Google+ Badge

sábado, 15 de novembro de 2014

A SERPENTE NO JARDIM SECRETO...Um elemento estranho ou um elemento iniciático?


Em toda esta história mítica que estamos meditando nos últimos textos o elemento mais intrigante e misterioso de todos é...

A SERPENTE...

Quem era?

O que era?

Porque estava ali?

Porque falava?

Porque era tão sagaz?

As questões não são só estas, isto é só a superfície das indagações.

Cada vez que um fundamentalista pega este texto e o prega os estômagos mais sensíveis, as mentes mais inquiridoras e rebeldes à dogmas, doutrinas e tradições forçadas goela abaixo se rebelam e com razão, pois numa literalidade nua e crua este é um dos textos mais arbitrários, estranhos e contraditórios a um Deus amoroso que possamos ter, afinal porque um elemento tentador, associado a um suposto rebelde original contra Deus esta no Jardim secreto, enroscado na ÚNICA árvore proibida ao homem de comer(e esta ordem segundo vimos no texto anterior só conhecida e recebida pelo macho da espécie ou seja; o elemento tentado NÃO OUVIU) Se levarmos tal texto na literalidade, porque cargas d'água este elemento esta ali??? Num lugar supostamente plantado especialmente por Deus para sua criatura especial e portanto supostamente protegido contra tudo e todos que atentassem contra toda aquela ordem e paz?

Realmente, apenas na literalidade este texto é intragável e de muitas formas risível!

Mas existem camadas e camadas de mistérios por trás deste texto e vamos tentar destrinchar alguns.

Vejamos os textos que temos referentes a tal Serpente na Bíblia:

Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?
E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
¶ E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.
Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.


Gênesis 3:1-7

E disse o Senhor Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.
¶ Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida.
E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.


Gênesis 3:13-15

E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

Apocalipse 12:9

Analisando tais textos podemos aferir sobre este Ser o seguinte:

1. Foi tratado no texto original como sendo um animal, astuto sim, mas um animal nada mais que um animal.

2. Parece que ou andava ereto ou tinha asas já que na suposta maldição divina entra o contexto 'rastejar' entre suas punições.

3. Parece haver nas palavras 'porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua semente e a sua semente' um conteúdo que revela que por trás da serpente havia algo mais que um mero animal atuando...fala-se de duas linhagens de seres que se confrontariam pelos séculos e milênios seguintes. Interessante que fala-se em LINHAGEM DA MULHER, não da mulher e do homem, dai surgiu aqui a visão ortodoxa de que este texto é referente ao CRISTO e não aos humanos em geral e que a Mulher seria Eva rediviva ou ao menos simbolizada na figura de MARIA VIRGEM...Se assim for talvez o homem estivesse simplesmente escondido na figura do CRISTO o novo Adão ou seja, se Eva estaria rediviva em Maria ou ao menos simbolizada nela, Adão estaria redivivo ou ao menos simbolizado em Cristo. E aqui podemos estar diante do mito tão ancestral quanto o mito edênico... do Deus consorte da Deusa que morre através de seu inimigo comum e depois renasce como Filho da Deusa.

4. A mulher não estranha comunicar-se com ela(Serpente) e nem desconhecê-la, o que supostamente parece indicar que havia comunicação humano/animal bem diversa da atual e que a serpente NÃO ERA um elemento estranho, pelo menos fisicamente no dito jardim.

5. Toda a cena da 'tentação' tem a característica de uma prova iniciática das grandes religiões de mistério antigas e como sabemos que tal mito advém originalmente da cultura suméria(pelo menos em sua versão mais conhecida, não sabemos se culturas mais antigas ainda há tiveram, se levarmos na literalidade o dilúvio universal deveremos então crer que milhares de anos antes da cultura suméria outras culturas floresceram na terra e este mito já existia nelas e foi trazido até nós pelos sobreviventes deste diluvio) e não especificamente da Bíblia, não estamos diante de um mito forjado por Moisés nem por Abraão, mas de algo extremamente antigo.

6. A serpente tenta o elemento humano que supostamente segundo a segunda versão da criação do homem no capítulo 2 de Gênesis NÃO OUVIU a ordem de não comer do fruto, obviamente isto não significa que tal elemento não sabia da ordem, mas que tão somente não sabia em primeira mão, portanto NESTE contexto e SÓ neste contexto seria o elemento mais fraco dos dois para ser tentado e não  por ser mulher como querem os teólogos mais fundamentalistas.

7. A tentação é toda calcada em cima das supostas palavras de Deus para o homem e a mulher até acrescenta coisas não ditas na ordem original, tornando-a mais dura ainda(não tocareis)...

8. A Serpente focaliza 3 coisas básicas que atraem a atenção humana até hoje:

A. A beleza da vista - atração pelo olhar -
B. O desejo de posse - atração por ter -
C. A vontade de querer ter poder - atração pelo desejo de ser mais do que se é -

Ou seja, o elemento humano testado é o ego, aquilo que interage com o mundo ao redor, com o sensorial.

9. O homem, o único que supostamente ouviu a tal ordem divina nem tentado foi, recebe o fruto da mão de sua mulher, nem questiona, come e pronto. Diante disto, se levarmos tudo isto na literalidade como eles levam, pergunto aos fundamentalistas: 

QUEM REALMENTE SERIA O ELEMENTO MAIS FRACO OLHANDO POR ESTE PRISMA???

10. A Serpente em Apocalipse é identificada finalmente ao grande rebelde, chamada de antiga Serpente...Satanás...o GRANDE DRAGÃO. A antiga serpente portanto era um Dragão mítico, daqueles das famosas histórias de 'caroxinha', não era uma serpente comum como temos hoje em dia, nem devia estar como nos quadros mais famosos enroscada na árvore, mas era algo mais próximo aos dinossauros, talvez um Tiranossauro rex. Era um ser extremamente majestoso e aqui identificado com as estrelas do céu, como um ser cósmico e não terrestre.

Literalmente não tem o que discutir, estamos diante do grande 'inimigo da humanidade' travestido de animal fazendo o inocente casal cair de sua graça original, de sua inocência para um estado de queda e pecado atrozes.

Mas será que nas camadas interpretativas mais profundas é isto mesmo que temos?

Ou existe algo mais aqui?

A primeira coisa a perguntar É...porque o 'inimigo de Deus' estaria no jardim de Deus, o mesmo Deus que depois colocou até querubins para guardar a árvore da vida, um Deus supostamente onisciente, sem que este Deus percebesse ou permitisse que ele ali estivesse?

E se ali estava com a permissão de Deus então simplesmente não estamos diante de uma tentação comum mas diante de uma prova...

UMA PROVA INICIÁTICA!

A Serpente, o Dragão, nada mais é que um INICIADOR!

Independente de suas qualidades internas serem aliadas ou rivais do Senhor do Jardim este ser é usado por este como um INICIADOR do casal original na primeira grande prova iniciática de suas vidas.

Este elemento esta ALI portanto não como um elemento estranho, já que pela intimidade que tinha com Eva demonstra ser um habitante ou assíduo frequentador do jardim, e toda a cena da 'tentação' tem a absoluta anuência do Senhor do jardim!

Os fundamentalistas costumam dizer que a Serpente foi 'o primeiro médium da história' pois incorporou Satã para tentar o casal original mas se esquecem de detalhes importantes:

A. Se a mulher e o homem não se comunicassem com os animais e especificamente com aquele ser em especial, estranhariam ele falar, fugiriam na mesma hora assustados, portanto, se houve incorporação do grande dragão cósmico rebelde numa serpente física e literal foi porque esta falava normalmente com os humanos ANTES, não porque não falava.

B. Se esquecem também que a própria bondade divina estaria em jogo pois Deus teria permitido que o ser mais perigoso e mortal de todas as dimensões incorporasse em um animal inocente para tentar um casal inocente. Ou seja, MESMO que este falasse, não justifica uma possessão.

C. Sendo assim esta serpente física parece ser algo mais que um mero animal do texto literal, parece ser uma entidade consciente que se permite ser um canal do grande dragão cósmico para tentar o casal original ou melhor, PROVÁ-LO!!!

Em certas interpretações do mito, esta serpente é identificada pelos rabinos nada mais nada menos com LILITH, a primeira mulher de Adão, descrita no texto original da criação do homem e da mulher no capítulo 1(em contraste com Eva que surge no 2), que parece ter sido criada em paridade com este(ou pelo menos que o humano original seria no mínimo hermafrodita pelas palavras empregadas) e que a mesma pelo ódio que tinha pelo casal deixa-se submeter pelo Dragão(inclusive tornando-se depois sua consorte infernal) para fazer o casal comer do fruto proibido.

Mas para mim ainda estamos aqui diante de uma visão muito sectária e patriarcal do mito pois a primeira mulher criada em paridade com Adão é vista como a encarnação do mal em pessoa, um ser tão inescrupuloso e odioso que se submete ao próprio mal cósmico para danar o antigo marido e sua nova consorte, ou seja; me parece uma visão da religião patriarcal que ganhava força na época em que tais textos foram criados(em torno de 2000 AC) por tradição oral contra uma visão de religião matriarcal que até então vigorava em todo o mundo. Na figura de Lilith me parece, esta nova visão religiosa incorpora a própria visão da Deusa, do lado feminino do sagrado, que agora é associado ao mal universal e cósmico, e Deus ou se torna o senhor absoluto dos deuses e deusas na religião politeísta, um macho poderoso e supremo ou se torna numa única divindade sempre tratada como...ELE.

Entretanto tenho para mim que a religião original da humanidade, não era nem o antigo matriarcado extremo, nem o patriarcado extremo posterior, estas duas visões são DETURPAÇÕES posteriores, mas uma religião onde o divino era visto indiferentemente como DEUS/DEUSA...como uma entidade acima de conceitos sexuais mas que se expressava tanto pela energia masculina quanto feminina em e através de sua criação...e dai tanto podia ser chamado tanto de PAI como de MÃE...

Portanto diante de tudo isto para mim pouco interessa quem é a Serpente mas...

PORQUE ELA ESTAVA ALI E TEVE PERMISSÃO DE FAZER O QUE FEZ SENDO DEUS: ONISCIENTE, ONIPOTENTE E ONIPRESENTE como gosta de dizer a ortodoxia!?

Ah! Sim! Deus não queria robôs mas seres que o amassem e obedecessem de livre vontade...

Certo fundamentalistas, então chegamos em um consenso!

Vocês não gostam deste nome mas a verdade é que...

A SERPENTE ENTÃO ERA A INICIADORA DOS HUMANOS NO PRIMEIRO TESTE INICIÁTICO DE SUAS VIDAS PARADISÍACAS!

Estamos diante de um texto que revela em cores e letras garrafais uma epopeia cósmica onde uma entidade cósmica, o primeiro casal humano, é testado por uma entidade cósmica do caos, o dragão na forma da serpente, no primeiro ponto de teste da ordem(o jardim secreto):

A obediência interior a uma ordem de Deus.

As provas iniciáticas das grandes religiões de mistério do passado se olhadas pelo prisma da compreensão normal, usual, NÃO TINHAM SENTIDO, e muitas vezes eram realmente perigosas para a vida do iniciado, portanto nada há de incomum em toda esta história se estamos diante de uma prova iniciática, se comparada as provas iniciáticas antigas.

Estamos aqui falando daquilo que os cabalistas chamam de ADAM KADMON, ou do grande homem cósmico original, portanto tudo isto deve ter se dado em outra esfera do ser, em esferas cósmicas, em esferas muito longe do mundo físico, um jardim literal portanto pode ser uma busca infrutífera ainda que exista geograficamente uma localização literal dele entre os 4 rios mesopotâmicos na Bíblia e nas tradições sumérias.

SE existiu em algum tempo algo ali semelhante a tal jardim de há muito deixou de existir e pelos textos subsequentes que falam dos querubins protegendo a árvore da vida percebemos que tal jardim estivesse em outra esfera do ser, ainda que geograficamente TALVEZ esta outra esfera do ser possa ser localizada naquela região ainda que não visível pelos olhos humanos atuais nela, mas em outra dimensão.

Quando o texto diz que depois da queda Deus vestiu os humanos com peles, os fundamentalistas entendem que Deus matou animais para simbolizar o futuro sacrifício de sangue de Cristo em oposição as folhas de figueira que cozeram como roupas para si, para exemplificar que a salvação só poderia vir de Deus não dos feitos do homem. 

Eu vejo outra coisa aqui, ao se verem nus(decaídos do estado espiritual em que estavam anteriormente) os humanos criaram roupas de folhas de figueira(um símbolo de iluminação) e se esconderam no jardim ou seja; os humanos criaram um contexto de mundo para si, para sua nova condição, que entendiam, podiam ocultá-los dos efeitos de sua queda e até salvá-los. Digamos, uma realidade virtual. Mas a divindade demonstra que o novo estado humano, por ter falhado em sua prova requeria muito mais que isto, requeria uma queda profunda na matéria, assim criou peles ou seja; tornou seus corpos completamente densos em oposição ao corpo transitório que criaram com a parca iluminação que adquiriram no comer do fruto(folhas de figueira, dai a pergunta: seria o figo o elemento conhecido como 'o fruto proibido' e não a tal maça?) pois a divindade sabia que o caminho de retorno para a árvore da vida agora requereria MUITO mais do que um simples paliativo iluminativo, requereria um conhecer profundo da matéria, das vicissitudes do mundo material, das provas intensas que o mesmo iniciador do jardim lhes daria nesta terra sob a forma de satanás(que na versão hebraica significa OPOSITOR não de Deus mas do homem, em outras palavras, uma espécie de promotor, de iniciador que testa os humanos para mostra quem dentre eles tem virtudes ou falhas, quem passa nas provas ou não, quem deve ou quem não deve ASCENSIONAR) e somente depois de muitos e muitos testes - e aqui podemos de repente concluir, em vidas sucessivas, pois uma só depõe contra o processo todo se pensarmos na justiça e amor divinos como querem os fundamentalistas, pelo menos até a vinda do Cristo Cósmico em forma humana consciente(Jesus o Cristo), depois de inúmeros outros avatares com outras missões específicas, para doar à humanidade algo novo, um salto evolutivo novo para ascensionar de forma única e rápida se assim conseguissem fazer e se livrarem neste salto da roda das encarnações sucessivas - estes humanos poderiam finalmente livres e sutilizados ao corpo original de outrora voltar ao seio do Paraíso perdido.


Em suma, seja Satan, seja Lilith influenciada por Satan ou por sua livre vontade, seja um animal incorporado por ele, seja o que for, a Serpente NÃO ERA um elemento estranho nesta história mas um elemento NECESSÁRIO, que fazia parte de todo o plano original. Era uma INICIADORA, alguém que estava ali todo aquele tempo, e que no momento certo se revelou no primeiro e até hoje mais severo INICIADOR dos humanos, um teste que definiu tudo o que temos hoje de dualidade e escolhas equivocadas existentes no mundo. 

Um teste probatório que focou especialmente o elemento EGO no ser humano!

Uma metáfora perfeita do que se passa DENTRO de nossas almas sempre que temos escolhas diante de nós!

Não somos dependentes do pecado original de ninguém mas uma PROVA ORIGINAL fez um casal original nas esferas interiores do ser serem testados e reprovados, estes seres(que bem poderiam ser símbolos de uma COLETIVIDADE de seres espirituais e não um casal somente) tiveram que adensar-se, aprofundar-se na matéria em consequência dos resultados da prova e independente deste tal pecado original cada um destes seres tem ontem, hoje e sempre novas provas para provarem que são dignos de vencerem as mesmas e voltarem ao seio do lugar sagrado de onde um dia vieram.

Por outro lado muitos veem na Serpente do Paraíso não um inimigo, mas um benfeitor da humanidade.

Entendem estes que o processo de encarnação, de densificação na matéria era não só possível, quanto necessário em todo este episódio e que no fundo era isto o que Deus sempre quis.

Nestas tradições a Serpente é venerada como amiga da humanidade!

Seja como for, esqueçam o casal inocente, a serpente maligna e invasora do jardim, esqueçam a tentação, esqueçam as sutilidades malignas do texto literal e apreendam o significado simbólico, figurado, metafórico, analógico e espiritual do texto: 

FOMOS PROVADOS!

Simples assim...

E ELE, O SENHOR, SABIA DE TUDO, E ESTAVA POR TRÁS DE TUDO!

E quer a queda fosse um elemento necessário como alguns creem ou um elemento que foi resultado de falharmos em nosso primeiro teste, tudo aquilo foi necessário para que os humanos se mostrassem dignos de serem seres conscientes e de terem em si o livre arbítrio, o direito de escolher o que fazer de suas vidas.

Se escolhessem não desobedecer, não comer do fruto, mostrariam uma consciência EM SINTONIA com as leis divinas da vida, venceriam a prova e teria a partir dali livre acesso à tal árvore. Por outro lado ao desobedecerem se mostraram da mesma forma conscientes, mas conscientes de sua perca de unidade, tentaram remediar isto com seus próprios meios, não conseguiram, perceberam que deveriam se submeter a meios ainda mais rigorosos de encarnes e provas para que se provassem dignos de novamente voltarem à unidade perdida e dai toda a nossa saga começou.

Enfim, uma história realmente fascinante e nada infantil como pensam os críticos da Bíblia que cometem o mesmo erro dos literalistas fundamentalistas só que em sentido inverso ao descrerem, de tomarem tais textos ao pé da letra.

O mito profundo por trás de tais linhas acena para um mundo muito mais intrigante e instigante que a vã letra do livro.

Um mundo que não existe mais  externamente mas esta latente, em potencial, dentro de nós só aguardando nossa decisão de manifestá-lo....e agora de forma plenamente consciente e integrada em amor devocional com o divino em nós, VENCEDORES de todas as provas iniciáticas possíveis colocadas diante de nós nestes milhares e milhares de anos passados desde os fatos míticos, quer verdadeiros, quer legendários aqui narrados.

Namastê

Valter Taliesin

Vídeos sagrados

Robert Haig Coxon - The Light

Gandalf - Echoes from ancient dreams

David Arkenstone - The Dragon's breath

Phillip Glass - Facades

Clint Mansell - Xibalba

Vangelis - Conquest of paradise

Fonte Youtube




FONTE DE IMAGENS GOOGLE

4 comentários: