Google+ Badge

sexta-feira, 8 de maio de 2015

A LEVEZA DO SER... A FELIZ IDADE...


Seja leve...

Seja leve convosco e com os outros...

Ser feliz não é estar constantemente alegre mas estar simplesmente em sintonia com o sagrado em vós...

Estar em sintonia com o sagrado se dá através do choro ou da alegria neste mundo dual em que vivemos...

O choro é a expressão da tristeza da alma diante dos embates da vida, das incompreensões de outras almas, dos confrontos desnecessários das ego/personalidades, mas também da certeza de que há um Deus vivo, poderoso e real dentro de si mesmo que ouve o lamento, o choro, o clamor desta alma por libertação.

Desta forma, ser feliz é estar ciente de que Deus esta convosco não porque estais tristes ou alegres, mas porque estais receptivo ao sagrado em vós!

Sois um lindo e belo canal de luz por onde Deus se expressa!

A felicidade portanto é a leveza!

A leveza com que vais ao encontro do divino em vós quer gemendo e chorando, quer sorrindo ou alegrando-se...

Estranho talvez para vós eu falar em "leveza na tristeza e no choro" já que associamos sempre tais condições ao peso, ao enfado, à dor que nos tira muitas vezes senso e razão de ser.

Mas a tristeza pode ser uma genuína expressão dá alma diante do que entende errado no mundo e um desejo honesto, real e sagrado de que a luz morante em si se expresse e crie cura, libertação, e vida por onde quer que passe.

Nem sempre a tristeza é uma expressão de egoísmo, assim como nem todas as alegrias são expressões de altruísmo!

Os estados e humores humanos não são ligados quer a luz ou trevas, e nem sempre o escuro da alma, a dita noite escura, é algo nocivo, mas um grande MOMENTUM criativo, onde a alma geme e chora por libertação, onde a alma busca Deus de forma ainda mais intensa, não porque Deus realmente tenha que ser buscado por estar longe, mas porque a alma naquele momento perceptivamente se sente assim.

Por outro lado, uma pessoa pode estar "alegre" por estar vivenciando o ego exacerbado dentro de si, por estar tirando dos outros o que não é seu, por não estar doando-se e abençoando o mundo, por estar simplesmente negando a vida ao invés de afirmá-la. Esta simplesmente fixada nas próprias satisfações de seus desejos imediatos e carnais...
É uma vida de aparências; de carrões, de jatos e iates monumentais, de páginas na internet onde o sorriso estampado no rosto parece brilhar através das roupas de grife, nos cremes de pele, nas maquiagens, nas intervenções estéticas, nas mansões nababescas, nos lugares paradisíacos...não que estas coisas em si, sejam erradas, longe disto, mas o APEGO, a ilusão de felicidade de que somente estas coisas são provas de felicidade é que é o grande erro!
Veja bem, é de aparência não porque aquela pessoa esteja mascarando tristeza, muitas vezes realmente estão excitadas, estão vibrantes, se sentem vivas, mas é uma vida rasa, um arremedo da verdadeira vida, e quando, mais cedo ou tarde, o julgamento interior do Ser às chama para prestar contas, todos estes castelos de areia, construídos em terreno movediço e mutável(quando o que tem que ser mutável é o que se faz acima do terreno não o terreno em si, já que cada dia descobrimos mais e melhores coisas para incrementarmos esta sagrada cosntrução) caem por terra!

Dai sobrará o que for essencial!

E o que terá de essencial alguém que viveu de aparências?

Que não construiu sua vida sobre a Rocha do divino em si?

Que não percebeu que o mutável era o que fazia em cima da Rocha, sempre procurando melhorar, crescer e abençoar outras vidas?

Portanto uma tristeza real, por motivos reais, tanto pessoais quanto coletivos, uma tristeza nascida na dor de sentir e perceber que algo no mundo destoa do Ser sagrado em si, o desejo de que no mundo venha manifestar-se o amor, a paz, a justiça, a vida divina plenamente, sem reservas...esta faz parte do ser feliz tanto quanto o mais belo de seus sorrisos surgidos e nascidos da alma, do prazer em comungar com o divino em si e manifestá-lo no mundo!

Esta tristeza é leve, sim Jesus disse isto lembra?

-" TOMAI SOBRE VÓS O MEU JUGO, PORQUE O MEU JUGO É SUAVE E MEU FARDO É LEVE!'

Do que falava aqui o mestre?

Do trabalho que executamos pelo reino de Deus na Terra e que muitas vezes nos causa dor, tristeza, decepções, choro... MAS, é leve e suave porque nasce no e do AMOR...do Ágape sagrado por tudo e todas as coisa em Deus, no Filos por cada irmão e irmã nascido deste Ágape, e do Eros por uma alma sagrada que sente e vibra consigo de forma especial, como um(a) parceiro(a) sagrado(a), de um sagrado e alquímico encontro de amor sagrado entre o Deus e a Deusa em nós, portanto do mesmo Ágape divino agora celebrado entre estas duas almas com paixão vibrante e puro amor.

Nasce do mesmo lugar de regozijo, um outro lado da moeda, da mesma energia divina que constrói vidas e mundos!

Nasce ali onde esta o Amor divino!

É, como disse o grande Mestre seguidor do Supremo Senhor da Vida...Paulo:

-" CHORAR COM OS QUE CHORAM E ALEGRAR COM OS QUE SE ALEGRAM!"

Isto é verdadeiramente Amor!

Isto é verdadeiramente Comunhão!

Isto é verdadeiramente partilhar o Pão e o Vinho!

Isto que Paulo falava é o verdadeiro Holismo!

Esta sintonia com a dor e a alegria do outro!

Isto sentimos tanto em relação aos seres humanos, como em relação a todos os demais seres vivos, até os supostamente inanimados. Quando estamos em Deus tudo e todos e todo o estado que estão a manifestar a vida importa para nós...até aqueles que vivem suas vidas de formas egoístas!

Não sentimos leveza no sofrimento ou alienamento, nem nosso nem do outro, mas do senso de tristeza por amarmos as pessoas e nos importamos com aquela situação, por sentirmos desejo de que tudo mude, se cure, se liberte!

A leveza esta no AMOR, na alma que alma e quer seu bem, o bem da pessoa amada, o bem fraterno de tudo e de todos...é um fluir leve da energia divina, em ondas melancólicas, mas repletas de amor, de doação, de luz, que mais cedo ou mais tarde trarão seus frutos.

Um dia de nosso olhos toda a lágrima será limpa diz o texto apocalíptico sagrado!

E este será o dia da unicidade plena em Deus onde toda a tristeza finalmente será transmutada em regozijo!

A dualidade, tristeza e alegria, que hoje pode fazer parte de uma pessoa feliz NO MUNDO, se tornará uma só manifestação; a plenitude do regozijo em DEUS!

De uma pessoa feliz no e apesar do mundo(este sistema que vigora na Terra) em puro ESTADO DE SER TANTO EXTERNO QUANTO EXTERNO DE FELICIDADE!

Enquanto este dia de síntese coletiva não chega, seguimos fazendo a síntese dentro de nós, nos alegrando com os que se alegram, chorando com os que choram e em cada pensamento, sentimento, palavra e ação buscando curar vidas, tocar almas, abrir caminhos, construir poderosas casas sobre a Rocha!

Assim percebemos que:

 O ESTADO DE FELICIDADE...
O SER...
TRANSCENDE OS OPOSTOS DE ALEGRIA E TRISTEZA E USA AMBOS PARA FAZER O BEM NO MUNDO.
USA AMBOS PARA MANIFESTAR O AMOR DIVINO NO MUNDO!
QUANDO A ALMA DO QUE VIBRA ESTA EM SINTONIA COM O DIVINO EM SI, ELE TRANSMUTA TODAS AS ENERGIAS EM LUZ CURATIVA, E FAZ NOVAS TODAS AS COISAS!

Viver nossa vida nesta leveza divina em qualquer situação, em qualquer momento de nossas vidas é a prova conclusiva de que estamos em Deus, de que Deus em nós é muito mais do que o que nos acontece, o que nos fazem, o que encontramos em nosso caminhar.

Deus é a plena e única Realidade de onde retiramos as soluções para cada interação nossa diante da vida!

DEUS É PAI E MÃE...FILHO E FILHA...AMADA E AMADO...ÚNICO REVELADO NA FACE DE MÚLTIPLOS...DEUS É AMOR PLENO ATRAVÉS DE CADA SER CIENTE DA CRIAÇÃO!

E ENTÃO NOVAS SERÃO TODAS AS COISAS!

Em Amor e Luz

Valter Taliesin

Paz e Bem


Vídeos Sagrados

Musica dos Anjos


Musica Celta

Musica Hebraica

Musica Indiana

Musica Nativa Americana

Musica com Harpa Tibetana

Musica Cenário Celestial - Kitaro


Musica Celestial Ave Fenix

FONTE YOUTUBE





FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário