Google+ Badge

domingo, 28 de agosto de 2011

A ADAGA DO DESTINO


"NÃO HAVIA MOTIVO PARA SENTIMENTALISMOS.
MAS O QUE ME PARECIA ESTRANHO É QUE ALGO TÃO INDIVIDUAL E ISOLADO COMO O DESTINO TIVESSE QUE SER VIVIDO JUNTAMENTE COM TANTOS OUTROS, COM O MUNDO INTEIRO.

TODOS OS HOMENS PARECIAM IRMANADOS. PENSAVAM NA PÁTRIA E NA HONRA.
MAS ERA O DESTINO O QUE SE MOSTRAVA DIANTE DELES, POR UM MOMENTO, FRENTE A FRENTE E SEM VÉUS.

O QUE OS IMPULSIONAVA ERA UMA EMBRIAGUEZ,E NÃO A ACEITAÇÃO DO DESTINO. MAS ESSA EMBRIAGUEZ ERA SAGRADA E PROVINHA DAQUELE INSTANTE EM QUE LHES FORA DADO CONTEMPLAR O DESTINO FRENTE A FRENTE.

AGORA PERCEBIA QUE TODOS OS HOMENS ERAM CAPAZES DE MORRER POR UM IDEAL. MAS NÃO POR UM IDEAL SEU, LIVREMENTE ESCOLHIDO, MAS POR UM IDEAL COMUM E TRANSMITIDO.

MUITOS MOSTRAVAM A TODO MOMENTO, E NÃO SÓ NO ATAQUE, AQUELE OLHAR FIRME, DISTANTE E ALHEADO QUE NÃO SABE DE FIM NENHUM E IMPLICA UMA COMPLETA ENTREGA AO MONSTRUOSO.
FOSSEM QUAIS FOSSEM SUAS OPINIÕES OU IDÉIAS,AQUELES HOMENS ESTAVAM PRONTOS,ERAM APROVEITÁVEIS E PODIAM SERVIR PARA DAR CONFORMAÇÃO AO FUTURO.
NÃO IMPORTAVA QUE O MUNDO PARECESSE CONTINUAR ABSTINADAMENTE FIXO EM SEUS ANTIGOS IDEAIS, EM SEU CONCEITO TRADICIONAL DE GUERRA, DO HEROISMO E DA HONRA, E QUE TODA VOZ DE VERDADEIRA HUMANIDADE  SOASSE
MAIS LONGINGUA E IRREAL DO QUE NUNCA. TUDO ISTO ERA APENAS SUPERFÍCIE, IGUAL AOS FINS EXTERIORES E POLÍTICOS DA GUERRA. SOB ELA, NO FUNDO, FORMAVA-SE ALGO NOVO. ALGO COMO UMA NOVA HUMANIDADE. POIS HAVIA MUITOS HOMENS, E ALGUNS DELES MORRERAM A MEU LADO, PARA OS QUAIS ERA EVIDENTE QUE O ÓDIO E A FÚRIA, A MATANÇA E A DESTRUIÇÃO NÃO SE ACHAVAM LIGADOS AOS OBJETOS. NÃO; OS OBJETOS, BEM COMO OS FINS, ERAM PURAMENTE CASUAIS. OS SENTIMENTOS PRIMORDIAIS, INCLUSIVE OS MAIS VIOLENTOS, NÃO IAM CONTRA O INIMIGO; SUA OBRA SANGRENTA ERA APENAS UMA IRRADIAÇÃO DO INTERIOR, DA ALMA DISSOCIADA E DIVIDIDA, QUE QUERIA ENFURECER-SE E MATAR,ANIQUILAR E MORRER, PARA NASCER DE NOVO.
UMA AVE GIGANTESCA ROMPIA A CASCA.
A CASCA ERA O MUNDO, E O MUNDO HAVIA DE CAIR FEITO EM PEDAÇOS."
 Fragmentos do último capítulo de Demian de Herman Hésse


" E SIMEÃO OS ABENÇOOU E DISSE A MARIA, MÃE DE JESUS. ESTE MENINO ESTÁ DESTINADO A CAUSAR A QUEDA E O SOERGUIMENTO DE MUITOS EM ISRAEL, E A SER UM SINAL DE CONTRADIÇÃO, DE MODO QUE O PENSAMENTO DE MUITOS CORAÇÕES SERÁ REVELADO. QUANTO A TI UMA ESPADA ATRAVESSARÁ A SUA ALMA."
Lucas.2.34-35.


Destino....

Não é de hoje que o ser humano busca um sentido para coisas e acontecimentos que considera fatalidades.

A busca do humano por um sentido à sua jornada aqui fez com que dois basilares, duas colunas mestras fossem erigidas sustentando simbolicamente o Templo que é nossa vida neste mundo...de um lado a coluna do Rigor e de outro a da Misericórdia da Cabala....Jaquim e Boaz as duas colunas do Templo  Salomônico....A Lei e o Amor...O Destino e o Livre Arbítrio.

Nos fragmentos da obra maéstrica do grande Herman Hésse, que postei acima o autor na figura do personagem Sinclair analisa estes dois conceitos pelo prisma das grandes convulsões que quando tomam conta do mundo tragam a todos de roldão como se os fios das Moiras entrelaçassem a todos na mesma teia. 

Supostos bons e maus,corajosos e covardes, fortes e fracos são como que levados de roldão pelo Caos e a suposta Ordem anterior vigente e o Mundo inteiro tremem ante os pés gigantescos do Destino inexorável.

Hésse busca neste contexto o sentido do livre arbítrio em meio as malhas que prendem destinos individuais em coletivos. 

O grande escritor  entende desta forma que cada destino individual define-se por sua POSTURA ante este inexorável Destino Coletivo.

UMA POSTURA INTERNA....

A forma como o homem de Destino(aquele que transcende a situação que se lhe apresenta) e o homem dominado pelo Destino reagem são completamente diferentes.

O dominado é aquele que se vê envolto pela situação de uma forma em que esta é apenas o que se lhe apresenta aos olhos, as motivações que supostamente definiram aquele momento e que são enfocadas como determinantes pelo comum dos humanos...Já o os homens de Destino simplesmente enfrentam a situação com um olhar que vai além do óbvio, do que transpira nas telas da TV, páginas de revistas, jornais,livros ou ondas do rádio e internet e seu olhar penetra no verdadeiro sentido do momento.

Entendem o momento que vivenciam como catalizadores de mudanças significativas para si e os que lhes rodeiam, não negam a ilusória maya mas contemplam a visão sagrada além do véu.

Hésse escreveu tal livro enfocando a primeira grande guerra mundial...que definitivamente encerrou a ordem anterior vigente que vigorava em todo mundo e do Caos fez surgir um novo mundo.

Na realidade os grandes estudiosos da matéria dizem que não houveram duas guerras mundiais mas UMA SÓ intercalados os períodos de confrontos por um período de caos social que perdurou em todo mundo por 21 anos e que definiram o fim do poderio inglês no plâneta de forma inexorável além da queda das grandes monarquias européias do século anterior e a ascensão de EUA e URSS.

Os personagens de Hésse vivem e transitam antes da guerra no território conflagrador de todo o processo que mudaria o mundo antigo e moldaria o mundo que viria... a Alemanha.
E a busca de Sinclair nos encontros decisivos de sua vida com Demian e sua mãe Eva são em primeiro plano a da auto descoberta para depois se aprofundar nas mutações cármicas pelas quais se definem os novos rumos que tomarão a civilização global e cada um dos humanos nesta.

Outro dia eu assistia um filme sobre a figura de Churchill entre os períodos imediatamente anteriores a segunda grande guerra até ao processo eleitoral que ele perdeu no fim da mesma.

E o que se vê na tela é este conceito de HOMEM DE DESTINO bem estampado.

Aliás; o próprio Churchill se sentia assim ...no final do filme após perder a eleição que fez com que abandonasse o poder logo depois de vencer a guerra na Europa vemos Churchill aceitando altivo o Destino que lhe coubera na arena da História ou seja; o de deter as forças do caos e da dissolução nazistas e que, terminada esta missão, o próprio Destino se encarregará de mudar as ordens do jogo.

Churchill entende inclusive que foram os seus próprios comandados, as forças armadas inglesas quem definiriam seu destino político pós guerra(como estavam cansados de combater entendeu que os militares e suas familias votaram contra ele para que ele não continuasse a guerra no Pacífico junto com os EUA frente ao Japão já que ninguém sabia quanto tempo ainda duraria) e que naquele momento definitivamente encerrava-se a Era do Império britânico.

Assim como Churchill pelo menos outras 5 figuras de Destino importantes atuaram nesta guerra.

As figuras de Roosevelt,Stalin,Hiroito,Mussolini e Hitler cada qual aliada às forças que entendiam como determinantes para suas vidas e a do mundo confrontaram-se no cenário do mundo de então.

Cada um com sua visão do que entendiam que deveria ser o mundo e a sociedade que surgiria a partir do caos que conflagrára tudo.

Alguns mais ativos como Hitler, Hiroito,Mussolini e Churchill e outros mais passivos como Roosevelt e Stalin( que aparentemente foram arrastados para a guerra que não queriam).


Estas 6 figuras de Destino mais a de Truman que assumiu o comando dos E.U.A... pós morte de Roosevelt nos ultimos meses da guerra e teve a responsabilidade de dar a ordem para as explosões das duas bombas atômicas que determinaram o fim definitivo do conflito e a de De Gaulle que comandou a resistência francesa, à frente de outras figuras de Destino de destaque como: Eisenhower,Montgomery,MacArthur,Patton,Rommell,Goering,Himmler,Hess,Boorman,Yamamoto e cia mudaram definitivamente todo o contexto anterior de mundo que tinha-se antes da primeira grande guerra e que já tinha sido ferido mortalmente por esta, para um novo contexto(a guerra fria)  e que só mudaria de novo 44 anos depois com a queda simbólica do muro de Berlim(de novo a Alemanha no centro da História).


Este novo período teve duração curta...12 anos após a queda do muro de Berlim tivemos o 11 de Setembro de 2001 e o fim de uma era de muito desenvolvimento tecnológico(aperfeiçoamento e disseminação do celular, a criação da Internet e muitas outras coisas) e Econômico e um otimismo exacerbado de que estavamos construindo uma Nova ordem no mundo de paz e sem barreiras nacionais,religiosas etc...para uma nova realidade de Aquecimento global,crise econômica mundial e terrorismo exacerbado.


Agora, 10 anos depois , estamos diante de um novo momento que parece definidor de alguma coisa;  morte de Bin Laden a figura de Destino mater dos ultimos 10 anos ao lado de Bush,revoltas tomam conta do mundo islâmico e espalham-se mundo afora exigindo liberdade e melhores condições de vida....antigas ditaduras que pareciam eternas caem e até o ocidente estremece ante o poder do clamor popular e da crise econômica....onde será que isto vai dar?....com a palavra o Senhor Destino Coletivo da Humanidade.


O fato é que cada vez mais os acontecimentos decisivos que moldam a sociedade global estão acontecendo com menor curso de tempo entre um e outro.

Depois citei um verso de Lucas que ocorre por ocasião da apresentação de Jesus no Templo por seus pais quando de sua circuncisão e as palavras de um profeta que lá estava sobre o futuro do Cristo e de sua mãe.

Nas palavras de Simeão Jesus estava DESTINADO a ser a causa da Queda e do Soerguimento de muitos...e também de SINAL DE CONTRADIÇÃO.

Cristo assim surgia como um catalizador de mudanças paradigmáticas humanas que abalaria a estrutura de todo o mundo de então(como de fato vemos que ocorreu)que faria com que a ordem de então caisse por Terra e uma nova ordem se levantasse no lugar desta.

O que talvez o profeta não conseguiu abarcar foi que isto não seria meramente em Israel como de fato  quando do Cristo em vida terrena foi... mas que estes elementos de queda,soerguimento e contradição presentes em sua figura transcenderia o limite espaço/temporal e abarcaria o planeta inteiro e todos os humanos que viriam depois nos ultimos 2 mil e tantos anos.

Mesmo sabendo que muitos povos não o seguem como os cristãos o fazem a figura do Cristo e do que seus seguidores erigiram em cima dela de bom e de ruim afetam até hoje as relações do mundo todo.

Assim o ELEMENTO DE CONTRADIÇÃO visto pelo profeta no Cristo é até hoje presente na sociedade humana.

E o que seria esta contradição a não ser esta:....como uma figura de Amor e Paz possa ter no mesmo instante despertado tanta divisão e guerras no mundo?

E a resposta o próprio Simeão a dá....porque este elemento de contradição REVELARIA o que ia no coração de todos os humanos.

Assim como diante das duas grandes guerras os homens foram confrontados pelo Destino, Cristo ao ser confrontado com o seu leva todos os humanos a se defrontarem com os seus diante do umbral do conhecimento interior. 

Mas desta figura poderosa de HOMEM DE DESTINO  que foi o Cristo também não estaria ausente a tragédia pessoal.

Ao se dirigir à mãe do Cristo o profeta diz-lhe ....QUE UMA ESPADA LHE TRASPASSARIA A ALMA.... dai que imaginei na visão do profeta uma pequena espada...uma adaga, perfurando a alma de Maria e sangrando-a de forma inexorável e fiz uma SIMBOLOGIA  desta em relação ao Destino.

E sabemos muito bem qual foi esta espada, esta adaga que perfurou a alma singela da mãe do Cristo.

O Cristo diante do Destino inexorável que se lhe apresentava fez como predica Hésse: olhou além do véu do Destino e viu o que tinha que fazer.....E FEZ....mesmo sabendo onde isto iria lhe levar.

A figura de Destino assim me parece ser um verdadeiro missionário deste para, de tempos em tempos, aplicar mudanças corretivas neste mundo e levar-nos ao processo evolutivo que se percebe pelos que tem olhos para ver.

Mesmo as figuras trevosas de Destino tem no computo final das coisas sua utilidade neste imenso jogo de xadrez cósmico que aqui se desenrola.

Pois a meta da Providência é que em meio as colunas do Rigor e do Amor o humano evolua e cresça através da coluna central e espiritual de SI MESMO ou seja; a do meio, a da Graça, a Crística e esta figura da humanidade evolutiva que ascende a um novo patamar evolutivo tem no Cristo seu grande referencial.

Que possamos assim ascensionarmos rumo a nosso DESTINO cada vez mais irmanados na iluminação da ciência DO QUE SOMOS E DO QUE PODEMOS FAZER AQUI EM PRÓL DO REINO SAGRADO....


Notas importantes:


Adaga:

Jambia (em árabe: جنبية), espécie de adaga originária do Iêmen.

Adaga é o nome genérico de um tipo de espada curta, de perfuração, com duplo corte de têmpera forte, serrada ou compacta. Crê-se que tivesse origem na Península Ibérica, Mediterrâneo e Oriente Próximo(região dos sete mares). De formas diversas, evoluiu de outras formas de armas brancas medievais, como os punhais, misericórdias, facas e cotós. Nem sempre teve o mesmo comprimento. Se no início era bastante larga e curta, no século XVI media cerca de um quarto a um terço de uma espada. No século XVII media, em média, 12 cm.
Era usada principalmente para aparar os golpes de espada dos adversários, por exemplo, em duelos. Enquanto que a espada era usada na mão direita, a adaga era usada pela esquerda e tinha também, por vezes, a função de destruir a ponta da espada do adversário, já que a sua têmpera era mais forte - além de que, por vezes, o seu gume era serrado.
Muitas vezes usadas como arma de arremesso (adagas menores) tendo o mesmo objetivo que as shurikens se usada com sabedoria pelo ninja e acertasse uma grande artéria, poderia ser mortal (ver artes marciais do Japão).

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Adaga



Destino:O Destino é geralmente concebido como uma sucessão inevitável de acontecimentos relacionada a uma possível ordem cósmica. Portanto, segundo essa concepção, o destino conduz a vida de acordo com uma ordem natural, da qual nada que existe pode escapar. Concepção antiga, é presente em algumas mitologias, como por exemplo, na mitologia grega, através das Moiras, mas também em correntes filosóficas, como é o caso do fatalismo.

As Moiras

Na mitologia grega, as Moiras (em grego antigo Μοῖραι) eram as três irmãs que determinavam o destino, tanto dos deuses, quanto dos seres humanos. Eram três mulheres lúgubres, responsáveis por fabricar, tecer e cortar aquilo que seria o fio da vida de todos os indivíduos. Durante o trabalho, as moiras fazem uso da Roda da Fortuna, que é o tear utilizado para se tecer os fios. As voltas da roda posicionam o fio do indivíduo em sua parte mais privilegiada (o topo) ou em sua parte menos desejável (o fundo), explicando-se assim os períodos de boa ou má sorte de todos. As três deusas decidiam o destino individual dos antigos gregos, e criaram Têmis, Nêmesis e as Erínias. Pertenciam à primeira geração divina (os deuses primordiais), e assim como Nix, eram domadoras de deusas e homens.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Destino


Abraços...




Pax e Lux




VALTER TALIESIN

                                                                                                                                                                                                                 
                                                                                       



                                                                                                                                                                                     

                                                                           









Adaga: Google Imagens.



Nenhum comentário:

Postar um comentário