Google+ Badge

domingo, 28 de agosto de 2016

A QUINTA FORÇA DA NATUREZA - PASSAGEM PARA A QUINTA DIMENSÃO -

O assunto aqui tratado ainda é deveras polêmico, ainda é por assim dizer; teórico e portanto requer todo o cuidado mas, como veremos nas 3 matérias que aqui coloquei despertam questionamentos importantes sobre...O QUE SOMOS? DE ONDE VIEMOS? E PARA ONDE VAMOS? As 3 perguntas fundamentais humanas! Vamos primeiro a estes textos depois tentarei dentro do melhor de minha compreensão e dos insights recebidos comentar o assunto. 

Valter



Revolução a caminho? Cientistas acham indícios de quinta força da natureza

A ciência pode passar por uma nova revolução nos próximos tempos. Uma equipe de cientistas publicou um estudo na revista Physical Review Letters em que aponta indícios para a descoberta de uma quinta força da natureza que ajudaria a reger todas as leis naturais.
Atualmente, são quatro as forças conhecidas: gravitacional, eletromagnética, nuclear forte e nuclear fraca.
Antes da descoberta, cientistas acreditavam que elas eram completas e responsáveis pelo entendimento de todo nosso Universo. Agora, tudo pode mudar.
O achado, que faria o modelo padrão da física ser completamente revisado, foi descrito por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. O astrônomo e físico Jonathan Feng, um dos principais cientistas envolvidos no estudo, descreve a repercussão da possível descoberta de maneira bem simples:
Se for verdade, é revolucionário. Se confirmado por outros experimentos, a descoberta de uma possível quinta força pode mudar completamente nosso entendimento sobre o Universo

Como a quinta força foi detectada

A suspeita de uma suposta quinta força começou em 2015. Na época, físicos nucleares húngaros buscavam por uma hipotética partícula elementar chamada de "fóton escuro" e que estaria presente na matéria escura que compõe 85% do nosso Universo --matéria escura é aquela que não emite luz e só é detectada pelo seu efeito gravitacional na matéria comum. 
O estudo dos húngaros culminou em diversas evidências de uma partícula desconhecida apenas 30 vezes mais pesada do que um elétron. 
A pesquisa, publicada no início deste ano, não cravava o que seria isso e deixava no ar se seria uma partícula de matéria ou uma partícula que carregava força.
Ao analisar os dados, Feng e sua equipe sugeriram que a descoberta dos húngaros era uma estranha partícula, cuja existência poderia ser explicada pela ação de uma quinta força da natureza até então desconhecida pelos humanos.



Enquanto a força eletromagnética interage com prótons e elétrons, a nova força interage com elétrons e nêutrons a uma distância muito curta, segundo os pesquisadores. Nunca nenhuma partícula apresentou este padrão, de acordo com a equipe.
Avalia-se até a possibilidade de que o Universo de matéria comum tenha um setor "escuro" paralelo com sua própria matéria e forças.
Loucura, não?
Os responsáveis pela pesquisa reforçam a necessidade de novos estudos para confirmar a quinta força e que seus dados são preliminares. A quinta força gravitacional nunca havia sido confirmada por ser bastante fraca e achá-la novamente pode ser bem difícil.
Contudo, Feng afirma que, agora que sabemos para onde olhar, podemos estar perto da descoberta. 
http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2016/08/26/revolucao-a-caminho-cientistas-acham-indicios-de-nova-forca-da-natureza.htm




O texto logo abaixo é ainda focado na existência de 4 forças fundamentais, mas se repararmos bem no fraseado do autor percebemos que já havia uma inquietação em que ' algo" a mais houvesse por trás das mesmas, ainda que ele afiance haver somente 4.

Sabemos que existem apenas 4 forças, ou interações, fundamentais na natureza. São elas a interação gravitacional, a interação eletromagnética, a interação forte e a interação fraca. A tabela mostra detalhes sobre estas forças que serão logo explicados:



força (ou interação)
fundamental
intensidadeteoriamediador
forte10cromodinâmica quânticagluon
eletromagnética10-2eletrodinâmicafóton
fraca10-13flavordinâmicaW± e Z0
gravitacional10-42geometrodinâmicagraviton

Vamos explicar o conteúdo da tabela.




  1. Intensidade:
    Os valores acima atribuídos para as intensidade das forças não devem ser considerados de modo absoluto. Você verá valores bastante diferentes em vários livros, em particular no que diz respeito à força fraca. O cálculo desta intensidade depende da natureza da fonte e a que distância estamos fazendo a medição. O que importante notar é a razão entre elas: a força gravitacional é, de longe, a mais fraca entre todas, porém é a de maior alcance, sendo a responsável pela estabilidade dinâmica de todo o Universo.
  2. Teoria:
    Vemos na tabela que cada força está associada a uma teoria física. Vejamos alguns detalhes:
    • Força gravitacional:
      A teoria clássica da gravitação é a lei de Newton da Gravitação Universal. Sua generalização relativística é a teoria da Gravitação de Einstein, também chamada de Teoria da Relatividade Geral de Einstein. O melhor termo para ela seria Geometrodinâmica, uma vez que a relatividade geral geometriza a gravitação. Para descrever os estágios iniciais da formação do Universo precisamos de uma teoria quântica da gravitação, algo que os físicos ainda não possuem, apesar dos enormes esforços desenvolvidos para isto.
    • Eletrodinâmica:
      Esta é a teoria física que descreve os fenômenos elétricos e magnéticos, ou seja as forças eletromagnéticas. A formulação clássica da Eletrodinâmica foi feita por James Clerk Maxwell. A teoria clássica construída por Maxwell já era consistente com a teoria da relatividade especial de Einstein. O "casamento" desta teoria com a mecânica quântica, ou seja, a construção de uma "Eletrodinâmica Quântica", foi realizada por grandes nomes da física tais como Feynman, Tomonaga e Schwinger nos anos que compõem a década de 1940.
    • Fraca: 
      As forças fracas são aquelas que explicam os processos de decaimento radiativo, tais como o decaimento beta nuclear, o decaimento do pion, do muon e de várias partículas "estranhas". É interessante notar que esta força não era conhecida pela física clássica e que sua formulação como teoria é estritamente quântica. A primeira teoria das interações fracas foi apresentada por Fermi em 1933. Mais tarde ela foi aperfeiçoada por Lee, Yang, Feynman, Gell-Mann e vários outros nos anos da década de 1950. Sua forma atual é devida a Glashow, Weinberg e Salam, que a propuseram nos anos da década de 1960. A nova teoria das interações fracas, que é chamada de flavordinâmica por causa de uma das propriedades intrínsecas das partículas elementares, é mais justamente conhecida como Teoria de Glashow-Weinberg-Salam. Nesta teoria, as interações fraca e eletromagnética são apresentadas como manifestações diferentes de uma única força, a força eletrofraca. Esta unificação entre a interação fraca e a interação eletromagnética reduz o número de forças existentes no Universo a apenas 3:força gravitacional, força forte e força eletrofraca.
    • Forte: 
      As forças fortes são aquelas responsáveis pelos fenômenos que ocorrem a curta distância no interior do núcleo atômico. A estabilidade nuclear está associada à força forte. É ela que mantém o núcleo unido evitando que os prótons que os constituem, por possuírem a mesma carga elétrica, simplesmente sofram uma intensa repulsão e destruam o próprio átomo. Se a força forte não existisse a matéria que forma o Universo, tal como o conhecemos, também não existiria. Protons e neutrons não conseguiriam se formar. Nós, seres humanos, não poderíamos existir. O trabalho pioneiro sobre as forças fortes foi realizado por Yukawa em 1934 mas até meados da década de 1970 não havia, realmente, uma teoria capaz de explicar os fenômenos nuclear. Foi então que surgiu a cromodinâmica quântica.
  3. Mediadores:
  4. Após a física ter abandonado o conceito de "ação-a-distância", foi introduzido o conceito de "campo". Cada partícula criava à sua volta uma perturbação, seu "campo", que era sentido pelas outras partículas. A Teoria Quântica de Campos (TQC) introduziu o conceito de "mediadores". Segundo a TQC cada uma das forças que existem na natureza é mediada pela troca de uma partícula que é chamada de "mediador". Estes mediadores transmitem a força entre uma partícula e outra. Assim, a força gravitacional é mediada por uma partícula chamada graviton. A força eletromagnética é mediada pelo fóton, a força forte pelos gluons e as forças fracas pelas partículas W± e Z0, que são chamadas de bósons vetoriais intermediários. Isto complica ainda mais o estudo das interações entre as partículas. Veja que antes descrevíamos a interação entre dois prótons como sendo a interação entre duas partículas. Hoje, sabendo que os prótons são partículas compostas por 3 quarks, vemos que a interação entre dois prótons é, na verdade, uma interação entre 6 quarks que trocam gluons incessantemente durante todo o processo. Só para te avisar, existem 8 tipos de gluons. Como você pode ver, aqui não existe simplicidade. 
  • http://www.if.ufrgs.br/tex/fis01043/20032/Humberto/index.html
  • Métodos Computacionais para Licenciatura (FIS01043)
    Humberto Garotti - 3504/00



    Já este texto versa somente sobre esta suposta quinta força e se torna um reforço ao texto primeiro que fixamos aqui...


    Quinta força

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    A teoria atual para explicar as forças da natureza foi desenvolvido na década de 1960 e é chamada de Modelo Padrão. Ela elegantemente explica como 13 partículas, incluindo o bóson de Higgs, interagem para criar três das quatro forças da natureza: eletromagnetismo e as forças nucleares fortes e fracas. A quarta força da natureza é a gravidade, a mais fraca de todas as forças[1][2][3][4].
    Ocasionalmente, alguns físicos postulam a existência de uma quinta força além das quatro forças fundamentais conhecidas. Essa força teria praticamente a mesma intensidade da força da gravidade (isto é, é muito mais fraca do que a força eletromagnética e a nuclear) e teria escada de menos de um milímetro na escala cosmológica.

    História[editar | editar código-fonte]

    Inicialmente, em 2013, era suposto que o bóson de Higgs não é uma partícula fundamental, mas em vez disso é constituído por outras partículas fundamentais ligadas entre si por uma quinta força até então invisíveis da natureza. Isso é semelhante ao que já é conhecida a acontecer com a força nuclear forte, que liga quarks juntos para produzir partículas nucleares como prótons e nêutrons[5].
    Um experimento de laboratório na Hungria detectou uma anomalia no decaimento radioativo em 2016[6], que poderia ser a assinatura da quinta força fundamental desconhecida[7]. Os teóricos, como alternativa para explicar a anomalia, propuseram várias partículas exóticas de matéria e portadores de força, incluindo o "fótons escuras", uma analogia, aos fótons convencionais, que carregam a força eletromagnética[8].

    Referências

    1. Ir para cima Feynman, Richard P. (1967). The Character of Physical Law. MIT Press. ISBN 0-262-56003-8
    2. Ir para cima Weinberg, S. (1993). The First Three Minutes: A Modern View of the Origin of the Universe. Basic Books. ISBN 0-465-02437-8
    3. Ir para cima Weinberg, S. (1994). Dreams of a Final Theory. Vintage Books USA. ISBN 0-679-74408-8
    4. Ir para cima Padmanabhan, T. (1998). After The First Three Minutes: The Story of Our Universe. Cambridge University Press. ISBN 0-521-62972-1
    5. Ir para cima LHC scientists to search for 'fifth force of Nature' pot Pallab Ghosh, publicado em "BBC" (2014)
    6. Ir para cima Evidence for a Protophobic Fifth Force from 8Be Nuclear Transitions por Jonathan L. Feng, et al - arXiv:1604.07411v1 [hep-ph]
    7. Ir para cima Has a Hungarian physics lab found a fifth force of nature? Radioactive decay anomaly could imply a new fundamental force, theorists say. por Edwin Cartlidge publicado em "Nature" (2016)
    8. Ir para cima Physicists hunt for dark forces Cheap colliders probe debris for hint of ‘heavy’ photon. por Eric Hand em "Nature" (2012
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Quinta_for%C3%A7a



    Não queremos em hipótese alguma em nos arvorar em autoridade sobre um tema que mesmo os mais graduados cientistas ainda engatinham mas creio que como bons pensadores sobre a vida e o mundo podemos tecer alguma considerações sobre o que aqui acima foi exposto.

    Meditemos...

    Segundo o que até agora entendemos existem 13 partículas que formam 3 das 4 forças ou melhor; se manifestam através destas forças primordiais da Criação. Isto nos leva a conjecturar o que atua então na quarta, a Gravidade...considerada até então a mais fraca! Seria ela uma mera consequência da atuação das 13 partículas nas demais? Ou algo diferente atua nela? Seja como for estas forças são tidas como os pilares da criação...mas como pudemos notar, mesmo no texto em que afiança serem as mesmas somente quatro, já a algum tempo os especialistas percebem algo inquietante por trás dos bastidores que parece acenar para algo mais. E agora com este experimento da Hungria chegou-se BEM próximo de definir-se o que.

    Entretanto se examinarmos o conhecimento das idades perceberemos que esta suposta quinta força sempre foi veladamente apresentada.

    A começar por um dos símbolos mais conhecidos...o Pentagrama!



    Percebam que neste pentagrama ou pentáculo, estamos diante de 4 manifestações visíveis destas 4 forças fundamentais...Terra...Água...Ar...Fogo... mas reparem...há um quinto elemento...que os antigos designavam como...Éter... Se associarmos cada elemento exposto às forças naturais teríamos... 

    Terra - Gravidade

    Água - Eletromagnetismo

    Ar - Nuclear forte

    Fogo - Nuclear fraca

    Éter - Quinta força

    No centro vemos um outro símbolo...este símbolo pode estar a nos acenar que para além das 5 forças naturais básicas existe algo ainda mais profundo e no momento icognoscível para nós...um verdadeiro buraco negro que nos leva para imensas possibilidades de Ser...um 'Olho que tudo vê'...o Grande Observador que interage com todas as coisas e as cria! Afinal este é um dos grandes postulados quânticos não? Postulado este que tais textos tocam também!

    Porque fizemos estas associações  das forças com os elementos naturais?

    Vejam; a Terra como planeta, com sua rotação etc...mais que o pó que a forma tem absoluta e estreita relação com a gravidade...Nada caminha pela Terra, ou nela sobrevive sem esta força natural. Nada se constrói sobre ela sem esta força...a gravidade esta absolutamente presente em tudo que implica terra...em tudo o que nasce e caminha sobre a Terra...plantas nascem e seguem a lei gravitacional, seres e pessoas caminham, estão em pé porque seguem a lei gravitacional.

    Quanto à água e o eletromagnestimo simples; o eletromagnetismo tem estreita relação com a eletricidade e esta com a força atuante nas águas...Nas mitologias deuses como Zeus, Oyá e Thor estão estreitamente associados tanto com as águas que descem dos céus quanto com os raios e trovões! Mesmo as águas cá debaixo, associadas com Poseidon, Iemanjá, Oxum, Tétis e cia... nas mitologias antigas, quando represadas se tornam poderosos canais de energia elétrica! Assim poderíamos entender que o eletromagnetismo, de todas as forças naturais tem uma relação mais próxima com o elemento água.

    O nuclear forte associamos ao Ar e não ao Fogo porque sem atmosfera NÃO HÁ FOGO na superfície! O ar portanto é essencial para que se crie o ambiente propício para que o fogo atue.
    Em lugares supostamente desprovidos de ar, como o centro terrestre como o fogo atua? Bem, entendo que o ar esta SEMPRE presente, ainda que não respirável para que o fogo consiga propagar-se! 

    No Gênesis encontramos que no princípio um som veemente enchia todo o caos terrestre, aquoso original e nisto incendiava os elementos criando o fogo e gerando assim vida...ou seja; não havia ar respirável como entendemos, mas havia O SOM...um som que se propagava no silêncio...um som que penetrava a escuridão, que revolucionava tudo o que tocava...seria este 'som' o tal do 'fóton escuro' citado em um dos textos acima? Pois então! Esta partícula ainda desconhecida que talvez seja responsável tanto pela gravidade quanto por esta suposta quinta força? Sim, pois reparem que tudo parecia um caos indistinto...terra, água...tudo junto e misturado...nada se via de coesão, de sustentação, de equilíbrio! Até surgir o 'mover do Espírito' 'O som' ou seria...'O fóton escuro'? rs...

    Por fim associo o Fogo ao nuclear fraco, alguns como vimos entendem que o nuclear fraco e o eletromagnetismo poderiam ser entendidos como uma mesma força a eletrofraca...ou seja; de certa forma os supostos 'antagônicos' água e fogo estariam mais associados do que supomos...na teologia aqui NÃO HÁ CONFLITO; ambos os elementos simbolizam a purificação espiritual...as águas e o fogo que limpam e purificam! 

    Enquanto o ar ou o som que se propaga, como força  parece a meu ver agir da forma como os textos apresentam o nuclear forte, as reações do fogo a meu ver exemplificam o que eles expõem como sendo do nuclear fraco.




    Falamos do Gênesis e naquela passagem antológica podemos ver com clareza como disse, a presença destas 5 forças e o aceno no centro para 'aquele algo mais" que esta por trás de todas elas:

    No princípio Deus criou os céus e a terra.
    Era a terra sem forma e vazia; trevas co­briam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

    Disse Deus: "Haja luz", e houve luz.


    Vejam...

    1. A Terra - Gravidade -

    2. Abismo/Água - Eletromagnetismo -

    3. O mover do Espírito/Ar - Nuclear forte -

    4. Haja Luz/Fogo - Nuclear fraco -

    5. Espírito de Deus/Éter - Quinta Força -

    6. Aquele 'algo mais' que esta no centro do pentagrama podemos entender como 'Deus'...'O Olho que tudo vê'...

    Lendo um dos textos acima, é dito que esta provável quinta força poderá ser detectada principalmente naquilo que se define como 'matéria escura' e que isto pode até implicar que, digamos, um mundo de matéria escura coexista com o nosso, uma espécie de 'universo negativo'...

    Avalia-se até a possibilidade de que o Universo de matéria comum tenha um setor "escuro" paralelo com sua própria matéria e forças.

    Então...nossos sonhos ou quem sabe pesadelos mais mirabolantes parecem vir à tona diante de tais informações...coisas como 'umbral"...'purgatório'...'inferno'...diante de tais informações não parecem tão doidos assim não é mesmo?

    Tais informações sobre um 'setor escuro' paralelo ao nosso universo material, como uma contraparte ou algo do gênero parece ir de encontro aos mitos mais antigos da humanidade!

    Outro grande símbolo destas 5 forças veladas diria é o homem vitruviano de braços abertos no centro do pentagrama...



    Nesta simbologia o ser humano, o arquétipo ADAM KADMON, surge em si como a síntese destas 5 forças universais naturais...uma em cada extremidade de si e contendo no centro o mistério do inefável!

    O Ser humano é em SI mesmo, apesar de não perceber, o PORTAL para a quinta dimensão do Ser! E mais além!

    O Ser humano é o Caminho Sagrado que deve trilhar, que deve seguir, passo a passo; as revelações divinas EM SI para que finalmente possa adentra o Santo dos Santos!

    O Santo dos Santos é este centro no pentagrama...este mais além para aonde a quinta dimensão nos leva, nos arrebata, onde 'o que o olho não viu e o ouvido não ouviu' é o que esta nos esperando...

    Enfim...pouco a pouco ciência e oculto vão se afilando e o oculto de hoje vai se revelando conhecimento científico dos antigos que se tornou velado por N motivações, mas que agora esta pouco a pouco a ser entendido na medida em que vamos penetrando neste universo que nos rodeia e até mais além e entendendo pouco a pouco as relações e inter-relações daquilo que entendemos por...VIDA!

    Namastê!

    Valter Luis

    VÍDEOS SAGRADOS

    THE FIFTH DIMENSION/QUINTA DIMENSÃO

    Aquarius - Let the sunshine in

    Stoned sou picnic

    Up Up and away

    Day by day

    California soul

    (Last Night) I Didn't Get to Sleep At All

    Never my Love

    Puppet man


















    Nenhum comentário:

    Postar um comentário