Google+ Badge

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

AS RAÇAS... PRATEADA E DOURADA - O GRANDE SINAL DOS TEMPOS -

DOS GRANDES SINAIS DA GRANDE ERA QUE SE APROXIMA UM DOS MAIS PODEROSOS É ESTE QUE ENCONTRAMOS NO LIVRO DO APOCALIPSE...



A mulher e o dragão

1Apareceu no céu um sinal extraordinário: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça.
2Ela estava grávida e gritava de dor, pois estava para dar à luz.
3Então apareceu no céu outro sinal: um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, tendo sobre as cabeças sete coroas.
4Sua cauda arrastou consigo um terço das estrelas do céu, lançando-as na terra. O dragão pôs-se diante da mulher que estava para dar à luz, para devorar o seu filho no momento em que nascesse.
5Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as nações com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono.
6A mulher fugiu para o deserto, para um lugar que lhe havia sido preparado por Deus, para que ali a sustentassem durante mil duzentos e sessenta dias.
7Houve então uma guerra nos céus. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram.
8Mas estes não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar nos céus.
9O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados à terra.
10Então ouvi uma forte voz dos céus, que dizia:
"Agora veio a salvação,
o poder e o Reino
do nosso Deus,
e a autoridade do seu Cristo,
pois foi lançado fora
o acusador
dos nossos irmãos,
que os acusa diante
do nosso Deus, dia e noite.
11Eles o venceram
pelo sangue do Cordeiro
e pela palavra do testemunho
que deram;
diante da morte,
não amaram a própria vida.
12Portanto, celebrem-no, ó céus,
e os que neles habitam!
Mas ai da terra e do mar,
pois o Diabo desceu até vocês!
Ele está cheio de fúria,
pois sabe que lhe resta
pouco tempo".
13Quando o dragão foi lançado à terra, começou a perseguir a mulher que dera à luz o menino.
14Foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que ela pudesse voar para o lugar que lhe havia sido preparado no deserto, onde seria sustentada durante um tempo, tempos e meio tempo, fora do alcance da serpente.
15Então a serpente fez jorrar da sua boca água como um rio, para alcançar a mulher e arrastá-la com a correnteza.
16A terra, porém, ajudou a mulher, abrindo a boca e engolindo o rio que o dragão fizera jorrar da sua boca.
17O dragão irou-se contra a mulher e saiu para guerrear contra o restante da sua descendência, os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus.
18Então o dragão se pôs em pé na areia do mar.



As grandes realidades espirituais geralmente são expressas por símbolos...e a grande realidade das raças prateada(sexta sub-raça raiz)e dourada(sétima sub-raça raiz)as duas grandes experiências raciais que concluirão a aventura da Quinta Grande Raça Raiz, a Ariana, são encontradas nos simbolismos deste texto. Percebam!


Apareceu no céu um sinal extraordinário: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça.

Uma Mulher vestida de Sol...todo o corpo desta Mulher estava envolto pelo brilho do Sol...como estava grávida do Grande Ente Avatárico podemos conjecturar que todo este brilho advém deste...da grandeza do que dará a luz... MAS... não estamos diante de uma Mulher qualquer...esta Mulher é o símbolo da Mãe Cósmica...da Sophia Divina...portanto a luz solar também advém dela, da Mulher. Mãe e Filho são UM só em beleza, grandeza, sintonia, luz...

Nesta Mulher vestida de Sol e nesta Criança por nascer estão os símbolos profundos da realidade dos Filhos e Filhas do Sol das profecias de todas as eras!

Estamos diante da Raça Dourada, da sétima sub-raça ariana que findará esplendorosamente a grande aventura da quinta grande raça raiz!




Com a Lua debaixo de seu pés...mas antes que se manifeste o mistério dos Filhos e Filhas do Sol advirá o mistério dos Filhos e Filhas da Lua; da sexta sub-raça ariana, que será O FUNDAMENTO...O ALICERCE, AS COLUNAS sobre as quais a Mulher e seu Filho estarão firmemente enraizados.

A Raça Prateada é a raça dos missionários da luz deste tempo presente e imediatamente do início da Grande Era...ela atua aqui e agora, na Grande Transição entre eras para preparar o mundo para a Era Sagrada. Por isto esta sob os pés da Mulher...como o sustentáculo por onde ela transita. Como a Merkabah que a leva de um canto para o outro.

A Raça Prateada atua em meio aos grandes desafios dos tempos atuais para que, quando chegar a Grande Hora, a Raça Dourada possa viver plenamente a Era Sagrada neste Terra. A Raça Prateada é a Raça dos Grandes Alquimistas que estão a transformar chumbo em ouro! O ouro dourado de um novo tempo!




E uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça...12 é um dos números mais sagrados e simbólicos da espiritualidade. 12 Signos Zodiacais, 12 Apóstolos, 12 filhos e tribos de Israel, 12 Cavaleiros da Távola Redonda, 12 pares de França, 12 Grandes Deuses olímpicos...

12 portanto é um número de eras...um número que nos fala dos ciclos que se abrem e fecham; do início, meio e fim das grandes aventuras humanas. 

Cada um dos signos zodiacais pode ser associado a um apóstolo, a uma das tribos de Israel, a um dos cavaleiros de Arthur, a um dos pares de Carlos Magno e a um dos Grandes Deuses olímpicos como metáfora de um tempo, de uma era, de uma verdade espiritual e evolutiva que se desenvolve em cada era e nos humanos nela, que os mesmos representam. Contudo, mais que signos ligados a individualidades que encarnam, os tais, aqui coroando a Mulher nos mostra que ela é a Grande Rainha da Vida, a Shekinah Divina e que seu Filho é o Grande Rei Universal, o Adonai Supremo! Cada uma destas estrelas também são como um portal dimensional que liga esta Mulher e seu Filho a todas as esferas do Ser manifestos como Vida Unitiva!




Ela estava grávida e gritava de dor, prestes a dar à luz...o parto de um novo tempo, de uma nova humanidade, de uma nova era sempre é dificultoso...nenhum gigante espiritual nasce somente com bonança e nenhuma era dourada nascerá somente com a brisa fresca da leveza espiritual. Mas a Mulher tinha sob seus pés o alicerce e fundamento dos que transitaram na Terra para pavimentar-lhe o caminho...facilitando sua transição entre mundos e dimensões do Ser. Os Filhos e Filhas de todas as Eras, mas principalmente do momento culminante pelo qual transita a Mulher neste momento são a Grande Merkabah que a leva a bom termo. Os gritos excruciantes da Mulher anunciam que o momento é chegado e então algo acontece...





Então apareceu no céu outro sinal: um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, tendo sobre as cabeças sete coroas. Sua cauda arrastou consigo um terço das estrelas do céu, lançando-as na terra. O dragão pôs-se diante da mulher que estava para dar à luz, para devorar o seu filho no momento em que nascesse.

O Grande Dragão Vermelho...aqui é um símbolo da energia divina dissociada, do Mal universal(a ausência do Bem, dai porque é a Deturpação suprema e ilusória ao invés de um oposto real), da grandeza desmedida do ego sobre a alma, do masculino desregrado e fora de tom sobre o feminino oprimido. Todo o símbolo da opressão e do desarranjo vemos no Dragão e em sua perseguição à Mulher. Ele é um hierarca, um hierarca que arrasta atrás de si um terço das estrelas celestes...um terço das estrelas que coroam a Mulher...com 7 cabeças, 10 chifres e 7 coroas o Dragão parece invencível; um Leviathan vermelho(cor do sangue, portanto da guerra) pronto a arrebatar sua presa... ele é aquele definido como o demiurgo, um criador de prisões...um criador de ilusões, de aprisionamento de almas na terceira dimensão...por isto ele lança estas estrelas sobre a Terra. Aprisiona estas almas, estes seres espirituais na escravidão dos sentidos, torna a Terra, de um paraíso utópico em um vale de lágrimas. Escraviza e ilude tudo e todos de que esta vida é a única coisa que realmente interessa. Ele é o mesmo monstro devorador do Samsara budista! Que envolve as almas e prende-as em infindáveis ciclos de encarnação sem fim...dos quais a mesma só escapa quando "se ilumina" ou "vê a luz"... As 7 cabeças e coroas são a plenitude do poder ilusório deste símbolo sobre a terceira dimensão; os 10 chifres são este poder condensado em focos específicos sobre a consciência das almas que levou atrás de si... 4 destes chifres se localizam na cabeça central e um em cada uma das 3 laterais! O centro da ilusão é o lugar mais denso, onde as almas perdem praticamente todo o contato com a Vida unitiva! Seria o dito "Inferno" ! A dor consciencial de separatividade mais escruciante que sente uma alma que fechou-se para o divino em Si morante!

Diante da Mulher postou-se o Dragão ameaçadoramente; seu objetivo é devorar-lhe o Filho...devorar a Raça sagrada, impedir que a Terra se liberte da ilusão, impedir que a Era sagrada venha e traga o novo humano!   




Percebemos cada dia que passa que existe SIM um embate acontecendo desde a quarta até a primeira dimensão do Ser e que envolve como vilãs entidades que cultuam o Caos e entendem a Vida como o maior erro de todos os universos! Tais entidades veneram o poder e a escravidão das demais consciências para uma entidade coletiva ditatorial(O Dragão, suas cabeças e chifres)que tem por objetivo trazer a morte às consciências que acordam para a divindade em si. Vorazmente o Dragão espera impacientemente a Mulher dar a luz! Mas quem combate contra eles? Veremos mais adiante!

Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as nações com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono. A mulher fugiu para o deserto, para um lugar que lhe havia sido preparado por Deus, para que ali a sustentassem durante mil duzentos e sessenta dias.



Este "homem" em verdade é uma metáfora para "humano"...este homem é um protótipo de uma nova humanidade! Pode ser visto e entendido como Cristo Jesus apenas como "primícias" ou seja; como o primeiro entre muitos que serão a RAÇA DOURADA! Não somente e exclusivamente Ele como fazem os fundamentalistas! Este Filho, este Homem, esta mais para um novo tipo de humanidade, O Homo Cósmicus ou Universalis...
O governo deste "homem" sobre a humanidade cambiante será duro, como vara de ferro ou seja; a Raça dourada quando chegar não aceitará que NADA de vibração inferior perdure no novo mundo! Neste sentido a vara de ferro é o símbolo da dureza da escolha entre os humanos dos que deverão entrar no novo ciclo e dos que não entrarão. Em verdade será a Raça prateada que começara a separação entre joio e trigo no período de transição e que culminará finalmente com a separação total dimensional entre os que vibrarem com A Mulher e seu Filho daqueles que continuarem na vibração do Dragão. 

Entretanto a mudança como disse, se dará progressivamente; primeiro a Raça prateada preparará em sua era de transição o caminho; limpará a eira e depois virá a Raça dourada para vivenciar na Terra o Reino divino. Assim, enquanto os tempos não chegam, a Raça dourada enquanto realidade universal esta "guardada" com Deus, esperando o momento propício de revelar-se ao mundo. Alguns interpretam Deus e seu trono como estando nós céus, ou seja; em outra dimensão do Ser fora da Terra ou até de nosso universo; outros interpretam como sendo o centro da Terra, onde esta Shambhalla em outras esferas do Ser...outros falam do centro de nosso universo local, onde esta o trono de Micael! Seja como for, ainda não é o tempo desta entidade, manifestar-se plenamente...seja a vinda do Senhor de Nebadon, Cristo/Micael, seja a manifestação da Raça dourada!

Enquanto isto a Mulher estava no deserto, num lugar oculto e protegida...Se percebermos bem é no deserto que o sagrado feminino tem estado todo este tempo. Durante muitos anos, temos visto um desequilíbrio tremendo entre masculino e feminino na sociedade humana. Isto advém deste período "no deserto" da Mulher, onde a Deusa teve que ocultar-se veladamente atrás do Deus, para que o Dragão não intentasse contra Ela.O deserto aqui não é sinônimo de sofrimento mas de ocultamento. Quando os véus de Isis velaram o conhecimento e a sabedoria e poucos, muito poucos entraram no recinto sagrado.





Houve então uma guerra nos céus. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram. Mas estes não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar nos céus. O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados à terra.

Falamos tanto de uma Grande Fraternidade Branca, de Federação Galáctica, de Cristo e seus anjos...e aqui estamos nós diante deste embate milenar de entidades que cultuam a Vida(Coré) contra outras que cultuam a Morte(Perséfone). O grande embate se aproxima quando o Senhor de Nebadon, Cristo/Micael vencerá definitivamente os seres dissociativos que escravizam diversas esferas deste universo local. O fato do Dragão ser desalojado dos céus, nos fala de algo que acontece em outras esferas do ser e não só na Terra e que também aguardam libertação! Talvez estes "céus" dos quais o Dragão e seus anjos são desalojados sejam a quarta dimensão, aonde alguns dizem, estão os annunaki a atuar sobre a vida terrestre!

Diabo, Satanás, Serpente, Dragão...o nome da coletividade(7 cabeças) do poder da ilusão(10 chifres) são variados..podemos ver uma entidade líder neste caso, mas o simbolismo vai MUITO além disto. Este ser é a própria encarnação da ilusão, de Mara e suas filhas, do monstro devorador da roda Samsara, da encarnação e evolução da forma distorcida como acontece na Terra desde o evento conhecido como "Queda"...intimamente ligado a este simbolismo!

Vale salientar aqui que tanto a Vida(Coré) quanto a Morte(Perséfone) em verdade são facetas da Mulher...quando o Dragão arrasta desta a terça parte de suas estrelas ele usurpa o poder da Mulher sobre a Vida e a Morte e cria o desequilíbrio que faz com que a face da Morte impere... de certa forma ele se torna no "Senhor da Morte"...Assim como Coré/Perséfone tem que repartir-se entre Deméter(A Senhora da Vida) e Hades(O Senhor da Morte) assim a Vida tem que ceder lugar à Morte obrigatoriamente e por causa do desequilíbrio(somente 9 estrelas estão agora na coroa da Mulher e 3 foram lançadas na Terra pelo Dragão...mas atente...isto são número simbólicos pois as 12 significam completitude de eras e vida...) esta se torna mais evidente e sentida entre os humanos do que a própria Vida...a passageira dor da Morte(um terço) se torna mais evidente do que o Sentido da Vida(os 75 por cento). A ilusão que é criada pelo desequilíbrio faz com que a Morte seja vista como dolorosa, inimiga, devoradora, e perca-se toda a esperança de que algo exista para além dela.

O zodíaco decai assim de uma realidade cósmica e universal, verdadeiro portal(coroa) dimensional entre dimensões para um cárcere tridimensional de onde bem poucos ao longo dos tempos tem conseguido sair. Restaurar o zodíaco, a coroa da Mulher a sua exuberância sagrada de símbolo das grandes eras evolutivas Ascensoras e menos do fatalismo e roda Samsara escravista que virou é a grande missão da Raça prateada aqui presente na Terra AGORA!





Quando o dragão foi lançado à terra, começou a perseguir a mulher que dera à luz o menino. Foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que ela pudesse voar para o lugar que lhe havia sido preparado no deserto, onde seria sustentada durante um tempo, tempos e meio tempo, fora do alcance da serpente. Então a serpente fez jorrar da sua boca água como um rio, para alcançar a mulher e arrastá-la com a correnteza. A terra, porém, ajudou a mulher, abrindo a boca e engolindo o rio que o dragão fizera jorrar da sua boca. O dragão irou-se contra a mulher e saiu para guerrear contra o restante da sua descendência, os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Então o dragão se pôs em pé na areia do mar.

A guerra entre as duas Hierarquias termina com a dramática queda do Dragão sobre a Terra. Aqui ele descobre onde esta a Mulher e resolve persegui-la...

Neste momento estamos vendo o ressurgir do sagrado feminino mas por outro lado estamos vendo um reviver do mais profundo ódio a este feminino que se tem notícia. 

O rio que parte da boca da Serpente ou Dragão é este mar de intolerância racial, sexual e religiosa que estamos vendo nos dias atuais. Um masculino totalmente descerebrado, dissociado, se levanta com ódio mortal contra uma espiritualidade mais inclusiva, sadia, do Espírito, uma espiritualidade que não somente tem toques do sagrado feminino mas é o próprio revivescer deste! Este ódio mortal tem medo de ceder espaço para esta nova espiritualidade...tem medo que o sagrado feminino tudo domine. Mas é um medo insano e inútil pois o revivescer do sagrado feminino é uma realidade que não será abalada. É um medo sem sentido pois em verdade o que veremos na Era que virá é um SÍNTESE entre masculino e feminino! Veremos A Vida e a Morte encontrando sua Síntese na Mulher...Veremos o Bem e o Mal encontrando seu termo no Filho... e tudo se tornado UM em Deus(a)!



À Mulher cria-se asas e ela escapa do ataque feroz do Dragão da intolerância! A verdadeira espiritualidade vencerá! A verdadeira espiritualidade encontrará a sua Síntese e voará sobre todas as dificuldades que a intolerância arranjar-lhe no caminho! Mesmo quando seu lugar oculto for descoberto manifestará poder para vencer aquele que a persegue. O Poder da Mulher...A Terra, Deméter, Gaia...engolirá o rio sujo do Dragão, devorará toda a intolerância...e então o Dragão se levantará contra a Raça prateada que estará atuando aqui na Terra para implementar o Reino. A Merkabah que a Mulher usou para se locomover nos tempos de transição, a Raça que prepara o caminho para O Reino e a Era dourada será perseguida então pelo grande devorador!

Mas será os estertores da elite trevosa sobre a Terra!

Seu fim virá como uma enxurrada maior do que a que disseminou contra a Mulher!

E então A Raça prateada entregará o Reino para A Raça dourada! E esta levará a humanidade finalmente para  quinta dimensão de onde NÃO HAVERÁ MAIS RETORNO OU QUEDA! Dali será um constante ascender e unificar em si TODAS as dimensões do Ser desde as mais inferiores às ditas superiores! Quando finalmente surgir a sexta raça raiz...estaremos diante de uma raça de Deuses criadores! E quando a sétima chegar estaremos no fim e na conclusão de uma grande ronda evolutiva e adiante...estará ...A ETERNIDADE PARA OS QUE VENCEREM NESTA ATUAL GRANDE RONDA pois uma outra a surgir será de OUTRA onda de seres para evolução!



MARANATA!!!

Valter Luis

Musica das Eras e das Esferas















Nenhum comentário:

Postar um comentário