Google+ Badge

segunda-feira, 31 de março de 2014

VISÕES E CONTRASTES...


"Eu me submeto ao Senhor/Senhora da vida em mim e além de mim, unificando-me em pensamento, palavra e ação ...sou UM e no UM estou e a partir do um ajo...o UM Eu Sou...OM GOVINDA GOPALA"...

Valter

"A felicidade é um rasgo de verdade nas mentiras que o mundo contou a respeito de você"...

Alexandre(Valter)


"A felicidade de um homem que ama é ver a felicidade estampada, reluzindo no rosto e nos olhos da mulher amada... e esta felicidade quando genuína e real, nascida de um amor verdadeiro, é uma constante mesmo que a vida oscile entre o em cima e o embaixo da roda da fortuna"...

Alexandre(Valter)

Tem pessoas que tem pensamentos pequenos no amor dai tem relacionamentos 'coxinha'...
Tem com relação a vida profissional dai se contentam com 'as coxinhas' que o trabalho lhe oferece...
E assim é com relação a todos os setores da vida...acostumam-se a viver de 'coxinha' e abre mão de manjares mais saudáveis, ricos e nobres quanto a qualidade, durabilidade e profundidade...

Cada momento que amamos é como gotas de orvalho que recolhemos na mais bela flor que encontramos...

Alexandre(Valter)


O amor em todas as suas esferas e facetas, a começar ao que a alma dispende à sua própria expressão de vida, sequencial ao divino em si e desaguando em todas as nuances e facetas do amor ao próximo(incluso aqui aquela alma especial que te toca como sua outra face, que é simplesmente a que sente como você sente, ser parte de um mistério conjunto maior que os obstáculos do viver)...é o maior e o mais belos dos mistérios da existência...

Assim prossigamos neste mistério, pois a vida nos convida a isto!

Alexandre(Valter)





Minha paz se expande na medida em que respeito meu espaço e o espaço das pessoas ao meu redor...

Fluo amor para todos mas só sintonizo com quem me é empático, quem flui na mesma onda pois amar e ser amado é um pré requisito para a sintonia...

Nesta paz e neste amor construo assim novas formas de interação no meu espaço e penetro por amor e com consentimento no espaço dos outros construindo assim qual uma enorme teia de aranha, uma série de interligações de vidas, do que fazem na terra e nos mundos interiores.

Paz e Amor...

Amor e Paz...

Quem pode se dar ao 'luxo' de dispensar estas duas dimensões da expressão divina?

Eu não!

Valter...


As cidades são criações do gênio humano...e como tudo que daqui(de nossa mente e coração saem pois gênio é mais que mente e pensamentos e toca nos sentimentos e desejos também)sai é dual e não é nem bom nem mal em si...mas são carregadas de nossas energias; primeiro do propósito original dos construtores e depois com o passar dos anos, do alimento contínuo destas pelas vibrações de seus moradores...cidade boa ou má em si não existe...existe povo bom ou ruim, que dá mais lugar à luz em si ou às trevas e boa notícia; um povo pode sim, mudar sua índole, deixar os maus caminhos e adentrar nos portais iniciáticos da vida de cabeça erguida, vibrando luz e fazendo o bem. Basta querer e fazer! Errar, levantar a cabeça e recomeçar de novo...não é o erro que produz o negativo nos lugares em que vivemos mas a consciência cauterizada e entregue ao mal...
Errar assim é humano, permanecer no erro mais que burrice é pecado contra si mesmo, contra o próximo e a vida divina! E consequências virão, como bem podemos perceber nós habitantes destas modernas cidades deste mundo nebuloso...

Valter

Quando eu curto uma página evangélica, judaica, ou católica, Bíblia, Upanishads, Alcorão, celebridades de alguma destas religiões etc... não significa que me converti significa somente que a um bom tempo atingi aquele ponto sagrado onde(mais de vinte e trala-lá de anos e sempre crescendo nisto...) estas divisões perderam o sentido e a graça divina é vista nelas, além delas e sobretudo DENTRO de cada um de nós...somente isto...mais nada...SE um dia vier a fazer parte de alguma delas pode ter certeza que será por puro senso prático, se ver nisto melhor forma de servir ao sagrado em cada um de nós...JAMAIS serei um crente comum...aliás para ser sincero...NUNCA FUI...tanto que deu no que deu...

Valter

Mais um 'delicioso' domingo regado a funk estoura miolos de tds os lds...cd vez mais eu me impressiono com minha capacidade de resistência mental e espiritual...uma coisa é gostar disto, outra não se importar(o que muitos para sua felicidade fazem), agora DETESTAR e viver estoicamente nesta lama indiferenciada e podre(onde nas 'letras inspiradas' - por QUEM? Eis a questão! - em sua ampla maioria de abuso e violação sexual, onde conseguiram a proeza de tornar a mulher algo pior que o antigo e já justamente mau afamado 'objeto' do passado, isto é para 'fracos', agora a mulher é vista como NADA pura e simplesmente - e infelizmente muitas parecem gostar já que uma parcela imensa da audiência destes caras são formadas por elas -, e o crime em tds as suas vertentes e faces são até mais fortes e presentes que a vida louca, fútil e inútil do tal 'ostentação')noite e dia sem cessar e não enlouquecer(com especial e sádica manifestação nos fins de semana e feriados) definitivamente não é para poucos...meus defeitos são imensos, mas estão sendo transmutados diante desta renovada virtude que cd vez descubro mais evidente em mim graças ao bom Deus....PERSISTÊNCIA...em ser feliz...em fazer felicidade e viver dignamente e respeitando direitos meus e dos outros onde cd vez mais a ausência de limites entre privado(aquilo que gosto e é de foro íntimo meu não dos outros) e público(aquilo que prazerosamente partilhamos com os outros SE eles querem e se interessam nisto evidentemente) se tornam dignos de um único lugar....A PRIVADA DE DEJETOS seja ela pública ou privada...

Em tempo...
Não tenho NADA contra o ritmo...o funk em si, aliás tem até uma vertente com musicas suportáveis(algumas até legais) e nada ofensivas...O MELODY, mas sinceramente? Seja o que for... ATÉ MÚSICA CLÁSSICA, NEW AGE OU RELIGIOSA...NINGUÉM TEM O DIREITO DE PASSAR COM O SOM NAS ALTURAS PARA LÁ E PARA CÁ ENCHENDO O SACO DOS OUTROS que estão interessados em fazer e ouvir outras coisas na altura do recato dos seus lares...

A imagem abaixo traduz um sonho e um desejo da alma...

Valter


Letra que merece cuidadosa reflexão sem a impressão 
de negativismo que alguns possam ter inicialmente...o canto traduz a eterna guerra interna de luz e trevas dentro dos humanos...algo que há anos nos fraciona...e nos corrói...não meditar sobre isto é querer tapar o sol com a peneira...o bem só vencerá esta guerra interna quando UNIRMOS os opostos e não negando um em detrimento do outro ou pensando que um prevalecerá sobre o outro pura e simplesmente...SÍNTESE...esta será a vitória final do bem em nós e além de nós...conhecedores de ocultismo Morrison e os demais Doors criam todo um clima melódico contemplativo na música instrumental para facilitar este tipo de introspecção em cima de um tema tão difícil, criando assim um dos mais famosos sons e batidas e toques de instrumentos musicais e voz da música universal...

Valter

Viajantes Na Tempestade
Viajantes na tempestade

Nessa casa nascemos
Nesse mundo fomos jogados
Como um cachorro sem osso
Um ator atuando sozinho
Viajantes na tempestade

Há um assassino na estrada
Seu cérebro está se contorcendo como um sapo
Tenha um longo feriado
Deixe suas crianças brincarem

Se você der uma carona a este homem
A doce família morrerá
Assassino na estrada, yeah

Garota, você tem que amar seu homem

Pegue-o pela mão
Faça-o entender
Que o mundo depende de você
Nossa vida nunca acabará
Você tem que amar seu homem, yeah

Viajantes na tempestade

Nessa casa nascemos
Nesse mundo fomos jogados
Como um cachorro sem osso
Um ator atuando sozinho
Viajantes na tempestade

Viajantes na tempestade


O Gita é um dos mais sagrados e profundos textos espirituais de todos os tempos.
Para mim junto com a Bíblia e os Upanishads  são os 3 textos espirituais por excelência, aqueles que tocam naquelas cordas ocultas da alma de uma forma única e indelével.
Aqui Raul Seixas e Paulo Coelho adaptam a mais famosa parte deste magnífico texto(que por si já é parte do Mahabharata) em uma das mais belas canções do rock nem digo nacional, mas universal.

Valter


- Eu que já andei pelos quatro cantos do mundo procurando, foi justamente num sonho que Ele me falou

Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado
Não falo de amor quase nada
Nem fico sorrindo ao teu lado

Você pensa em mim toda hora
Me come, me cospe, me deixa
Talvez você não entenda
Mas hoje eu vou lhe mostrar

Eu sou a luz das estrelas
Eu sou a cor do luar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou o medo de amar

Eu sou o medo do fraco
A força da imaginação
O blefe do jogador
Eu sou, eu fui, eu vou

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício
A placa de contra-mão
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição

Eu sou a vela que acende
Eu sou a luz que se apaga
Eu sou a beira do abismo
Eu sou o tudo e o nada

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra
Do fogo, da água e do ar

Você me tem todo dia
Mas não sabe se é bom ou ruim
Mas saiba que eu estou em você
Mas você não está em mim.

Das telhas eu sou o telhado
A pesca do pescador
A letra A tem meu nome
Dos sonhos eu sou o amor

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo
Eu sou a mão do carrasco
Sou raso, largo, profundo

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão

Eu!
Mas eu sou o amargo da língua
A mãe, o pai e o avô
O filho que ainda não veio
O início, o fim e o meio
O início, o fim e o meio
Eu sou o início
O fim e o meio
Eu sou o início
O fim e o meio


Fonte Youtube





Fonte de imagens Google





Nenhum comentário:

Postar um comentário