Google+ Badge

quinta-feira, 28 de julho de 2011

AS BRUMAS DE ATLÂNTIDA


'ATLÂNTIDA UMA MITO IMORREDOURO'

Precisamente a pouco mais de 10 mil anos segundo as contagens mais ortodoxas Poseidonis a última ilha atlante afundava no Oceano.

Terminava assim a era dourada da humanidade e iniciava-se ali um dos maiores mitos que se tem notícia!


Poseidonis( ou Poseidia segundo outros)será o extertor do maior Império da antiguidade da Terra.

Lendas de Vimanas voadores, pirâmides de cristal energético,armas de mortal poder,construções fabulosas,poderes paranormais, magias negra, branca e cinza e decadência moral e espiritual são todas associadas ao continente perdido.

É como se todos nós olhando para o longínguo passado vissemos entre brumas espessas algo perdido, algo que foi tremendo, uma experiência de vida e civilizatória que transcende mesmo a nossa atual!


Muitos relatos aventam inclusive a hipótese das ruinas( se de fato são!)na Lua e em Marte serem não de civilizações autóctones mas expansões atlantes que devido ao fim abrupto e violento da Terra máter teriam se deteriorado e ficado como estão hoje.


No mar das probabilidades e teorias humanas Atlântida é tudo!


Desde lenda pura e simples, ou uma grande civilização troglodita , passando por um reino de explendor clássico, chegando a nível intergalático e até considerada como colônia extraterrestre(Poseidon seu fundador e Atlas seu primeiro rei seriam eufemismos para extraterrestres segundo esta corrente!).


Mas o conclusivo disto tudo é...As brumas...Sim! Tão somente as brumas, as névoas do esquecimento ,que são dolorosamente reais!


Por mais que se escreva,lêia, pesquise-se,parece-nos que as brumas atlantes são a única certeza,a única acertividade nesta história.


Até hoje permanecem os fortíssimos indícios de que num passado distante um povo glorioso envergou o manto civilizatório e por decairem de sua posição semidivina( o mito de Adão e Eva encaixasse aqui tranquilamente) e se deteriorarem moral e espiritualmente encontraram um fim doloroso e triste!


Parece que infelizmente a única prova conclusiva são estas brumas , estas brancas e enevoadas brumas que despertam em nós um sentimento de saudade e nostalgia!


Quanto a localização do poderoso império seria lógico supormos que todos quer considerando Atlântida lendária ou real pensa-se nela como sendo uma ilha/continente no oceano Atlântico....mas não é bem assim.


Diversas teorias tentam explicar o mito platônico(sim foi o filósofo grego que citando Sólon- e este baseado em relatos de sacerdotes egípcios- em Timaeus e Crítias trouxe a lume a grande civilização) e além do lugar tradicional no Atlântico(e que a meu ver me parece mais verossímil quando Platão cita ...além das colunas de Hércules, lugar conhecido na antiguidade como o estreito de Gibraltar e que de uma ilha a outra de Atlantis se poderia passar para o outro continente, o que me parece uma referência clara ao continente americano, fora que o oceano Atlântico recebeu seu nome provavelmente do dito continente e que os povos antigos associavam o mundo dos mortos sempre em direção ao oeste ou seja; em direção ao Atlântico sendo para muitos a ilha de HY Brasil um destes locais dos bem-aventurados o que pode sugerir uma lembrança viva da grande catástrofe que levou a maior das civilizações e origem de todas as outras mediterrâneas) os mais citados são a civilização cretense destruída pela explosão de Théra que para os que defendem tal teoria tem o explendor necessário, o poder capaz e a tragicidade implícita para ser uma metáfora do mito atlante,Tartessus uma cidade localizada no sul da Espanha e que foi outrora extremamente rica e poderosa,uma civilização que teria existido e sido destruída no mar negro por um grande dilúvio em torno de 5.000 AC,a Antártida que antes da inversão dos pólos estaria em uma região subtropical(segundo esta teoria Atlantis não afundou mas simplesmente tornou-se inabitável),a já citada e também mítica ilha de HY Brasil(de quem o Brasil atual toma o nome) que ficaria bem próxima a Irlanda(a qual alguns tem como um mito alternativo ao atlante) terminando até em pensar-se nela como o próprio continente Americano.


Atlântida como utopia é imbatível....


Mesmo Camelot de Arthur por mais grandiosa que seja perde(de pouco na verdade) na comparação tal o poder do mito de todo um continente altamente desenvolvido nas priscas eras da humanidade que se esfaleçou por causa dos seus pecados.


O fato é que a humanidade sempre parece buscar o paraiso perdido, um lugar idílico onde a vida era maravilhosa,o relacionamento entre os homens e Deus estreitíssimo mas que foi conspurcado pelos erros do homem geralmente motivados por sua ânsia de poder quer tentado por um indivíduo externo(a serpente do Éden) quer por causa da miscigenação entre a raça eleita  ou descendentes dos deuses com os humanos da evolução normal(O dilúvio que pôs fim ao mundo antediluviano e a queda dos atlantes) quer por causa do capricho de um dos deuses(o Enlil da mitologia sumérica) que não ama a humanidade como Enki seu irmão e salvador dos humanos ou porque os deuses se revoltam contra um dos seus que segundo eles traiu-os e ajudou os humanos(o fogo dado ao Homem por Prometeu....que pode muito bem ser este fogo uma metáfora do nosso lado digamos divino)e não só punem o Deus mas destroem os humanos em contrapartida etc...


Se olharmos por este prisma mais que coloridos os mitos são extremante sangrentos,seletivos, exclusivistas e racistas pois segundo a Bíblia o dilúvio veio sobre o mundo porque os filhos de Deus(seja eles anjos caídos ou os filhos de Seth )se casaram com as filhas dos homens ou dos humanos sem dna divino, o que segundo o relato teria feito a qualidade moral decair em todo o mundo.


Na lenda de Atlântida vemos a mesma coisa.
Na medida em que o sangue de Poseidon e sua esposa iam enfraquecendo pelos constantes casamentos dos atlantes com outros habitantes da ilha a qualidade moral destes também arrefecia.


Entretanto temos que ver os mitos, mesmos os universais com olhar crítico.


Não podemos alicerçados em mitos antigos criarmos sociedades segregacionistas atuais baseados nos tais.


Os mitos tentam antes de tudo traduzir uma verdade oculta e o que estes relatos de filhos e filhas de deuses e deusas mesclando-se a humanos na verdade querem sugerir é que:


1. Todos os humanos hoje em dia seriam mistura das raças; divina e humana originais.
Portanto nenhuma raça é melhor que a outra.


2. NÃO EXISTE uma raça 'pura' que contenha sozinha o dna dos deuses.


3.O DNA divino no ser humano hj em dia é despertado por aquilo que na Biblia cristã chama-se novo nascimento e tb batismo com o Espírito Santo, no esoterismo iniciação e em outras religiões iluminação.


4.Nem sempre os mitos antigos concordam que teria sido uma atitude ruim os deuses misturarem seu dna com os humanos variando muito de povo para povo tal visão.


5.O fato de ter havido tal mistura não foi o catalizador das supostas destruições sugeridas no mito mas o fato de o ser humano resultante dela ter assimilado de forma errônea este novo passo evolutivo enfatizando mais o poder em detrimento da fraternidade ,a separatividade egótica em detrimento da unicidade e a valorização indiscriminada do efêmero em relação ao eternal.


Em suma; encontrar-se desculpas racistas quer na Bíblia ou em qualquer outro livro religioso para corroborar-se atitudes intolerantes hoje em dia quer sexuais,raciais, sociais ou espirituais é totalmente errôneo.


Mesmo a acreditar-se que somos todos descendentes de Noé e que este não teria sido contaminado com o dna divino pois nas versões mais conservadoras do mito os filhos de Deus seriam a raça de Seth filho de Adão(portanto não haveria algo como dna divino para ele conspurcar-se) enquanto os filhos e filhas dos homens a raça de Caim o filho caído do mesmo Adão, não existem PROVAS cabais que de fato isto se deu.


Muito pelo contrário diga-se de passagem....


Em alguns apócrifos Noé é descrito fisicamente de tal forma que o pai dele duvidou que fosse seu filho e sim filho de um dos deuses!


Vejam a descrição no livro de Enoch o mais conceituado dos apócrifos a ponto de ter uma frase sua citada por Judas quando escreveu sua epístola bíblica(Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos etc...):



O nascimento de Noé é relatado no apócrifo de Enoque e relata a história de uma estranha criança. 

'Conta a história que Matusalém escolheu uma esposa para o seu filho Lameque e esta ficou grávida de um filho. Quando este nasceu repararam que era um bebê muito diferente dos outros e o seu pai teve medo. Ao ter medo, dirigiu-se a Matusalém para lhe contar o sucedido e disse-lhe: "Eu tive um filho estranho, diferente de qualquer homem, e a sua aparência é como a dos filhos de Deus do céu; e a sua natureza é diferente e não é como um de nós." (Enoque 106:7)
Matusalém, ouvindo isto, viajou para longe, ao encontro de Enoque e contou-lhe o sucedido e este, ouvindo tudo, lhe respondeu: "O senhor fará algo de novo na terra, porque na geração de meu pai Jarede, alguns dos Anjos do Senhor transgrediram a palavra de Deus e a sua lei, e uniram-se pecaminosamente com as filhas dos homens e tiveram filhos. Estes filhos resultantes desta união foram gigantes, não de acordo com o espírito mas de acordo com a carne. Por isto, Deus destruirá a terra com um grande dilúvio e haverá grande destruição e castigo. E este filho que nasceu de teu filho será salvo, e os seus filhos com ele. E toda a humanidade restante morrerá." (Enoque 106:13-17)'

Reparem que Enoch nem confirmou nem desmentiu as suspeitas do pai aflito...rs...o que só corrobora que o problema não estava tanto na miscigenação mas na deterioração que sofreu a humanidade por desenvolver o dna divino em si de forma errada o que segundo Enoch não aconteceria com Noé!



E na tradição judaica não bíblica sua mulher seria simplesmente Naamá a irmã de Tubalcaim portanto descendente de Caim(fonte Wikipédia).


Portanto para nós e para sempre....


Noé continua sendo uma metáfora de justiça e fidelidade não de pureza de raça!


Atlântida continuará tudo indica sendo a metáfora das metáforas quando o assunto for uma grande civilização perdida no tempo e espaço por causa dos seus pecados.


Uma metáfora perene de uma humanidade que um dia foi mais do que hoje somos e desceu até onde hoje perigamos também descer se não abrirmos os olhos.


Relatos de que eles poderiam ter até uma evolução tecnológica maior que a nossacomo escrevi acima é corrente nos circulos alternativos da ciência e esoterismo.


E que foi o uso incorreto de tais conhecimentos que levou finalmente tudo a deterioração e por fim destruição.


Fala-se inclusive em um guerra global entre os Atlantes e o império Rama(Platão falava em uma guerra entre estes e os gregos com a derrota dos Atlantes que teriam sido destruídos pelos deuses quando se preparavam para o revide) localizado na Índia antiga com artefatos nucleares e de grande poder destrutivo.


O Mahabharata parece conter relatos interessantes de uma guerra que uniu humanos e até  os deuses (estes tomando partido quer de um lado quer de outro como na não menos mítica guerra de Tróia) e que causaram uma destruição incomensurável.


Mohenjo Daro na Índia até hoje é um enigma para os estudiosos que tentam entender como aquela civilização foi destruida, de forma tão repentina e devastadora levando muitos a suporem um ataque nuclear, tal a forma como os corpos se empilham nas ruínas.


Também relatos de localidades onde a radioatividade é acima do normal na região reforçam tais teorias.


O nosso passado por mais que alguns queiram simplificar parece não só excitante mas extremamente misterioso e ainda longe de um consenso!


O que nós podemos fazer é termos humildade para estarmos abertos para QUALQUER explicação ou prova por mais 'absurda' que os racionalistas achem!


Pois PROVA é PROVA e deve ser analizada como tal e aceita ídem, independente do que eu ache ou não ache individualmente mesmo que seja o dito consenso científico!


Pax e Lux


Abraços...


Valter Holístico







Nenhum comentário:

Postar um comentário