Google+ Badge

domingo, 29 de junho de 2014

UMA IMERSÃO PROFUNDA NO SAGRADO...



O silêncio interior é o ponto de encontro da alma com Deus .

Sofia

Somos livres para escolher e prisioneiros das consequências.


Sofia


A gratidão dá sentido ao nosso passado,traz paz para o hoje,e cria uma visão para o amanhã.

Sofia

A grandeza da liberdade, a verdadeira liberdade, a dignidade, a sua beleza, está em nós mesmos quando a ordem é completa. E essa ordem só vem quando somos uma luz para nós mesmos.

Sofia

TODAS AS PESSOAS QUE PASSAM EM NOSSAS VIDAS

NÃO NOS DEIXAM SÓ,
NEM VÃO SÓ,
DEIXAM UM POUCO DE SÍ,
LEVANDO UM POUCO DE NÓS.

Sofia


A fé é a certeza do absoluto,
é a plena consciência do infinito poder que rege o universo.
Purifica-te em pensamentos, palavras e ações.
Não tenha pressa, faça tudo para agir sempre com calma,
pois assim serão suas a Paz, a Harmonia e a Felicidade.
desconhecido.
 


Sofia

Quero chegar lá na frente, viver muito, e em certo instante parar, eu quero olhar pra trás e ver tudo que construí através do amor, do trabalho honesto, da solidariedade, do perdão, da fraternidade, das lições retiradas dos meus erros mais profundos; ver o mundo por onde percorri e concluir que:


Valeu a pena o esforço, minha vida fez valer a pena, sem mim muita coisa seria diferente!

Sofia


Que silêncio denso

Preenche os cantos
Quando penso em escutar os sons
Que identificam essa hora,
Mas não demoro prá perceber,
que agora
O som mais alto que escuto,
Está mais dentro de mim
Do que do lado de fora.


Sofia


Eu aprendi...

Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;
Eu aprendi...
Que ignorar os fatos não os altera; 
Eu aprendi...
Que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos; 
Eu aprendi...
Que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espectacular...

Sofia 


A amizade verdadeira não é cega,
mas se enxerga defeitos nos corações amigos,
sabe amá-los e entendê-los mesmo assim.
Se Jesus nos recomendou amar os inimigos,
imaginemos com que imenso amor
nos compete amar
aqueles que nos oferecem o coração.


Sofia

A beleza de uma mulher não está
nas roupas que ela usa,
na imagem que ela carrega,
ou na maneira que ela penteia
os cabelos.
A beleza da mulher tem que
ser vista a partir dos
seus olhos, porque essa
é a porta para o seu coração,
o lugar onde o amor reside.
A beleza da mulher não está
nas marcas do seu rosto.
Mas a verdadeira beleza
numa mulher está refletida
na sua alma, está no cuidado
que ela amorosamente tem
(pelos outros), a paixão
que ela demonstra.
E a beleza de uma mulher
com o passar dos anos,
apenas cresce!


Sofia

O silêncio é um momento em que a criatura se cala, mas o espírito fala. 

Calar sobre sua própria pessoa, é humildade.
Calar sobre os defeitos dos outros, é caridade. 
Calar quando a gente está sofrendo, é heroísmo. 
Calar diante do sofrimento alheio, é covardia.
Calar diante da injustiça, é fraqueza.
Calar quando o outro está falando, é delicadeza.
Calar quando o outro espera um palavra, é omissão.
Calar e não falar palavras inúteis, é penitência.
Calar quando não há necessidade de falar, é prudência.
Calar quando Deus nos fala no coração, é silêncio.
Calar, diante do mistério que não entendemos, é sabedoria.


Sofia


A menina que cresceu ouvindo coisas e pensou que jamais entenderia. A menina que mergulhava-se em pensamentos, para se refugiar em um mundo melhor. A menina que sabia equilibrar ingenuidade com sabedoria. A menina que amadureceu, mas que ainda sim, mantém a cabeça nas nuvens. A menina que não teve medo de chorar, tentar e conseguir. A menina que quer conquistar o mundo, com o seu jeito verdadeiro de ser. A menina que aprendeu a ser realista sem perder o otimismo, a fé e que nunca deixou de sonhar. A menina que mesmo brigando, é doce. A menina que vive cercada de pessoas essenciais e que ela leva consigo, guardada no coração. A menina que aprendeu com os erros, alegrou-se com os acertos, e enfrentou seus desafios de cabeça erguida. A menina que mesmo com as perdas, ganhou, que mesmo com o sofrimento, se alegrou, e que com todos os problemas que a vida proporcionou, nunca perdeu a sua essência interior.

Sofia


A oração nem sempre nos retira do sofrimento, mas sempre nos reveste de forças para suportá-lo.
Não nos afasta os problemas do quotidiano, entretanto, nos clareia o raciocínio, a fim de resolve-los com segurança.
Não nos modifica as pessoas difíceis dos quadros de convivência, no entanto, nos ilumina os sentimentos, de modo a aceitá-las como são.
Nem sempre nos cura as enfermidades, contudo, em qualquer ocasião, nos fortalece para o tratamento preciso.
Não nos imuniza contra a tentação, mas nos multiplica as energias para que lhe evitemos a intromissão, sempre a desdobrar-se, através de influências obsessivas.
Não nos livra da injúria e da perseguição, entretanto, se quisermos, ei-la que nos sugere o silêncio, dentro do qual deixaremos de ser instrumentos para a extensão do mal.
Não nos isenta da incompreensão alheia, porém, nos inclina à tolerância para que a sombra do desequilíbrio não nos atinja o coração.
Nem sempre nos evitará os obstáculos e as provações do caminho que nos experimentem por fora, mas sempre nos garantirá a tranquilidade, por dentro de nós, induzindo-nos a reconhecer que, em todos os acontecimentos da vida, Deus nos faz sempre o melhor.


Sofia

O silêncio é doçura:
Quando não respondes às ofensas,
Quando não reclamas os teus direitos,
Quando deixas à Deus a defesa da tua honra.

O silêncio é misericórdia:
Quando te calas diante das faltas de teus irmãos,
Quando perdoas sem remoer o passado,
Quando não condenas, mas intercedes em segredo.

O silêncio é paciência:
Quando sofres sem te lamentares,
Quando não procuras consolação junto aos homens,
Quando não intervéns, esperando que a semente germine lentamente.

O silêncio é humildade:
Quando te apagas para deixar aparecer teu irmão,
Quando, na discrição, revelas dons de Deus,
Quando suportas que tuas ações sejam mal interpretadas,
Quando deixas os outros a glória da obra inacabada.

O silêncio é fé:
Quando te apagas, sabendo que é Ele quem age...
Quando renuncias às vozes do mundo para permanecer na Sua

presença...
Quando te basta que só Ele te compreenda


Sofia


Sei que na minha caminhada tem um destino e uma direção,
por isso devo medir meus passos, prestar atenção no que faço
e no que fazem os que por mim também passam ou pelos quais passo eu...
Que eu não me iluda com o ânimo
e o vigor dos primeiros trechos, porque
chegará o dia em que os pés não terão tanta força
e se ferirão no caminho e se cansarão mais cedo...
Todavia, quando o cansaço houver,
que eu não me desespere e acredite que ainda terei forças para continuar,
principalmente quando houver quem me auxilie...
É oportuno que, em meus sorrisos,
eu me lembre de que existem os que choram, que, assim,
meu riso não ofenda a mágoa dos que sofrem:
por outro lado, quando chegar a minha vez de chorar,
que eu não me deixe dominar pela desesperança,
mas que eu entenda o sentido do sofrimento,
que me nivela, que me iguala, que torna todos os homens iguais...
Quando eu tiver tudo, farnel e coragem, água no cantil,
e ânimo no coração, bota nos pés e chapéu na cabeça,
e, assim, não temer o vento e o frio, a chuva e o tempo.
Que eu não me considere melhor do que aqueles que ficarão atrás,
porque pode vir o dia em que nada terei
mais para minha jornada e aqueles,
que ultrapassei na caminhada, me alcançarão
e também poderão fazer como eu fiz e nada de fato fazer por mim,
que ficarei no caminho sem concluí-lo...
Quando o dia brilhar, que eu tenha vontade de ver a noite
em que a caminhada será mais fácil e mais amena; quando for noite,
porém e a escuridão tornar mais difícil a chegada,
que eu saiba esperar o dia como aurora, o calor como bênção...
Que eu perceba que a caminhada sozinho pode ser mais rápida,
mas muito mais vazia...Quando eu tiver sede,
que encontre a fonte no caminho,
quando eu me perder, que ache a indicação, a seta, a direção...
Que eu não siga os que desviam,
mas que ninguém se desvie seguindo os meus passos...
Que a pressa em chegar não me afaste da alegria de ver as flores simples
que estão a beira da estrada,
que eu não perturbe a caminhada de ninguém,
que eu entenda que seguir faz bem, mas que, às vezes,
é preciso ter-se a bravura de voltar atrás
e recomeçar e tomar outra direção...
Que eu não caminhe sem rumo,
que eu não me perca nas encruzilhadas,
mas que eu não tema os que assaltam-me, os que empatem ,
mas que eu vá onde devo ir e,
se eu cair no meio do caminho,
que fique a lembrança de minha queda para impedir
que outros caiam no mesmo abismo...
Que eu chegue, sim, mas, ainda mais importante,
que eu faça chegar quem me perguntar,
quem me pedir conselho,
e acima de tudo, me seguir, confiando em mim!

Sofia

Se você pensa que sabe;
que a vida lhe mostre o quanto não sabe.
Se você é muito simpático mas leva
meia hora para concluir seu pensamento;
que a vida lhe ensine que
explica melhor o seu problema, 
aquele que começa pelo fim.

Se você faz exames demais;
que a vida lhe ensine que doença
é como esposa ciumenta:
se procurar demais, acaba achando.
Se você pensa que os outros
é que sempre são isso ou aquilo;
que a vida lhe ensine a olhar
mais para você mesmo.

Se você pensa que viver é horizontal,
unitário, definido, mono bloco;
que a vida lhe ensine a aceitar o conflito
como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difícil.
Tanto mais difícil quanto mais grandiosa.

Se você pensa que disponibilidade
com paz não é felicidade;
que a vida lhe ensine a aproveitar os raros momentos em que ela (a paz) surge.
Que a vida ensine a cada menino
a seguir o cristal que leva dentro,
sua bússola existencial não revelada,
sua percepção não verbalizável das coisas,
sua capacidade de prosseguir com o
que lhe é peculiar e próprio,
por mais que pareçam úteis e
eficazes as coisas que a ele,
no fundo, não soam como tais,
embora façam aparente sentido e se
apresentem tão sedutoras quanto enganosas.

Que a vida nos ensine, a todos,
a nunca dizer as verdades na hora da raiva.
Que desta aproveitemos apenas a forma
directa e lúcida pela qual as verdades
se nos revelam por seu intermédio;
mas para dizê-las depois.
Que a vida ensine que tão ou mais difícil
do que ter razão, é saber tê-la.

Que aquele garoto que não come, coma.
Que aquele que mata, não mate.
Que aquela timidez do pobre passe.
Que a moça esforçada se forme.
Que o jovem jovie.
Que o velho envelheça.
Que a moça viva a mocidade.
Que a luz luza.
Que a paz se torne sempre paz.
Que o som soe.
Que a mãe amanheça.
Que o pai seja pai.
Que o sol se torne sol.
Que o filho se torne um verdadeiro filho.
Que a árvore arvoreça.
Que o ninho aninhe.
Que o mar seja sempre o mar.
Que a cor core.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Que tudo vire verbo se verbalize .
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai,
dá vontade de apagar e
começar tudo de novo.
A vida é substantiva,
nós é que somos adjectivos.


Sofia


VÍDEOS SAGRADOS















FONTE YOUTUBE












FONTE DE IMAGENS GOOGLE


Nenhum comentário:

Postar um comentário