Google+ Badge

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

A ÁRVORE DA VIDA & A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL...Os mistérios centrais do Jardim secreto...



Em todos estes mistérios que temos falado nos últimos textos jamais poderíamos deixar de dedicar espaço e texto especial para dois deles:

A ÁRVORE DA VIDA



A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL

Localizadas no centro do jardim secreto, estas duas árvores em verdade são duas facetas de um mistério só.

Um nos fala de unicidade e o outro de dualidade.

Um nos fala de integralidade e o outro de separatividade

Um nos fala de sintonia e o outro de escolhas.

A árvore do conhecimento do Bem e do Mal é em verdade a árvore da Vida quando o humano passa a conscientizar-se de si mesmo como outro e dos outros como diferentes dele.

É o processo de escolhas que devemos enfrentar quando conhecemos a dualidade presente na revelação divina como CAOS E ORDEM...

O erro portanto não esta nas escolhas ou na consciência do Bem e do Mal mas que no processo deste conhecimento a humanidade tenha se tornado refém de suas escolhas cada vez mais egoístas e separativas.

Deixamos de escolher o Bem e optamos por escolher o Mal.

Deixamos de ver o outro como um outro eu semelhante a nós e passamos a percebê-lo como algo diverso, na maioria das vezes antagônico à nós.

Todas as crises do mundo, toda a violência, nasce deste ponto de cisão dentro de nós, em não percebermos no momento da escolha que a consciência nos permite, quer elevar-se na luz ou nos aprofundarmos nas trevas.

E que ao confrontarmos uns aos outros, criamos na dualidade não o complemento mas o conflito e a dor.

Porque então o mito fala de duas árvores ao invés de uma?

Porque o mito pretende explicar dois estágios humanos aqui.

No jardim secreto tínhamos acesso A TODAS as árvores do jardim, inclusive a árvore da vida ou seja; 

TÍNHAMOS O PODER DE VIDA PLENA, DE INTEGRIDADE PLENA, DE COMUNHÃO PLENA.

Somente uma árvore, um fruto nos era proibido...o do conhecimento do Bem e do mal.

Porque?

Porque estamos em verdade falando de testes iniciáticos!

Aquela serpente não estava ali à toa ela simboliza ENERGIA DIVINA!

É um ser iniciador que tanto pode se tornar o caminho para o próximo estágio iniciático quanto o fracasso no processo.

É um guardião de portal.

Sabemos que a ortodoxia vê neste símbolo o Mal puro mas repare, se assim fosse teríamos que responder: 

PORQUE O BOM DEUS PERMITIU QUE O MAL ENCARNADO ENTRASSE EM SEU JARDIM E TENTASSE SEUS FILHOS SE NÃO HOUVESSE NO PRÓPRIO DEUS INTERESSE EM QUE ISTO OCORRESSE?

E, se havia interesse no Senhor Deus em que isto ocorresse qual seria o sentido disto?

INICIAÇÃO!

Se digamos, houvesse uma recusa em comer-se do tal fruto o que aconteceria?

A humanidade passaria de estágio e tal proibição deixaria de existir e seria absolutamente natural o conhecimento do Bem e do Mal, da Luz e das Trevas, da Ordem e do Caos sem que nos tornássemos ou houvesse a possibilidade de nos tornarmos como nos tornamos... reféns de nossas escolhas.

De um conhecimento prático de conflito teríamos um conhecimento teórico deste, mas um profundo conhecimento da implicação do tal através de um intenso processo de iniciação que deixaria bem claro as implicações se comêssemos tal fruto, não nos teríamos tornado reféns do processo mas senhores e senhoras dele.

Por exemplo, afirmamos que Deus é bom, entretanto como pode ele ser bom se o mal existe?

Simples, porque há na divindade a vontade absoluta em ser bom e em implementar a ordem no caos em si...

Portanto conosco se daria o mesmo conheceríamos nosso caos sem contudo nos tornarmos reféns dele. Falando disto através de nosso estado atual fica difícil entender como isto se daria, como nos é difícil entender um Deus de amor com tanta dor no mundo!

E esta dificuldade de compreensão nossa é EXATAMENTE porque falhamos em nosso primeiro grande teste iniciático!

Como alguém que é refém de suas escolhas poderá compreender uma entidade que é senhor absoluto da suas?

IMPOSSÍVEL!

Assim é nossa situação atual!

A partir de então criam-se as hierarquias de ajuda que passam a auxiliar os egos individuais humanos a reconhecerem-se unos em Deus e pertencentes todos à mesma Vida...

Nesta hierarquia tanto temos seres que nunca caíram ou seja, NÃO FALHARAM no seus testes iniciáticos quanto muitos que caíram mas através do doloroso caminho da volta hoje são libertos desta roda tenebrosa.

A árvore do conhecimento do Bem e do Mal portanto é a árvore da Vida vista com os olhos da discriminação, da percepção entre opostos...é assim o decair na matéria, o adensar-se no mundo material em detrimento de assenhorar-se dele e manuseá-lo como deuses criadores.

Entretanto independe de estarmos diante de dois símbolos ou um símbolo só visto por primas diferentes o fato é que miticamente falhamos neste nosso grande e primeiro teste iniciático básico.

Devemos ver todas estas cenas pelo prisma do mito iniciático independente de ter acontecido de fato tais coisas.

Elas simbolizam o processo interior pelo qual passamos em nossa busca por quem somos, de onde viemos e para onde vamos.

Adão e Eva são um grande mito cósmico e a árvore do conhecimento do Bem e do Mal bem como a árvore da Vida e a serpente no jardim falam sobretudo de um mundo interior onde houve escolha entre obedecer pela primeira vez e houve falha, esta falha trouxe a humanidade para um estado de caos ao invés da ordem almejada. AMBOS são estados EM DEUS, ambos CONHECIDOS por Deus mas Ele como senhor absoluto de ambos IMPLEMENTA A ORDEM EM MEIO AO CAOS E DE NADA É REFÉM.

As duas árvores no centro do jardim portanto no ser humano simbolizam uma o terceiro olho(conhecimento do Bem e do Mal) e outra o Coronário(a árvore da Vida), estão no centro porque suas raízes estão alicerçadas desde o básico com troncos e ramos subindo pelos demais centros de energia humanos, e estão no centro porque a partir de CIMA definem o que somos.

Aquele que chega ao terceiro olho somente e não evolui até o coronário torna-se extremamente poderoso mas o perigo de se tornar um sith ao invés de um jedih é constante.

Aquele que evolui até o coronário e nele da-se o casamento entre SHIVA E SHAKTI a grande serpente de energia e o Senhor da Vida recebe de volta as bençãos desta união é se torna um senhor(a) absoluto sobre suas escolhas, sempre em direção ao divino em si morante que é....

EM MEIO AO CAOS...CRIAR A ORDEM...

Antes, na era da inocência os humanos tinham acesso direto ao coronário sem necessitar das experiências do terceiro olho...quando chegou a hora de despertar este potencial... falhamos...

Algumas escolas acham que simplesmente isto foi necessário, que deveríamos decair para depois subirmos, outras acham que havia sim opção de outra escolha...seja como for hoje em dia só existe uma opção para ir-se até a árvore da vida...

ASCENSÃO!

E esta passa necessariamente pela árvore do conhecimento do bem e do mal  e pelas escolhas corretas quando estivermos lá pois sem estas não haverá árvore da vida, nem senhorio sobre caos e ordem...não haverá consciência...CÓSMICA, ÁTMICA, BÚDICA E NEM CRÍSTICA!



Namastê

Valter Taliesin 

VÍDEOS SAGRADOS

FAUN - ARCÁDIA

LOREENA MCKENNITT - BENEATH A PHRYGIAN SKY

PENDRAGON - ÍNDIGO

BLACKMORE NIGHT - LADY IN BLACK

DIANE ARKENSTONE - THE SECRET GARDEN

PETER GABRIEL & SENEAD O'CONNOR - BLOOD OF ÉDEN

FONTE YOUTUBE



FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário