Google+ Badge

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

NUMEROLOGIA ESOTÉRICA: 1... A UNIDADE PERFEITA...


Nos próximos textos que postarei ou pelo menos na maioria deles - ainda que não tenha me decidido se vou fazer textos correntes ou se intercalados com outros assuntos - pretendo enfocar a numerologia esotérica o mais sintética, mas nem menos importante a meu ver, possível...
A princípio entre os 9 numerais básicos e ao menos os duplos 10 e 11...depois, se ver necessidade, vou resolver se continuo até talvez o número 22 ou se faço no fim um texto que apanhe; desde o 12 até as misteriosas vibrações repetitivas como: 33, 44, 55, 66, 77, 88, 99, 111, 222, 333, 444, 555, 666, 777, 888, 999.

" NO PRINCÍPIO DEUS(ELOHIM) CRIOU OS CÉUS E A TERRA"...
Gênesis 1.1

"NO PRINCÍPIO ERA O VERBO, E O VERBO ESTAVA COM DEUS; E O VERBO ERA DEUS. ELE ESTAVA NO PRINCÍPIO COM DEUS; TODAS AS COISAS FORAM FEITAS POR INTERMÉDIO DELE; E SEM ELE NADA DO QUE FOI FEITO SE FEZ.
João 1.1-2


No vasto e profundo Princípio esta o hiato do Tempo no seio da Eternidade.

No Princípio está o Uno em multi-facetas reveladas.

Vejam que nos dois textos consagrados e definitivos sobre a conceituação de tudo como Criação, que Deus tanto é o ELOHIM das diversas faces e personalidades divinas quanto o VERBO da unicidade de todas estas faces...quanto o Transcendente de onde tudo procede.

O PRINCÍPIO...

O princípio é o Ser...

Princípio é a totalidade se percebendo singularidade...

No princípio assim esta toda a variedade em potência naquela singularidade original, pois princípio tanto implica em ser o começo de algo como o principal de alguma coisa.

Aquele Princípio em verdade é a primeira grande revelação de Deus...

Ali naquele momento espaço/temporal primário Deus se faz visível como unidade multifacetada que manifesta de si outras singularidades também elas per si multifacetadas.

Apesar de ser o primeiro ponto espaçotemporal Aquele ponto principal e primário contém em si já embutido e potencial, o Fim destas mesmas coisas. Um fim que mais que término evoca propósito. Assim como o princípio é o principal e o primário de muitos o fim é não somente consecução evolutiva mas objetivo de evolução. É não só o término da Ronda mas o propósito da mesma.

Passado, Presente e Futuro ou seja; Começo, Meio e Fim; Princípio, Caminho e Destino estão neste ponto focal inicial, neste brilho do EU SOU que se revela; SIM! O princípio é o brilho do Eu Sou que se manifesta; A VOZ DO SILÊNCIO...O ESPÍRITO QUE A POSTERIORI PAIRARÁ SOBRE AS ÁGUAS PRIMEVAS!

O Princípio manifesta as letras potencializadas pelos números através do Som da Voz do Silêncio que traz potencialidades criadoras além de toda a concepção humana!

Podemos conjecturar, jamais nomear o que isto significa.

O ALEPH é o primeiro som a se ouvir nesta primeira sinfonia universal e o UM o primeiro ente que diz a que veio!

ELOHIM...

Do meio destes sons potentes variadas formas nascidas diretamente da primária Fonte manifesta começam a entoar o canto universal...estas são as vozes dos Elohim, as Senhoras e Senhores criadores de toda a cadeia evolutiva. São deles que, quer como entidades individualizadas ou expressões atributivas do divino começam a ordenar a massa caótica saída do Primevo!

Os Elohim  são  em suma, em um primeiro instante; os imensos atributos dos Nomes deste Uno primário, que se revela no Princípio, mas são também as manifestações personalísticas, individualizadas, destes nomes como seres sencientes e criadores em potencial.

AMOR...PAZ...FÉ...ESPERANÇA...HARMONIA...BONDADE...ALEGRIA...SABEDORIA...
LIBERDADE...JUSTIÇA...são expressões atributivas, Nomes que carregam em si a potência de, primeiro se manifestar, depois se autogerar, criando a partir de si e em interações entre si o que outrora foi revelado naquele MOMENTUM criativo primário onde o Um se fez primeiro manifesto.

Neste cenário os bastardos serão os desvirtuamentos  destas energias originadas na Energia primordial...ÓDIO...GUERRA...DÚVIDA...DESESPERANÇA...DISCÓRDIA...MALDADE...TRISTEZA EXCESSIVA(OU ALEGRIA EXCESSIVA também, que denota absoluta impostura)...IGNORÂNCIA...ESCRAVIDÃO...INJUSTIÇA...são os bastardos, os filhos e filhas nascidos da deturpação energética e não do fluir natural desta energia que acompanha as escolhas dos seres cada vez mais multifacetados, cientes e livres os quais tem por 'pontapé inicial" um começo a priori e a princípio esclarecido( elas/eles são, como entidades detentoras de todas as faculdades, alertadas de que devem ou não devem fazer tal e tal coisa) mas a posteriori um resultado do que escolheram...neste sentido não há porque, por exemplo; invejar os anjos da atualidade porque eles seriam o resultado de escolhas certas naqueles momentos iniciais, em outras Rondas evolutivas, enquanto os demais penetraram cada vez mais nos mantos ilusórios gerados por suas escolhas equivocadas e vieram dar cá, nesta Ronda, bem diferentes da forma primária com que se manifestaram. Desta forma, ao invés de lamuriar-se e chorar suas desditas as almas encarnadas em diversos mundos de expiação em maior ou menor grau(e é dito que a Terra é de grau máximo) tem que entender que das duas uma; ou estão aqui em missão ou em remissão!
Se em missão, são almas que na pureza de anjos escolheram ajudar seus irmãos e irmãs decaídos(as); se escolheram não podem reclamar do que aqui enfrentam pois em missão precisam assim como Jesus o fez, vencer O Mundo(este sistema de Matrix dissociada do verdadeiro Ser e forjado pelas inconsciências humanas) A Carne(o Ego dissociado da Alma e senhor absoluto dos sentidos corporais criando cisão) e As Trevas(o Caos Original usado para deturpar o Sentido da Vida, impresso em cada Alma encarnada na Terra, manifestações sagradas da Ordem Universal Criativa) e assim como o Cristo arriscou tudo naquele encarne, "AQUILO NÃO FOI UM TEATRINHO" cada uma destas almas também arriscam e muito...arriscam de repente se verem enredadas por esta Maya toda e também esquecer como seus irmãos e irmãs decaídos, quem são e de onde vieram e de missionários se tornarem eles também, motivos de missão.
Se em remissão nada mais resta do que sair do ponto em que se esta e recomeçar o doloroso caminho do retorno!
E quanto mais cedo e enfático for este retorno maior a probabilidade de êxito!

O VERBO...

O Verbo é este Uno, este Filho Unigênito manifesto no Seio do Pai/Mãe da Vida, e sua manifestação vai se processando em revelações sucessivas;

1. O Princípio de onde tudo procede é sua capa original, de Massa caótica inicial e primeva.

2. O Espírito que paira sobre as Águas como que incubando as potencialidades latentes para germinarem.

3. A Luz quer surge em meio as Trevas e a partir de Si, trazendo a Vida Universal...a Vida que é a luz dos humanos.

Uma manifestação trinitária portanto!

O Todo Universal(O Princípio)...
O Tudo manifesto(O Espírito pairando sobre as Águas primordiais incubando todas as potencialidades universais)...
A Consciência plenificante(A Luz que brilha ciente em meio a inconsciência total que lhe rodeia ainda)...

Geralmente consideramos uma trindade COM o Filho Unigênito, que contenha Ele na mesma, e não DO Filho...e nisto não há erro...podemos ver inúmeras trindades na manifestação divina e isto poderá ser visto com mais profundidade mais para frente, em outro texto que enfoque o três.

Vejam por exemplo o Mistério do Unigênito divino na tradição egípcia:

1. Uma trindade primordial...
RÁ(ATON/AMON), O Sol Central...NUIT, O Céu...GEB, A Terra...

2. Um trindade da Luz...
OSÍRIS, O Sol oculto...ISIS(HATHOR A Fertilidade)...A Noite estrelada...HÓRUS, O Sol em seu circuito...

3. Uma trindade de Trevas...
SETH, O Sol destruidor, NÉFTIS...A Noite sem estrelas...ANÚBIS...A Morte ...

4. Uma trindade Iniciática...
THOTH, A Lua, O Conhecimento e A Sabedoria...M'AAT...A Verdade e A Justiça...P'TAH...O Grande Construtor e  O Grande Arquiteto universal...

Pode ser que talvez posso ter sido um pouco arbitrário no que concerne à última trindade, escolhemos mais por semelhanças de atributos do que similaridade mítica já que P'tah pouco interage com os dois outros nos mitos - e provavelmente lhes anteceda se formos criteriosos, genealogicamente; se é que possamos falar disto entre os deuses claro; o mais provável é que aqui estejamos a falar dos ELOHIM, de atributos divinos manifestos e individualizados e  absolutamente contemporâneos no espaço tempo - mas sinceramente vemos um fio conduzindo estes três, e este conjunto, tanto quanto a mítica tradicional faz com os demais.

Mas já falei demais de trindade e temo ter queimado o material do três à exaustão ...voltemos e vamos fechar o assunto sobre o Verbo.

O Verbo como Luz do Mundo é a Vida dos humanos diz o iluminado, iniciático e esotérico texto do evangelho de João no prosseguimento da ode ao Verbo divino.

O Verbo criativo é então o Espírito que anima todas as formas de Vida e que se expressa mais efusivamente na Consciência humana, sempre mais e avante quando os humanos, pelo contexto da Liberdade manifesta pelo próprio Verbo em si manifestam-no mais efusivamente.

A Unidade Perfeita é este Um, este Verbo presente dentro de tudo e todas as coisas; este princípio essencial à toda a empreitada...esta Força, este Poder criativo original que se derrama em Luz por todos os espaços enchendo-os de Vida.

DEUS...

Deus aqui é O Grande Absoluto...O Intraduzível...O Inefável...OTranscendente...

Deus visto pelo judaísmo como o Mistério YHVH, pelo cristianismo como O Pai, O Filho e O Espírito Santo; a figura trinitária suprema e central de todas as coisas ou como o Pai/Mãe dos cultos que entendem o divino como uma manifestação expressamente dual, anterior a todas as coisas e geradora em Si, neste Hieros Gamos, das mesmas.

Deus aqui deveria estar muito distante de qualquer antropomorfismo mas infelizmente não é o que faz a maioria dos estudiosos conservadores que interpretam tais textos bíblicos e muito menos os cultores da imensa maioria das religiões.

Deus e Elohim de certa forma poderiam ser vistos como a mesma entidade, entretanto a raiz do termo Elohim nos mostra como vimos, algo mais...A generalização da conceituação; DEUS, alcança uma definição particular quando vista sob a luz da raiz do termo ELOHIM...

 Isto, penso eu, justifica plenamente enfocarmos Ele individualmente aqui do termo Elohim acima.

Elohim é um plural majestático que tanto pode significar os poderes e atributos de Deus quanto uma hierarquia criadora que é conhecida por este Nome divino, ligada à multiplicidade destes atributos.

Sendo assim, entendo que há que falar de Elohim mais acima e de Deus mais cá embaixo, para demonstrar que aqui percebo Aquele Mistério que antecede a qualquer primária manifestação de Si mesmo e no termo Elohim este Mistério já expresso a partir da sua primária manifestação, o Verbo, em miríades de outras manifestações quer de poder atributivo ou de entidades divinas.

Deus é a palavra mais usual do mundo...e a mais vilipendiada também.

Deus virou desculpa para todos os desmandos, todas as guerras, todas as palhaçadas que os humanos cometeram ao longo do tempo mas também as coisas mais sublimes também. De certa forma Deus tornou-se para os humanos as duas faces da mesma moeda e poderíamos dizer que o Diabo de uma religião humana são as visões de Deus das outras. Isto cancela a compreensão de um hierarca tido e havido como uma entidade rebelde? Nem tanto, mas nos dá muito mais luz para compreendermos que:

NO NOME DE DEUS TANTO O INOMINÁVEL DO BEM QUANTO O INOMINÁVEL DO MAL FORAM FEITOS E REFEITOS MUNDO AFORA!

E cada um dará conta disto diante das Leis Eternas!

Bem, quando a numerologia esotérica é aplicada a uma entidade humana, no enfoque do Um, é dito que a mesma carrega dentro de si o potencial original do Um de forma mais plena ou espontânea...aquela entidade humana então surge como um reflexo do Um, e a forma como este Um se mostra em seu mapa traduz de que forma este atua nesta entidade...

O Um como primeira vogal ou primeira consoante(ou última) por exemplo, e a quantidade dele no nome tem um conotativo; um Um na data natal outro; um Um naquilo que se chama número de alma(soma das vogais)outro; um  Um na somatória das consoantes(número de expressão) outro; um Um na somatória geral das letras do nome(número de destino) outro; na somatória da data natal outro; na somatória do nome com a data outro; presente em qualquer parte do mapa numerológico outros significados surgem e revelam como o número expressa os potenciais do Um na alma encarnada.

Por isto é dito que, o fato de se ter ou não o Um no Mapa não significa que todas as pessoas Um terão a mesma vibração inspirativa e o mesmo campo de ação...fora que estamos falando de POTENCIAL e INCLINAÇÃO e não de PREDESTINAÇÃO aqui...Inclinar-se é ter potencial para X ou Y coisas e dependerá das escolhas se isto se dará ou não...estar predestinada(o) é; faça o que se fizer, ir dar naquilo e ponto final.

Exemplificando...

Uma pessoa com Um como número de alma é uma pessoa extremamente realizada nesta vibração e  assim a tem como número de encarne...claro, que nesta visão há que se aceitar vidas sucessivas. Uma visão que não englobe isto pode ser feita mas dai este Um presente na alma terá outras leituras atinentes com a crença pressuposta.

Uma pessoa com o Um no número de expressão ou imagem é alguém que sente uma necessidade constante de expressá-lo, porque ele reflete sua personalidade....vejam, ambos o tem em si, mas geralmente os que o possuem como número de alma se sentem plenificados enquanto os que o tem no número de expressão necessitam manifestá-lo o melhor que puderem.

Uma pessoa com o Um como número de destino é dito que esta destinada a toda a plenitude revelada por este número, se verdadeiramente trilhar o caminho iniciático evolutivo claro, se vera em seu Fim em plena realização e expansão do mesmo.

Uma pessoa com número Um como soma da data natal revela uma missão de vida permeada por esta energia...não esta destinado a tê-lo mas de certa forma já contém em si muito destas qualidades, restando apenas aplicá-la com afinco no seu dia a dia; ainda que não tanto quanto uma pessoa que o tenha como número de alma, pois esta já o tem por natureza em si, tendo agora outra missão a desempenhar, mas o tem como missão agora ou seja; sua missão de Vida fluirá como rio cristalino sempre que deixar esta energia fluir em e através de si...a diferença assim é que o que o tem na alma o tem como potencial realizado; o que o tem na personalidade como potencial expresso e na missão como dons, talentos, meios e caminhos por onde expressar o mesmo.

O fato de ser-se um Um não diz muita coisa, mas entender COMO manifestar este Um pode ser de grande ajuda para o(a) iniciado(a)...penetrando nesta porta que se abre para este vasto mundo a alma terá cada vez mais afiadas suas armas "espirituais" e NADA poderá ser como antes.

Antes de encerrar, não posso me esquecer de dizer que o grande poder do Um é o ser primeiro; a liderança, o puxar a corrente e não ser a corrente..."bons" Um são grandes líderes( não necessariamente liderando pessoas mas suas próprias vidas por exemplo)...são puxadores de correntes e não seguidores das mesmas..."maus" Um acabam por um lado se subnutrindo e não atingindo nunca seu potencial; ou  então estagnam ou retroagem nesta vibração; outros acabam se super-nutrindo e se tornam os tiranos deste mundo; desde os micro tiranos das células familiares até aos déspotas de envergadura universal.

Achar  COMO esta energia vibra em si, perceber onde ela é mais necessária e sobretudo ter EQUILÍBRIO em manifestá-la na dosagem certa - e nisto a intuição de cada um e a submissão da alma ao senhorio do Cristo Interno e da Presença do Eu Sou serão determinantes - é o grande diferencial de quem SABE, daquele que imagina que sabe realizar a Grande Obra em si.

Que O Cristo Vivo em cada um(a) possa expressar no mundo os(as) Grandes UM que o Reino necessita para florir mais vibrantemente ainda...


Em Amor e Luz...

Valter Ludwig Taliesin

Paz e Bem...

 VÍDEOS SAGRADOS

MUSICA DE FLAUTA









Nenhum comentário:

Postar um comentário