Google+ Badge

sexta-feira, 10 de julho de 2015

AS 7 COLUNAS DA TERRA...OS 7 PINÁCULOS DO TEMPLO: AS 7 ERAS...TEXTO 6...


Seria arbitrário percebermos a Odisseia humana como um setenário?

Ou terá por trás dos bastidores algum padrão que naturalmente leva as coisas para este nível?

Ou seria apenas após a dita "Queda" do gênero humano que um padrão setenário de Eras se revelou?

Ou não existe nada disto?

Penso que quem entende que tudo isto é balela, fantasia, não esta errado pois o que aqui iremos expor é mais próximo a artigo de fé do que fatos comprováveis, entretanto mesmo não sendo algo cientificamente comprovável não deixa de ser hipótese e teoria e como tal digna de análise, de encararmos os dados e tentarmos precisar se intuitivamente tem fundamento ou não. Espero sinceramente conseguir ao menos despertar a curiosidade de muitos para buscarem ao menos tentar entender o mundo em que vivemos.


A primeira análise que gostaria de fazer é sobre os dias criativos de Gênesis.

Ali, o que realmente temos são DIAS SIMBÓLICOS não dias literais. À exceção do fundamentalismo bíblico penso que mais ninguém entende os mesmos como tal. Todavia por isto os textos de Gênesis podem ser vistos como fábulas? Como contos? Como fantasia? Devam ser descartados?

Penso que não!

Como expus no texto anterior, podemos ver MUITO mais naqueles textos. Ali vimos por exemplo, como há uma correlação interessante entre tais textos e o relato teosófico das raças, se tais dias forem vistos como figurativos, analógicos, simbólicos de verdades ocultas. Agora veremos que estes 7 dias podem ser vistos também como metafóricos de idades, de eras geológicas e progressivamente, com a interação humana com eles... históricas, de nossa odisseia neste mundo. Eles não precisam e nem devem ser descartados como inúteis para o nosso tempo. Ao contrário, o texto do Gênesis é uma mensagem viva para este tempo de algo que esta a surgir no seio humano e se tornará na coroa de uma nova criação!


O paralelo setenário do Gênesis encontra sua correlação no fim da Bíblia cristã.

Quem compôs a formatação de tal livro(A Bíblia é em verdade uma coleção de livros) ou foi, como se diz; "usado por Deus" ou o fez de caso pensado pois o setenário do Gênesis encontra um fim e um significado todo simbólico de verdades cifradas não só passadas, mas futuras, no último de seus livros: O APOCALIPSE!

A. 7 dias criativos...
B. 7 patriarcas até Enoch que foi tomado por Deus....
C. 7 Igrejas ou formas de espiritualidade humanas centradas no Cristo mas que são um painel da própria evolução espiritual humana como um todo.
D. 7 Anjos da Presença, como os 7 dias, deuses ou hierarquias criadoras de cada um deles.


Vejamos então:

I. OS 7 DIAS CRIATIVOS...

O primeiro dia geológico é um mergulho No grande útero do mistério divino da manifestação da vida. Ali estamos a bilhões de anos no passado distante, quando não havia multiplicidade consciencial apenas uma única Presença, uma única entidade, descrita como ESPÍRITO DE DEUS, que pairava sobre um caos aquoso e trevoso.

O que havia antes do primeiro dia?

Nada e Tudo!


Não havia Espírito pairando, como que criando, chocando um ovo cósmico, ou havia...as probabilidades do que havia antes de NO PRINCÍPIO existir são infinitas e ao mesmo tempo nenhuma pois a NÃO CONCEITUAÇÃO é a única certeza que temos!

E aqui penetramos nos mistérios das tais rondas teosóficas. 

Provavelmente o tal... NO PRINCÍPIO refira-se a nossa atual ronda evolutiva não a um princípio único e definitivo, mas um novo ciclo de vida e de evolução que se iniciava no grande mistério do útero trevoso e aquoso...mas...houve algum dia um...princípio primeiro? Nossa indagação sempre procurará ir mais além, mais profundo...não tem jeito! Somos humanos e a Verdade para nós só é apreensível como uma sequência de descobertas em cima de verdades relativas e multifacetadas da mesma. O que entendemos hoje pode não ser o que aceitaremos amanhã! 
O ser humano é mutável neste sentido, mesmo o mais duro fundamentalista de um culto...muda...talvez não de forma perceptível para nós que aceitamos um mergulho mais profundo no transformismo espiritual, que abrimos mais o peito para buscar, conhecer, descobrir, confrontar idéias e ideais, mas com certeza ele não é o mesmo de ontem e amanhã não será o mesmo de hoje. De alguma forma o tempo exerce sobre o humano o efeito da causa maior que verdadeiramente nos anima...DEUS!


Mas deixemos o divagar sobre o que havia antes do Princípio para trás já que jamais uma resposta conclusiva vai nos agradar e isto para mim é bom, pois se eu definisse a Infinitude sendo finito enquanto ego encarnado e ainda distante do pleno ser no EU SOU em mim, como esta poderia ser...INFINITUDE?! 
Por outro lado ainda que neste Eu Sou eu vivenciasse plenamente esta realidade, como definir isto para ego/personalidades que não estão neste estágio? 

Assim voltemos ao dito primeiro dia geológico.

Se repararmos no nosso texto anterior, a dita primeira raça e suas sub-raças nascem ou estão inseridas a partir do momento em que HÁ LUZ!!!

Sim!

A Luz é como a Mônada inicial de toda a criação, nascida ou manifesta melhor dizendo, do ovo cósmico que o dito Espírito divino - interessante que o Espírito Divino não é descrito como luz mas esta passa a surgir a partir deste pairar dele sobre as trevas...O que, se é que podemos assim definir, seria então o Espírito Divino? - chocava no seu 'pairar' sobre o caos aquoso e trevoso a manifestação da Vida!


Obviamente que 'ovo cósmico' é figura de linguagem, estamos tentando ver uma figura, uma metáfora neste tal 'pairar' do Espírito sobre as águas primais em sua supostamente eterna imobilidade no trevoso caos.

A partir todavia do HAJA LUZ podemos conceitualmente contar as eras geológicas ainda que nada dito material pudesse existir! 
Ali, naquele verdadeiro Big Bang de Luz criativa nasce o Tempo, manifestam-se as centelhas de vida, os deuses criativos de outras rondas  passam a interagir entre si e criarem uma nova História, uma nova ode criativa...ELOHIM o nome de Deus aqui exposto é MIRÍADES DE MIRÍADES...é o tal plural majestático da ortodoxia personificado nas hierarquias criadoras em plena atuação no caos original a partir da grande explosão de luz inicial!

TUDO COMEÇA E TERMINA NO ESPÍRITO!

TUDO COMEÇA E TERMINA EM DEUS!


Este é o grande sentido das rondas que se sucedem como espirais criativas...sempre em oitavas superiores. Sim, cada nova ronda trás em si 7 eras geológicas, 7 raças-raiz, 7 hierarcas ou faces divinas revelando-se nas mesmas e seres condizentes com o novo padrão evolutivo que começa!

Depois do primeiro dia criativo, cada dia no Gênesis define a formatação progressiva da explosão de luz original em coisas cada vez mais materiais...assim percebemos que em verdade tudo é espírito(pois a luz se manifesta a partir do atuar Dele no caos original) e esta dicotomia Espírito versus Corpo não passa de uma ilusão gigantesca!

Em realidade Espírito, Alma e Corpo são formas de entendermos fatiadamente a progressiva condensação da luz como matéria!

E mais dizemos; nesta trindade encontramos o misterioso setenário incrustado através não só dos 7 chakras mas dos 7 corpos constituintes dos humanos.

1.Corpo físico
2.Corpo etérico
3.Corpo astral
4.Corpo mental
(inferior/superior)
5.Corpo átmico
6.Corpo búdico
7.Corpo crístico



Do corpo de luz crístico ao corpo consciencial búdico, deste ao corpo presencial átmico, depois ao mental concreto, em seguida ao astral onde formas já são percebidas, na sequência ao etérico com suas energias circundantes como aura e por fim ao físico, onde uma nuvem de esquecimento tolda a memória dos seres para que nesta esfera de ser se adaptem e conquistem os elementos que lhe circundam penetrando progressivamente dentro de si mesmos, no que lhes constitui, para um retorno consciente, e cada vez mais dignificante, até seu ponto de origem!

Desta forma podemos dizer que na correlação entre as raças-raiz e os dias criativos de Gênesis mais as eras geológicas os 5 primeiros dias ou eras envolvem as 2 primeiras raças raízes; adâmica e hiperbórea e o drama de materialização das 3 subsequentes se desenvolvem a partir do sexto dia, quando os lemurianos começam a se densificar progressivamente na matéria, ainda andróginos(Lilith/Adão) para no fim terminarem como dois(Adão e Eva), vindo a expulsão do Paraíso ou total materialização, os atlantes, a chegada dos extraterrestres e a miscigenação com estes, o dilúvio, o início dos árias sendo que com o manifestar da sexta sub-raça dos árias começara efetivamente o sétimo dia que se desenvolverá até o fim da ronda ou da sétima sub-raça da sétima raça-raiz.


E então...tudo retorna a Deus que o deu!

II. 7 PATRIARCAS ATÉ ENOCH...

Enoch é como um divisor de águas...nele temos tanto o homem terrestre como celeste exemplificados...Enoch antes de sua ascensão é um membro da elite dos 7 rishis terrestres e então torna-se num rishi celeste!

Todo o livro de Enoch é um verdadeiro mergulho cifrado no mito da ascensão!

E quando falamos de mito aqui não entendemos como mentira mas como uma verdade cifrada em enigmáticos símbolos!

Até Enoch o gênero humano alcança 7 hierarcas a nível terreno, são grandes, imensos, condutores de povos, grandes manus mas com Enoch o gênero humano dá o seu primeiro passo rumo a algo mais no seu retorno à Fonte; nele, em sua ascensão, encontramos o protótipo do que acontece com todos nós quando atingimos o nível vibratório perfeito que desperta dentro de nós o mundo futuro...sim, pois o mundo futuro nada mais é que o próximo estágio de nossa evolução consciencial...


Todavia paradoxalmente este futuro, deve ser vivenciado AQUI E AGORA como se presente fosse para que possa ser realmente manifesto!

É percepção o que define!

Devemos nos perceber aqui e agora... já neste novo éon, neste novo mundo, neste sétimo dia, para que efetivamente ele seja manifesto pois ele é uma realidade em sua esfera, apenas esperando manifestar-se em e através de nós como se deu com Enoch...

Enoch torna-se Metatron, o Anjo da Presença, a grande Face divina(a pequena seria cada uma das 7 faces ou anjos da presença em cada super universo) para a ronda evolutiva presente ou; ele torna-se efetivamente em si o que o protótipo evolutivo da ronda, o Adam Kadmon, é em potência!

E nos acena... venham!


Esta é a grande mensagem do livro de Enoch!

III. 7 IGREJAS...

Como havia dito, há uma correlação entre os dias criativos de Gênesis com o setenário apocalíptico... primeiro o setenário das Igrejas...

O que encontramos aqui são sete eras históricas; primeiro da humanidade em escala macro, depois do veio cristão em escala micro...Aliás; um texto realmente cifrado por excelência presta-se a diversas leituras, e consegue decifrar vários contextos quando através dele analisados. Um livro só pode ser realmente profético neste sentido. Ele não determina nada, ele decifra, ele lê...quando o profeta escreve...
"ASSIM DIZ O SENHOR" não é interesse deste dizer: Olha vai acontecer isto e aquilo mas sim:
 NA MEDIDA EM QUE ACONTEÇA ISTO E AQUILO VOCÊS PODERÃO INTERPRETAR VÁRIAS NUANCES DISTO E DAQUILO E APLICAR NA COMPREENSÃO DE VOSSA ASCENSÃO!


Portanto em correlação com os dias criativos de Gênesis as cartas às 7 Igrejas são num sentido a interpretação da própria evolução da busca humana por Deus, do progressivo expandir da alma rumo ao sagrado e também seus retrocessos!

Alguns poderão chiar dizendo...mas este é um texto cristão...NÃO...o Cristo não tem religião e suas Igrejas aqui são exatamente o que são; um contexto que define a busca por Deus do gênero humano acima de tudo, pode ser aplicado de forma direta a História da Igreja cristã mas contém em si o germe de algo mais vasto e profundo...a própria busca humana por Deus...

Cristo...Vishnu...Mitra...Dioniso...Osíris...Quetzacoatl etc...qual nome tu preferes para a Mônada original de Luz que se expandiu e tornou-se miríades de centelhas vivas e pulsantes?

Escolha pois no fim o mistério é o mesmo!


Espero desenvolver melhor este tema no próximo e último texto desta série...7 CIVILIZAÇÕES OU POVOS...

IV. OS 7 ARCANJOS DA PRESENÇA...

No Apocalipse estas entidades estão ante o trono divino...

Como podemos ler isto?

1. Primeiro são como 7 imensos super universos, dimensões do ser...

2. São as 7 raças-raiz da atual ronda evolutivas nestes super universos...

3. São 7 faces divinas que governam cada evolução de vida em cada um destes super universos...


Isto para ficarmos somente nas 3 que entendo mais importantes ao nosso tema.

a. Diante de Deus ou seja; do Infinito do qual brota a vida, esta se manifesta e evolui como sete super universos e suas dimensões...

b. Neste imenso, quase infinito cenário a vida se desenvolve, materializasse, através das 7 raças-raiz e depois vem a ascensão progressiva até tornar-se UM no centro emanador do Infinito...

c. Em cada um destes tais super universos o Infinito se revela através de uma face, uma pequena face, de uma revelação de si mesmo oculta na grande face, no grande protótipo que é Adam Kadmon e depois Metatron em ascensão...nestas revelações encontramos tudo o que necessitamos tanto no descenso quanto na ascensão para a evolução das centelhas que se manifestaram a partir da Mônada de Luz de onde tudo procedeu!


O Infinito...O Espírito que choca o ponto no mesmo...A Luz que explode em uma grande bola...Adam Kadmon(A árvore da vida e seus 4 mundos)...as 7 faces divinas que dela se manifestam(na correlação da árvore as 7 sefiroth inferiores)...as centelhas divinas que nestas sete ondas de criação universal desenvolvem descendente e depois ascendentemente o balé cósmico da vida...e este bale chamamos aqui de...

ERAS...


EM AMOR E LUZ

VALTER LUDWIG TALIESIN

PAZ E BEM

VÍDEOS SAGRADOS

BEETHOVEN

BACH

WAGNER

MOZART

MOZART

WAGNER

BACH

BEETHOVEN

FONTE YOUTUBE





FONTE DE IMAGENS GOOGLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário