Google+ Badge

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Mistérios de ALPHA(RIGEL) CENTAURO

ALPHA CENTAURO

Foto: Google Imagens.







Alpha Centauri (α Centauri, α Cen), também conhecida como Rigel Centaurus, Rigil Kentaurus, Rigil Kent, ou Toliman,[1] é a estrela mais brilhante da constelação de Centauro, sendo a terceira mais brilhante do céu, vista a olho nu.

Esta estrela é, na verdade, um sistema triplo, no qual Alpha Centauri A e Alpha Centauri B giram em torno de um centro comum, gastando quase 80 anos para completar uma órbita, já Alpha Centauri C, também chamada de Proxima Centauri, demora mais de 1 000 000 de anos para completar uma órbita em torno das componentes principais e é a estrela mais próxima do Sol, a 4,2 anos-luz, enquanto o sistema Alpha Centauri AB estão um pouco mais distantes a 4,4 anos-luz.
A estrela Alpha Centauri A é uma estrela amarela, cerca de 23% maior que o Sol. Já Alpha Centauri B é uma estrela laranja com um raio 14% menor que o solar. Enquanto que Proxima Centauri é uma anã vermelha com brilho muito reduzido e diâmetro de 1,5 vezes maior que o diâmetro de Júpiter, tanto que só foi descoberta, em 1915 pelo astrônomo britânico-sul-africano Robert Thorburn Ayton Innes (1861-1933).


Observação


Tamanho e cor dos componentes de Alfa Centauri aparecem em escala comparados com o Sol.
O sistema Alpha Centauri é visível em todo hemisfério sul e situa-se a leste do Cruzeiro do Sul. A olho nu apresenta-se como uma estrela única de magnitude -0,29. Com telescópios de pequeno porte já se podem distinguir a Alpha Centauri A e Alpha Centauri B. Já a Proxima Centauri, em virtude de sua cor alaranjada e tamanho reduzido, só pode ser observada com telescópios profissionais.


Etimologia

O nome da estrela mais brilhante da constelação de Centauro é de origem árabe. Rigel Centaurus ou Rigil Kentaurus ou Rigil Kent provem da frase em árabe Rijl Qantūris ou Rijl al-Qantūris, que significa o "Pé do Centauro". O outro nome alternativo é Toliman, que também vem do árabe al-Zulmān e significa "o avestruz".

Na ficção científica

Por ser a estrela mais próxima e muito parecida com o Sol, Alfa Centauri A é tema constante da ficção científica:
  • Na série Perdidos no Espaço o destino original da nave Júpiter 2 era um planeta em torno de Alfa Centauri.
  • Uma das formas de vencer o jogo Civilization é ser o primeiro a mandar uma colônia para Alfa Centauri.
  • No filme Contact baseado no livro de mesmo nome de Carl Sagan, uma humana, membro do projeto SETI, interage com formas de vida inteligente de Alfa Centauri
  • No filme Avatar, de 2009, dirigido por James Cameron, a lua Pandora, onde se desenrola o filme, seria um satélite do planeta Polifemo, que orbitaria Alfa Centauri.

        • Fonte:Wikipédia


  • Mitologia



  • Constelação extensa e de origem antiga, representava, na mitologia grega, o centauro que foi elevado aos céus depois de ter sido trespassado por uma flecha do seu discípulo Hércules. Líder dos centauros, Quíron possuía uma natureza muito diferente da que caracterizava estas figuras míticas, conhecidas pela sua indisciplina e propensas à desordem e à violência. Quíron, pelo contrário, era culto, virtuoso, disciplinado e benevolente. A sua distinta personalidade explicava-se por possuir uma linhagem diferente de todos os seus companheiros, nascidos do relacionamento do titã Ixion com Nefele ( uma nuvem moldada por Zeus à semelhança da sua esposa Hera, que era cobiçada por Ixion ). Quíron havia nascido de uma infidelidade do seu pai, o titã Cronus, com a ninfa Filira. Surpreendido pela sua esposa, Reia, enquanto consumava a traição, Cronus transformou-se num cavalo, fugindo a galope. No entanto, tendo engravidado Filira enquanto se metamorfoseava, esta acabou por dar à luz um filho híbrido, metade homem e metade cavalo - Quíron. Pelos seus conhecimentos e capacidade de domar espíritos selvagens, tornou-se no tutor de vários deuses. Inadvertidamente foi atingido por uma flecha envenenada do seu aluno Hércules e, condenado a sofrer dores atrozes eternamente, renunciou à sua imortalidade a favor do titã Prometeu.
    Numa lenda inspirada na sua representação celeste é imaginado a matar o Lobo ( constelação de Lupus ), para oferecê-lo em sacrifício aos deuses no Altar ( constelação de Ara ).
    Facilmente localizável no céu, por conter estrelas muito brilhantes ( as duas principais são bastante óbvias ) e pela proximidade do Cruzeiro do Sul ( Crux ) e Lupus, a constelação do Centauro apenas é visível na sua totalidade no hemisfério Sul ou em latitudes próximas do Equador. Para observadores no hemisfério Norte, que não têm acesso, nem às duas estrelas referidas, nem à constelação do Cruzeiro do Sul, a relativa proximidade da constelação do Escorpião pode ser uma referência útil.

    Objectos celestes mais notáveis:


    - NGC 3766 - um enxame estelar aberto de Mag. 5.3 , também conhecido como Enxame Pérola por apresentar semelhanças com uma pérola reluzente. Pode ser observado usando apenas uns binóculos.


    - NGC 3918 - uma nebulosa planetária de Mag. 8.0 , também conhecida como Planetária Azul, por apresentar tons de azul quando observada através de telescópios potentes. Pode ser localizada com telescópios modestos mas, por apresentar dimensões reduzidas, é mais popular entre os astrónomos amadores que possuem instrumentos de abertura igual ou superior a 150 mm.


    - NGC 4945 - uma galáxia espiral de Mag. 8.6 , observável com telescópios de abertura superior a 150 mm. Apesar de ser uma das galáxias mais próximas de nós, para lá de Andrómeda, o facto de se apresentar de perfil e tapada por nuvens de poeira torna-a bastante difícil de localizar no céu.


    - NGC 5128 - uma galáxia de Mag. 7.0 atravessada por uma faixa escura de poeiras, também conhecida como Centaurus A, por ser o objecto mais brilhante na constelação do Centauro, quando observada na banda das ondas de rádio, invisíveis ao olho humano. Na verdade, esta é a galáxia activa ( com um buraco negro central activo ) mais próxima de nós, a cerca de 11 milhões de anos-luz. Pode ser observada com telescópios modestos, mas recomendam-se céus escuros.


    - NGC 5139 - um enxame estelar globular também conhecido como Enxame ω (Ómega) Centauri , de Mag 3.6 , maravilhoso de ser observado com binóculos. A sua denominação deriva do facto de ter sido catalogado erroneamente como uma estrela, desde Ptolomeu, acabando por receber uma designação de Bayer, identificando-a como a estrela ω (Ómega) da constelação do Centauro. A tradição acabou por popularizar esta designação, não tendo sido por isso atribuída a letra Ómega a nenhuma estrela desta constelação.


    Na imagem acima vemos dois enxames estelares abertos que podem ser observados em simultâneo:
    - NGC 5281 - é o enxame mais brilhante e de dimensões mais reduzidas, no canto inferior direito. Apresenta uma Mag. de 5.9 .
    - NGC 5316 - é o enxame mais disperso, no canto superior esquerdo. Apresenta uma Mag. de 6.0 .
    Ambos são observáveis com telescópios modestos e podem mesmo ser localizados apenas com binóculos, em céus escuros.


    - NGC 5286 - um enxame estelar globular de Mag. 7.6 , difícil de se observar com telescópios modestos. O facto de se encontrar tão próximo da estrela M Centauri, visível na imagem, dificulta a sua observação, embora facilite a sua localização.

    - NGC 5617 - um enxame estelar aberto de Mag. 6.3 , visível com binóculos em céus muito escuros. Observem-no nesta imagem: http://pt.netlog.com/groups/Astronomia_Amadora/...-

    - NGC 5662 - um enxame estelar aberto de Mag. 5.5 , observável mesmo apenas com binóculos. Vejam uma imagem aqui: http://pt.netlog.com/groups/Astronomia_Amadora/...-


    - IC 2944 - uma nebulosa de emissão, associada a um enxame estelar aberto. Apesar de apresentar uma Mag. de 4.5 , não é uma nebulosa óbvia quando observada através de telescópios modestos. O facto de se encontrar em redor de uma estrela brilhante, a λ ( Lambda ) Centauri, facilita bastante a sua localização e faz com que seja também conhecido como Enxame Lambda Centauri. Quando observado através de telescópios potentes apresenta semelhanças com o desenho de uma galinha, com a Lambda Centauri a marcar o olho da figura. Por essa razão é igualmente conhecido como Enxame Galinha em Fuga. Note-se que nesta imagem podemos igualmente observar o enxame estelar aberto NGC 3766, já referido anteriormente, imediatamente acima do IC 2944.

    Localizem as estrelas e objectos celestes da constelação no mapa:



    Existe um asterismo famoso no Centauro:

    - α (Alfa) + β (Beta) são conhecidas como os Indicadores do Sul, não porque apontem directamente para o Pólo Sul Celeste, mas porque indicam a localização da constelação do Cruzeiro do Sul ( Crux ), a partir da qual se pode descobrir esse pólo. Podendo parecer uma referência desnecessária, não esqueçamos que o Cruzeiro do Sul é muitas vezes confundido com um asterismo famoso, o " Falso Cruzeiro " - a presença dos " indicadores do Sul " é valiosa para esclarecer equívocos.

    Estrelas mais notáveis:

    - α (Alfa), tem o nome próprio Rigil Kentaurus ( na versão abreviada, " Rigil Kent " ) - denominação que deriva do árabe, significando " o pé do Centauro ", pois assinala uma das patas da figura. Também é conhecida pelo nome próprio Toliman, expressão que se presume derivar de uma expressão árabe que significa as " avestruzes ". Este nome, com algumas variações, pode ser encontrado nalgumas estrelas do céu, todas elas componentes de pares de estrelas aparentemente próximas e semelhantes - neste caso, o par em causa seria a Alfa e a Beta desta constelação - que para os Árabes representavam figuras de avestruzes que faziam parte de cenários amplos, com elementos e personagens variadas. Rigil Kent é uma das estrelas mais célebres de todo o céu, por várias razões. Em primeiro lugar, é a terceira estrela mais brilhante do céu, a seguir a Sírio e Canopo - apresenta uma Mag. de -1.3 . Para além disso é, não uma estrela apenas mas um sistema triplo de estrelas ligadas pela gravidade. As duas componentes mais brilhantes ( Alfa Centauri A e Alfa Centauri B ), podem ser observadas individualmente com telescópios modestos, são ambas amareladas e apresentam Magnitudes de 0.0 e 1.4 , respectivamente. Encontram-se a apenas 4,4 anos-luz do Sol e orbitam-se num período de cerca de 80 anos. A terceira componente, impossível de ser observada individualmente com telescópios amadores, apresenta uma Mag. de 11.0 e denomina-se " Proxima Centauri "...porque é, actualmente, a estrela mais próxima do nosso Sol, a apenas 4,3 anos-luz.
    Vejam a dupla principal deste sistema aqui: http://pt.netlog.com/groups/Astronomia_Amadora/...-
    Uma imagem magnífica foi obtida pela sonda Cassini, em órbita de Saturno: http://pt.netlog.com/groups/Astronomia_Amadora/...-
    - β (Beta), tem o nome próprio Hadar, presumivelmente do árabe, com o obscuro significado " chão ", ou Agena, derivando do latim, pretendendo significar " o joelho ". É um sistema triplo físico ( a proximidade entre as componentes é real ), impossível de ser separado nas suas constituintes individuais através de instrumentos ópticos. A componente principal é uma gigante azul e o sistema apresenta uma Mag. ( global ) de 0.6 , encontrando-se a cerca de 520 anos-luz de nós.
    - γ (Gama), tem o nome próprio Muhlifain, corrupção do termo árabe Muliphein ( designação atribuída a uma outra estrela de uma constelação distinta ), de uma expressão árabe bastante obscura que menciona um " juramento " em nome de algo ou entre duas pessoas. É uma estrela dupla física de Mag. ( global ) 2.2 , algo difícil de ser separada nas suas duas componentes individualmente com telescópios modestos.
    - δ (Delta), é uma gigante azul de Mag. 2.6 .
    - ε (Épsilon), é por vezes mencionada pelo nome próprio ( raramente usado ) Al Birdhaun ou Birdun, do árabe, com o obscuro significado " cavalos de carga ". É uma gigante azul de Mag. 2.3 .
    - ζ (Zeta), é uma dupla física, impossível de ser separada nas duas componentes individualmente com instrumentos ópticos. A componente principal é uma gigante azul e o sistema apresenta uma Mag. ( global ) de 2.5 .
    - η (Eta), é uma anã azulada de Mag. 2.3 .
    - θ (Teta), tem o nome próprio Menkent, de uma expressão árabe significando " o ombro do Centauro ". É uma gigante alaranjada de Mag. 2.0 , a 61 anos-luz de nós.
    - ι (Iota), é uma anã branca de Mag. 2.7, a 59 anos-luz de distância.
    - κ (Kapa), é uma dupla física impossível de ser separada nas duas componentes individualmente com instrumentos ópticos. A componente principal é uma gigante azul e o sistema apresenta uma Mag. ( global ) de 3.1 .
    - λ (Lambda), é uma gigante azul de Mag. 3.1 .
    - μ (Miú), é uma anã azul de Mag. 3.5 .
    - ν (Niú), é uma dupla física, impossível de ser separada nas duas componentes individualmente com instrumentos ópticos.. A componente principal é uma gigante azul-esbranquiçada e o sistema apresenta uma Mag. ligeiramente variável, à volta de 3.4 .
    - φ (Fi), é uma gigante azul-esbranquiçada de Mag. 3.8 .
    - R Centauri, é uma estrela variável do tipo Mira ( protótipo desta classe de estrelas variáveis ), uma gigante vermelha cuja Mag. se altera entre 5.3 ( visível a olho nu em céus muito escuros ) e 11.8 ( apenas visível com telescópios de abertura igual ou superior a 150 mm ) num intervalo de 546 dias. Está assinalada no mapa com um " R " vermelho.

    Fonte:http://pt.netlog.com/groups/Astronomia_Amadora/forum/messageid=315817



    Fonte: Google imagens.
  • Sagrados extraterrestres

    Novas crenças e escrituras religiosas surgiram no século 20. Em algumas delas, os anjos tradicionalmente associados à revelação foram substituídos por extraterrestres

    por Texto Michelle Veronese


    Parai o mais breve possível com as experiências bélicas ou ireis presenciar terríveis sofrimentos”, anuncia um ser alto, loiro e vestido com um uniforme de astronauta. A mensagem é transmitida ao brasileiro Paulo Fernandes, uma das pessoas que dizem ter recebido a palavra do comandante Ashtar Sheran, extraterrestre da constelação de Alfa Centauro, extraterrestre preocupado com o destino da humanidade. Em sua “revelação”, ele pede que o jovem divulgue suas mensagens de paz e amor pela terra.
    O encontro parece obra de ficção científica, mas está no livro O Jovem que se Encontrava com Extraterrestres, de 1972. Antes dele, pelo menos outras duas pessoas, um inglês e um alemão, publicaram livros sobre um contato sagrado com o Comandante Ashtar, como é conhecido, e suas recomendações para a salvação. E ainda existem dezenas de outras obras sobre contatos sagrados entre humanos e habitantes de outros mundos. Esses livros são a base de novas religiões em que ETs são objeto de culto.
    Os seguidores dessas correntes acreditam que habitantes de outros planetas são os criadores da raça humana ou espíritos mais evoluídos encarregados de nos orientar espiritualmente – crença sugerida inclusive pelo Livro dos Espíritos, publicado por Allan Kardec ainda no século 19. Desde então, esses seres visitam a Terra e se comunicam com alguns poucos escolhidos para proteger e ajudar a humanidade, mais ou menos como anjos e deuses de outras religiões. A maioria das pessoas que encontram esses profetas funda seitas.
    Esse tipo de crença começou a surgir no fim da década de 1940, com o mundo mergulhado nas paranóias da Guerra Fria e na corrida espacial. Naquela época surgiram os primeiros relatos de óvnis, logo associados a discos voadores pilotados por extraterrestres. É nesse clima que surgem os “contatados”: homens e mulheres que recebem revelações de ETs e são encarregados de divulgar sua palavra. Tal como Buda, Moisés e Jesus, os contatados viraram os profetas da era espacial, com crenças semelhantes às de outras religiões. A diferença é que suas figuras sagradas são verdes ou usam roupas de astronauta.
    Hoje basta navegar na internet para encontrar centenas de cultos a extraterrestres espalhados pelo mundo. É verdade que essa mistura de religião e ufologia ainda causa estranheza, especialmente depois que os integrantes de um desses grupos, o Heaven·s Gate, cometeram suicídio coletivo no estado americano da Califórnia, nos anos 90. Mas para o cientista da religião Alberto Moreira, da Universidade Federal de Juiz de Fora, esses grupos fazem sucesso por causa de uma necessidade bem terrena. “As pessoas têm necessidade de encantamento e fascínio para viver. E algumas buscam isso além do horizonte.

    Fé no outro mundo

    Veja algumas livros que cultuam Ets
    Movimento raeliano
    Sediado no Canadá, esse grupo atrai simpatizantes no mundo inteiro com a idéia de que os seres humanos foram criados por manipulação genética à imagem e semelhança dos elohim (“aqueles que vieram do céu”, em hebraico). Os raelianos consideram o ex-jornalista francês Rael seu líder e profeta e aguardam o retorno dos ETs, previsto para 2035, conforme diz o livro A mensagem Transmitida pelos Extraterrestres.
    Ashtar Sheran
    Ele é loiro, alto, mora na constelação de Alfa Centauro e seu nome quer dizer “o sol que mais brilha”, em sânscrito. Usa uma roupa de astronauta com uma insígnia no peito, símbolo da Frota Intergaláctica, grupo de naves que ele comanda para zelar pela segurança da Terra. Seu contato no Brasil foi com o baiano Paulo Fernandes, autor de O Jovem Que se Comunicava com Extraterrestres.
    Cultura racional
    Os fãs acharam estranho quando Tim Maia largou o álcool e as drogas, se vestiu de branco e passou a cantar “leia o livro Universo em Desencanto”. O livro de 1 006 volumes contém os ensinamentos e a doutrina da Cultura Racional, movimento religioso fundado nos anos 70 pelo carioca Manoel Jacintho Coelho a partir da revelação feita pelos racionais, extraterrestres considerados puros e perfeitos.
    Trigueirinho
    Os seres contatados pelo ex-cineasta José Trigueirinho Netto estão bem perto de nós – mais precisamente no interior da Terra. Ele registrou a revelação em A Nave de Noé e a Quinta Raça. O livro diz que a missão dos intraterrestres é conduzir a humanidade para uma nova era de paz e harmonia. E que, se algo der errado, eles têm naves espaciais capazes de resgatar os seres humanos.

    Fonte: http://super.abril.com.br/religiao/sagrados-extraterrestres-447684.shtml


    Ashtar Sheran

         Ashtar Sheran é do planeta Methária, da constelação de Alfa de Centauro. Seu nome é uma função cósmica cujo significado é "O Sol que mais brilha" ou a Luz que desce às consciências humanas. Ele é um ser de evolução arcangélica, que aceitou como missão ajudar a Terra a transpor as barreiras dimensionais da terceira dimensão.

         É o Supremo Comandante das Operações Extraterrestres. Ele organiza missões de auxílio à planetas em período de transição planetária e grandes transformações mundiais. É responsável pelo perfeito sincronismo na elevação de frequência do Planeta Terra conduzindo-o à nova dimensão. Está diretamente envolvido com o resgate planetário conduzindo os Seres Humanos ao despertar da consciência interna, chamando-os à responsabilidade sobre si próprios.

         Ele é o Comandante Maior de milhares de naves e extraterrestres que formam o Comando Ashtar. Ele é um Alto membro da Confederação Intergaláctica Universal. Essa Federação dos Mundos trabalha em conjunto e perfeita harmonia com a Grande Fraternidade Branca Universal.

         O Comando Ashtar está presente em todos os lugares em cima do Planeta. Esse comando controla todo o programa Espacial em benefício do Planeta.

    Fonte:http://www.anjodeluz.com.br/extraterrestres.htm



    1.Comentário:

    O centauro como pudemos ver, era um ser híbrido entre humano e equino geralmente de alto saber e envergadura espiritual(seus corpos eram animalescos mas do tronco para cima eram humanos)...

    Quíron foi o mais famosos dos centauros.

    Mestre de reis, heróis e semideuses... Quíron entrou para o imaginário mítico como o grande mestre, o iniciador, aquele que forja os grandes homens os grandes seres.

    Héracles, Teseu, Jasão, Perseu, Áquiles praticamente todos os grandes heróis gregos de seu tempo teriam passado por sua escola iniciática.

    Quíron também nos fala da imensa capacidade de se suportar a dor.

    Vejamos seu mito:

    Quíron e seu mito


    Segundo o mito, Quíron é filho de Saturno (Cronos) e da ninfa Filira. O deus, para se esconder da esposa Réia, se metamorfoseou em cavalo para se encontrar com Filira: dessa união nasceu o centauro, metade cavalo e metade homem. Quando a mãe viu a criatura horrorosa que havia posto no mundo, pediu aos deuses que a transformassem numa coisa diferente:  seu pedido foi atendido, e ela foi transformada numa árvore chamada Tília.
    Quíron ficou abandonado: o pai fugiu e a mãe não quis saber dele.  Imortal, por ser filho de Saturno, Quíron sobreviveu, sendo encontrado por Apolo (deus do Sol dos gregos).  Como pai adotivo, Apolo lhe ensinou todos os seus conhecimentos: artes, música, poesia, ética, filosofia, artes divinatórias e profecias, terapias curativas e ciência.
    Adulto, tornou-se ele um grande sábio, profeta, médico e mestre, transmitindo seus conhecimentos a todos que desejassem aprender.  Os heróis gregos (Hércules, Asclépio, Aquiles, Jason etc.) foram pupilos de Quíron, assim como os filhos dos reis da Grécia.  Ele era o ‘centauro chefe’ e o preceptor máximo, tanto das artes da sobrevivência, como da cultura, da filosofia, e passou a orientar e burilar o intelecto dos discípulos, ficando conhecido também por preparar os futuros heróis. Quíron era ainda expert no uso da medicina de ervas e plantas e em Astrologia. Ele tinha o poder de cura nas mãos, e o que não conseguia curar, ninguém mais conseguia.
    Mas um dia, durante a festa de casamento de um filho de um rei, os centauros convidados se embriagaram e começaram a perseguir as mulheres, inclusive a noiva. Travou-se uma batalha entre os centauros bêbados e os convidados, entre os quais estava Hércules, que, acidentalmente, feriu Quíron, também presente à festa, com uma flecha, ou na coxa, ou na perna, ou no pé (há várias versões) ou seja, na parte animal do corpo.  A flecha de Hércules, que havia sido banhada no sangue da Hidra (e sendo portanto venenosa), causou em Quíron uma ferida incurável; impotente para curar seu ferimento e não podendo morrer por ser imortal, ele começou a sofrer intensamente, recolhendo-se a uma gruta no monte Pélion onde, porém, continuou transmitindo seus conhecimentos aos discípulos.
    Por outro lado, Prometeu havia roubado o fogo dos deuses e dado para os homens, tendo sido, por isso, castigado por Zeus, que expressou que só o libertaria se um imortal abrisse mão de sua imortalidade e fosse para o Hades (reino subterrâneo, inferno) em seu lugar.  Com pena de Prometeu e de Quíron, Hércules propôs a Zeus que soltasse Prometeu, pois Quíron faria isso: Zeus concordou, liberando Quíron de seu sofrimento, para morrer tranquilamente. O deus o homenageou, colocando-o no céu como a constelação de Sagitário (sagitta: flecha)
    O ‘curador ferido’ ainda aparece em muitas das nossas palavras derivadas do grego antigo: a palavra cheir, que significa mão, compõe não somente o nome de Quíron (a forma antiga é Kheiron), mas também diversas palavras que servem para amplificar o arquétipo do Centauro Chefe: figura em quiromancia, quirografia, quiroprática e quirurgia, que veio a ser cirurgia.Na base de todas as derivações está cheir, a mão, que parece simbolizar o arquétipo de Quíron, que significa a união do intelecto com o instinto/mental e corpo/humano e animal. Talvez a melhor ilustração disso seja em algo muitas vezes expresso por artistas: que na criação de uma obra de arte entra primeiro a cabeça e depois a mão, denotando a avaliação final, se o trabalho será realmente inspirado ou meramente um exercício técnico.
    E então, a partir do mito, aprendemos que o significado astrológico de Quíron abarca os arquétipos de Professor, Curador, Músico, Buscador, Mestre Astrólogo e Guia de Busca. Ele simboliza a auto-realização e a satisfação pessoal através de uma união holística da razão com a paixão, do intelecto com o instinto, do animal com o humano. Ele é estreitamente ligado com seu meio-irmão Júpiter, o tradicional regente de Sagitário e da Casa Nove – áreas do mapa astral ligadas com buscas de todos os tipos.


    Fonte:http://www.chiron.com.br/?p=78


    2.Comentário:

    Como pudemos  ver Quíron foi ferido por um de seus discípulos mais famosos e queridos...Héracles(Hércules) o filho de Zeus e seus sobrinho por parte de pai já que ambos ele  e Zeus eram filhos de Cronos.

    Quíron também era mais que um semideus pois sua mãe era uma Ninfa, um ser que se não era divino ficava na escala intermediária entre os deuses e os humanos.

    Assim sendo Quíron era como um deus , um imortal...ferido com a flecha de seu pupilo envenenada com o sangue da Hidra acidentalmente passou a sofrer terrivelmente mas...NÃO PAROU  DE ENSINAR!

    De sua caverna agora sem poder se locomover o grande instrutor continuou forjando a mente e o coração dos grandes heróis de então até que Héracles achou a oportunidade de reverter o mau que fizera.

    Ao se imolar no lugar de Prometeu Quíron mais uma vez demonstrava o tipo de extirpe de ser que era ao dar sua vida ainda que em meio a dores atrozes em pról de outrém.

    Quíron assim nos leva a reavaliarmos nosso caminho sempre que encontramos desafios diante de nós, nos apontando que por maiores que sejam estes e as dores advindas das batalhas NUNCA podemos perder o foco do que SOMOS e PODEMOS fazer!


    3.Comentário:

    Alfa centauro é uma das mais destacadas estrelas e Centauro uma das mais destacadas constelações quando o assunto são etês.

    Como pudemos ver logo acima ASHTAR SHERAM o mais conhecido e reverenciado nome de supostos extraterrestres que aqui vem da constelação de Alfa centauro(planeta Methária).

    A mítica em torno desta entidade é uma das mais ricas da ufologia e as opiniões sobre tal ser variam desde a crença até a descrença total passando por aqueles que acham ser o mesmo um ser real, mas das trevas ao invés de luz como diz ser.

    Eu sinceramente pouco sei a respeito a não ser as coisas que li a respeito do mesmo e creio que o texto postado acima dá para ser de boa introdução a quem quer conhecer mais e pesquisar na internet ou livrarias.

    Outra coisa interessante é que o nome Ashtar lembra MUITO o da divindade sumérico/caldaico/babilônica... ISHTAR um dos annunakis (extraterrestres gigantes ou Nefilins)que vieram em passado remoto do planeta Nibiru(Mardduk)  um planeta do nosso sistema solar mas de rotação diferenciada e alongada a ponto de só passar na região de 3600 a 3600 anos...para explorar e governar a Terra segundo os trabalhos de Zecharia Sitchin e aqui acabaram sendo divinizados.

    Outros que advogam não só estas mas outras teorias sobre deuses astronautas são os não menos famosos ... Robert Charroux,Charles Berlitz,Erick Von Daniken ,Colin Wilson,J. J. Bennitez e David Hatcher Childress  para ficarmos só nos mais célebres junto com Sitchin .

    Um caudal  de teorias que com certeza esta muito longe de terminar...

    4.Comentário

    O texto da superinteressante achei salutar colocar porque sempre devemos ter um parecer crítico sobre certos assuntos que soam nebulosos.

    Ver diversas versões de um fato nos ajuda a tecer um juízo menos preconceituoso ou polar.

    Não que a verdade esteja com os céticos mas as perguntas sinceras que eles possam fazer sobre determinados assuntos ajudarão e muito a separarmos o joio do trigo nesta seara tão complexa hoje em dia que é a espiritualidade e a ufologia.


    Vídeo sagrado...ALPHA CENTAURI...de Eric Walker.
    Foto Youtube


    Abraços

    Pax e Lux

    VALTER TALIESIN


Nenhum comentário:

Postar um comentário