Google+ Badge

quarta-feira, 30 de março de 2016

POEMA: NO BRILHO DO LUAR...


Braga-Portugal e o luar...foto de João Caniggia para a página - Descobrir Portugal

De profunda e bela noite
Surges, e sobejas de beleza.
Derramas-te pelas ruelas,
iluminas o casario antigo
com toque de artista.

Do banho da prata de teus raios,
desta mescla de suspiro e
enlevo se enche os cantos
e recantos com o som do
mergulhar em teus encantos.

Derrete-se o coração amante
ao envolver dos teus mistérios;
Levanta-se do leito a amada
ao ver chegar em teus brilhos,
seu amado cintilante a cantar
em versos o que só as almas 
entregues entendem.

No parapeito deita-se a enluarada,
a envolta nos aros da Deusa, e com
olhar radiante toca  a inspiração
do enluarado que a lhe chegar esta;
Suas bocas pronunciam então um
ao outro o segredo das eras, que une
almas destinadas à Histórias contar.

Um acorde subtil sobe qual fumaça
do mais puro incenso, e no Templo
de belas formas uma mulher derrama-se
em rios de lágrimas por dores que nem
um mortal lhe pode acudir. Pelos coloridos
vitrais entra então o brilho carinhoso, dos
véus do luar e a voz mansa a dizer-lhe...paz...

Promessas não vividas acordam neste toque,
Esperanças mau nutridas alimentam-se de novo;
homens e mulheres voltam-se então para dentro de
si, neste toque que só a noite e o mais belo luar
manifesto nela pode despertar e traduzir.

Em algum lugar destas vielas estreitas deste mundo
estreitado dentro de uma matrix insensível,
uma alma mais dorida que outras, tenta se ajeitar e
dormir. Alma que de há muito esqueceu a magia do
brilho do luar, ou em alguns casos, nunca percebeu,
mas, como uma Mãe amorosa o manto prateado a
envolve em seus sonhos sofridos, na chão duro
do desterro e do descaso humano e lhe sussurra:
Descansa e tem bom ânimo...

No choro da criança que acorda, também vem
deitar, através das cortinas, a face iluminada
de Bela Senhora; e pouco a pouco o choro
vai se tornando no suave suspiro do descanso,
do sono profundo e dos sonhos coloridos do
paraíso recém deixado para cá vir; para cá
vivenciar no mundo preso nesta matrix,
a recriação da Liberdade...

O velho comerciante, quando vê os primeiros
raios derramar-se nas ruas, fecha suas portas
e levantando os olhos cansados mas realizados,
graças dá por mais um dia de bom trabalho...
um coração grato, uma alma grata, um
caminhante do Caminho e suas provas.

Passando por ele o casal vizinho lhe deseja
boa noite, e segue seu caminhar para antes
de dormir poder curtir sob o manto luminoso
momentos que envolvem passado, presente
e futuro...momentos que trazem de dentro
para fora e tudo formoseia, o amor que lhes
abre de par em par todas as eras.

Enquanto isto, o guardião noturno, coloca seu
uniforme para rondas fazer e tentar da forma
que puder, sob testemunha de teus raios, proteger
os bens dos humanos que estão pouco a pouco
a silenciar, a se recolher...como um inverso
do verso de todos, um inverso contudo amigo,
ele vive mais intensamente na noite o que para 
outros é cenário de sonhos.

As aves noturnas, todas elas, os noturnos animais,
todos eles, saem para caminhar e viver sob os
encantos da noite o baile da vida enquanto os diurnos
se recolhem em seus ninhos e recantos, para sorverem
no sono novas energias para o dia que virá. A percepção
da ação contudo na noite parece poema enquanto no dia
se revela em pura prosa.

Encantos e magia são feitos nos lugares ocultos,
Seres de mundos paralelos abrem portais e janelas
para entrarem nesta sintonia e aqui virem aportar.
A lua é amiga dos segredos, dos mistérios e dos
que conjuram, nas ondas do "Som do Silêncio",
os mais secretos tons da energia divina.

O "Som do Silêncio" manifesta-se sobretudo dentro
de nós, de cada humano e não depende do espaço,
do tempo, ou do momento do Dia, mas como negar
que a noite e não o dia, traga um tempero especial 
para esta Voz do Silêncio em nós e em todas as coisas
sempre que o escurecer se pronuncia?

Esta Voz que não se cansa de falar ainda que este
falar não seja audível por ouvidos comuns,
mas pelos que estão em sintonia pura com aquilo
que o luar traz de mais sagrado; a contemplação
no Descanso Divino...este Descanso ou Sétimo
Dia que esta dentro, tão dentro, que muitas vezes
a luz do dia é menos apropriada para demonstrá-lo,
como se a vivacidade do ir e vir das cores e sons do
dia fossem tão encantadores per si que somente o luar
pudesse por um caminho diferente, trazer o Som
onde há tantos outros sons...

Assim o bailar do luar continua...

Pouco a pouco desnudam-se as criaturas para sorver
este magiar, este bailar que os grilos e vagalumes
conhecem como ninguém e que as mariposas não
desprezam jamais.

Assim vem e passa o luar...

E neste passar traz e leva,
leva e traz mais de mim e de ti,
mais de cada um de nós...
mais de lembranças e de palavras,
mais de pessoas que nos são queridas...
mais de vidas na Vida que não cessa.

No céu noturno o luar é como pérola...

Como é preciosa cada noite para quem
descobre o Sentido da Vida no viver intensamente
nas pequenas coisas a Grande Realidade!!!

ASSIM...Boa Noite...Bom Luar....

VALTER LUDWIG TALIESIN


VÍDEOS SAGRADOS

MUSICA NEW AGE



















Nenhum comentário:

Postar um comentário