Google+ Badge

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

MERLIN

MERLIN...MERLINUS....MYRDDIN...TALIESIN...







Fonte: Google Imagens.





Merlin (ou Merlim), personagem do Ciclo Arturiano, era um mago, profeta, conselheiro e grão-druida. Teve sua primeira aparição no século X, e segundo a lenda ele é filho de uma freira com um íncubo (demônio da Idade Média). Merlin herdou a beleza da mãe e a inteligência do pai.

Merlin, primeiramente, foi confundido com um louco chamado Myrddin, que se refugiou nas terras escocesas e lá fez muitas previsões para o futuro.
O mago Merlin conhecia mistérios do céu e da terra, da vida e da morte, dos homens e dos deuses. Alguns o chamavam de feiticeiro, outros achavam que ele era um santo. Todos, porém, o reconheciam como um dos homens mais sábios desde tempos imemoriais. O papel do Merlim na trama a partir daí não era o de fazer magia e feitiços, mas sim de mostrar ao seu povo que ele continuava junto ao rei e com isso assegurar a paz entre o reino e os povos antigos, os tornando aliados incontestáveis.

Segundo As Crônicas de Artur, de Bernard Cornwell, o sonho de Merlin era expulsar os saxões e cristãos da Britannia (atual Inglaterra) e isso só poderia ser feito se ele encontrasse os Treze Tesouros da Britannia, incluindo o famoso Caldeirão de Clyddno Eidin. Juntando os Treze Tesouros da Britannia, segundo Merlin, a mesma seria devolvida aos deuses antigos. O Caldeirão foi encontrado, o ritual para trazer os deuses envolveria o sacrifício do maior governante da Britania, o filho de Arthur. Porém Arthur,Derfel, Cuneglas e Galahad impediram o ritual antes que sacrifício fosse concluido. Gawain, filho de um rei da Bretanha foi morto, Merlin sentiu-se aliviado por não matar o filho de Arthur. O príncipe morto foi atirado no caldeirão cheio de sal, mas a magia nunca aconteceu. Tempos depois, Merlin foi traído por sua antiga amante Nimue(também confudida como Vivien, Viviane ou Nimueve). Ela o capturou e o torturou para lhe revelar todos os seus segredos. Merlin enlouqueceu e foi cegado por fim. A Dama do Lago e sua amante, roubou o Caldeirão, aprisionou Merlin em uma região remota de Powys, com seus conhecimentos reuniu um exército de pagãos, os chamados escudos sangrentos irlandeses de Dyfed. Merlin teve sua morte ao ser sacrificado por Nimue para criar uma tempestade que varreu a maioria das tropas de Arthur. O Bardo Verdadeiro – O título bardo é na verdade de origem celta e os bardos verdadeiros, os da Idade Média, são na verdade membros deste povo. Os celtas eram um povo branco que surgiu séculos antes de Cristo, na região central da Europa, tendo chegado a conquistar boa parte do continente e saqueado, inclusive, a cidade de Roma, durante o início da República. Com o passar dos séculos tiveram suas terras originais conquistadas por outros povos e seu território limitado à Bretanha, a ilha que hoje abriga o Reino Unido.


Ciclo Arturiano





Dentre as lendas urbanistas, Merlin foi conselheiro de Vortigern, Uther Pendragon, Morgana e Artur. Diz a lenda que Uther se apaixonou por Igraine, a Duquesa da Cornualha, mas o marido trancou-a em uma torre e Merlin fez com que Uther assumisse a forma de Gorlois, o marido de Igraine, o que permitiu que ele passasse uma noite com a duquesa. Deste estranho adultério nasceu Artur.
Segundo as Crônicas Saxonicas de Bernard Cornwell um famoso romancista histórico:
Merlin tinha uma propriedade conhecida como Avalon. Em Avalon ou Ynys Wydryn, ele tinha seus sacerdotes e sacerdotisas, fazia seus feitiços e recebia sonhos em sua torre conhecida como Tor (Colina de Glastonbury



Bardo Celta


Merlin, Vivien e o carvalho o qual foi preso para sempre.
Os celtas eram politeístas, com crenças baseadas nas forças da natureza. Sua religião é pouco conhecida, mesmo atualmente. Os druidas, assim como os bardos, vêm da tradição religiosa deste povo. O que se convencionou chamar de druida praticamente personifica os sacerdotes celtas.
Os druidas eram sacerdotes e sacerdotisas celtas. Seus ritos eram realizados em florestas e locais de natureza intocada, de preferência próximos a carvalhos antigos (o nome druida significa adoradores do carvalho). Acreditavam em vários deuses. Os bardos eram, simplificando, aspirantes a druida. Para um homem, o caminho do bardo era o caminho a ser percorrido para se tornar um druida, um caminho em que se dedicava às artes e ao conhecimento. Os bardos atuavam como conselheiros do “reis” celtas, e ao mesmo tempo, como “bobos da corte”, distraindo os nobres e o povo com suas músicas e poemas. Podiam ascender ao posto de druida, deixavam estas funções para se dedicar ao culto dos deuses.
A tradição druida também está fortemente ligada ao uso de rituais e efeitos mágicos e os bardos também lidavam com rituais desse tipo. Merlin era um título usado na Bretanha para designar o alto conselheiro do rei. O mago Merlin das lendas do Rei Arthur foram, na verdade, dois: Taliesin e Kevin, ambos bardos que se tornaram druidas (e não magos). Taliesin é o “Merlin” normalmente retratado nas histórias de Arthur (sendo considerado o maior bardo de todos os tempos), mas Kevin, seu aprendiz, um aleijado com as mãos e pés deformados mas que tocava sua harpa de forma divina (sendo portanto um bardo sensacional), também ocupou o cargo de Merlin e foi, inclusive, decisivo na derrocada de Arthur. O bardo está tão enraizado na cultura bretã que, até meados de século passado, ainda eram realizados pela Coroa Inglesa concursos para premiar os melhores bardos do Reino Unido.
Enfim, o bardo verdadeiro está ligado intimamente à natureza, sendo um ministro da religião celta, assim como um padre o é para os católicos.

[editar] Stonehenge

Existem outras lendas atribuídas a Merlin como a da construção de Stonehenge, o famoso círculo de pedras na Inglaterra. Já se especulou que Stonehenge foi construída por druidas e alienígenas, mas existem lendas que contam que as pedras foram transportadas do País de Gales através do ar pelo mago Merlin no ano 300 a.C.
Os primeiros registros existentes onde consta Merlin (Armes Prydein, Y Gododdin) são do começo do século X. Neles consta que Merlin era um mero profeta, mas o papel dele foi evoluindo gradualmente como mago, profeta e conselheiro, ativo em todas as fases da administração do reinado do Rei Arthur. Ele foi aparentemente chamado ao nascer com o nome de Emrys num local chamado Caer-Fyrddin (Carmarthen). Só depois ele tornou-se conhecido como Merlin, uma versão latinizada da palavra gaulesa, Myrddin.
Merlin era o filho bastardo da Princesa Real de Dyfed. Porém, o Rei, pai da princesa, Meurig ap Maredydd ap Rhain, não é encontrado nas genealogias tradicionais deste reino e provavelmente era um sub-rei da região que limita Ceredigion. O pai de Merlin, é dito, era um anjo que tinha visitado a Princesa Real e tinha a deixado com a criança. Os inimigos de Merlin diziam que o pai dele era um incubus, um espírito mau que tem relacionamento com mulheres enquanto dorme. As pessoas suspeitavam que a criança "diabólica" (Merlin) veio para ser um contra peso à boa influência que Jesus Cristo teve na terra. Merlin, felizmente, foi batizado cedo em vida. É contado que este evento negou o mal na natureza dele, mas os poderes do lado esquerdo ficaram intactos nele. A história original foi inventada para salvar a mãe dele do escândalo que teria acontecido presumivelmente à ligação dela com Morfyn Frych (o Sardento), Príncipe secundário da Casa de Coel, ato de conhecimento público.
A lenda nos conta que a retirada romana da Inglaterra e a usurpação do trono dos herdeiros legítimos fez com que Vortigern fugisse da Saxônia e fosse para Snowdonia, em Gales, na esperança de construir uma fortaleza em uma montanha em Dinas Emrys onde ele poderia estar seguro. Infelizmente, a construção vivia desmoronando e os feiticeiros da casa de Vortigern lhe falaram que um sacrifício de uma criança órfã resolveria o problema. Uma pequena dificuldade foi isto, pois aquelas tais crianças eram bastante difíceis de serem encontradas. Felizmente para a fortaleza de Vortigern, Merlin era conhecido por não ter nenhum pai humano e o disponibilizaram.
Antes que o sacrifício pudesse acontecer, Merlin usou os grandes poderes visionários dele e atribuiu o problema estrutural a uma piscina subterrânea no qual viveu um dragão vermelho e um dragão branco. O significado disto, de acordo com Merlin, era que o dragão vermelho representou os Bretões, e o dragão branco, os Saxões. Os dragões lutaram, o dragão branco levou a melhor no princípio, entretanto o dragão vermelho empurrou o branco para trás. O significado estava claro. Merlin profetizou que Vortigern seria morto e o trono seria tomado por Ambrosius Aurelianus, depois Uther e logo depois o grande líder Arthur. Caberia a ele empurrar os saxões para trás.
De acordo com a profecia, Vortigern foi morto e Ambrosius tomou o trono. Depois, Merlin parece ter herdado o pequeno reino do avô dele, mas abandonou as terras dele em favor da vida mais misteriosa para a qual ele se tornou tão bem conhecido (a vida druídica). Depois que 460 nobres britânicos foram massacrados na conferência de paz como resultado do artifício saxônio, Ambrosius consultou Merlin sobre erguer um marco comemorativo a eles. Merlin, junto com Uther, levou uma expedição para a Irlanda para obter as pedras do Chorea Gigantum, o Anel do Gigante. Merlin, pelo uso dos poderes extraordinários dele, devolveu as pedras para um local um pouco a ocidente de Amesbury, e os reergueu ao redor da sepultura da massa dos nobres britânicos. Nós chamamos este lugar de Stonehenge.
Após a sua morte, Ambrosius teve como sucessor o seu irmão Uther, que durante a perseguição dele a Gorlois conheceu a sua esposa irresistível, Igraine (Ygerna ou Eigr em alguns textos). Uther voltou para as terras em Cornwall onde foi pedir para Merlin ajudá-lo a possuir Igraine e, para tanto, teve que fazer um trato com Merlin de que a criança que nascesse da união do casal fosse dada a Merlin, que seria seu tutor. Uther aceitou e foi ajudado por Merlin que o transformou na imagem de Gorlois. Uther entrou no castelo de Gorlois e conseguiu enganar Igraine a pensar que ele era o marido dela, e engravidou-a, concebendo ela uma criança, Arthur. Gorlois, no entanto, não sabendo o que iria acontecer, saiu para encontrar-se com Uther no combate, mas ao invés disso foi morto pelas tropas de Uther, enquanto este se passava por Gorlois.
Depois do nascimento de Arthur, Merlin se tornou o tutor do jovem menino enquanto ele crescia com o seu pai adotivo, Senhor Ectório (pseudônimo Cynyr Ceinfarfog). No momento definido da carreira de Arthur, Merlin organizou uma competição da espada na pedra (a espada era Caliburnius e não a Excalibur, Excalibur veio após Arthur quebrar Caliburnius) pela qual o rapaz se tornou o rei. Depois, o mago conheceu a mística Dama do Lago na Fonte de Barenton (na Bretanha) e a persuadiu a presentear o rei com a espada mágica, Excalibur.
Nos romances, Merlin foi o criador da Távola Redonda, e esta sempre ajudando e dirigindo os eventos do rei e do reino Camelot. Ele é pintado por Geoffrey de Monmouth, ao término da vida de Arthur, acompanhando Arthur ferido para a Ilha de Avalon para curar das feridas dele. Outros contam como tendo se apaixonado profundamente por Morgana, a meia irmã de Arthur, concordando em lhe ensinar todos seus poderes místicos. Ela ficou tão poderosa que as habilidades mágicas dela "excederam" às de Merlin. Determinou que não seria escravizada por ele e prendeu-o em um calabouço, uma caverna semelhantemente a uma prisão. Assim a ausência dele na Batalha de Camlann era no final das contas responsável pelo falecimento de Arthur.
É dito que a prisão e/ou o local onde ele está enterrado está em baixo do Montículo de Merlin na Faculdade de Marlborough, em Marlborough (Wiltshire), a Drumelzier em Tweeddale (a Escócia), Bryn Myrddin (a Colina de Merlin) perto de Carmarthen (Gales), Le de Tombeau Merlin (a Tumba de Merlin) perto de Paimpont (Brittany) e Ynys Enlli (Ilha de Bardsey) fora a Península de Lleyn (Gales).
Esta é a lenda de Merlin mais conhecida, tendo outras que diziam que ele era um louco que tinha o dom de prever as coisas que iriam acontecer e que vivia nas florestas como um selvagem. Sendo assim Merlin é um dos seres mais enigmáticos que existiu, onde até hoje ninguém sabe se ele existiu mesmo ou se é apenas uma lenda, o que se sabe são apenas fragmentos sobre ele e estórias confusas, nas quais não se consegue definir a sua identidade. Tendo momentos de total lucidez como um sábio (como o de aconselhar Arthur como reinar em perfeita harmonia e a de falar com os elementais) e outras como a de uma pessoa que deixou-se ser enganado pelo sentimento deixando de lado a razão (como o de ter se apaixonado por Morgana e ensinado a ela a sua arte). Isto faz com que ele seja tão enigmático e carismático ao mesmo tempo, onde até hoje quando se fala logo em mago, vem na cabeça Merlin.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Merlin




O mito de Merlin - História do mito de Merlin



Os primeiros registros existentes onde consta Merlin (Armes Prydein, Y Gododdin) são do começo do século 10, nele consta que Merlin era um mero profeta, mas o papel dele foi evoluindo gradualmente como mago, profeta e conselheiro, ativo em todas as fases da administração do reinado do Rei Arthur. Ele foi aparentemente chamado ao nascer com o nome de Emrys num local chamado Caer-Fyrddin (Carmarthen). Só depois ele tornou-se conhecido como Merlin, uma versão latinizada da palavra gaulesa, Myrddin.

Merlin era o filho bastardo da Princesa Real de Dyfed. Porém, o Rei, pai da princesa, Meurig ap Maredydd ap Rhain, não é encontrado nas genealogias tradicionais deste reino e provavelmente era um sub-rei da região que limita Ceredigion. O pai de Merlin, é dito, era um anjo que tinha visitado a Princesa Real e tinha a deixado com a criança. Os inimigos de Merlin diziam que o pai dele era um incubus, um espírito mau que tem relacionamento com mulheres enquanto dorme. As pessoas suspeitavam que a criança "diabólica" (Merlin) veio para ser um contra peso à boa influência que Jesus Cristo teve na terra. Merlin, felizmente, foi batizado cedo em vida, é contado que este evento negou o mal na natureza dele, mas os poderes do lado esquerdos ficaram intactos nele. A história original foi inventada para salvar a mãe dele do escândalo que teria acontecido presumivelmente a ligação dela com Morfyn Frych (o Sardento), Príncipe secundário da Casa de Coel, ato de conhecimento público.

A lenda nos conta que a retirada romana da Inglaterra e a usurpação do trono dos herdeiros legítimos, fez com que Vortigern fugisse da saxônia e fosse para Snowdonia, em Gales, na esperanças de construir uma fortaleza em uma montanha em Dinas Emrys onde ele poderia estar seguro. Infelizmente, a construção vivia desmoronando e os feiticeiros da casa de Vortigern lhe falaram que um sacrifício de uma criança órfã resolveria o problema. Uma pequena dificuldade foi isto pois aquelas tais crianças eram bastante difíceis de serem encontradas. Felizmente para a fortaleza de Vortigern, Merlin era conhecido por não ter nenhum pai humano e o disponibilizaram.

Antes que o sacrifício pudesse acontecer, Merlin usou os grandes poderes visionários dele e atribuiu o problema estrutural a uma piscina subterrânea no qual viveu um dragão vermelho e um dragão branco. O significado disto, de acordo com Merlin, era que o dragão vermelho representou os Bretões, e o dragão branco, os Saxões. Os dragões lutaram, dragão branco levou a melhor, no princípio, entretanto o dragão vermelho empurrou o branco para trás. O significado estava claro. Merlin profetizou que Vortigern seria morto e o trono seria tomado por Ambrosius Aurelianus, depois Uther, depois o grande líder, Arthur. Caberia a ele empurrar os Saxões para trás.

De acordo com a profecia, Vortigern foi morto e Ambrosius tomou o trono. Depois, Merlin parece ter herdado o pequeno reino do avô dele, mas abandonou as terras dele em favor da vida mais misteriosa para a qual ele se tornou tão bem conhecido (a vida druídica). Depois que 460 nobres britânicos foram massacrados na conferência de paz, como resultado do artifício saxônio, Ambrosius consultou Merlin sobre erguer um marco comemorativo a eles. Merlin, junto com Uther, levou uma expedição para a Irlanda para obter as pedras do Chorea Gigantum, o Anel do Gigante. Merlin, pelo uso dos poderes extraordinários dele, devolveu as pedras para um local, um pouco a ocidente de Amesbury, e os reergueu ao redor da sepultura da massa dos nobres britânicos. Nós chamamos este lugar Stonehenge.

Após a sua morte, Ambrosius teve como sucessor o seu irmão, Uther, quem, durante a perseguição dele a Gorlois, conheceu a esposa irresistível de Gorlois, Igraine (Ygerna ou Eigr em alguns textos), Uther voltou para as terras em Cornwall, onde foi pedir para Merlin ajuda-lo a possuir Igraine, e para Merlin ajuda-lo, Uther teve que fazer um trato com Merlin de que a criança que nascesse da união de Uther com Igraine fosse dada a Merlin para ele se torna o tutor da criança, Uther aceitou e foi ajudado por Merlin que o transformou na imagem de Gorlois. Uther entrou no castelo de Gorlois e conseguiu enganar Igraine a pensar que ele era o marido dela, e engravidou-a, concebendo ela uma criança, Arthur. Gorlois, no entanto não sabendo no que iria acontecer, saiu para encontrar-se com Uther no combate, mas ao invés, foi morto pelas tropas de Uther, enquanto Uther se passava por Gorlois.

Depois do nascimento de Arthur, Merlin se tornou o tutor do jovem menino, enquanto ele crescia com o seu pai adotivo, Senhor Ector (pseudônimo Cynyr Ceinfarfog). No momento definindo da carreira de Arthur, Merlin organizou uma competição da espada-na-pedra (a espada era Caliburnius e não a Excalibur, Excalibur veio após Arthur quebrar Caliburnius) pela qual o rapaz se tornou o rei. Depois, o mago conheceu a mística Dama do Lago na Fonte de Barenton (na Bretanha) e a persuadiu a presentear o Rei com a espada mágica, Excalibur. Nos romances, Merlin foi o criador da Távola Redonda, e esta sempre ajudando e dirigindo os eventos do rei e do reino Camelot. Ele é pintado por Geoffrey de Monmouth, ao término da vida de Arthur, acompanhando Arthur ferido para a Ilha de Avalon para a curar das feridas dele. Outros contam como tendo se apaixonado profundamente por Morgana, a meia irmã de Arthur, e ele concordou em lhe ensinar todos seus poderes místicos. Ela ficou tão poderosa que as habilidades mágicas dela "excederam" às de Merlin. Determinou que não seria escravizada por ele, e prendeu-o em um calabouço, uma caverna semelhantemente a uma prisão. Assim a ausência dele na Batalha de Camlann era no final das contas responsável pelo falecimento de Arthur.

É dito que a prisão e/ou o local onde ele está enterrado está em baixo do Montículo de Merlin na Faculdade de Marlborough em Marlborough (Wiltshire), a Drumelzier em Tweeddale (a Escócia), Bryn Myrddin (a Colina de Merlin) perto de Carmarthen (Gales), Le de Tombeau Merlin (a Tumba de Merlin) perto de Paimpont (Brittany) e Ynys Enlli (Ilha de Bardsey) fora a Península de Lleyn (Gales).

Esta é a Lenda de Merlin mas conhecida, tendo outras que diziam que ele era um louco que tinha o dom de prever as coisas que iriam acontecer e que vivia nas florestas como um selvagem. Senda assim Merlin é um dos seres mais enigmáticos que existiu, onde até hoje ninguém sabe se ele existiu mesmo ou se é apenas uma Lenda, o que se sabe são apenas fragmentos sobre ele, e estórias confusas, na qual não se consegue definir a sua identidade. Tendo momentos de total lucidez como um sábio (como o de aconselhar Arthur como reinar em perfeita harmonia e a de falar com os elementais) e outras como a de uma pessoa que deixou-se ser enganado pelo sentimento deixando de lado a razão (como o de ter se apaixonado por Morgana e ensinado a ela a sua arte). Isto faz com que ele seja tão enigmático e carismático ao mesmo tempo, onde até hoje quando se fala logo em mago, vem na cabeça Merlin.

Fonte:http://www.historiadomundo.com.br/celta/mito-merlin.htm






A figura de Merlin assim como a de Arthur, Morgana e todos os demais protagonistas do ciclo arturiano são extremamente controversas.


Entre o mito, o  lendário e o real a possibilidade entretanto que tal figura tenha existido é bem grande.


O que me chama atenção no mito sobre Merlin é este desprendimento em deixar de ser o centro das atenções da História e agir nos bastidores...quer durante as eras de... Vortigern,Ambrosius, Uther e principalmente a de Arthur.


Merlin assemelha-se assim demais à figura do profeta Samuel de Israel assim como Saul aproxima-se de Vortigern e David de Arthur.


Samuel foi profeta, juiz e sumo sacerdote de Israel antes do advento do reino e mesmo durante este continuou agindo nos bastidores como o verdadeiro poder por trás do monarca.


Tanto Saul quanto David foram ungidos reis por ele e então de certa forma ele era como um iniciador, um mentor deles.


Merlin da mesma forma atua a favor e depois conspira para a queda de Vortigern e apoia os irmãos Pendragon: Ambrosius e Uther em seus sucessivos reinados.


Mas é com Arthur que a relação de Merlin transparece mais evidentemente como eminência parda ou o poder trás do trono até que misteriosamente o mago some. Enganado por Nimuê seu grande amor( ou Viviane em outras versões) Merlin lhe ensina um feitiço que ela usa contra seu amante e mentor e o prende na caverna de cristal em sono profundo.


Neste interregno o reino de Arthur entra em colapso e todo o projeto Camelot vai por agua abaixo.


Camelot era mais que uma obra de Arthur... uma visão de Merlin.


O grande Mago aconselha Arthur em todos os pormenores para construir uma sociedade utópica que servi-se de exemplo e luz para o mundo de então e de certa forma de ícone para o que virá.


Para a atual geração Merlin tem outros nomes ...Dumbledore e Gandalf...sim, por mais talento que tenham... J. K. Rowling e principalmente J. R. R. Tolkien as figuras de seus magos seniores são até no físico similares à mitica de Merlin.


Na verdade Merlin funciona como um arquétipo do mago perfeito, do iniciado pleno, do sábio sagrado e tudo antes e depois dele converge nele em número gênero e grau.


Merlin é associado por alguns autores ao cristianismo(alguns até pensam ter sido ele um bispo cristão) mas a mitologia mais popular é a de que Merlin praticava a antiga religião quer fosse essa o Druidismo quer o que conhecemos hoje como Wicca.


A figura de Merlin como ponte entre o sagrado (A ilha de Ávalon) e o profano(nosso mundo) só pode ser feito através de Camelot uma espécie de materialização de Ávalon no mundo tridimensional.


Arthur é o grande rei dos reis, a manifestação tridimensional do galhudo, Cernunnos o rei da natureza e da Terra.


Merlin ao lhe dar excalibur dá a Arthur o poder da Deusa máter de atuar em pról dela como rei da paz e da justiça bem como da abundância e prosperidade.


Merlin é também o arquétipo do gênio indomável....suas criações como criador são tão célebres quanto sua magia.


Merlin na verdade é o grande estereótipo dos grandes sacerdotes de todos os tipos de religiões da Terra.


Uma ponte entre o mundo de lá e o de cá.


Em alguns livros Merlin aparece como filho ilegítimo de Ambrosius o tio do rei Arthur e não de um elemental do mundo de lá com uma humana.


Esta visão busca obviamente um verniz de realidade para o mito, como se este de fato precisasse disto.


NÃO PRECISA!


O poder da simbologia de Merlin esta justamente no mito!


O mito é quem carrega as energias do inconsciente coletivo humano sobre figuras e simbolos que trazem do mundo  dos arquétipos a vida que nossas sociedades carecem e necessitam.


Desmistificar tais mitos pode assim ser uma faca de dois gumes.


Se por um lado podemos descobrir evidências que corroborem a existência no tempo e espaço de tais figuras por outro perdemos muito do poder transformador que o mito tem em si, em suas histórias, em suas figuras, em suas metáforas.


O mito sempre funcionou nas antigas tradições como fonte de iniciação.


As histórias sobre deuses e deusas, heróis etc....sempre traziam o poder e o frescor da energia mitológica em cada uma das cerimônias iniciáticas do passado.


Toda a mitica que girava em torno da arca da aliança,do Templo de salomão,do oráculo de Delphos, de Stonehenge e outros grandes centros de poder do passado eram mantidos exatamente pelo poder intrínseco do mito em si não de se buscarem neles relatos verazes ou não.


Merlin é o centro de um culto ao personalismo mágico que dominou principalmente da renascença aos dias atuais a mente dos cultores de religiões e sociedades alternativas em termos de espiritualidade.


Eliphas Levi,Mcgregor Mathers,Wynn Westcott,Aleister Crowley,Dion Fortune,Gerard Gardner etc...são magos modernos que de alguma forma em maior ou menor grau beberam nas mesmas fontes que forjaram a figura de Merlin quer esta seja real ou mitica somente.


Mitologia não é lenda mas sim um contexto figurativo, alegórico, simbólico, metafórico... de fatos,pessoas e acontecimentos quer reais ou imaginários para serem usados para a construção e reconstrução de valores que a sociedade em si entende por definidores de importância social.


Este é o poder atual da Bíblia...o poder de seu mito, de iniciar humanos em outras esferas de ser.


Dai que sua leitura literal como fazem os fundamentalistas carece de sentido , lógica e poder genuíno e verdadeiro.


O poder da  Bíblia esta no poder das figuras, das simbologias, das alegorias, das analogias e das metáforas de suas histórias e personagens independentes dos mesmos terem um dia existido de fato ou não...e não nas suas histórias particulares pura e simples.



 Desta forma... Eva,Adão,Abel,Caim,Seth e Noé são protótipos dos pais civilizadores da humanidade e no caso do ultimo de justiça pessoal...



Enoch o protótipo do sábio , daquele que busca no conhecimento a salvação para si e toda humanidade.


 A fé mitica de Abraão independente dele ter existido ou não e funciona como uma figura do tipo de fé que tem que ter o crente em Deus.
Isto é mais exemplificado na famosa cena do sacrifício de Isaque(que também teve uma fé e uma submissão fantástica diga-se) seu filho... primeiro exigido e depois abortado por seu Deus quando viu o grau de sua fé(quer queiram ou não os crentes esta é uma das passagens mais difíceis da Biblia se formos interpretá-la apenas literalmente e não metaforicamente).


Israel e seus 12 filhos tem não só uma simbologia espiritual de protótipo do futuro Cristo e seus servidores e da divisão do reino futuro em doze satrapias com um centro sagrado, mas  também zodiacal.



O zelo e a entrega de Moises também exercem o mesmo objetivo...o de ser um exemplo para os fiéis e se assemelha ao Manu hindu como legislador.


Josué o protótipo do grande guerreiro conquistador e invencível....


Samuel,o protótipo do lider nato, multi uso que atua em todas as frentes e onde é chamado; quer no culto, na mistica ,no governo e legislação.


David é miticamente o protótipo do rei ideal dai ser ele o protótipo do Messias.


Salomão e sua era de ouro é o protótipo do reino ideal deste messias.


Elias e Eliseu os protótipos do arauto, do mensageiro perfeito.


Isaías,Jeremias , Ezequiel os protótipos do profeta pleno...


Daniel uma espécie de Samuel redivivo em sua multifacetude e talento tanto em governar, quanto em cultuar e profetizar.


João Batista era tão similar a Elias que para muitos era sua reencarnação e para os mais conservadores um profeta que atuou segundo o mesmo poder deste.


Maria é o prototipo da mulher plena ou da deusa tríplice....Virgem,mulher e senhora... é a Eva do novo mundo ao gerar o Cristo que seria o novo Adão.


Cristo e seus 12 apóstolos revivem as simbologias de Israel e seus 12 filhos na formatação do novo Israel agora universal.


Jesus Cristo é o protótipo supremo dos salvadores do mundo não só pela quantidade majoritária de seus seguidores mas pelo poder tanto associativo quanto desagregativo que seus seguidores e rivais viram em sua figura(uma verdadeira figura com SINAL DE CONTRADIÇÃO  como enfoquei no texto aqui também postado... A Adaga do Destino) a ponto de o mundo ser por muito tempo separado temporalmente entre antes e depois dele.

Mesmo hoje quando esta contagem é contestada como politicamente incorreta não obscurece o fato de que é na figura do Cristo que se localiza o debate em torno disto quer de quem é contra ou a favor.


Maria Madalena um sinal da adoradora perfeita, da mulher amante e amada plena na busca pelo sagrado associada pelos gnósticos inclusive a eterna Sophia e também a Eva.


Paulo revive para os dias cristãos o mesmo que Enoch significou para os antediluvianos.


João um exemplo do seguidor que ama incomensuravelmente seu mestre e um profeta magistral...


Thiago  irmão de Jesus como a figura do justo perfeito.


E Pedro é o simbolo da liderança sagrada máxima...


Merlin assim faz parte desta estirpe de homens.


Nele entende-se o fim e o início de uma era...


Merlin teria sido o ultimo dos grandes magos da linhagem ancestral antes do domínio total do cristianismo sobre as ilhas britânicas.


Merlin divide o mundo religioso de sua época em meio aos celtas entre a era que terminava e a que iniciava.


Dai o porque de as lendas hora apresentarem-no como um cultor da religião antiga e outra como um bispo cristão.


Porque Merlin faz parte dos grupos dos homens que tinham na testa como Cristo o sinal da contradição.


E tal sinal provocava entre os homens os duelos e as batalhas verbais ou literais em pról de suas figuras por não conseguirem assimilá-las e compreendê-las plenamente.



SAINT GERMAIN


Merlin é tido pelos cultores da New Age ou pelas sociedades esotéricas mais antigas do século 19 como  o mestre ascenso Saint Germain que teria vivido no século 18 e atuado ativamente na revolução francesa até que vendo onde tudo iria descambar... teria se retirado do cenário.


Seu local de nascimento(e se nasceu) era motivo de dúvidas....pôlones,judeu,portugues,francês,romeno?


Para os inimigos de Saint Germain e destas visões ele como romeno seria nada mais nada menos que Vlad Tepes ou o conde Drácula em pessoa.


Obviamente que para estes a figura de Saint Germain é considerada diabólica e não de luz.


Entretanto esta visão, tem pouquíssimos adeptos mais frequentemente encontrados em alas fundamentalistas que querem desacreditar tal entidade.


Hoje em dia esta associação Merlim/Saint Germain tem um valor cada vez mais forte no coração dos buscadores  mundo afora e tudo indica crescerá ainda mais.


Se fato, se mito é o de menos porque o poder deste mito tem ajudado ainda mais no poder da figura de Merlin fulgurar radiante no mundo das esferas de luz da espiritualidade mundial e ajudar a humanidade a sair do atoleiro em que se encontra.



E por falar em Merlin...


Vídeo de musica celta... o excelente grupo Secret Garden apresenta... a belíssima Nocturne...


Fonte Youtube


Abraços...




 Pax e Lux



VALTER TALIESIN































Nenhum comentário:

Postar um comentário