Google+ Badge

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

POEMAS ESPIRAIS... ASCENDENTES E DESCENDENTES NO SER...








A FÊNIX

Fênix rara...rara imagem...raro poder...
Energia que consome o que não tem
mais razão de ser...energia que cria
um novo senso de viver...
Fênix força...força Fênix...à tudo envolver...
Força sagrada que limpando a mente traz
a consciência do Ser para um patamar novo,
profundo, vasto...ilimitado enfim...
Fênix ave...ave divina...sagrada e imortal...
Nasces constantemente no olho que tudo vê...
Preenche o Adepto de pura sintonia com o
centro da Vida, onde tudo é Um e Amor...
Fênix suprema...supremo ente...reinas soberana...
E através de ti reina os(as) grandes iluminados(as),
abre-se o horizonte para novos vôos e os(as) tais
percebem que nada é perdido quando consagrado em ti.
Fênix sublime...sublime em luz...luz em fogo eternal...
Fogo que num crescente vai no cadinho um novo
humano fazendo...torna ouro o metal mais bruto;
torna reluzente o que antes era opaco, sem viço.
Fênix Senhora...Senhora soberana...Rainha da Vida...
Entronizada no ponto mais luminoso, coroa a alma
que se entrega ao mistério profundo do Ser e de 
pura Sabedoria envolve a vida em puro expandir.
Fênix rediviva...renascida do velho...do velho para o novo...
Um renascer constante...poderoso, imanente, presente
dentro daquele(a) que busca, que se entrega de corpo,
alma e espírito ao que Deus(a) tem operante em Si.
Fênix celeste...celeste do mais alto...Alto e incomensurável...
Voas livre e levas a voar aquele(a) que em ti confia e
sente em ti o mistério da Mãe de toda a Vida que
enchendo a alma de gozo pelo Pai soberano diz: TUDO SE FAZ NOVO!
Valter Ludwig Taliesin
Poema nascido neste momento ao ver esta bela imagem...


O FAROL DO FIM DO MUNDO

Distante entre mundos esta o Farol...
Farol que sinaliza um novo tempo...
Farol que sinaliza o fim de qualquer tempo...
Farol do fim do mundo...
Farol do fim de todos os mundos...
Perdido no ponto onde matéria e anti-matéria
dizem NÃO uma a outra, jaz o Farol do fim do mundo...
Farol onde se diz tudo; Farol onde se diz nada...
Entre mundos ostenta o Farol sua luz...
Tremula, distante para quem quiser ver...
Num rochedo escarpado, esta o Farol...
Majestoso e imenso rochedo ostenta o imenso Farol...
Farol do fim do mundo...
Farol do fim de todos os mundos...
Mundos que vem e que vão...
Mundo de pessoa, mundos de pessoas...
Mundos de sim e de não...mundos de talvez...
Mundos de miríades de possibilidades...
De ser, não ser e de vir a ser...
Farol que fala a linguagem dos sinais...
Farol que traduz A Alma das almas...
Do mundo farol, dos mundos Farol...
Farol que fecha e abre ciclos...
Farol que não falha jamais...
Farol do fim do mundo...
Farol do fim de todos os mundos...
Num mundo carente de faróis,
de humanos que sejam luz...
Um mundo que clama por sinais,
por direção e sentido...
Eis que para um mundo assim
o maior dos sinais é o sinal dos tempos...
Quando sinaliza o Farol do Fim do Mundo...
O Farol do fim dos ciclos, que vê que tudo
esta gasto, cansado, pesado e lá da divisa
do não tempo e onde caos e ordem se entreolham
diz: COMECEM TUDO NOVO ATÉ ACERTAREM!
Farol do fim do mundo...
Farol do fim de todos os mundos...
Valter Ludwig Taliesin
Poema escatológico inspirado no título da obra de Julio Verne...O FAROL DO FIM DO MUNDO que gerou filme homônimo famoso de 1971 com Kirk Douglas, Yul Brynner, Samantha Eggar e Fernando Rey.

AS FLORES DO MAL

As flores do mal nascem em corações ressequidos pela agonia mortal do viver para si mesmas em detrimento do amor que tudo toca e tudo abençoa.
As flores do mal nascem em corações que adoram o reflexo de si mesmas, que como narciso tudo faz de um espelho.
As flores do mal brotam e crescem em desertos, em ermos vazios de vida, em almas que perderam o senso de unidade essencial.
As flores do mal tomam proporções épicas, homéricas; crescem absurdamente em tempos de agitação social, nos corações que descuidam de perceber nas discussões ideológicas, sociais, espirituais, vivenciais, o respeito pelo diverso e a integridade de si mesmas.
As flores do mal não tem cor ou ao contrário; tomam cores berrantes; absurdamente estridentes; chega doer quando se olha, tal a capacidade de se fazer centro das atenções e faltas de vida em si mesmas...são verdadeiros arremedos de vida e quem deixa seu coração virar um jardim recheado delas torna-se uma verdadeira hera venenosa social.
As flores do mal, nascem e as vezes florescem nos melhores e mais belos jardins...dai como o tal do joio entre o trigo, tem que se tomar cuidado na poda e no cuidado do jardim para que se não corte e lance fora belas rosas e flores dignas como se do mal fossem. Sim, pois apesar de serem sem cor ou de cores berrantes as vezes, quando entre belas e gloriosas flores elas tem a capacidade do camaleão...se disfarçam, e dai tentam se fazer de boas flores...assim a(o) jardineira(o), há que cuidar para não arrancar uma pensando ser outra. O ideal é desenvolver dentro de si o cheiro...o olfato aguçado do(a) mestre(a) e a visão aguçada da águia celeste, pois para estes(as) não tem como haver disfarce...
As flores do mal ganham nomes diversificados quando saem dos corações e atuam entre os humanos...ganham formas de partidos políticos, de ideologias sociais, de filosofias grandiosas, de religiões ultrapoderosas, de líderes carismáticos e envolventes, de grandes celebridades influentes, de aparência de que estão vivas, mas em verdade são cascões...arremedos de flores...sem vida alguma!
Tome cuidado com elas!
Olhe primeiro dentro de si!
Medite, ore e principalmente procure deixar o amor reinar dentro de si, pois os melhores detectores das flores do mal; a visão e o olfato do(a) mestre(a) só se desenvolve no constante estar crescente nestas 3 coisas...o amar em verdade é o VIGIAR das predicas do Mestre maior que acompanha sempre o meditar e o orar sagrados...pois quando vigiamos não fazemos aos outros o que não queremos que nos façam quando se trata de mal e quando se trata de bem fazemos exatamente o oposto...tudo fazemos para o bem nosso e dos demais.
Valter Ludwig Taliesin
Texto levemente poético inspirado nas lembranças das leituras do clássico e majestoso livro de poemas... FLORES DO MAL do grande poeta e escritor francês e universal...CHARLES BAUDELAIRE...

 
FOQUE E PROSSIGA ADIANTE...
Siga seu caminho sem medo...
Não tema as vozes dissonantes...
Olhe dentro de seu coração e alma...
O que vês?
Se for medo e ansiedade...
Pare um pouco... ore e medite...
Abra sua consciência para expandir...
E expanda-se rumo ao divino em ti!
Siga adiante com fé renovada!
Siga adiante com paz no coração e alma!
Siga adiante vibrante de amor pelo que faz!
Siga adiante pulsante e apaixonadamente viva(o)!
Deus(a) é um(a) Deus(a) de apaixonados(as) e amantes!
Pessoas que vivam COM...Paixão... com entrega
total à Vida, ao sagrado em si!
Pessoa que amem, pura e simplesmente sem NADA temer!
O(A) verdadeiro(a) apaixonado(a) não é cego(a) mas atraente,
sedutor(a), entregue; seu coração transmite ondas de energia
que diz...estou aberto ao amor, estou aberto a relação, estou
aberto para sintonia, estou aberto para ser e fazer feliz!
Por isto que os(as) verdadeiros(as) apaixonados(as) agradam
ao divino pois estes simplesmente leem no livros dos corações
o que sintoniza, o que cura, o que abençoa, o que toca,
o que vibra e afina-se na mesma onda de luz!
Siga com...paixão sua vida...compaixão verdadeira nasce
na paixão de ser-se o melhor que puder para si e os demais!
Isto é paixão genuína...lembre-se do Cristo e de sua Paixão!
Lembre-se de todos os grandes luminares de luz e suas Paixões!
Neste verdadeiro e pleno sentido paixão é Amor em seu estado
mais ardente, vibrante e luminoso!
Bem distante do significado menor que os humanos dão a
ela hoje em dia!
Valter Ludwig Taliesin
Texto relativamente poético nascido do meu olhar sobre esta imagem esplendorosa, radiante e repleta de significados!"

PODE SER A GOTA D'ÁGUA

Pode ser a gota d'água, aquele momento de basta!

Pode ser a gota d'água, aquele instante de chega!

Pode ser a gota d'água, aquele momento de finde!

Pode ser a gota d'água, aquele momento de pare!

Pode ser a gota d'água, aquele momento de suma!

Pode ser a gota d'água, aquele momento de ausência!

Pode ser a gota d'água, aquilo que faltou ou que entrou!

Pode ser a gota d'água, aquilo que não faz mais sentido!

Pode ser a gota d'água, aquelas estranhas manias!

Pode ser a gota d'água, a falta constante de percepção!

Pode ser a gota d'água, o nunca lembrar de nada essencial!

Pode ser a gota d'água, finalmente o mero detalhe!

Pode ser a gota d'água, tua fé fanática!

Pode ser a gota d'água, tua falta total de fé!

Pode ser a gota d'água, o cio excessivo!

Pode ser a gota d'água, a absoluta falta de tesão!

Pode ser a gota d'água, as desculpa furadas!

Pode ser a gota d'água, a falta de tato em dizer verdades!

Pode ser a gota d'água, as constantes mentirinhas "inocentes"!

Pode ser a gota d'água, a insensibilidade sob capa de descolada(o)!

Pode ser a gota d'água, a dor que começou numa palavra dita!

Pode ser a gota d'água, a dor que perdurou na falta de palavras!

A gota d'água é aquele momento de basta!

Quando a alma se percebe um nada para a outra alma!

Ou quando muito uma qualquer coisa!

Neste instante a alma para e pensa, sente e vai...vai de vez!

E se porventura houver realmente algo mais que nada do outro lado...

Ficará com o prejuízo quem não soube valorizar quando tinha!

Valter Ludwig Taliesin

Poema inspirado na canção GOTA D'ÁGUA de CHICO BUARQUE...

HOLOGRAMA

Dos projetos humanos e do Grande Plano...

Dos que dizem que somos um grande holo foco...

Não há que se achar que seja o mesmo Plano?

Das teorias científicas saem novas luzes...

E a tempos se diz do Grande Arquiteto...
e de seu Grande Plano...

Hoje falam...Grande Computador...
mundo programados...holográficos...

Ontem nos círculos iniciáticos falava-se
no Grande Arquiteto e nas sucessivas,
cada vez mais materiais manifestações
de suas imagens ou mundos...

Mesma coisa com outras palavras
prezados e queridos cientistas...

Enquanto vocês estão a vir com o
milho,  FILOSOFIA E A TEOSOFIA
já estão a comer do bolo vezes tantas,
que assusta apresentarem vocês
como novidade algo que a tanto tempo
se sabe...com outros termos e nomes
bem dito mas o conceito...é o mesmo!

O Grande Arquiteto que criou um Plano,
o Grande Arquiteto que nos fez neste Plano...
O Grande Arquiteto que nos manifestou neste Plano...

Um Plano que inclui primeiro holo imagens
deste Arquiteto que se manifestam em holo mundos...

Não sei se somos como alguns de vocês tão
sabiamente dizem hoje, projetos de futuros humanos
manifestando no espaço e no tempo hologramas perfeitos
ou se somos de distantes rincões do espaço ou dimensões
encenando neste palco...ou se somos o "grande sonho"
de um grande infante divino como aventaram alguns...
Ou o grande...vir a ser da teologia...

Mas desde que a milênios se diz que tudo isto é ilusão...
Implica-se holografia não?

Não estavam a dizer a mesma coisas que vossas
sapiências dizem tão "cientificamente" hoje em dia?

Então o louro ao herói de fato...

Antes de vós prezados...os buscadores espirituais
encontraram o fio de Ariadne que liga a tomada
dos inúmeros mundo do vir a ser e os descreveram
como como imagens baças, ilusórias da verdadeira
realidade...lá onde verdadeiramente estamos a brincar,
a experienciar; onde estamos no Grande Arquiteto e Ele
esta em nós...sonhando os mundos...

Valter Ludwig Taliesin

Poema surgido de meditações sobre a "grande novidade" que tem sido os mundos holográficos, e a provável holografia que somos em 3 D e que tanto estardalhaço tem feito nos meios científicos como se realmente eles tivessem descoberto a pólvora neste assunto...

A ROSA DE FOGO

Queimas no centro de meu coração Oh! preciosa 
trazendo o calor de eras de evolução e batalhas...
Sinto-te poderosa, senhora absoluta do teu lugar,
e percebo as nuances de teus volteios, de tuas chamas
elevando-te silenciosamente à alturas perceptivas e mais
 visíveis como um desafio a uma ordem oca.

Sou um homem marcado como se fosse um Caim atual;
caminho pelo mundo com um sinal vibrante, brilhando
 queimante entre os olhos.
Como uma marca de fogo vivo este símbolo, este sinal,
me faz pertencer a classe dos estranhos, dos ancestrais
das idades, sinto-me tão antigo quanto o mundo, quanto
a criação.

Este sinal é como uma imagem da rosa de fogo que trago
no peito queimando noite e dia sem cessar.
Uma rosa de fogo vivo, rubro, que não deixa dúvidas
de quem EU SOU e porque estou aqui.
Não sinto orgulho nem medo de tê-la comigo,
Apenas percebo-a e manifesto-a tranquilamente.

Porque um Caim atual?
Talvez porque na mítica de Caim esconda-se
mais coisas do que a ortodoxia e a teologia manifestem.
Talvez se esconda o sinal dos insatisfeitos,
dos não conformistas de todas as eras, dos revolucionários,
daqueles que dizem um sonoro NÃO à mesmice, ao marasmo.

Em algumas versões ditas 'heréticas'  Caim é um herói,
nunca um vilão; exatamente porque sua história é vista com o olhar do mito e do símbolo que acredito deva ser vista.
Talvez em seu ato de matar o irmão brando, calmo
e submisso possamos ver a metáfora do homem que se lança ao mundo em detrimento do aconchego e do sossego do conhecido, matando seu lado sedentário e parcimonioso no processo.

Deus é um grito de solidão dos humanos... 
Uma forma de traduzir o intraduzível ...
Um meio de Caim o rejeitado entender porque seu lado Abel
deva morrer para que de fato todo o Ser viva.
Esta luz que queima no peito do Desperto,
Esta luz que em forma de rosa,
 manifesta-se irmanada com a cruz da evolução universal formando a sagrada Rosa/Cruz, tornando-se assim o sinal visível na testa daquele que se rebela e se liberta das amarras do não Ser mostrando-se, desnudando-se e surgindo dai como Fênix sagrada para o voo da ascensão.

Deus é a metáfora humana e pessoal do Indizível...
O Transcendente inefável não pode ser conhecido
ou traduzido por uma mera palavra somente;
por mais sagrada e significativa que esta seja.
Deus assim é o nome que damos para este profundo
e majestoso Mistério que brilha no centro de nosso Ser e
ALÉM de qualquer nomeação possível e que nos leva, rejeitando nossas ofertas hodiernas e comezinhas a buscarmos respostas evolutivas e criativas para a vida.

Assim sendo Oh! preciosa...
Você simboliza esta chama divina que tudo pode
e tudo percebe dentro de mim.
Me fazendo neste mundo dual e dormente cada
vez mais diferente e diferencial do usual, do passageiro,
do transitório do mesquinho.
Tua luz é a própria vida que manifesto a cada dia.

Não temo o futuro , não me apego ao presente
nem vivo de passado, apenas SOU PLENAMENTE
o máximo que posso ser de tua Presença,
 de teu hálito quente e vibrante.
Nada pode ser mais prazeroso do que ser uma 
'PEDRA DE ESCÂNDALO' como foi o Cristo e é
cada servidor da Luz neste mundo de percepções 
nubladas e enuviadas pelo odor da morte espiritual.

Brilhe, vibre, queime dance dentro em mim
Oh! preciosa chama e faça com que minha voz se alce
e se expanda por todos os universos conhecidos e
desconhecidos bradando o grito dos iniciados e dos
que SABEM e não fingem viver somente.
Um grito que se traduz em revolta e insatisfação
ante um mundo morno, corrompido e corruptor. 
Um mundo e uma sociedade que fede a olhos vistos
diante de criaturas mais evoluídas e indômitas.

Algo me diz que em algum lugar Caim sorri da fama
babaca que os humanos 'certinhos' e submissos da sociedade
moderna criaram para ele.
Em algum lugar ele olha para Deus e ri dizendo...
Esta vendo....eles não entenderam ainda bulhufas daquilo
que Eu(Shiva) Você(Brahma) e Abel (Vishnu)encenamos...
E os três irmanados em um forte abraço se tornam
em UM só, uma fagulha única de vida e expressão, uma verdadeira e gigantesca Pedra de Escândalo para os fundamentalistas e literalistas deste mundo louco!!!

Valter Ludwig Taliesin

Texto basicamente poético criado por mim e feito de texto do Blog em 08 de Maio de 2012 em cima de lembranças de leituras e releitura de DEMIAN DE HERMANN HESSE anos antes...achei oportuno republicá-lo agora...

VÍDEOS SAGRADOS

OLIVER SHANTI - ÁLBUNS

Oliver Shanti & Friends - Well Balanced

Oliver Shanti - Sacral nirvana versão longa

Oliver Shanti - Budda Bonsai

Oliver Shanti - Best meditation music vl 2

Oliver Shanti - Spirit of Budo

Oliver Shanti - Bodhisatfva Child

Oliver Shanti & Era - Looking from East

Nenhum comentário:

Postar um comentário