Google+ Badge

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Mistérios de LYRA

LIRA





 Foto:Google imagens



Lyra...Lira....Lyr


Foto: Reprodução
Mapa da constelação Lyra
Constelação compacta mas destacada, contém Vega, a quinta estrela mais brilhante do céu. Azul-branca, Vega é parte de um triângulo de estrelas no céu de verão setentrional (do hemisfério norte), o Triângulo do norte (os outros membros são Deneb, em Cisne, e Altair, em Águia). Lira, o instrumento tocado por Orfeu, fica na borda da Via Láctea, perto de Cisne. Os meteoros Lirídeos irradiam de um ponto próximo de Veja todos os anos, por volta de 21 ou 22 de abril.

 
Foto: Reprodução
Nebulosa do Anel

Nebulosa do anel


Com um telescópio pequeno, o anel parece um disco mais largo que o do planeta Júpiter. Só com aberturas maiores se pode ver o buraco central. Fotografias e imagens de CCD como esta enfatizam cores não aparentes visualmente.
Traços de Interesse.

BETA LYRAE: Estrela dupla facilmente separável em componentes creme e azul com telescópio pequeno. A estrela mais brilhante (a creme) é também uma binária eclipsante que varia entre as magnitudes 3,3 e 4,4 a cada 12,9 dias. As duas estrelas nessa binária são tão próximas que o gás da maior cai sobre a menor e parte dele espirala no espaço.

DELTA LYRAE: Dupla separável com binóculo ou boa visão a olho nu. Consiste numa gigante vermelha de 4ª magnitude e uma azul-branca não-relacionada de 6ª magnitude.

ÉPSILON LYRAE: A mais bela estrela quádrupla do céu. Com binóculo aparece como nítido par de estrelas de 5ª magnitude. Cada uma tem uma companheira mais próxima, revelada por telescópio de 60 ou 75mm de abertura com grande ampliação. As quatro estrelas estão ligadas por gravidade e em órbitas de longo prazo uma em redor da outra.

ZETA LYRAE: Estrela dupla com componentes de 4ª e 6ª magnitudes, facilmente separável com binóculo ou telescópio pequeno.
M57 (NEBULOSA DO ANEL): Nebulosa planetária que parece um anel de fumaça. O telescópio espacial Hubble revelou que o “anel” é um cilindro de gás lançado pela estrela central.


Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/colunistas/enquantoissonouniverso/as+32+principais+constelacoes/n1237719958906.html


MITOLOGIA

Orfeu
Poeta e músico filho da musa Calíope e Apolo, deus da música, ou Eagro, rei da Trácia. Recebeu a lira de Apolo e tornou-se um músico tão perfeito que não havia nenhum mortal capaz de ser melhor do que ele. Quando Orfeu tocava e cantava, movia todos os seres animados e inanimados. Sua música encantava árvores e pedras, domesticava animais selvagens, e até mesmo os rios mudavam o seu curso na direção da música do jovem. Orfeu é mais conhecido pelo seu casamento com a adorável ninfa Eurídice. Logo depois do casamento a noiva foi picada por uma vespa e morreu. Triste com a perda, Orfeu resolveu ir ao mundo subterrâneo e tentar trazê-la de volta, algo que nenhum mortal jamais havia feito. Hades, o soberano do mundo subterrâneo, ficou tão satisfeito com sua música que devolveu Eurídice a Orfeu com a condição de que ele não olharia para trás até que alcançassem a superfície. Orfeu não conseguiu controlar sua avidez, e assim que alcançou a luz do dia, ele olhou para trás muito rapidamente, e Eurídice, que vinha logo atrás, desapareceu. Em desespero, Orfeu abandonou a companhia humana e vagou pelas selvas, tocando para pedras, árvores e rios. Finalmente, um bando de violentas mulheres da Trácia, que eram seguidoras de Dionísio, atacou o músico e o mataram. Quando jogaram sua cabeça decepada no rio Hebrus, ele continuou a chamar por Eurídice, e finalmente foi carregado à orla de Lesbos, onde as Musas o enterraram. Depois da morte de Orfeu, sua Lira tornou-se a constelação.


Fonte:http://molimpo2.sites.uol.com.br/orfeu.htm


Orfeu...

Um dos mais significativos e enigmáticos iniciados da História...ele e sua Lira são os protagonistas do mito maior que envolve a constelação que lhe tem o nome.

Com certeza a beleza poética do mito de Orfeu, Eurídice e sua Lira é um dos mais fantásticos exemplos da inventividade grega em aliar a beleza plástica do humano com a glória etérea dos deuses.

Se for mesmo filho de Apolo e da musa Calíope Orfeu era completamente humano, se pelo contrário fosse filho do dito rei com a musa era semidivino.

O fato de em algumas lendas ter sido morto pode depor a favor da teoria que ele era semidivino pois um deus não pode morrer mas a grandiosidade de seu talento é o contraponto favorável a ser ele filho de Apolo cujo um dos atributos era ser Deus da música e da musa.

Orfeu foi um dos membros dos argonautas que singraram os mares sob o comando de Jasão em busca do velocino de ouro.

Também é considerado o grande iniciado que estabeleceu as formas de cultos de mistérios na Grécia.

O fato dele ser associado a Lira, ao talento musical e principalmente à lenda de sua ida ao infernos(3 mil e quinhentos anos depois seria Cristo ir até lá e 2500 anos depois da descida de Innana/Ishtar da Suméria ao reino dos mortos).

A Lyra é assim a constelação mais romântica no contexto mitológico da História universal.

Orfeu foi aos infernos em busca da mulher amada...a ninfa Eurídice...e depois de um embate com o deus do inferno ao qual venceu pela beleza de seu talento musical o grande Orfeu conseguiu seu intento...mas como bem sabemos ninguém burla a morte impunemente...apesar de aparentemente vencida a morte na figura de seu deus Hades...colocou uma pegadinha diante do herói....se vencida obteria o que viera buscar se não vencida perderia tudo...e Orfeu ninguém sabe bem porque(talvez inebriado de amor em ver se a amada o seguia mesmo) , no último instante olhou para trás(a condição ou pegadinha da morte era exatamente esta não olhar para trás) e dai de relance desesperado viu Eurídice ir-se para sempre dele!

Desesperado a partir de então pôs-se a buscar sentido para sua vida tocando para a Natureza e sua beleza e após morrer sua Lira foi transformada na constelação de mesmo nome.

Na verdade o contexto de fé é muito presente na mitologia de Orfeu,não basta amar mas ter fé em que o amor vencerá no final, ter fé que o ser amado estará contigo de verdade, te seguirá onde que que você esteja ou precise. ..e claro isto tem que ser recíproco....assim como Orfeu deveria crer que Eurídice estava seguindo-o mesmo sem ver....ela deveria confiar nele que o dirigiria para fora daquele lugar de morte sem quebrar a promessa que colocaria tudo a perder.

O desespero posterior de Orfeu advém de sua fraqueza, de sua falha, e de seu pavor em perceber que apesar de realmente amar Eurídice este amor não foi forte o suficiente para vencer suas próprias dúvidas e medos interiores.

Isto talvez seja uma constante na vida da maioria dos que se dizem amantes.

Lutamos contra nosso próprio ego para não sermos menor nem maior que a pessoa amada mas vivermos em EQUILÍBRIO com ela....sem dominar ou ser dominado....mas muitos deixam-se perder no caminho olham para trás e perdem a vitória final...Orfeu também nos faz lembrar da mulher de Lot da Bíblia que olhou para trás violando a ordem de seu Deus e perdeu-se tornando-se em uma estátua de sal, simbolo eterno da descrença e do apego irrestrito ao visível, a forma.

Fé é ver sem na realidade estar observando com os olhos objetivos, carnais, fé é ver além do véu para aquilo que entendemos ser a verdade sobre a vida e o que a divindade quer para todos nós.

Orfeu assim e sua história é um dos maiores exemplos trágicos de amor e espiritualidade que temos na mitologia grega.

Lyra contém em si a próxima estrela polar do horizonte galáctico terrestre que será VEGA, Vega é uma estrela que por si só mereceria um texto à parte.
Quinta estrela mais brilhante dos céus para nós ela é uma das mais famosas estrelas conhecidas pela humanidade.

Lyra fica numa região dos céus ladeada por outras duas célebres constelações Cygnus e Héracles.
Ambas associadas a Zeus e suas 'estrepúlias' sexuais na Terra sendo o cisne a forma que usou para copular com Nêmesis(ou Leda) e Héracles filho de uma de suas antigas aventuras.


Embaixo postei um texto ufológico/espiritualista bem legal sobre Vega a principal estrela de Lyra...



A ESTRELA VEGA

CONSIDERAÇÕES

A estrela Vega faz parte da constelação de Lira. Esta constelação é uma das mais brilhantes do hemisfério norte, principalmente no verão. Na constelação de Lira destacam-se três estrelas, que são:-
VEGA, BETA LIRA E ZETA LIRA.

VEGA, Estrela mais brilhante da constelação de Lira é a quinta mais brilhante do céu.
Há cerca de 12.000 anos, VEGA era a estrela polar, e será outra vez daqui a 12.000 anos.
A estrela “VEGA” também é conhecida por “AGUIA CAÍDA” ou “ESTRELA DA HARPA”.
O nome VEGA, vem do árabe e significa ave de rapina, sendo uma estrela azul esbranquiçada.

Na mitologia existem as lendas dos deuses e a constelação de Lira, onde se situa VEGA, está associada a um deles, que é ORFEU.

HISTÓRIA MITOLÓGICA DA CONSTELAÇÃO DE LIRA

Orfeu era filho da musa Calíope e do deus-rio Eagro. Cresceu entre as musas, aprendeu a música e a poesia dos deuses. Seu canto era tão suave que as feras o seguiam, mansas e preguiçosas e as árvores se inclinavam para ouvi-lo melhor. Menino ainda, conheceu a Ninfa Eurídice, filha de Apolo. De mãos dadas, corriam pelos campos e as flores desabrochavam à sua passagem. Cresceram sonhando com o dia do casamento, quando as musas e as Ninfas se reuniriam num coro para os cânticos nupciais. E este dia tão esperado já estava próximo quando Aristeu viu a noiva de Orpheu brincando entre as flores.
Uma paixão louca foi se instalando em seu coração e despertando o desejo dorido de amá-la. E um dia ele não agüentou mais e aproximou-se dela devagar.
Eurídice fugiu, perseguida por Aristeu. Correu e não viu a serpente enorme enroscada entre as plantas. A picada foi quase indolor e não entendeu quando a morte que corria em suas veias enfraqueceu suas pernas e obrigou-a a cair no tapete florido.
O pobre Orpheu abandonou-se à dor. O pranto de sua lira encheu os campos e subiu ao Olimpo, mas ele, cego de desespero, desceu ao Hades à procura de sua amada. Ao som de sua lira, Caronte atravessou-o em seu barco, Cérbero parou de rugir e, à sua passagem, Tântalo se esqueceu da fome e da sede, as Danaides pararam de encher o tonel furado e os sofredores se distraíram de suas penas.
Quando chegou ao palácio das profundezas, Plutão (Hades) e Perséfone já o esperavam.
- Muito bem – disse Plutão, depois de ouvir as súplicas de Orpheu. – Permito que sua noiva o acompanhe, mas imponho uma condição: você irá a frente e ela o seguirá e, por motivo nenhum, poderá olhar para trás ou a perderá para sempre.
Orpheu deixou o salão denso de brumas cheio de esperanças e procurou a estrada que levava às portas de Hades. Mal deu os primeiros passos, sentiu que estava sendo seguido. Passos leves e tímidos o seguiam, mas nada conseguia ver com os cantos dos olhos. Não se voltou. A felicidade que sentia era imensa. Eurídice estava logo atrás e sairia com ele. As lembranças ferviam em sua cabeça e ele se apegava a elas para resistir à tentação de olhar para trás. E junto com ela, apareceu também Aristeu, apaixonado, tentando toca-la, tentando possuí-la.
- E se a serpente não a tivesse picado? – pensou ele subitamente. – Teria ela resistido aos encantos de Aristeu? Quem sabe, no íntimo, ela também não desejava o amor daquele criador de abelhas? – procurou se lembrar do olhar de Eurídice e viu-o cheio de paixão. – Por ele ou por Aristeu?
O ciúme se instalou em sua alma.
- Preciso saber – disse baixinho – preciso ter certeza do porquê do brilho de paixão que vi nos olhos dela na última vez em que me contemplou. Se eu pudesse ver seus olhos novamente…
Foi saudade, a dúvida ou o ciúme que fez Orpheu olhar para trás? Nem mesmo ele soube dizer. Quando deu por si, estava extático, vendo a imagem de Eurídice diluir-se no ar. E a última coisa que se apagou foi o brilho da paixão que acendia seus olhos…
Mergulhado em seu sofrimento, Orpheu não quis mais nenhum contato com mulheres e isolou-se em seu meio à sua dor. Reuniu os jovens da cidade e, a portas fechadas, realizavam ritos mágicos.
- Que será de nós, se nossos homens não querem mais o amor das mulheres?
- A culpa é do Orpheu, aquele louco, que jamais aceitou a morte da noiva e não consegue amar outra mulher!
E uma noite, as mulheres, revoltadas, atacaram Orpheu, despedaçaram seu corpo e lançaram seus pedaços no rio. Sua lira subiu aos céus e se transformou numa constelação e sua alma foi para os Campos Elíseos, cantar para os Bem-Aventurados.

A IMPORTÂNCIA DE VEGA

A estrela VEGA, vai muito além de sua beleza e seu brilho.
No hemisfério norte no verão a orientação do céu é feita pelo triângulo de verão representado pelas constelaçoes de LIRA, CISNE E ÁGUIA.
Em cada constelação, pela ordem, as estrelas que mais brilham são VEGA, DENEB E ALTAIR.
Por estar mais próxima da terra, VEGA se destaca e por isso sua importância.
Independente disto na espiritualidade o sistema VEGA estaria em destaque por ser o lugar, onde, situa-se o comando dos quadrantes do sistema, onde estaria localizado o comando da “FEDERAÇÃO UNIDA DOS PLANETAS” e o “CONSELHO SUPREMO DA FRATERNIDADE BRANCA” que foi destaque no egito antigo.
Como nada acontece ao acaso escolhemos o nome de nosso projeto, como sendo VEGA pelas características básicas apresentadas acima e que significa de volta as estrelas.

“CONSTELAÇÃO DE LIRA”

SAUDADES
QUERIA PODER VOAR E VOLTAR ÀS ESTRELAS.
QUERIA PODER VOAR E VOLTAR PARA VEGA
QUERIA VER VEGA MAIS UMA VEZ
QUERIA VER A SUA COR BRANCA E SENTIR O SEU CALOR
QUERIA PODER DESFRUTAR DAS LEMBRANÇAS DO UNIVERSO
QUERIA PODER SENTIR A PAZ ETERNA DE ESTAR JUNTO DE DEUS.


Fonte:http://www.projetovega.com.br/novo/?page_id=19



O fato de que Vega será a estrela da próxima era de 12 mil anos é devéras interessante...

E o é por  vermos que o mito que a constrói é constituido por dois dos mais belos sentimentos humanos possíveis...o amor e a música!


Que esta era venha e realmente tenhamos POESIA....AMOR....GRAÇA....ARTE....LUZ....VIDA e tudo com muita abundância.

Agora um vídeo sagrado para todos nós..Tripswitch LYRA...Marinho Lobo...

Fonte: Youtube


Abraços....


Pax e Lux


VALTER TALIESIN







   


Nenhum comentário:

Postar um comentário