Google+ Badge

segunda-feira, 1 de julho de 2013

O CURSO DAS ESTRELAS


Não passa um dia sem que eu olhe para o céu em busca de sinais de algo, alguma coisa que possa me indicar que além de não estarmos sós no universo o mesmo tem sincronia, empatia e ligação profunda conosco e com toda a vida. Que as estrêlas luzentes no céu noturno não são somente corpos mortos ou baterias gigantes de energia e seus movimentos apenas implicando nas leis da física mais básicas mas sim que são muito mais que isto. Que são verdadeiros corpos materais de vidas arcangélicas complexas e sagradas e que cada plâneta e satélite destes o são também.

Sei que sôo 'new age' demais para ouvidos mais materialistas mas não consigo pensar diferente. A magia me sôa muito mais 'lógica' num universo quântico que o puro empirismo proposto pelos tais. As possibilidades quânticas de observação,influência e interação universal me parecem muitos mais perto do proposto pela magia, pela astrologia, pelo esoterismo do que pelas teorias empíricas cruas pura e simples.

Desde que nos entendemos por gente os humanos olham as estrelas, a lua, o sol e imaginam ver nos tais entidades, sêres divinos que tem influência direta sobre nossas vidas. Com o tempo tal visão perdeu completamente o sentido, principalmente no mundo ocidental devido ao mecanicismo de nossa ciência e do forte empirismo nela impresso. As realidades espirituais até então toleradas pelos tais como um mundo à parte agora são inclusive não só contestadas duramente mas explícitamente taxadas como danosas e origem de todos os males do mundo. 

Extipar as religiões, o numinoso, o sagrado, o espiritual para os tais é a única solução que encontram para que o mundo tenha jeito!

Todas as guerras do mundo alegam eles tem origem nas crenças e divergências humanas sobre deidades. 

A fé e a crença são para eles não só mais o 'ópio do povo' mas o veneno da civilização.

Bem, olhando cruamente as religiões do mundo e a forma como muitas tem atuado desde que perderam o caráter mais espiritual e passaram a postular um crescimento militante, calcado em fundamentalismos crônicos e de exclusivismos engajados não dá para dizer que eles não teriam uma boa dose de razão. Mas olhando para dentro de nós, para o profundo de nosso sêr percebemos que isto é maya, ilusão, tão ou mais danosa do que tais religiões fundamentalistas militantes.

As guerras do mundo não tem origem em divergências religiosas especificamente mas sim no ego humano descontrolado e fora de controle e de  comando por parte de uma espiritualidade genuína e verdadeira...que enxergue o 'outro' com um 'outro você' ou a famosa frase maia...IN LAK' ECH!

Os comunistas ateus de URSS e demais países agiram tão ou mais dogmáticos, fundamentalistas e mortais contra quem divergia deles quanto qualquer das religiões elencadas pelos ateus e cia como males do mundo portanto...

O problema não me parece ausência ou presença de religião mas em um egoísmo crônico que domina a humanidade a milênios que só faz ver como relevantes as diferenças não as semelhanças que poderiam nos irmanar e mais; a importância de tais diferenças para completar o quadro total para uma evolução sadia e não sectária das mesmas como não cansamos de fazer para assim construirmos uma sociedade mais justa e uma civilização realmente global, evolutiva e pacífica. Chegamos em um ponto em que certos 'prepostos do saber' advogam que não só o sêr humano é um egoísta crônico quanto isto é na verdade bom, evolutivo e que se tirar do mundo a competitividade, a lei do mais forte, a humanidade se estagnará pois só pode haver evolução com movimento, com interação e principalmente conflito.

Isto sim me parece uma idéia perigosa beirando as filosofias que encamparam facistas mundo afora e que vieram em defesa de ideologias racistas, eugênicas etc...

O mundo como ele é e esta manifesto nos desafia a questionarmos TODAS as coisas, inclusive o materialismo, o ateísmo, não só as crenças religiosas e suas idiossincrasias.

Construímos sociedades oficalmente ateísticas, materialistas, consumistas, fundamentalistas religiosas,capitalistas, monárquicas, democráticas, proletárias, aristocráticas só para percebermos que giramos, giramos em torno de um mesmo ponto e acabamos na mesma coisa; sociedade degradadas, civilizações destroçadas, corações aniquilados e mentes fracionadas.

Para qualquer bom entendedor já teria 'caído a ficha'(termo que a juventude atual pouco entenderá se não conheceu o velho sistema de fichas telefônicas de orelhão e o clique que dava quando a ficha caia mostrando que o tempo estava passando) que o problema não é presença ou ausência de religião, de espiritualidade mas algo intrísicamente entranhado nos humanos que os faz girar qual e qual mariposa em torno da luz para serem consumidos por ela. E que todas as ideologias também só fazem isto; que giremos giremos em sentido quer horário ou anti horário em torno de um ponto comum, uma luz infâme e nada divina que no final nos consome e destrói tudo o que se construíu...a  Bíblia dá um nome para esta luz infâme, esta falsa luz...SATAN!

Entretanto esta luz infâme para mim é o EGO, não ele por ele em si, mas ele superlativado, supervalorizado eras a fio pelos humanos. 

É o ego INFLADO que faz com que as melhores idéias, as mais nobres intenções acabem todas na vala comum das idéias que não deram certo, de planos destruídos e sonhos partidos!

A separatividade absoluta que o ego descontrolado faz entre MEU E SEU é o grande mal do mundo...A personificação do Mal absoluto! 

O bicho papão de todas as mitologias! 

Demônios e deuses trevosos só são uma personificação do mesmo. Nossos piores demônios nasceram do mesmo celeiro que nossos deuses benévolos, nosso alma...só que os primeiros de nossa alma ao invés de influente, influenciada, amedrontada pelo nosso ego e os segundos pela assimilação da alma da luz verdadeira e genuína da Presença divina em nós.

Assim, olhando o espaço, as estrêlas brilhantes, verdadeiras gemas preciosas nos céus eu percebo que a vida deve e é MUITO mais do que nossa percepção comum consegue alcançar.

Se olhassemos a vida com os olhos da alma, do coração, da mente plena(razão e intuição) sem interferência do ego inflado mas com um ego submisso, canal ao invés de emissor perceberiamos que existem muito mais coisas que nos unem, crentes e descrentes do que nos separam. 
Veriamos de frente a cara DE SATAN, DE LÚCIFER, DO DIABO, DE MARA, DE IBLIS ou qualquer outro nome que o príncipe das trevas ostente em qualquer cultura inclusive o de 'CRENTE E DESCRENTE' e perceberiamos que a cara dele é a cara suja de nossa própria carranca egóica inflada. 
E que os deuses e deusas de todas as mitologias são uma tentativa da alma em intervir com o numinoso neste mundo de trevas do ego dissociado da alma e consequentemente do Espírito, da Presença do Eu Sou.

Quando o ego capta assim o numinoso ao invés de se permitir ser domado, sagrado ele perverte a visão original da espiritualidade feita à alma, a faceta sagrada dos deuses e deusas e os torna tal e qual sua percepção narcísica e distorcida e assim uma boa idéia original se torna num veneno mortal e diabólico como os piores pesadelos do mundo.

Neste cenário Deus e Diabo são só as duas faces de uma mesma moeda; NOSSA PERCEPÇÃO, NOSSO GRAU DE CONSCIÊNCIA E ESTA DOMINADA PELO EGOÍSMO!

Ao ver as estrêlas no horizonte e me(nos) imaginar poeira de estrêlas, feitos do mesmo material que elas e imaginar uma sintonia e sincronia entre elas e nós, bem como com toda a vida universal percebo que a ÚNICA saída para o mundo é o holismo. Holismo vem de HOLOS que é segundo definição..."A holística pertence e refere-se ao holismo, que é uma tendência ou corrente que analisa os fenómenos do ponto de vista das múltiplas interacções que os caracterizam. O holismo considera que todas as propriedades de um sistema não podem ser determinadas ou explicadas como a soma das suas componentes. Por outras palavras, o holismo considera que o sistema completo se comporta de um modo diferente da soma das suas partes.
Desta forma, o holismo ressalva a importância do todo como algo que transcende à soma das partes, destacando a importância da interdependência destas. Cabe mencionar que o holos (um termo grego que significa “todo” ou “inteiro” alude a contextos e complexidades que se relacionam entre si, pelo facto de ser dinâmico.
Na abordagem holística, o todo e cada uma das partes encontram-se ligados com interacções constantes. Como tal, cada acontecimento está relacionado com outros acontecimentos, os quais produzem entre si novas relações e fenómenos num processo que compromete o todo."
Leia mais: Conceito de holística - O que é, Definição e Significado http://conceito.de/holistica#ixzz2XnknY8BM...

Percebemos que a definição do termo implica não em prevalecência de partes sobre o todo mas como diz (...o holismo ressalva a importância do todo como algo que transcende à soma das partes, destacando a importância da interdependência destas. Cabe mencionar que o holos (um termo grego que significa “todo” ou “inteiro”) alude a contextos e complexidades que se relacionam entre si, pelo facto de ser dinâmico.
Na abordagem holística, o todo e cada uma das partes encontram-se ligados com interacções constantes.)


ISTO!!!

Enquanto os humanos não perceberem que o que supostamente nos separa, NOSSAS DIFERENÇAS é de fato o material basilar para nossa interatividade e interconecção de construção de um mundo mais digno, justo e sagrado continuaremos culpando ' A Geni' tacando pedra na coitada, malhando o Judas como se fossem os únicos mau feitores da Terra e não solucinaremos nada nem coisa alguma.

O que os humanos não percebem é que DEUS ESTA EM NÓS...No centro de nosso sêr e que toda imagem de divindades das religiões do mundo são máscaras criadas quando bem sucedidas pela assimilação e filtro da alma das revelações deste centro de SI MESMO e quando mau sucedidas da deturpação soberba do ego sobre as revelações.

O QUE FAZER?

Simples; primeiro passo: reconhecermos que somos boicotados pelo ego noite e dia sem cessar.

Depois: nos abrirmos em boa vontade para olharmos nossas diferenças não como coisas ruins mas materiais diferentes para construirmos o mesmo edifício.

O primeiro nos permite ficarmos mais atentos a nossa forma de vermos o mundo e a vida em geral e o segundo nos dá no mínimo a tolerância e no máximo a sintonia para fazermos do que nos separa o que nos completa, o que nos toca, o que nos ajuda evoluir sem pequenos avanços e grandes retrocessos como até agora tem sido.

E para mim ter um olhar holístico sobre a vida é reconhecer por exemplo, as estrelas como forma de vida, diferentes sim de nós, mas tão grandiosamente vivas quanto nós...reconhecer os plânetas e seus satélites como formas de vida tão dignas de consideração quanto as que costumamos admitir como tais. E mais; que a nossa conexão com estas diferentes formas de vida, de manifestação do criador(a) universal é não só possível quanto necessária para que as coisas realmente funcionem pois nenhuma parte deste todo tem primazia sobre as demais e faz com que sua forma de ser e agir seja suserana entre as outras sem que um custo caríssimo seja cobrado no processo como temos visto explicitamente aqui na Terra em relação a nossa espécie(que pensa e age assim, inclusive entre si)e os demais seres vivos e o plâneta como um todo.

Ou mudamos isto ou seremos mudados na marra!


A ESCOLHA É SÓ NOSSA... INDIVIDUAL E 

COLETIVAMENTE!

Paz profunda

Namastê

IN LAK' ECH

OM TAT SAT

Valter Taliesin

Vídeos sagrados

Roza de antimônio - Aldebaram -
Corciolli - Pastor de estrêlas -


Amethystium - Ad Astra -

Aurio Corrá - Campo de estrêlas -


New age eletrônico - A magia das imagens -


Fonte Youtube




Fonte Google imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário