Google+ Badge

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

IMAGENS E PALAVRAS QUE SE FUNDEM


Que seja a luz que ilumine e afasta todas as trevas do vosso caminhar, que seja este um caminhar seguro e tranquilo...

Que seja a beleza pura e verdadeira, que nada contenha do feio do egoísmo que empana e embaça a vista o que se manifeste em ti e através de ti.

Que seja o amor que reina e governa a alma de uma entidade verdadeiramente sagrada e entregue ao divino o que pulse decisivamente em seu coração.

Que seja a paz o termômetro de que tudo esta bem entre você e o sagrado, a paz interna digo, não a externa que depende de fatores externos a si que domine a partir do eu sou em tua alma, mente, coração, personalidade, corpo e mundo das sensações.

Que seja a fé que move as montanhas de impedimentos à sua vida que cresça, incorpore, e te faça caminhar e evoluir.

Que seja a liberdade de ser e de fazer, um dia após o outro sem medo de nada nem de coisa alguma o que te desafie e te chame ao mundo das interações.

Que seja a verdade, o ponto central de onde procedes e caminhas no mundo das sensações os teus mais decisivos encontros e escolhas.

Que seja a integridade, a inteireza, o modo que procedes, moldes em que formatas tua vida cotidiana neste mundo de tantas ilusões.

Que seja a sabedoria a fonte que transborda vosso interior de mais e melhores coisas diariamente o que diga sim ou não para tais escolhas em sua vida.

Que seja a inteligência o fator decisivo de sua mente unindo razão e intuição co criando o mundo com Deus em si e além de ti.

Que seja o conhecimento o veio sagrado que procede da união da inteligência( O Logos) centrado na mente e da Sabedoria(Sofia) centrada no coração o guia, o cicerone perfeito de seu caminho.

Que seja a vontade plena e sagrada o decisivo SIM para todos os momentos de sua vida, a vontade que vem do MOMENTUM divino, aquele Fiat de Lux sagrado de onde toda a criação procede.

Que seja a compaixão, a devoção ao sagrado em nós, além de nós, em todos os nosso irmãos e irmãs, a argamassa que nos liga e forma uma nova humanidade.

Que a vitória seja sua, seja minha, seja nossa, ontem, hoje e sempre em nosso caminhar pelas estradas que construímos no caminho da vida.

Que assim seja...tenham um belo dia...

Alexandre(Valter)

Estamos definitivamente SEMPRE equivocados quando julgamos algo em alguém ou alguém meramente pelo sensorial AINDA que seja aquele sexto ou sétimo sentido que entendemos vir do profundo do nosso ser...

Este sexto ou sétimo sentido como você o define é útil para alertar-te não que tal pessoa seja boa ou ruim, não que isto ou aquilo nela é ruim mas tão somente que aquilo ou aquela pessoa NADA tem a ver consigo, e seu momento não lhe diz respeito.

Não pre julgue um caráter somente por alguns atos externos que você entende serem errados pois no teu pior momento acredite, estarás sob o crivo impiedoso de olhares semelhantes. Esta aqui o porque da frase do Cristo..'NÃO JULGUES PARA NÃO SERES JULGADOS'... ele disse isto não aos 'piores' tipos humanos' mas aqueles que se consideram ou realmente são os melhores entre os tais...

Cristo falava com os 12, os 70 e todos o círculo mais próximo de seu seguidores. muitos dos quais ele mesmo tinha escolhido a dedo.

Ali no sermão da montanha eles faziam parte do grupo mais próximo do mestre e mesmo os mais distantes eram pessoas que amavam o mestre e o seguiam querendo beber de suas palavras. Talvez algum fariseu e saduceu lá estivesse mas ou eram favoráveis ao mestre ou eram minoria naquele cenário.

Portanto o mestre falava ao supra sumo do sumo da evolução espiritual daqueles tempos o melhor que tínhamos na terra e eram estes , o melhor que tínhamos então que estavam sendo admoestados a não julgar seus irmãos por piores que este pudessem ser ou tivessem a gido pois somente quem conhece a alma, e as motivações de cada um é o Deus dentro de nós. E muitas vezes por orgulho, por empáfia espiritual nós enxergamos o cisco no olhar das pessoas que consideramos 'pecadoras' e na realidade aquele orgulho espiritual, aquele senso de ser melhor nos criou uma trave imensa nos olho que nos impede de vermos o quão errôneo temos sido na vida, principalmente no trato com um ou outro.

Assim estamos diante de atitudes e ações que praticamos diariamente que por mais sagrada que são devem vir acompanhadas do mesmos agrado na esfera de nossa personalidade...um sexto ou sétimo sentido surgido no centro do ser que nos previne contra algo, alguma coisa que pode nos prejudicar no mundo de cá deve ser visto como algo verdadeiro e legítimo mas tirando isto devemos deixar o julgamento a Deus. Com certeza é algo difícil nada fácil, geralmente associamos as falhas das pessoas ao caráter e o caráter ao ser completo, esquecemos que TODOS temos o divino em nós mesmo o pior dos humanos e caráter é algo por mais intrínseco passível de transmutação, e recriação, a única coisa imutável em nós é O SER...Deus em nós nada mais...SEMPRE podemos nos reinventar, recriar, e transmutar nossas vidas.

Assim será...

Alexandre(Valter)

Meus olhos pedem...minha boca murmura...meus ouvidos escutam ...minhas mãos tocam...meus pés caminham...

Todo meu corpo participa da dança dos sentidos...os poros respiram o prazer... o coração bate descompassado...neste marulhar de mar de ondas e espumas onde o corpo é o canal e o sinal sensorial da dança da natureza humana...neste cenário...

Onde fica a alma?

Quando olha o que o corpo e o ego pedem, quando a boca prova os bons bocados da vida, quando os ouvidos escutam os sons que chegam, quando as mãos tocam e sentem o desejo aflorar pelo que é sentido, ou aos lugares onde os pés levam para que haja escolha e interação?

Neste balé onde comidas e bebidas, roupas, casas, bosques, mares, e tantas outras coisas são vivenciados se a alma é saudável ela não só usufrui o bom da vida quando exerce sobre todo o demais um senhorio amoroso que permite que possamos ir até onde nosso eu maior permite.

Sim, pois é ele quando a alma é obediente ao senso de sagrado dentro de si quem dita onde, quando e como nos relacionamos com o mundo sensorial , com as pessoas e as coisas que valem a pena e quando encontramos aquela alma amada e sagrada que nos toca e nos faz ver que a vida é MUITO mais que qualquer outras coisa percebemos que todo o corpo, todos os sentidos do corpo, a personalidade e suas idiossincrasias passam a ser o canal de uma alma plena, aliás; de duas almas plenas e de dois corações amantes e sintônicos pois do outro lado encontraremos a reciprocidade tão almejada...a reciprocidade que os grandes corações amantes sabem existir e esperam ardentemente.

Assim o sensorial se tornará uma benção continua e sagrada...sem nada que nos impeça de sermos felizes a não se se retrocedermos e passarmos a ver a vida com os olhos baços apenas do sensorial externo em nos.

Paz e Bem

Alexandre(Valter)

O ponto de mutação foi um livro depois filme fantástico escrito por Fritjof Capra, cientista/físico, importante e de grande destaque literário nas décadas de 80 e 90. Escritor dentre outras coisas além de O ponto de mutação da obra prima O tao da física, Capra começou fazendo uma analogia interessante entre os mitos hindus e a física moderna e a correlação se provou bem acima da mera casualidade apontando para uma CAUSALIDADE inquestionável onde ficamos nos perguntando de onde vieram os insights que receberam os antigos escritores dos vedas, upanishads, ramaiana, mahabharata para escreverem o que escreveram e soar tão semelhante ao que temos hoje!...
Para vocês verem como tais escritos são misteriosamente próximos, descritivos das descobertas dos últimos 100 anos basta relembrarmos a frase de um dos criadores da bomba atômica quando a primeira explodiu nos desertos de testes do EUA....'AGORA EU ME TORNEI A MORTE, O DESTRUIDOR DE MUNDOS' uma frase dos escritos hindus de SHIVA que Robert Oppenheimer usou chocado para descrever-se a si, seus colegas e principalmente o artefato que tinham nas mãos.
E porque citava isto?
Porque tais escritos apresentavam estranhos artefatos com o mesmo grau de poder de destruição!
Assim sendo seríamos nós, nossa geração atual os manifestadores das revelações mais sagradas e tétricas dos antigos ou pelo contrário; seriamos meros replicadores de tecnologias que no passado distante já chegaram existir, devastaram nosso mundo e só ficaram seus registros escritos nos anais dos povos perdidos entre mitos e lendas?
Os conspiracionistas não teriam dificuldades em responder mas quando lemos os textos sacros nem sempre tudo parece tão claro assim, muitas das visões de mundo espetaculares parecem ser resultados de intricados processos meditativos, de observação do mundo fenomenal de outra esfera do ser ou consciência do que meras descobertas científicas literais.
Talvez quem sabe possamos estar, sem negar uma ou outra teoria diante de duas facetas da verdade das eras...

1. Que os antigos tiveram grandes insights meditativos sobre o funcionamento do universo através da meditação onde O Ser lhes revelava o real por trás dos bastidores do meramente fenomenal.

2. Estes insights a certa altura foram aplicados na vida comum, na ciência dos povos possibilitando os mesmos bem antes da história registrada criarem os vimanas voadores, artefatos de destruição em massa e uma civilização tão ou até mais evoluída que a nossa que foi destruída num terrível cataclismo onde seus ecos nos chegam através dos mitos do império Rama na Índia, da ilha de Hy Brazil, de Atlântida e Lemúria.

Onde estará a verdade?

Talvez na interpretação mais simples ainda que para muitos mais fantástica...talvez quando os antigos falavam que voavam em aparelhos mais pesados que o ar voavam mesmo, talvez quando diziam que genocídios coletivos eram praticados por armas de destruição em massa isto era mesmo feito... enfim conhecemos tão pouco de nós mesmos, de nossa civilização que só porque sabemos pela história registrada dos últimos 6 mil anos que nosso desenvolvimento foi linear, não significa que entre o grande hiato do que entendemos civilização neolítica e o imenso passado de bilhões de anos coisas muito mais interessantes não tenham acontecido aqui...e as vezes um ou outro achado anômalo dentro de rochas de milhares quando não milhões de anos nos fazem acreditar ou pelo menos estarmos abertos a tal hipótese.

Em tempo o primeiro objeto retratado na imagem é de milhares de anos e foi achado em tumba antiga, quando reconstruído por engenheiros atuais o objeto...VOOU como os aéro modelos mais modernos...

Paz e Bem

Alexandre(Valter)

Querer e ser...
Ser sem medo de querer...
Querer por puro prazer em ser...
Ser por pura convicção de querer...
O querer e o ser interligados na vontade...
A vontade profunda e sagrada que conhece nossa jornada, cada ponto do caminho... passado, presente e futuro.
Ser sem querer ser é falsidade, máscara!
Querer sem ser é fraqueza, incompetência!
As duas coisas revelam uma alma que não encontrou ainda seu rumo, sua vontade plena, seu eu maior, AQUELE que reina além do véu.
Para querer de verdade, com certeza há que conhecer-se, há que penetrar-se até o recesso do Ser e ouvir a verdadeira vontade do Eu Sou em si.
Para ser de verdade há que manifestar este querer sem medo, sem titubear...há que sentir que este querer vem do centro sagrado onde esta o verdadeiro Ser e que este ser que seremos é mero reflexo externo deste Ser interno.
O momento pede pessoas que SEJAM...pessoas que QUEIRAM...pessoas que manifestem o ser e o querer na luz suprema do divino em si da VONTADE divina dentro de cada um.
Não tenha receio de querer se este querer é manifestar o Ser como um ser vivo, pensante, abençoado e abençoador, sagrado em toda sua fragilidade mas também em toda a sua misteriosa fortaleza pois ser não implica nunca errar, mas em ser o Ser ainda que erremos para que nos sobre ponto as quedas sejamos cada dia mais a vitória de Deus em ação no mundo.
Abra portanto seu coração, por mais apertado que ele esteja, cheio de receios, cheio de cuidados e deixe progressivamente que a luz da alma revelando o eu maior em ti se derrame sobre ele criando novas oportunidades de ser e fazer felicidades.
SIM SER E FAZER FELICIDADE!
O grande objetivo do ser o Ser é este!
É revelar o estado pleno do divino em nós e além de nós em todas as criaturas da existência!

Paz e Bem

Alexandre(Valter)

O medo crônico não muda nada efetivamente...pelo menos não positivamente, já negativamente com certeza...
Entretanto quando deixamos o medo crônico dominar nossas vidas não é porque desejamos que coisas ruins aconteçam conosco mas porque desejamos tanto, mas tanto que coisas boas aconteçam que nos consideramos não merecedores das tais.
Estranho não?
Queremos o que é bom mas acabamos por nosso próprio medo crônico vibrando exatamente o oposto e atraindo para nós!
Um pouco de medo é salutar e viável na vida, afinal foi este tipo de medo que no tempo das cavernas nos manteve vivos entre os primatas quando fugíamos de predadores maiores subindo em árvores ou andando em bandos e mais para frente criando armas e armadilhas para capturá-los até que chegou em um ponto onde a presa virou o predador, e nestes atos inexplicáveis que só os humanos podem fazer...UM PREDADOR PIOR E MAIS VORAZ que os predadores naturais de si mesmo a ponto de estarmos desequilibrando o meio ambiente.
Assim vençamos o medo crônico com a fé viva!
Uma fé que nos enche de brio e de vida, mesmo quanto tudo e todos nos pareçam contrários.
Uma fé que abre caminhos onde não há caminho e portas onde não há porta...
Não porque Deus não quer mas porque simplesmente não enxergamos em meio ao medo e as lutas da vida o caminho e a porta...
Neste momento de tantas dores coletivas paramos para pensar até que ponto temos contribuindo com nossa parte de dor individual, de medos e receios acima do normal para que isto perdure em nossa sociedade.
Tem gente que se alimenta do caos...entre os humanos existem diversos predadores, e o mais terrível deles é o predador do próprio humano, dos irmãos e irmãs...pois se alimentam da energia vital dos semelhantes, quiça dos demais seres!
Liberte-se do medo crônico, daquilo que lhe paralisa a alma, SEJA FELIZ E FAÇA FELIZ as pessoas que você ama, NÃO TENHA MEDO...não permita que as trevas dominem vossos sentidos.
Deixem que a luz do Cristo Interno ilumine vossa mente, coração e afaste de vez o medo ou pior ainda; o predador que faz com que se alimente do medo dos outros e vampirize outras vidas.

Paz e Bem

Alexandre(Valter)


A luta entre o Bem e o Mal não é eterna...
Iniciou-se no momento em que duas vontades se tornaram divergentes no Não Tempo passado e é a origem do espaço/tempo presente, passado e futuro...mas não é eterna...começou um dia, de fato no primeiro dia, no primeiro momento que passou a significar um momento de muitos outros momentos futuros e se encerrará quando estas duas vontades primárias que um dia divergiram tornarem-se novamente UMA...no iniciar de um novo Não Tempo.
Paradoxal?
Claro!
Se não o fosse Deus não seria Deus(o paradoxo em pessoa ou seria impessoal?), a vida não seria Divina e não teríamos o Divino presente em nós.
Quais foram as vontades que divergiram?
As mitologias dos povos tem cada uma suas versões mas basicamente basta sabermos que os opostos se iniciam no momento em que deixo de ver no outro um outro eu. No momento em que o Bem deixa de ser o Bem e passa a ser Mal ...SIM...o mal não é uma abstração também como pensam alguns, o Mal é a deturpação do Bem, o desvirtuamento do Bom, do Belo, do Bem em coisas que paralisam a vida e que tentam tornar tudo ao indiferenciado caótico do não tempo de outrora. SIM, O DIVERGENTE NA ETERNIDADE PASSADA NÃO FOI O MAL...MAS A LUZ QUE BRILHOU EM MEIO AS TREVAS ABISSAIS E CAÓTICAS DA ETERNIDADE PASSADA ANUNCIANDO A VIDA...SIM, DE CERTA FORMA A LUZ FOI O GRANDE REBELDE CÓSMICO, A DIVERGÊNCIA ESTAVA NÃO NO MAL EM IR CONTRA O BEM PRIMARIAMENTE COMO PENSAM OS FUNDAMENTALISTAS MAS NO BEM EM DESTACAR-SE DO INDIFERENCIADO CAÓTICO COMO LUZ, ISTO GERA NAS TREVAS ORIGINAIS QUE NÃO ASSIMILARAM A LUZ A INCOMPREENSÃO, A IGNORÂNCIA E É ENTÃO QUE ELE PASSA A SE OPOR À LUZ, AO BEM QUE SE MANIFESTA, E ISTO É O MAL...BASTA LERMOS COMO CUIDADO O TEXTO DO VERBO EM JOÃO PARA PERCEBERMOS ISTO...
(No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

João 1:1-5)
Perceberam?
Foi a luz e não as trevas que determinou o fim da unidade indiferenciada original e não as trevas!
A luz ou o Verbo manifesta-se como o EU SOU, como Vida e Dele advém as outras vidas e as trevas não a apreenderam ou seja; NÃO COMPREENDERAM A LUZ, opuseram-se a ela, a vida e então a Luz iniciam o tempo, iniciam o espaço e conjunto ao manifestar dele o conflito entre o Bem e o Mal porque as trevas se lhe opõem tentando levar tudo de volta ao caos indiferenciado, à morte eterna, sem vida...
Este conflito só se encerrará quando o Filho, a Luz manifesta(Deus manifesto quer emanente ou imanente revelando o transcendente de onde tudo procede) em futuro que virá, entregar o reino ao Pai ou seja. ao UM...mas não mais um reino de caos indiferenciado mas repleto de vida criativa e assim um tipo diferente de unidade...UMA UNIDADE PLENAMENTE CONSCIENTE E NÃO INCONSCIENTE...onde o Mal ou seja; as trevas que não apreenderam a luz, não compreenderam sua essência E não querem partilhar sua vida serão definitivamente extirpadas quer pela extinção total ou pela total conversão em luz...
(Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.
Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés.
Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.
Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.

1 Coríntios 15:24-28)
Neste momento no futuro espaço tempo terá início o novo Não tempo, uma nova dimensão do ser onde não haverá mais dualidade mas plena unidade de ser ainda que esta se manifeste conscientemente...SIM...pois não nos perderemos num Nirvana inconsciente mas nos tornaremos UM com o divino em nós e além de nós com plena consciência de sermos este UM...
Será o ponto supremo e culminante de toda a nossa evolução, o ponto onde mergulharemos no oceano infinito da divindade sem medo de nos perdermos nas trevas abissais porque por onde olharmos só veremos ....LUZ...LUZ...LUZ...

Paz e Bem

Alexandre(Valter)

Miragem...
Miragem é a imagem que aparenta ser mas não é...
Diferente da máscara não tem textura, não tem materialidade ainda que em essência possa revelar uma pessoa tão falsa, tão vazia de sentido quanto esta com uma diferença...
Miragem acena para um desejo genuíno de quem vê ainda que não seja materialmente existente...A máscara esconde o genuíno de quem vê, esconde o que realmente se é.
A máscara contudo é um recurso até usado por Deus na relação com suas criaturas...seus nomes, suas epifanias, os "Anjo do Senhor', os avatares nada mais são que máscaras de Deus, que Ele usa para revelar um pouco de si a nós ainda que velado por véus, por máscaras. Nem sempre portanto a máscara significa falsidade, mas sim ocultamento.
Já a miragem é pura falsidade pois mostra com cores como se fossem reais o que realmente não existe.
Uma relação entre duas pessoas por exemplo; pode subsistir e até se enriquecer por meios de véus, de máscaras, que deixem ver um pouco cada vez que se relacionam um do outro, tanto é verdade que um dos contos de fadas mais recorrentes, que mais atrai o encanto dos humanos sempre contém um baile de máscaras, o ir e vir na pista de dança de pessoas mascaradas, ocultando quem são mas despertando através da voz, do olhar, das roupas, dos gestos, dos corpos, da postura o desejo uns nos outros de conhecerem melhor a pessoa mascarada diante de si. Por outro lado tem o lado pejorativo, onde o mascarado surge como alguém falso, que esconde o real dos outros com escusas intenções, com intenções que só lhe dizem respeito.
Todavia a miragem nem isto tem, nem esta dualidade encontrada na máscara e no mascarado, de poder ou não ser algo interessante.
A miragem é totalmente desinteressante e digo mais, nociva, pois cria uma expectativa na alma do que de fato não existe.
Pessoas miragem, pior que as mascaradas falam do que nunca foram, do que não sabem e dizem viver vidas que nunca viveram. Quando realmente chegamos perto delas, de suas vidas o que percebemos é que no lugar onde à distância parecíamos ver tantas coisas belas, úteis, vitais até, só tem um imenso e seco vazio onde se demorarmos muito pereceremos.
São relacionamentos que nem a duvida, nem o mistério das máscaras tem, são simplesmente um grande e gigantesco engano, um tremendo equívoco.
Bom seria se tudo fosse as claras, se o humanos, não temessem uns aos outros, mas devido ao mal inerente nos opostos, um mal que advém de milhares de anos de escolhas equivocadas raramente nos relacionamos sem uma mascarazinha inicial, raras são as pessoas que entram de peito aberto em uma relação.
Como disse, isto de início é interessante, sedutor até, mas chega um ponto que as duas almas se verdadeiramente se amam precisam desnudar-se um diante do outro, nem que seja progressivamente, calmamente, sob pena de as máscaras de início tão sedutoras se tornarem puras miragens que revelem por trás ao invés de pessoas amantes e sagradas...puros vazios existenciais...

Paz e Bem

Alexandre(Valter)

ANÚBIS E SEKHMET
A paixão sagrada, o coito divino expresso em imagem poderosa.
O sexo em sua mais alta expressão de desejo, paixão, e entrega absoluta.
Sekhmet é uma expressão mais marcial da graciosa Bastet a deus gata.
Sekhmet é a grande leoa faminta de desejo e de paixão e Anúbis o grande deus do portal do mundo inferior, o grande cão de Isis, e uma imagem fálica soberba do mito egípcio.
Anúbis e Sekhmet nesta imagem traduzem o momento quando a magia é feita no coito.
Quando um homem e uma mulher transcendem o meramente casual, o meramente consensual e entregam-se a uma poderosa paixão, um desejo absoluto de fundirem-se um no outro.
Talvez não estejamos falando aqui de amor, pelo menos no sentido romântico do termo, ou até no contexto de almas gêmeas(se bem que olhando-se com cuidado as duas deidades parece feitas uma para a outra)
Estamos falando do tantra em poderoso ponto de  mutação e fundição.
Do tantra enquanto imagem de dois que forjam uma unidade em desejo, atração e interação física, astral, etérica e mental e mais ...divina...
O sexo é o maior dos portais para que uma alma toque a outra, por isto há que ser feito entre duas almas que verdadeiramente são afins, que verdadeiramente tenham um interesse em abençoar-se, em fundir-se, em tornarem-se um.
Talvez sejam nosso pudores, pelo forte da imagem dos dois deuses, tremendamente animal e sensual, só imaginarmos desejo, atração e paixão e tecermos reticência quanto ao amor.
Talvez neste olhar penetrante de um ao outro, nesta energia absurda que percebe-se em toda a cena tenha mais amor do que em todas as cenas de beijo casto que já foram feitas.
O sexo tem tanto o carinho do abraço apertado e lentamente prazeroso, quanto da voracidade de fazer-se um com o outro em intensidade, força e potência.
Aqui com certeza é o segundo que vemos.
Sekhmet e Anúbis ainda cheios de paixão e desejo, mesmo depois de terem feito o coito tudo indica várias vezes ainda se olham querendo mais, muito mais.
Quem poderia em sã consciência julgá-los?
Eu é que não o faria!

Paz e Bem

Alexandre(Valter)



VÍDEOS SAGRADOS

ALBERTO MARSICANO













FONTE YOUTUBE







FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário