Google+ Badge

quarta-feira, 20 de maio de 2015

O RETORNO DO SAGRADO FEMININO E A ERA DE SÍNTESE ENTRE OS OPOSTOS QUE SE COMPLEMENTAM....

Nos olhos sagrados da Mãe Universal cada filho cada filha da luz encontra-se, e percebe a grandeza de ser um ente vivo e sagrado, um ser participante do mistério da vida, cada ser vivo encontra ninho e braços calorosos para si.

Ludwig Taliesin

Mãe em pura luz...
Mãe em puro amor...
Mãe em pura paz...
Mãe em pura sagração...
Mãe em pura energia curativa...
Mãe que se manifesta em luz e em trevas,
sintetizando em si o poder das fontes de mistérios...
Mãe ilimitada, cujo ventre não tem início e nem fim...
Mãe amorosa mas rigorosa neste amor, trazendo sempre a lume
a necessidade de que seus filhos e filhas percebam a verdade da vida.
Mãe que se abre completamente e aceita a entrega devota e ardorosa do mais
enlevado e entregue coração de filhas e filhos que sabem que no seio amado de seus
braços encontra-se fartura, riqueza, prosperidade, saúde, realização e felicidade plenas....
Mãe da Vida, Mãe dos Deuses e Deusas, Mãe dos humanos, Mãe de todos os seres vivos, Mãe Plena.

Ludwig Taliesin


O Ventre da Mãe divina gera vida...
O Ventre da Mãe divina gera luz...
O Ventre da Mãe divina gera sabedoria...
O Ventre da Mãe divina gera frutificação...
O Ventre da Mãe divina gera Cores, tons e sons....
O Ventre da Mãe divina gera deuses e deusas ctônicos e urânicos...
O Ventre da Mãe divina gera e traz à existência quantidade sem fim de almas...
O Ventre da Mãe divina gera conhecimento profundo dos mais gloriosos mistérios divinos...
O Ventre da Mãe divina gera miríades de estrelas, sóis, mundos, reinos de inumeráveis seres...
O Ventre da Mãe divina gera amor, paz, harmonia, verdade, liberdade, felicidade,  poder, cura...
O Ventre da Mãe divina gera a geração de cada hipóstase de si mesma, as faces dela em cada mulher.
O Ventre da Mãe divina é infindável, é ventre porque gera e este gerar é constante, sem fim, eternamente.

Ludwig Taliesin

Ela caminha e um chão de estrelas vai deixando atrás de si,
brilhantes pontinhos de luz radiantes a iluminar profundamente
o negro útero da Noite mais espessa.
Seu passo vai firme, seguro, com toda a grandeza e beleza de
sua perfeita e absoluta divindade.
Nada lhe empata o caminho, por onde passa deixa sua marca,
deixa seu sinal, tudo enchendo de vida e de mistério, tudo tornando
mais rico e mais vasto, mais profundo, mais significativo.
Seus véus se estendem criando faixas e mais faixas de dimensões do Ser,
separando em camadas e camadas de energias os mundos entre si, criando
para todos os seres vivos habitats perfeitos para seus níveis de vibração.
Por onde passa um canto profundo, de grande significado evocativo, vai sendo
ouvido e sentido, como se a cada nova criação o criado se enchesse de reverência e
amor puro por todas as dádivas que dela nascem e procedem.
Seus olhos espelham o profundo infinito do hieros gamos sagrado com o Pai de toda Vida.
Seu negror não impede que um fogo interno de matizes diversificadas ilumine intensamente o que
podemos definir como seu coração, o centro de seu Ser, de onde procedem mais fagulhas de vida sencientes para aventuras e aventuras de um viver repleto de possibilidades.
Ela passou, e nada mais foi como antes...
Ela passou e deixou seu perfume inebriante no ar...
Ela passou, mas ficou sua marca indelével, constante, dizendo:
EU SOU O QUE SOU...

Ludwig Taliesin


Nas palmas de minhas mãos estão todas as estrelas do Céu...
A Lua é meu olho que tudo vê...
Meu manto cobre a noite com suave cor prateada!
Meu suspiro refrigera o leito dos amantes...
Meu Caminho é a trilha dos iniciados...
Minha Voz é ouvida no Silêncio...
Meu Segredo é para quem tem um jardim florido dentro
de si onde no centro refulge a mais bela das rosas.
Todos os seres da noite são meus filhos...
Todos os ventos da noite levam meu sussurro.
Quando danço a dança dos véus me revelo por inteira
para quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir e
me tocam com o amor de seus corações.
Meu coração é sentido nas mares dos grandes oceanos...
Eu regro o ventre que procria...
Eu desperto os desejos mais profundos nas almas mais
melancólicas, os desejos mais ardentes nos corações
sanguíneos, os desejos mais venturosos nos seres
fleumáticos e os desejos mais arrojados nos humanos
coléricos.
Eu Sou Vida, Eu Sou Energia, Eu Sou Luz e Escuridão...
Eu Sou o Todo e estou em Tudo...
Eu Sou a brilhante Estrela no centro de seus olhos!
Eu Sou o Som festivos das deusas e dos deuses!
Eu Sou a Mãe que não tem limites!

Ludwig Taliesin

Do útero profundo e sagrado de Ain Soph o grande mistério sagrado da vida nasce quando Ain o incognoscível , o Yod/Yang/Pai esparrama-se qual amante sagrado sobre o infinito corpo de Ain Soph, a Aleph(oculta pelo primeiro He)/Yin/Mãe...
Neste estranho e intraduzível mistério cujas palavras resvalam no vazio de conceitos e só podem ser figurativas "nasce", manifesta-se, Ain Soph Aur, a luz limitada o Vau/Logos/Filho, que não contendo em si esparrama-se pela escuridão sem fim e brilhantes luzes refulgem nesta, como sua gêmea sagrada, o He/Sophia/Filha...a vasta e grandiosa Árvore da Vida e desta a do conhecimento dual do Bem e do mal.
Estes se tornam no Deus e na Deusa para nossa compreensão do infinita realidade do divino e do sagrado!
Na Árvore da Vida, no grande mistério contido na Filha revela-se o casal gêmeo humano original, o ADAM KADMON, em UM, unidos num só, Adama/Lilith e na Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal este casal se conscientiza de si como dois e torna-se Adão e Eva. Sim, falamos aqui de conceitos cósmicos, da manifestação divina na individualização da consciência e na propagação desta como duas energias primordiais Yin/Yang que vão pouco a pouco se conscientizando de si mesmas como individualidade diferenciada, ainda que originadas na mesma Fonte única!
Deste casal original primeiro Uno, depois Dual, originam-se todas as expressões de vida de todas as dimensões do ser.
Assim Adama/Lilith e Adão e Eva o mistério Adam Kadmon contido no seio da Filha, gêmea sagrada do Filho, manifestações do Transcendente Pai/Mãe como Imanente(Filho)e Emanado(Filha)...Deus trino assim se revela profundamente para nossa mentes limitadas...
Portanto vemos que em contexto humano Adama/Lilith é a Imago Dei do Transcendente Ain/Ain Soph, unidos num perene e eterno mistério único e Adão e Eva são a Imago Dei de Ain Soph Aur e da Árvore da Vida/Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, gêmeos mas separados como dois mistérios de uma única Fonte.
E em escala descendente este grande mistério propaga-se por todas as esferas de luz da Árvore da Vida e do Conhecimento do Bem e do Mal que recebe constantemente o Fluxo de Ain Soph Aur porque a separação é meramente conceitual de um mistério Imanente que nas centro do Ser da união transcendente de Ain/Ain Soph, Ain Soph Aur, e que se torna Emanente quando espalha-se criativamente, num fluxo constante de Vida. 
Neste sentido Ain Soph Aur/Logos é Deus o Todo e a Árvore da Vida/Árvore do Conhecimento do Bem e do  Mal/Sophia é Deusa o Tudo, um contendo em si todas as coisas e a outra expandindo de si estas coisas criativamente, infindavelmente.
Nestes mistérios não existe esta coisa de maior ou menor, falamos de algo que transcende o intelecto vulgar e só pode ser apreendido no centro do Ser por vivencia...um constante Ser em Deus(a) sem medo de Ser e Fazer Feliz, só usamos de termos que consigam contudo trazer alguma luz ao humano comum tão distante e no mesmo instante tão perto de tudo entender ou melhor, Ser em si mesmo este grande mistério, que só o é porque insistimos na separatividade. 
É como se fatiássemos para nosso cérebro algo que de outra forma seria pura luz compreensiva se ligados estivéssemos à Fonte.
Seja como for, estamos aqui, e isto é dolorosamente instigante as vezes, tenebrosamente assustador noutras e deliciosamente vivencial quando entre todos estes pares de opostos conflitantes finalmente sintetizamos em nós o dual que eram um e recriamos todas as coisas a partir desta unidade agora EM AMOR PURO.

Ludwig Taliesin


A questão mais importante do tempo presente é: 
QUE TIPO DE ENERGIA SAGRADA VAI ATUAR COM MAIS EFICÁCIA NA NOVA ERA?
Bem, para esta resposta, dependendo da corrente espiritual de quem responde temos duas respostas:
1. A ENERGIA DA DEUSA, FEMININA, DA MÃE...
2. A ENERGIA DO ESPÍRITO SANTO, POIS ESTAMOS EM SUA DISPENSAÇÃO...
Bem, creio como já deu para perceber nos textos acima e mais ainda em outros que já tenho postado aqui no Blog que eu simplesmente identifico uma com a outra.
Para mim a energia do Espírito Santo cristão é a mesma energia da Shekinah hebraica, da glória divina e consequentemente a mesma energia que no passado foi conhecida como Mãe ou Deusa por outros povos da Terra.
Entretanto tenho para mim que não estamos entrando numa era do Espírito Santo somente, numa era de predomínio da energia feminina, mas em uma era onde haverá uma síntese suprema de YIN/YANG, de masculino e feminino como nunca foi vista até hoje nas História humana!
A Deusa e o Deus...a tríplice face da Mãe Shekinah/Dana e Adonai/Cernunnos estarão completamente unidos, sintônicos, sincrônicos, amalgamados entre si em puro amor divino!
No dito antigo testamento cristão, e Torah hebraica a energia feminina na divindade, tenho dito aqui, é velada sob mantos e véus como: Shekinah, Malkuth, Merkabah, Kodoish, termos que definem a Nuvem de Glória divina, o Reino divino, a Carruagem celeste que Yahveh cavalga e a Santidade, a Santa Presença divina entre seu povo.
Vejam que são todos termos femininos que evocam a energia basicamente feminina!
Portanto mesmo diante do mais feroz patriarcalismo já visto, a energia feminina nunca esteve ausente mas velada, esteve como que dissimulada por nomes, conceitos que evocam a Mãe, o útero, a geratriz de toda vida!
Com a vinda do cristianismo esta energia foi velada especificamente por duas Marias, duas encarnações do sagrado feminino...
Maria Mãe, que preenchida pela virtude, pelo poder do Espírito divino se torna a Mãe do Filho divino, que não era Filho do Espírito Santo, portanto este não tem função geradora, yod, fálica em Maria mas sim a função feminina, ele a envolve, a cobre, como um útero sagrado, propiciando que ela se torna o canal feminino perfeito para que a energia masculina, do yod divino formate nela o Filho de Deus. E por Madalena, a dita Apóstolo dos Apóstolos, por sua função de anunciadora da ressurreição do Cristo, portanto do Novo Éon que se iniciava naquele momento. Entretanto, segundo corrente ocultas, ela era muito mais do que isto, e desempenhava junto com a Mãe do Salvador uma função de encarne da própria Sabedoria divina, sendo a Mãe a Sabedoria Maior e ela, Madalena a menor, aquela que tendo se perdido entre os arcontes, foi resgatada pelo Filho da Sabedoria Maior e do Pai Divino, tornando-se quer literalmente como creem muitos deste veio oculto do cristianismo ou simbolicamente como veem  na noiva, na esposa deste Filho amado, uma imagem da Igreja!
Basicamente o gnosticismo destaca as duas Maria como hipóstases da Sabedoria, consequentemente da boa e velha Deusa de outrora, e da Shekinah hebraica; o catolicismo fixa-se na Mãe muito mais que em Madalena, até porque como hoje sabemos, como havia teorias e teorias sobre ela e sua relação com o Cristo, isto pode ter soado nada agradável para a ortodoxia católica e assim seu papel foi consideravelmente velado em toda História da Igreja.
Com o advento do protestantismo e depois evangelismo contudo, tanto uma quanto outra Maria perdeu sua importância como receptáculo da energia divina feminina, não que desconsiderassem que o Cristo fosse filho de Deus, mas a visão de que Maria sua Mãe ou de que Madalena sua mais amada discípula e talvez companheira, fossem  só canais humanos para a vinda Dele e para sua glorificação com o anuncio de sua ressurreição, prevaleceu sobre qualquer outra visão mais dignificante.
Para estes a figura do Espírito Santo mais do que qualquer outra coisa se tornou essencial para a compreensão da inspiração e da vivência do sagrado e mesmo não sendo encarado como feminino não há como negar que toda a sua atuação se bem analisada percorre o veio da energia feminina.
Entretanto clandestinamente - depois do concílio de Niceia em 325 DC que estabeleceu não só o cânon bíblico aceito pelos cristãos, como algo ainda mais importante, o conceito de trindade em Deus - corria o rio oculto do que ficou conhecido como heresias que em maior ou menor grau entendiam as duas Marias e o Espírito Santo com entidades femininas dentro da divindade revelada ao mundo. Deus evidentemente não teria um sexo definido mas exatamente por isto poderia ser tanto PAI QUANTO MÃE e não somente Pai, Filho e Espírito Santo como rezava a ortodoxia e sempre, da forma como expunham e praticavam este nomes, como se os mesmos fossem puramente masculinos.
Maria e Madalena talvez não fossem vistas explicitamente como deusas por estas ditas heresias mas como canais  humanos da Mãe, do Espírito Divino, da Shekinah, da Sabedoria Divina!
Com a chegada do século 19 contudo houve um progressivo ressurgir do conceito feminino no ocidente. Aquilo que parecia morto e enterrado voltou gradativamente com força e Deus e sua Face feminina foi pouco a pouco ganhando realce em grupos ditos alternativos de espiritualidade cristã/judaica e escancaradamente no que ficou conhecido como Wicca, que alega ser descendente dos antigos cultos pagãos em honra de não somente um Deus e uma Deusa mas de miríades de faces reveladas dos mesmos, mas com predomínio da energia feminina.
Hoje podemos dizer que estamos mais do que nunca em um conflito de energias no mundo.
Não porque Deus e suas manifestações Pai e Mãe duelem entre si mas porque a velha ordem dos que não reconhecem a energia feminina divina luta em seus estertores para se manter vivos, não dando espaço para o novo que chega, temem que este novo seja o retorno do velho matriarcado anterior ao patriarcado que representam, e com certa razão já que infelizmente certos grupos alternativos de espiritualidade não percebendo a chegada dos tempos de Síntese pregam sim ostensivamente um retorno ao sagrado feminino em detrimento do masculino quando o que realmente deveria ser pregado é a ERA DA SÍNTESE, pois o AVATAR DE SÍNTESE, o coletivo humano que ascensiona neste momento tem por missão sintetizar em si e através de si no mundo as duas faces divinas e não contrapor  ou substituir uma pela outra como outrora sempre foi feito, o que só gerou dor e conflito.
Sim, cada servidor(a) da luz, cada filha/filho do divino que desperta e ascensiona perceberá neste despertar e neste ascensionar que a Síntese entre Yin/Yang, de dois em um, é absolutamente essencial para a Terra de quinta dimensão que estamos a começar a vivenciar e vai cada vez mais se tornar evidente na medita em que estes se tornem cidadão universais e cósmicos!
Deus e Deusa se tornarão num único e mesmo mistério finalmente dentro dos humanos, e tanto o Pai quanto a Mãe serão honrados e assimilados em pé de igualdade sem que nenhum dos conceitos se sobressaia sobre o outro!
Estamos diante de momentos tremendamente significativos e impactantes quando o fundir das duas energias divinas separadas naquilo que ficou conhecido como QUEDA, quando a Árvore dual do Conhecimento do Bem e do Mal foi acessada de modo prematuro, não permitindo a assimilação da dualidade em amor mas em competição, uma hora o masculino sendo considerado o bem e o feminino o mal e vice e versa...
Este fundir nos dará acesso a outra Árvore , a Árvore da Vida, cujo caminho foi-nos selado depois do evento Queda porque simplesmente não pode haver Vida verdadeira sem que Yin e Yang funcionem plenamente dentro do humano e em todas as coisas.
Todo o fraseado figurado e simbólico do livro de Gênesis mostra nas consequências da queda o duelo que virou dentro do humano e na coletividade humana o que deveria ser o mais belo e poderoso conjugar de energias divinas...HOMEM E MULHER...
Nenhuma divindade realmente "amaldiçoou" quer mulher, quer homem ou serpente mas o que temos ali, em linguagem cifrada, velada e infelizmente literal e tendenciosa para um dos polos é a seguinte mensagem: 
A COMPETIÇÃO SEXUAL ENTRE HOMEM E MULHER, MASCULINO E FEMININO, MATRIARCADO E PATRIARCADO, É UMA ANOMALIA, NÃO A VONTADE DIVINA PARA NÓS E O MUNDO SÓ TERÁ PAZ QUANDO OS DOIS OPOSTOS SE TORNAREM UM DENTRO DO HUMANO E NA COLETIVIDADE HUMANA!
E então tudo se fará novo!
Namastê!

Ludwig Taliesin

VÍDEOS SAGRADOS

LOREENA McKENNITT - SARAH BRIGHTMAN - DIANE ARKENSTONE - FORTUNA

















FONTE YOUTUBE




FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário