Google+ Badge

sábado, 10 de maio de 2014

BATALHA INTERIOR...Curando e reconciliando opostos...



coração do homem planeja o 

seu caminho, mas o Senhor 

lhe dirige os passosProvérbios 16:9


Os seres humanos dão muito valor ao coração, muitos entendem que dele só procedem coisas boas, coisas elevadas.
Falam em fazer isto e aquilo com o coração, fazer isto e aquilo tendo o coração envolvido etc...
Entretanto o coração não é infalível nem fonte perene de coisas boas ou certas.

PODEMOS ERRAR COM O CORAÇÃO!

PODEMOS SEGUIR NOSSO CORAÇÃO POR CAMINHOS QUE NÃO SEJAM BONS!

PODEMOS ALIMENTAR EM NOSSOS CORAÇÕES RAIZ DE AMARGURA!

PODEMOS PERMITIR QUE COISAS NOCIVAS CRIEM NELE RAÍZES!

Porque?

Porque o coração NÃO É o centro definidor de nada mas o centro onde mora QUEM deveria definir!

Não podemos confundir o coração como quem nele define e decide as coisas sabiamente em nós!

Mas esta Presença nele é EDUCADA, ela nada define se não permitirmos!

Se a alma e o ego não entrarem em acordo na imensa batalha que travam entre si!

O coração na verdade equivale-se a um campo de energia...um campo para semeadura...um campo que tem terra com potencial para frutificar...

O CORAÇÃO POR SI SÓ NÃO PODE DECIDIR COM CERTEZA ABSOLUTA DE ACERTO!

Como disse, dentro do ser humano infelizmente a muito tempo ego e alma conflituam entre si.

Mitologicamente o ego é Caim e a alma é Abel.

Gêmeos que nasceram juntos mas pela perspectiva do mundo ilusório, de nossa perspectiva Caim ou o ego é o irmão mais velho, o que veio primeiro, o primogênito.

Quando o ser humano disse EU SOU pela primeira vez(o mito do Éden, da árvore do conhecimento do bem e do mal, Eva, Serpente etc...) olhando da perspectiva encarnada era o ego que falava, aquilo em nós que se relaciona diretamente com o que nos rodeia, com o que percebemos. Por isto é dito que ao terminarem de comer do fruto homem e mulher se perceberam...NUS.

Perceber-se nu é o maior dos sensos de ego que podemos perceber pois vai sensorialmente naquilo que mais aflige a humanidade a milênios, a dualidade moralidade/imoralidade.

Porque usar o mito bíblico neste momento?

Primeiro porque é um mito muito lido, muito falado, mas pouco compreendido e hoje em tempos de modernidade rejeitado de forma virulenta sem ater-se e perceber-se às nuances quer psicológicas ou cósmicas dele e sinceramente nem culpo quem o faça pois o outro lado, o fundamentalista literalista, não ajuda nem um pouco também para que tenhamos um entendimento proveitoso do mesmo!

Ao 'cair' o humano deixa de perceber diretamente do mundo interno como vinha então fazendo, a andar luzindo pelo mundo com vestes de pura luz, a ser de uma materialidade mais sutil, de outras esferas...neste ambiente o coração humano era um campo onde o ego em si não existia como o conhecemos e se existia era algo completamente diferente, atuando em plenitude de relação com a alma. A alma era senhora plena e absoluta neste mundo ou extremamente coesa com o ego, bebia direto da fonte da Sabedoria, a rainha suprema do coração e interagia com o Logos, o rei supremo da mente de forma intuitiva, sem nenhum esforço...

Entretanto...

Não podíamos falar verdadeiramente de evolução aqui...não no sentido terrestre do termo!

Evolução seria o ego germinar e interagir no campo do coração com a alma, tornar-se veículo de expressão dela no mundo sensorial mas a percepção que temos é que naquele mundo diferente do daqui Abel, nasceu primeiro e Caim veio depois...isto, de evolução sensorial, para fora, parecia ser embrionário, estava nascente, dando os primeiros passos.

O episódio da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal acabou sendo não um fato errado por ser errado em essência ou seja; NUNCA o ser humano poder partilhar esta 'liberdade dos deuses' de conhecer a ilusão da dualidade e saber optar nela mas por o ser em consequência...foi feito no momento inapropriado!

O Ser humano até então gozava plena UNIDADE de ser, a dualidade era-lhe desconhecida, mas a tal proibição não era algo eterno era algo circunstancial!

Deveria seguir uma métrica, um sequência no espaço tempo, e não ocorrer de forma abrupta, como um abortivo.

Hoje depois de milhares e milhares de anos penando no fio da navalha que é a dualidade já deveríamos ter percebido que não fizemos bom negócio.

HÁ HORA PARA TUDO DEBAIXO DO SOL!

Diz um outro texto bíblico, e havia também para o conhecimento da dualidade!

Mas escuta, alguém pode dizer, Deus não sabia que isto iria ocorrer?

Primeiro, Deus aqui é o eu interno, Deus aqui é a Sabedoria reinante no coração e o Logos na mente, e a resposta é SIM! 
Ele sabia!

Então se foi algo precipitado porque o permitiu?

Simples!

A alma apesar de não conhecer a dualidade conhecia a escolha!

Sim, a escolha antecede a percepção do Bem e do Mal no mito pois é a escolha em ESCUTAR!

E escutar o que?

A VOZ DE DEUS DENTRO DE SI!

Isto mostra inclusive que nem a alma é inerrante!

Mesmo a alma PODE escolher errado, escolher não ouvir o divino em si, escolher não dar ouvidos tanto à Sabedoria dentro do coração quanto à Palavra dentro da mente quer a mesma manifeste-se racionalmente ou intuitivamente.

Assim quando Adão e Eva caem, ou percebem-se nus após comerem o tal fruto o ego ou Caim nasce primeiro para o mundos dos sentidos e a alma Abel vem logo em seguida mas tem algo errado, os gêmeos não são HOMOGÊNEOS, os gêmeos não funcionam plenamente, algo esta errado...e este 'algo errado', vem à tona quando do 'assassinato', do fratricídio de Abel por Caim por causa de querelas em relação à adoração ao sagrado...
Frutos da Terra aqui simbolizam o elemento externo...Animais do rebanho o elemento interno...nenhum dos dois sacrifícios eram certos ou errôneos per si, o que entretanto motiva a rejeição de um e a aceitação de outro pelo eu maior, pelo divino imanente?

A INTENÇÃO!

Se a escolha no mito antecede o Bem e o Mal, ou à dualidade ou senso de separatividade, a intenção o precede.

A intenção nos fala de motivação por isto precede... a escolha nos fala de conhecimento antecipado de rumo por isto antecede.

Na escolha homem e mulher sabiam...

'NÃO DEVEM COMER DESTE FRUTO POIS NO DIA EM QUE O FIZERES MORREREIS'

Havia portanto um CONHECIMENTO prévio do que fazer e não fazer e um conhecimento prévio das consequências.

Na intenção o homem e mulher agora nas figuras de Caim e Abel que simbolizam ego e alma devem se aproximar do divino em si e em tudo permeante com a intenção correta diante do conhecimento pleno do Bem e do Mal que agora vigoram neles, ainda que por ser prematuro não tenham a maturidade espiritual necessária para fazê-lo.

Abel bem ou mau faz isto de forma correta e sua oferta é aceita...Caim não o faz e a sua é rejeitada...

O QUE era esta forma correta de se fazer a tal oferenda não nos é dito. Os literalistas se fixam nas espécies das ofertas entendem que frutos da terra não sejam oferta adequada e que tanto Caim quanto Abel deveriam ofertar animais vertendo-lhes o sangue(e ainda tem a cara de pau de criticar as religiões que ainda hoje fazem isto rs)prefigurando o futuro sacrifício de Jesus Cristo...entretanto os literalistas mais 'brandos' entendem que ambas seriam aceitáveis( afinal depois ao povo israelita os dois tipos de oferendas era ordenado)o problema estaria na qualidade das oferendas...Caim não teria dado realmente do melhor de suas colheitas e a Abel sim de suas criações...outros mais 'espiritualizados' entendem que a qualidade estava no coração e na conduta de vida de cada um dos ofertantes.

Seja como for algo saiu errado para Caim e ele foi rejeitado!

Como disse, apesar de ambas as ofertas representarem mundos diferentes(externos e internos) não é esta a questão de rejeição e aceitação a meu ver.

Caim por toda a sua postura posterior à rejeição demonstra-se um espírito indomável é irascível, nada consegue apaziguá-lo nem a voz divina...PERCEBAM...DEUS FALA COM ELE...ELE TEM CONTATO COM DEUS...portanto não foi a ausência de Deus o problema mas as intenções de Caim que foram erradas desde o começo!

Os tais 'espiritualistas' entre os literalistas parecem ter  certa razão, o caráter dos dois homens pesou mais que suas ofertas ou o tipo delas.

Mas como eu disse, aqui analiso todo o texto por uma leitura psicológica, interna mais que externa e com um pé também numa leitura cósmica, mais abrangente de um mito que pode ser visto tanto interno quanto externo.

De Abel por sua vez quase nada se fala ou especificamente NADA...

Mas se o percebo como figura da alma entretanto a alma não é uma nulidade...ela percebe que tem que ter uma intencionalidade pura, límpida diante do sagrado e assim age...do que tem, de seu interior, do que é pulsante em si dá em oferta com pureza de intenções, com desejo de que o hiato que estabeleceu-se entre ela e o sagrado em si cesse ou pelo menos que uma ponte os ligue(apesar deste sagrado se manifestar como se percebe rotineiramente falando com ambos) e com isto é aceita.

Caim como ego tem sua atenção voltada DEMAIS para fora, para o externo e assim quando oferta do que tem oferta do que sua atenção assimila, de pura materialidade, de desejo de sobrepujar, de ser mais que seu metron, a qualidade do que oferta externamente talvez nem seja o problema mas a intenção faz com que se torne um problema, como um mago negro ele transmuta a energia divina em algo nocivo, em algo que é a antítese do que deveria ser...

Abel por outro lado tem sua atenção voltada para dentro, NÃO EM DEMASIA, é um voltar consciente e equilibrado, ele sente o mundo fora de si, senti a vida que flui lá fora mas quando oferta o faz com todo o seu ser daquilo que tem de melhor, seu coração devoto, sua alma amante, sua mente focada no sagrado, mas este sagrado não é a tese, a tese é DEUS FONTE DE TUDO, a antítese de Caim o ego fora de si...Abel faz diferente, pega este fora que percebe e olha dentro de si e vê ali o divino enxerga a antítese de Caim e a tese que é Deus como UM só e faz a SÍNTESE... e dai é aceito.

Mas seria realmente isto, a síntese em si o ideal?

Talvez os dois irmãos unidos ofertarem em conjunto, um ao lado do outro seria este ideal mas Caim já esta dissociado demais do irmão, o ego já esta distante demais da alma para tanto e então o coração, o campo da oferta ao sagrado se torna o campo do grande crime!

O coração é conspurcado quando a alma ferida de morte pelo ego tomba e este passa a preponderar sobre as atitudes humanas como um todo e a alma some nos bastidores.

Ele depois se arrepende, se percebe só, percebe a  besteira que fez mas seu ato exige punição e exige reparação, esta só virá quando o ego se render de vez à alma morta e enterrada no campo do coração de onde seu sangue clama ao divino, à divina Sabedoria, ao divino Logos em si.

Ele teme agora ser morto por todos que o verem como o assassino solitário que é... quem são estes já que supostamente eles são os únicos filhos de Adão e Eva?

Quem quereria matar Caim?

Mesmo que Adão e Eva tivessem outros filhos, este caindo no mundo sumiria da vista e do olhar deles e aparentemente nem isto havia então, ambos pareciam ser filhos únicos, a tradição ainda abre o precedente de terem ambos cada um uma irmã gêmea que nasceram logo após cada um deles e que a morte de Abel se deveu ao fato de Adão e Eva escolherem a irmã gêmea de Caim para Abel e vice e versa e este discordar e não tanto por causa das ofertas...

É aqui entretanto que percebemos que o mito fala de forma simbólica, metafórica, figurada de mistérios mais cósmicos e interiores que externos AINDA que possam ter existido ou não dois personagens que simbolizassem em seus atos estes dois irmãos.

Os inimigos de Caim passam a ser os instintos completamente descontrolados dele depois do fratricídio, afinal porque Deus teria interesse de proteger um assassino literal de um irmão? 

Amor? 

Isto é ridículo, o pior Deus fez se olharmos o texto apenas literalmente que foi rejeitá-lo e sua oferta, torná-lo depois um párea e segundo os fundamentalistas, réu de inferno eterno!

Assim o sinal de Caim é algo interno e referente a algo do próprio homem, seu ego, para não ser consumido por seus instintos, seus demônios interiores e as forças elementares exteriores que os mesmos pudessem atrair ele é MARCADO por Deus, esta marca é o acesso do ego, de Caim à proteção divina enquanto durar seu exílio e este exílio para uma terra distante, esta diáspora é o maior dos dramas que o ser humano já enfrentou. Ali nos casamos com as filhas da terra distante e nos tornamos ainda mais materiais...mais distantes do sagrado APESAR do selo de proteção! 
Todavia sem ele seria muito pior, a nossa perda seria definitivamente irreversível  e seríamos consumidos por nossos próprios demônios. 
Ali Caim constrói uma cidade(a primeira tudo indica da humanidade, portanto ele seria o primeiro construtor, o primeiro arquiteto da humanidade) e dá a ela o nome do filho...Enoque(até hoje os literalistas puros debatem se existiram dois patriarcas com este nome ou se em algum momento as duas linhagens se mesclaram - a de Caim e o filho substituto de Adão , Seth - sendo Enoque filho de ambas, os que veem como linhagens diferentes entendem Enoque de Seth como um mago branco e Enoque de Caim como um mago negro e a figura de Hermes Trismegistus hoje é aplicada tanto a um quanto a outro quando se não a ambos como um mesmo ser)...

O ego pouco a pouco vai se assentando na matéria, conformando-se ao mundo de maya da maneira que pode...a única coisa que lhe lembra Deus, o mundo de onde veio é o sinal...o misterioso sinal que o protege qual fina linha da cisão total e será ESTE sinal que será a ponte pela qual o futuro salvador, O Cristo Cósmico usará para encarnando-se na terra para libertar a humanidade do egoísmo crônico e unificar todos os corpos do homem, primeiro internamente através do aperfeiçoamento(inclusive através de sucessivos encarnes) entre ego, alma coração e mente em comunhão com o eu maior...neste processo ele desperta no interior do humano a figura do Cristo interno, a grande obra dele em nós e para nós, é esta figura desperta em nós que pouco pouco nos unificará em UM...quando isto se der ocorrerá a ressurreição ou ascensão que é quando até o átomo físico , do corpo carnal se transmutará e assim todo nosso sistema de corpos...físico, etérico, astral, mental inferior, mental superior, átmico, búdico e crístico, num ser que se tornará cósmico, e habitante de todos os mundos, material e imaterial quando quiser, como o corpo ressurreto de Cristo Jesus, que hora podia ser tocado ora não, ora aparecia com uma feição ora com outra a ponto de seus íntimos não o reconhecerem. 

É aqui que o resto do versículo se complementa...

O coração do homem planeja seu caminho mas O SENHOR LHE DIRIGE OS PASSOS...

Um coração que pode tanto ser campo do 'vivo' mas exilado Caim quanto do 'morto' mas ativamente presente Abel não pode ser um veículo confiável A NÃO SER que A Sabedoria, a rainha sagrada nele presente seja ouvida e assimilada por ambos...tanto pelo 'vivo exilado' quanto pelo 'morto' mas cujo sangue clama desde a terra onde foi derramado.

Quando ego e alma se submetem à Sabedoria consequentemente o fazem também ao Logos e assim coração e mente tornam-se um só...o exílio do ego termina e a alma revive, os dois finalmente se irmanam e se unem em devoção, o casamento alquímico então acontece( apesar de ambos serem considerados no mito masculinos Caim é pura energia masculina é yang, Abel é pura energia feminina é yin...ambos contém todavia em si o germe do outro...as vezes me pergunto se no mito original Abel não seria de fato uma mulher até o nome soa feminino, tal a presença nítida desta energia nele...por este angulo num plano social a morte de Abel por Caim significa o predomínio do masculino sobre o feminino preconizado na revelação divina das consequências da queda.

Claro, os literalistas puros vão dizer que sou um tremendo viajante na maionese e herético os incréus que sou um iludido em ainda tentar analisar um livro para eles completamente inútil e obsoleto ainda que pelo olhar do figurativo, do analógico, do metafórico, do simbólico...enfim, tanto os que amam apaixonadamente a letra da Bíblia quanto os que a odeiam me consideração um anátema, um zé mané, mas prefiro ser assim do que ser aquele tipo de pessoa cabeça dura, que usa e abusa do que crê ou descrê para criar divisão, violência, discórdia e desunião...

O ESPÍRITO DE CAIM ESTA MAIS VIVO DO QUE NUNCA TANTO ENTRE OS LITERALISTAS CRENTES DA BÍBLIA QUANTO ENTRE OS LITERALISTAS DESCRENTES POIS AMBOS TOMAM TUDO O QUE ESTA ESCRITO ALI AO PÉ DA LETRA QUER PARA PREGAR ' A VERDADE' AO MUNDO QUER PARA DIZER QUE AQUELA 'TAL VERDADE' ESTA REALMENTE ALI MAS É SÓ MERA LENDA.

AMBOS OS LADOS ESTÃO ERRADOS!

MAS GRAÇAS A DEUS QUE O ESPÍRITO DE ABEL TAMBÉM SE FAZ PRESENTE NO MUNDO, NOS HOMENS E MULHERES DE BOA VONTADE DE TODAS AS RELIGIÕES QUE REALMENTE QUEREM O BEM E A EVOLUÇÃO HUMANOS, NAQUELES QUE SEM RELIGIÃO NENHUMA MAS IRMANADOS NESTE ESPÍRITO DE BOA VONTADE, DE ABEL, DISSEMINAM LUZ NO MUNDO, NAQUELES QUE FAZEM DA MAGIA DIVINA, A ENERGIA QUE TUDO PERMEIA, ALGO BOM E ÚTIL AO MUNDO INTEIRO, ABARCANDO TUDO E TODOS!

MAS CLARO, ESTA É APENAS MAIS UMA DAS LEITURAS QUE SE PODE FAZER DESTE MITO, EU MESMO JÁ FIZ OUTRAS AQUI EM QUE CAIM É VISTO POR UMA OUTRA PERSPECTIVA ATÉ FAVORÁVEL POIS O QUE NÃO FALTAM SÃO LEITURAS PARA SEREM FEITAS, POIS A VERDADE É COMO UM PRISMA E PELO ANGULO QUE SE ENXERGA NELE UM MUNDO DE POSSIBILIDADES INTERPRETATIVAS SE DESCORTINAM ANTE OS OLHOS DO INICIADO AS QUAIS SE BEM APREENDIDAS, TAIS LEITURAS DE TAIS TEXTOS E SE BEM SINTETIZADAS DENTRO DA PESSOA COOPERAM EM CONJUNTO PARA A GRANDE OBRA!!!

PAZ E BEM!

VALTER

VÍDEOS SAGRADOS

MICHAEL W. SMITH

AGNUS DEI

A NEW HALLELUJAH

ABOVE ALL

BREATHE

40

PLACE IN THIS WORLD

DO YOU DREAMS OF ME

TAKE ME HOME

HOLY HOLY HOLY LORD GOD ALMIGHTY

AMAZING GRACE

FONTE YOUTUBE






FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário