, leve, solto e desimpedido sem nada no caminho que lhe faça oposição.

Valter 

Imagem de Goya...

Reflexão...

Um amor que envolva, um amor que não de marcha ré...um amor que olhe para dentro mais que para fora e quando o fizer não se perca nos detalhes...

Um amor que se sinta, se perceba que perceba e sinta...um trocar de um ao outro sem nenhum embaraço...

Um pulsar vibrante de quero sim e de pertencer sem perder-se o sentido de SER...

Utopia?

Prefiro entender como possibilidades e potencialidades sempre presente em nossas vidas...

Valter...

Imagem de Ticiano ...


Reflexão...

Que todo o conflito cesse que todo julgamento termine e que haja compreensão da verdade que esta dentro de cada um de nós bastando escutarmos sua voz de poder e discernimento...

Os sentidos muitas vezes brigam no grande salão do ser procurando exprimir-se entretanto quando percebe que a melhor forma de fazer isto é silenciar para ouvir...cessa todo conflito...

Valter

Imagem de Botticelli

Que seja sem hipocrisia, sem mentiras, sem meias verdades....

Que haja plenitude e não carência...

Que o toque da alma de a cor que a vida precisa sem ter que apelar-se para coisas substituíveis...

O amor não carece de livro de condutas quando as duas almas SOBRETUDO se respeitam...

Valter

Imagem de Caravaggio

Reflexão...

Conhecer e prosseguir-se em conhecer-se...

Este é o início de um longo caminho que desembocará na eternidade...

Nesta cresce nossa curiosidade sobre... o que será?

Bom, isto pode variar desde àqueles que simplesmente não a aceitam, passando pelos que veem nela o domínio de uma divindade personalística que dita e redita normas pelos tempos do sem fim, até aqueles que a veem como um campo infindável de aventuras da alma ou seja; tem de tudo um pouco.

Seja como for a busca pelo conhecimento só terá sentido se no processo nos tornamos pessoas melhores.

Valter...

Imagem Rafael...

Reflexão...

O juízo final só pode ser compreendido a partir de dentro...

Ou melhor da perca deste 'dentro'!

Todas as visões fundamentalistas carecem(ou no máximo miniminizam e muito) deste 'dentro' e priorizam um 'fora'...

Jesus falou em trevas exteriores, em pranto, em ranger de dentes....mas as trevas exteriores nada mais são do que uma alma(luz interior)que perdeu o domínio de sua vida(encarnação) para o ego voltado para fora...

É definitivamente uma treva exterior pois a pessoa perde todo o referencial do contato íntimo com o sagrado e passa a agir e atuar somente para fora...

Obviamente o pranto e ranger de dentes não tarda a chegar e como diz o mestre em outro lugar, a pessoa(alma acorrentada) não sairá dali enquanto não pagar o último ceitil...

Assim, o pior dos infernos é o que construímos aqui e agora distantes do divino em nós e o juízo final será quando muitos perderem esta ronda evolutiva(mas não futuras eu entendo...)e tiverem que deixar a terra futura...

Valter

Imagem de Michelangelo...

Reflexão...

O enigma de Monalisa define as mulheres que tem um senso de presença desenvolvido acima de suas congêneres.

O mistério, indecifrável para os 'comuns', só é percebido pelos 'iniciados'...

Pessoas muito longe do vulgar que não se deixam envolver pelos lugares comuns mas que tornam todo lugar incomum pois é como se as energias se transmutassem quando chegam.

Mulheres assim dispensam apresentações; são sentidas e se fazem sentir pela graça, pela verdade, pela sinceridade, pela força e energia de suas almas, pela liberdade absoluta em relação ao sentidos - ainda que saibam aproveitá-los como ninguém quando querem - e um perfeito sincronizar com as coisas que realmente constroem relações...

São luminares em um mundo cada vez mais cheio de vidas opacas!

Valter

Imagem de Leonardo da Vinci


VÍDEOS SAGRADOS

TREVOR JONES

O último dos moicanos

Cleópatra


Mississippi em chamas

Chaos

Aracnophobia

Notting Hill

Merlin

Do Inferno

Labirinto

O cristal negro

Excalibur

30 dias

O beijo da morte



Fonte Youtube





Nenhum comentário:

Postar um comentário