Google+ Badge

quinta-feira, 31 de maio de 2012

CAIM E ABEL

Polaridades...


Vivemos em um mundo dual isto é um fato inconteste.


Todas as formas de manifestação de vida podem ser vistas manifestando-se em polaridade.


Luz trevas, Bem Mal, Masculino Feminino, Espírito Matéria...


Várias são as formas e os meios pelos quais podemos ver a manifestação polar.


Gostaria de falar contudo daquela que entendo ser a segunda mais importante imagem, o segundo mais importante relato bíblico sobre este assunto versando sobre o ser humano...


CAIM E ABEL


Caim e Abel segundo o texto bíblico eram os primeiros filhos de Adão e Eva...


Não nos é dito se eram gêmeos, se Abel veio logo depois de Caim, muito tempo depois, ou se entre eles existiriam outros filhos e filhas do casal.


Aparentemente ambos teriam sido os primeiros rebentos do casal original e suas vidas foram utilizadas para representarem a separação  dual da humanidade desde priscas eras.






Vejamos então o que temos de concreto sobre eles.



1
E CONHECEU Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um homem.
2
E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.
3
E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor.
4
E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta.
5
Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante.
6
E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante?
7
Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar.
8
E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou.
9
E disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?
10
E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.
11
E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão.
12
Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra.
13
Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada.
14
Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará.
15
O Senhor, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse.
16
E saiu Caim de diante da face do Senhor, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden.
17
E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque; 

Gênesis 04. 01-17


Caim segundo o texto significa uma vitória da mulher diante de suas vicissitudes na vida...

ALCANCEI DO SENHOR UM HOMEM...

Caim portanto em sua raiz , em sua origem, tem uma ligação misteriosa com a Mãe da humanidade não com o Pai...

Lembremos que segundo a visão bíblica Eva vem de Adão, feita de sua costela...obviamente que estamos diante de uma tradição patriarcal que tenta explicar a unidade original do ser humano e a posterior dualidade...

Levar tal texto ao pé da letra literalmente a meu ver(e segundo grandes estudiosos do texto sacro , principalmente rabis judeus) é um grande desserviço ao mesmo e a espiritualidade em geral além de depor frontalmente contra uma visão mais superior da divindade.

Estamos diante de metáforas, de analogias de símbolos, de figuras...

Estamos diante de textos que tentam fazer com que o humano saia de seu comezinho ordinário e hodierno e penetre no recinto dos grandes mistérios espirituais...

Contudo se irmos um pouco atrás no livro dos inícios veremos que o texto inicial que fala sobre o homem , o ser humano sendo criado, o apresenta quer como um hermafrodita, quer como um casal criados conjuntamente(Gênesis 01. 26-27) não como um macho pleno e puro como o capítulo 2 sendo que depois de suas costelas foi criada uma fêmea. Desta forma entendo que quando o texto diz que Deus resolveu criar a humanidade desde o início Ele a  queria criar como um ser polar...macho e fêmea se isto entretanto fala do homem como um ser original hermafrodita, contendo em si  em potência tanto o masculino quanto o feminino e posteriormente separado ou por outro lado uma criação original conjunta é outros quinhentos. 
O que o texto contudo antevê  a meu ver é que a Imago Dei no homem original também abarca o sexual, portanto quando Deus usa o plural(majestático segundo os estudiosos ortodoxos)'FAÇAMOS'...'A NOSSA IMAGEM'....'A NOSSA SEMELHANÇA'... esta se referindo a sua manifestação dual na criação....YIN YANG...Pai e Mãe , Luz e Trevas, Espírito e Matéria ,Bem e Mal( não nos esqueçamos que a Árvore da Ciência do Bem e do Mal além da Árvore da Vida estavam plantadas no centro do jardim original mostrando esta dualidade criativa manifesta  conjunta à unicidade de Vida) e não a sua unidade original.

Assim sendo voltando a Eva e seu primeiro rebento o que vemos é uma mãe orgulhosa de seu filho, talvez quem sabe Caim fosse seu favorito e não Abel. Aquele que lhe desvirginou a madre e demonstrou que ela poderia fazer um homem por ela mesma. Como a vida e sua manifestação ainda eram um mistério se analisarmos o texto em sua crueza literal entenderemos o orgulho de Eva. De uma parte do homem, feita de sua costela ela passa a feitora de  outro homem, como não saberiam ainda homem e mulher(o autor do texto contudo escreve da altura de um tempo onde este conhecimento já era claro e evidente ao afirmar que  Caim nasce após Adão CONHECER Eva)dos misteriosos processos da gestação. Quem sabe Eva não achou que o mesmo fosse uma cria só sua? Reparem que diferente da grande maioria dos textos posteriores sobre pais e herdeiros onde o homem é sempre alçado à categoria de gerador mor em detrimento da mãe que se torna meramente coadjuvante principal no processo...aquela que é 'conhecida' pelo gerador de onde de fato vem a semente...(é o pai que nomeia o filho por exemplo e quando a mãe o faz é só com posterior anuência deste) aqui Eva  aparece no drama de seus filhos nomeando seu primeiro rebento e orgulhando-se de ter formado um homem assim como YHVH a teria formado das costelas do homem.

Repito, estamos analisando puramente nossas divagações no contexto literal quando afirmamos isto e já tentaremos ver  o mesmo por outro ângulo.

Analisando agora todo o restante do texto por um outro ângulo penso que de fato estamos diante de um texto que tenta explicar dois tipos de humanidade surgidas a partir do tronco original.

Caim deveria ter sido o grande patriarca posterior de toda a raça e contudo caíra em desgraça textual após um ato extremado de sua parte...isto nos diz a literalidade textual.

O texto não demonstra mas estudiosos ortodoxos/fundamentalistas cristãos ( o que me deixa perplexo já que de tão literalistas nem isto deveriam supor evidentemente mas ater-se totalmente à letra textual)entendem que a rejeição a a oferta de Caim que aparentemente desencadeia toda a desgraça é na verdade originária não do tipo específico das ofertas, dos sacrifícios em si mas de sua recusa em aceitar o tipo de oferta ou sacrifício que Deus aceitava...apenas com sangue....para eles a oferta com sangue é a única aceita por Deus porque acena para o calvário de Cristo. Caim assim teria sua oferta rejeitada porque não seguiu o protocolo.

Todavia esta interpretação a meu ver carece de lógica...reparem que o texto foca no fato de que cada irmão ofertou daquilo que trabalhava, de sua ocupação, Caim não era pastor era agricultor portanto não poderia ofertar animais mas grãos, vegetais, frutos.

Outra coisa é que existiam oferta de produtos da terra também na lei mosaica e não só as de sangue.

Também vale salientar que o texto diz ofertou, OFERENDOU e não sacrificou explicitamente portanto literalmente NADA infere que o animal oferendado por Abel foi morto....mas que apenas foi oferendado, ofertado ao Senhor separado para este...

Interessante quando falamos em Abel é que o relato não dá explicações do seu nome como quando refere-se a seu irmão. Eva apenas o tem...ponto....nada mais é dito e o relato logo em seguida vai direto para o embate entre os irmãos. Precisei recorrer  à Torah hebraica  para em uma nota de rodapé encontrar-lhe o significado...Abel segundo A TORÁ VIVA anotada por Rabi Ariel Kaplan significa em hebraico HEVEL...que por sua vez significa literalmente SUSPIRO ou VÃO....segundo os comentários de Kaplan ele foi chamado assim porque nunca viveu para ter filhos.

Portanto apesar de sua grande importância para o contexto teológico posterior em desenvolver sobre a figura de Abel o primeiro mártir espiritual da humanidade, um tipo de Cristo inclusive o fato é que em termos práticos sua figura era vista como irrelevante pelo judaísmo porque não teve filhos, não teve prole, não foi Pai passando toda a importância da raça eleita para os filhos de seu irmão Seth.

E a culpa disto obviamente recai toda em Caim seu algoz não nele....todavia o fato de ele ser nomeado assim chama a atenção...ou este nome ABEL é nome posterior e não o nome original da pessoa em questão ou sua mãe também seria uma profeta já que colocou no filho um nome que definiria seu destino...

Por isto penso que na verdade estamos diante de um mistério muito maior do que o de dois irmãos rivais brigando pelos favores de Deus.

Em Caim e Abel estamos diante de diversos mitos que demonstram ou tentam explicar o porque de o ser humano deixar de ser um homem do campo quer nômade ou sedentário e passar a ser um homem de cidades, de civilização totalmente sedentário.

Uma evolução necessária na cultura humana mas que sacrificou uma parte de si muito importante e vital.

Os dois irmãos assim surgem neste contexto como a metáfora da divisão espiritual,racial e social da humanidade.

Primeiro divisão dentro de si...como uma parábola do próprio homem sacrificando um lado seu.

Caim de agricultor passa a nômade andarilho para depois se tornar um construtor de cidades.

Abel de pastor torna-se um eterno símbolo de vaidade e temporalidade e num contexto mais espiritual de mártir do sagrado.

A origem das cidades portanto segundo o texto estaria alicerçada em um ato de desatino e maldade indizíveis... à morte do próprio irmão, o fratricídio. Este mito voltaria com outras roupagens na história dos fundadores de Roma.... Rômulo e Remo onde o primeiro como um exemplo tardio da figura caimíta mata o irmão por ter zombado de suas  fundações da muralha da cidade pulando sobre elas.

O homem civilizado de certa forma é visto como algo anormal, um aborto da figura paradisíaca original do homem do campo, do homem ligado à terra vivendo basicamente de seus frutos.

Caim assim pode ser a metáfora também de uma humanidade que mata dentro de si o Abel, o suspiro fugidio de uma idade do ouro ancestral onde o homem vivia em plena sintonia com o natural apenas colhendo o que plantava e criava. De uma época e de uma era mais conforme a vontade da divindade e de seu plano para o homem.

A futura cidade é vista assim como uma ideia original do homem decaído e sobretudo assassino de si mesmo, de seu lado mais espiritual,  no simbolismo dos dois irmãos.

Caim funda uma cidade exatamente para ir contra seu castigo de ser um andarilho no mundo depois de ter matado Abel.

 É sua forma de dizer NÃO a algo que considera injusto da parte da deidade que é sua constante flutuação pelo mundo.

Caim era assim o homem gerado por Eva e Abel seu suspiro, sua rápida passagem pelo espiritual paradisíaco.

Segundo o Rabi RASHI  conforme anotações de rodapé versão da Torá Viva comentada por Kaplan, Caim e Abel teriam nascido antes ou teriam sido concebidos antes do pecado portanto ainda no paraíso o que tiraria de vez a ideia sexual do contexto da queda.

A frase UMA ERA FINDOU(versão da Torá Viva) no verso 3 é vista como uma prova textual disto entendendo os comentaristas que refere-se a Queda e a expulsão do paraíso que determinou o fim da idade de ouro.

Sendo assim diante do novo contexto evolutivo de uma humanidade decaída, afastada de sua origem, de seu lugar natal, Caim e Abel se apresentam como ofertantes diante de Deus.

Algo que fluiria plenamente natural no contexto anterior agora é visto através de rituais  e oferendas...

O CONTATO HUMANO COM DEUS...

Algo que poderia muito bem ser definido como uma relação íntima interna com o criador torna-se externalizada através do ritual.

Estamos diante da proto religião...

Nesta breve passagem o texto procura revelar o mistério da busca espiritual humana...de algo que era e deixou de ser....de um estado de comunhão com o sagrado que não é mais...Aqui estão representados no sacrifício e oferendas de Caim e Abel todos os Xamãs, todos os sacerdotes, de todas as eras.

Reparem que o texto foge da figura dos primeiros caçadores e coletores e vai direto para a figura dos primeiros pastores e agricultores.

Até porque segundo a  mitologia bíblica o ato de comer carne  é posterior ao dilúvio universal e se antes houvesse consumo era algo anti natural tanto à fisiologia humana quanto ao mandato divino pois a ordem original de comer-se produtos da terra tão somente era aliás para TODA  forma de vida humana e animal, contudo os marinhos não são citados textualmente o que me faz perguntar como se alimentavam? Plantas marinhas?...(Gênesis 01.29 e 02. 16-17) esta ordenança só foi revogada segundo os textos após o dilúvio(Gênesis 09. 01-04) desta forma a criação de animais por Abel pode ser vista mais como para consumo de derivados e não de carne especificamente e também para emprego dos mesmo na agricultura  como animal de carga etc...a se observar a coerência textual literal.

Portanto para a Bíblia caçadores e coletores são uma involução não uma evolução da humanidade. Algo surgido não só após a queda mas principalmente após o dilúvio universal quando o homem tem que se readaptar a um novo contexto geográfico e climático.

Adão o primeiro homem  já foi criado como um cultivador, um agricultor, um criador(Gênesis 01.26; 02.15) portanto Caim e Abel são extensões das funções de seu pai.

Talvez o coletor e o caçador tenha surgido  no mito bíblico direto também da figura de Caim quando ao se tornar nômade, distante de sua pátria tem que caçar e colher antes de fundar sua primeira cidade portanto desobedecer a ordem divina, de não comer carne, nesta conjuntura não seria difícil para Caim.

Seja como for Caim matou Abel...

Esta é uma verdade indelével do mito...

Ciúme, inveja, mágoa, ressentimento, rejeição são as razões do ato...

A figura de Caim torna-se trágica para toda a mitologia posterior mas alguns ramos do cristianismo herético viam em sua figura um salvador da humanidade.

Enxergavam em Caim e Abel mais o símbolo de uma utopia que finda e outra era que nasce do que duas figura humanas de fato.

Sem Caim e seu ato de matar Abel não existiria civilização e consequente evolução para estes já que os vêem como dois conceitos de humanidade e não humanos pessoais em si.

Caim é trágico mas em sua tragicidade é o veículo da evolução humana enquanto Abel é o simbolo da estagnação e sujeição.

Caim desta forma cumpre de fato a ordem de YHVH de dominar a terra e sujeitá-la enquanto Abel é o patrono da antiga ordem de fluir naturalmente com ela.

O mais difícil de engolir no mito é a 'proteção' que YHVH cria para Caim, um SINAL que se torna uma marca que o difere dos demais humanos e que sinaliza que ele é um protegido de YHVH e ninguém pode feri-lo( o que a meu ver só seria explicável se houvesse outros humanos na terra naqueles tempos quer descendentes do casal ou não pois se só fossem meramente Caim e Abel a quem temeria este?)e mais... se for ferido deverá ser vingado SETE vezes!....

Racistas fundamentalistas de todas as eras tentaram 'justificar' seus preconceitos em cima da suposta ideia de que a marca de Caim nada mais era que a tez de sua pele que do suposto branco original teria se tornado negra(só não explicam o amarelo oriental e o vermelho dos ameríndios tais 'sumidades')...esquecem contudo tais literalistas fundamentalistas racistas que se formos levar o texto bíblico ao pé da letra a raça de Caim teria sido extinta no dilúvio universal, já que segundo a literalidade do texto só escapou Noé e sua família e esta não era caimíta mas descendente de Seth portanto...E MAIS....SE A GERAÇÃO CAIMITA DEVERIA SER PROTEGIDA CONTRA O VINGADOR DO SANGUE E QUANDO FERIDA VINGADA SETE VEZES COMO PODERIA DEPOIS TER SE TORNADO MOTIVO DE ESCRAVIDÃO E PERSEGUIÇÃO POR PARTE DE MUITOS DESTES LITERALISTAS BÍBLICOS? Não deveriam eles obedecer a ordem divina e deixá-los em paz? Outros deles vendo a evidente dificuldade textual em associar a raça negra a raça caimita tentaram inventar um outro patriarca 'amaldiçoado' para ela ...CÃO FILHO DE NOÉ no famoso episódio o da vinha e da bebedeira do pai...(Gênesis 09. 18-26) só esqueceram de um detalhe: o 'amaldiçoado' foi CANAÃ filho de Cão não o próprio o que denota evidentemente que ou foi este que de fato fez o que é imputado a Cão no texto ou  Noé foi de uma injustiça atroz e mais: CANAÃ NÃO ERA O ANCESTRAL DOS NEGROS SEGUNDO A BÍBLIA MAS DOS ANTIGOS FENÍCIOS, SÍRIOS E CANÃNITAS! Os negros viriam de um outro tronco de Cão... de seu filho CUSH(e antecipo que não só eles mas o antigo império babilônico também na figura de Ninrod  o que por si já demonstra a total falta de credibilidade em quem tenta apenas pelos registros bíblicos nomear quem veio de quem)e os egípcios de MISZRAIM ou seja; NADA A VER COM O 'AMALDIÇOADO' CANAÃ que de negro segundo conhecemos na história arqueológica não tinha nada e nem seus supostos descendentes(Sidon entre eles...Gênesis 10.15-19)

A marca de Caim talvez se aproxime muito mais do sinal de SHIVA da mitologia hindu que outra coisa..

Enquanto humano que diverge do contexto evolutivo até então presente e recomeça uma nova odisseia Caim parece-se com o destruidor reconstrutor de mundos da mitologia hindu.

O sinal de SHIVA ou o terceiro olho é visto pela corrente espiritual conservadora cristã como um sinal do diabo, do olho das trevas, de conhecimentos ocultos despertados de forma indevida  enquanto pelo esoterismo é visto como um ápice evolutivo e espiritual. Despertar o olho de Shiva é um anseio profundo na grande maioria dos espiritualistas alternativos hoje em dia.

Talvez este seja quem sabe o sinal de Caim, seu terceiro olho desperto e ativo, vivo que o diferenciava dos demais humanos a ponto dele se tornar um construtor de cidades e de sua raça se tornar inventora de diversas coisas na área do conhecimento humano...

Um de seus descendentes se tornou paradoxamente pai dos nômades e criadores de animais para pasto(lembrem-se Abel era pastor)....outro aparentemente criou a musica e instrumentos musicais....e o mais famoso deles Tubal Caim foi um mestre artífice e forjador criador de todos os instrumentos de metal, inclusive para a guerra(Gênesis.04.18-24)

Apesar de não citar outros avanços como o alfabeto, a literatura, etc... entretanto o texto parece inferir que toda a civilização e seus avanços advieram da decaída geração de Caim( o que mais uma vez nos deixa perplexos se tivermos que levar ao pé da letra o dilúvio universal e o fato de dele só terem escapado 8 alma universais descendentes de Seth).

Desta forma chegamos as seguintes conclusões sobre este mito...


1. NO NÍVEL ESPIRITUAL CAIM E ABEL APONTAM PARA UMA DIVISÃO NO CERNE DA ALMA HUMANA EM SUA FORMA DE SE RELACIONAR COM O SAGRADO.

Uma dualidade criada num atrito ancestral e mitológico que definiu dois tipos de forma de buscar-se o sagrado....pela religião institucionalizada simbolizada em Abel e depois seu irmão Seth....de revelações, submissão, sujeição e observância das ordenanças e mais individualizada, simbolizada pela busca pessoal e auto evolutiva prefigurada na marca de Caim.

É o atrito da hierarquia sacerdotal(vide Enos descendente de Seth (Gênesis 04. 26)versus os grandes  Yogues , xamãs e profetas que serão a tônica da história religiosa mundial.


2. NO NÍVEL PSICOLÓGICO CAIM E ABEL APONTAM PARA O CONFLITO ENTRE O RACIONAL E O INTUITIVO NO HOMEM E QUE ESTE CONFLITO QUANDO TERMINA NA MORTE DE UM PELO OUTRO GERA A CATÁSTROFE DA DIVISÃO E CISÃO DO EU...

Ao matar Abel, Caim se torna um pária de si mesmo de sua outra metade um nômade marcado pela falta de sua parte mais natural e intuitiva.

É o homem racional que constrói que avança e evolui distante de um contexto maior  intuitivo de holismo e integralidade.


3. NO NÍVEL SOCIAL CAIM E ABEL SIMBOLIZAM DUAS HUMANIDADES, DOIS RAMOS DIVIDIDOS DE HUMANOS QUE SE CONFRONTAM POR TODO O DECORRER DA HISTÓRIA.

O conflito entre o homem holista em comunhão com a natureza simbolizado por Abel e o homem que tenta domá-la, sujeitá-la e se assenhorar dela.



Enfim Caim e Abel estão presentes ainda hoje em nosso mundo....em toda sua tragicidade e grandeza, duas formas de viver e ver a vida que até hoje se confrontam ao invés de se amalgamarem e se tornarem uma só....pois é na unidade entre as duas, na simbiose entre elas que pode estar nossa salvação. 

Talvez estivesse aqui o grande e mítico pecado de Caim o de a divindade percebê-lo um separatista, um divisor, de ver dentro dele a vontade de buscar egoisticamente por si mesmo o caminho evolutivo desmerecendo outras visões da vida.

Nesta visão seria isto e não sua oferta o motivo de sua rejeição.

Caim ia contra a forma holista e natural de ver a vida representada por Abel e no afã de implementar sua visão de mundo rejeita completamente a visão de Abel e dá início a civilização predadora que conhecemos tão bem.

Uma civilização equilibrada entre Abel e Caim seria a meu ver o intento original da deidade.

Algo que o fratricídio de Caim pôs fim já que a partir de então as duas humanidades(a de Abel continuada através de seu irmão Seth) se tornaram inimigas mortais.

Estamos portanto até hoje com este embate e impasse evolutivo em nossas mãos...

Precisamos ainda hoje reconciliar  interna e externamente os dois irmãos.

Internamente dentro de nós  nosso racional e intuitivo, espiritual e material, humano e divino etc...

Externamente curando o mundo desta dualidade de visão interna que se externaliza para fora envolvendo toda a sociedade em si....através de sistemas sociais, econômicos e espirituais cindidos em infinitas visões da vida que ao invés de se complementarem se confrontam...

Enfim precisamos de CAIM E ABEL reunidos novamente...EM AMOR E UNICIDADE...


OM TAT SAT







          FONTE GOOGLE IMAGENS


          VÍDEOS INTERESSANTE SOBRE O TEMA...




















FONTE YOUTUBE


ABRAÇOS


PAZ E LUZ 


VALTER TALIESIN















Nenhum comentário:

Postar um comentário